Home Aviação Militar ‘Operação Gomorra’: o terrível bombardeio de Hamburgo na II Guerra Mundial

‘Operação Gomorra’: o terrível bombardeio de Hamburgo na II Guerra Mundial

5812
143

Por Luiz Reis* – especial para o Poder Aéreo

A Operação Gomorra (nome dado segundo a Bíblia, a uma das cidades destruídas pelo “fogo de Deus”, juntamente com Sodoma), foi uma campanha de violentos ataques aéreos que começou no dia 24 de julho de 1943 e durou oito dias e sete noites. Foi na época o ataque mais pesado da história da guerra aérea e mais tarde foi chamado de “Hiroshima da Alemanha” por oficiais britânicos. Algumas publicações se referem a esse evento como a “Batalha de Hamburgo”.

No ano de 1943 o foco do Comando de Bombardeiros da RAF, comandado pelo Marechal Sir Arthur “Bomber” Harris, estava em estrangular a vital região industrial do Ruhr alemão, que havia sido alvo de uma campanha de cinco meses de pesados ataques. Então subitamente foi decidido pelos britânicos atacar a cidade de Hamburgo e seus arredores, até então praticamente livre dos ataques dos Aliados.

A operação foi conduzida pelo Comando de Bombardeiros da RAF, com a participação de aeronaves da Real Força Aérea Canadense (RCAF), da Real Força Aérea Australiana (RAAF) e também de esquadrões poloneses da RAF, além do então VIII Comando de Bombardeiros (depois redenominada 8ª Força Aérea) da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF), comandada pelo então Brigadeiro General Ira C. Eaker. Os britânicos realizavam ataques noturnos e os ataques diurnos eram realizados pelos norte-americanos.

O ataque inicial a Hamburgo incluiu duas novidades ao comando britânico: eles usaram tiras de alumínio chamadas de “Window” (antepassado dos atuais sistemas de “chaff” das aeronaves modernas), para confundir o radar alemão; a aeronave que voava mais à frente da formação principal (chamada de “Desbravadora”) que normalmente mantinha silêncio rádio passou a relatar as condições climáticas que encontravam, e tais informações foram processadas e transmitidas aos navegadores da força de bombardeiros principal.

Bombardeiro Short Stirling da RAF recebendo bombas para a missão sobre Hamburgo
Bombardeiro B-17 atacando uma fábrica

O Esquadrão Nº 35 da RAF liderou a marcação do alvo e, graças ao bom tempo e à navegação pelo radar H2S, a precisão foi boa, com o esquadrão conseguindo marcar os alvos. No dia 24 de julho, aproximadamente às 00h57min, o primeiro bombardeio começou pela RAF e durou quase uma hora. A confusão causada ao radar alemão pelo Window manteve baixas as perdas de aeronaves. Enquanto cerca de 40 mil bombeiros de Hamburgo e das redondezas estavam disponíveis para combater os incêndios, suas ações foram prejudicadas quando a central telefônica pegou fogo (impedindo a coordenação dos esforços) e os escombros bloquearam a passagem de carros de bombeiros pelas ruas da cidade; por causa disso houve incêndios que duraram três dias para acabar.

Um segundo ataque, realizado à luz do dia pela USAAF, foi realizado às 16h40min. A intenção era que 300 aeronaves atacassem Hamburgo e a vizinha Hannover, mas problemas com a formação da força no ar significaram que apenas 90 aeronaves Boeing B-17 Fortaleza Voadora chegaram a Hamburgo. Os bombardeiros atacaram o estaleiro Blohm e Voss e uma fábrica de motores aeronáuticos, com a Artilharia Antiaérea alemã (Flak) danificando 78 aeronaves. No entanto, o estaleiro não foi muito danificado e o fabricante de motores aeronáuticos não pôde ser visto por causa de fumaça produzida por geradores de fumaça, para encobrir a fábrica (uma estação de geração de fumaça chegou a ser atacada e destruída).

Aeronaves de Havilland Mosquito da RAF realizaram ataques diversionistas para manter a cidade em estado de alerta e cansando seus defensores; além disso as bombas de ação retardada do ataque noturno explodiram em intervalos. Bombeiros extras foram trazidos de outras cidades, incluindo Hannover, para combater as chamas em Hamburgo; como resultado, quando os bombardeiros americanos atacaram, esses bombeiros estavam em Hamburgo e os incêndios em Hannover queimaram sem controle.

Outro ataque da RAF em Hamburgo naquela noite foi cancelado devido aos problemas que a fumaça causaria, dificultando a visualização dos alvos e 700 bombardeiros que já estavam em voo para a Alemanha resolveram atacar o alvo secundário, a cidade de Essen. Os Mosquitos realizaram outro ataque diversionista.

Um terceiro ataque foi realizado na manhã do dia 26. O ataque noturno da RAF no dia 26 de julho às 00h20min foi extremamente leve por causa de fortes tempestades e ventos fortes sobre o Mar do Norte, durante os quais um número considerável de bombardeiros descartou a parte explosiva de suas cargas de bombas (retendo apenas as incendiárias) com apenas duas aeronaves atacando a cidade. Esse ataque geralmente não é contado quando é dado o número total de ataques da Operação Gomorra. Não houve ataques durante o dia no dia 27 de julho.

Na noite de 27 de julho, pouco antes da meia-noite, 787 aeronaves da RAF – 74 Vickers Wellington, 116 Short Stirlings, 244 Handley Page Halifax e 353 Avro Lancaster – bombardearam Hamburgo. O tempo excepcionalmente seco e quente da noite de verão, a concentração dos bombardeios em uma área e as limitações de combate a incêndios devido às bombas de grande sucesso usadas no início do ataque – e a retirada das armas de artilharia de Hanover para sua própria cidade – culminaram em uma terrível tempestade de fogo. Os vários incêndios se juntaram e criaram um enorme inferno com ventos de até 240 quilômetros por hora, atingindo temperaturas de 800ºC e altitudes acima de 300 metros, incinerando mais de 21 quilômetros quadrados da cidade. As ruas de asfalto explodiram em chamas e o óleo combustível de navios danificados e destruídos, barcaças e tanques de armazenamento se derramou na água dos canais e do porto, pegando fogo e matando várias pessoas que se jogaram nas águas tentando fugir dos incêndios em terra.

A maioria das mortes atribuídas à Operação Gomorra ocorreu nesta noite. Um grande número de pessoas morreu buscando segurança em abrigos e adegas de vinho, que explodiram. A tempestade consumiu todo o oxigênio na cidade, liberando o terrível e quente monóxido de carbono que queimou os pulmões de quem o respirava, com as chamas e o vento pulverizando tudo o que havia pela frente. Os furiosos ventos criados pela tempestade de fogo tinham o poder de varrer as pessoas das ruas como folhas secas, incinerando-as quando entravam no meio do furacão de chamas.

Na noite de 29 de julho, Hamburgo foi novamente atacada por mais de 700 aeronaves da RAF, continuando a devastação da cidade. Um ataque planejado para o dia 31 de julho foi cancelado devido a tempestades no Reino Unido, que impossibilitavam a decolagem das aeronaves. O último ataque da Operação Gomorra foi realizado no dia 3 de agosto.

A Operação Gomorra matou 42.600 pessoas, deixou mais de 37.000 feridos e fez com que um milhão de civis alemães fugissem da cidade. A força de trabalho da cidade foi reduzida em dez por cento. Aproximadamente 3 mil aeronaves foram empregadas, 9 mil toneladas de bombas foram lançadas e mais de 250 mil imóveis foram destruídos. Nenhum ataque abalou tanto a Alemanha; documentos capturados no pós-guerra mostram que as autoridades alemãs ficaram completamente chocadas e há indícios, através de relatos de autoridades nazistas interrogados pelos Aliados de que Hitler afirmou que novos ataques de peso semelhante aos de Hamburgo forçariam a Alemanha a sair da guerra. As perdas industriais foram severas: Hamburgo nunca mais recuperou sua plena produção industrial de antes dos ataques, apenas fazendo isso em indústrias essenciais de armamento (nas quais o esforço máximo foi feito, inclusive com trabalho escravo). Os dados fornecidos por fontes alemãs indicam que 183 grandes fábricas de 524 totais na cidade foram destruídas e 4.118 fábricas menores de 9.068 totais foram destruídas.

Os sistemas de transporte local foram completamente interrompidos e não voltaram ao normal por algum tempo. Hamburgo foi atingida por ataques aéreos outras 69 vezes antes do final da Segunda Guerra Mundial, mas em escala bem menor dos ataques do verão de 1943. No total, a RAF jogou 22.580 toneladas de bombas em Hamburgo.

Em janeiro de 1946, o major Cortez F. Enloe, cirurgião da USAAF que trabalhou na Pesquisa Estratégica de Bombardeio dos Estados Unidos (USSBS), disse que os efeitos do fogo da bomba atômica lançada sobre Nagasaki “não foram tão ruins quanto os efeitos dos ataques da RAF em Hamburgo em 27 de julho de 1943”. Ele estimou que mais de 40 mil pessoas morreram em Hamburgo.

Após o fim da guerra, Hamburgo foi reconstruída. Muitos dos mais de 42 mil mortos foram enterrados em túmulos coletivos, pois foi impossível a identificação devido a massiva carbonização dos restos mortais. Muitas casas e prédios em Hamburgo reconstruídos após a Segunda Guerra Mundial mostram uma placa comemorativa com a inscrição “Destruído 1943 – 19XX reconstruído” como um lembrete de sua destruição durante os ataques aéreos em julho de 1943.

*Professor de História no Estado do Ceará e da Prefeitura de Fortaleza, Historiador Militar, entusiasta da Aviação Civil e Militar, fotógrafo amador. Brasiliense de alma paulista, reside atualmente em Fortaleza-CE. Articulista com artigos publicados em vários sites sobre Defesa.

143
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
108 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
63 Comment authors
RubensPPrrRoberto SantosRadagast, o CastanhoJosé Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ozawa
Visitante
Ozawa

Amigos, a primeira foto não é do belíssimo Lancaster, mas do desengonçado Short Stirling …

Delfim
Visitante
Delfim

O considero até elegante, com sua longa fuselagem, mas foi a primeira experiência da RAF com quadrimotores pesados na 2WW, e tinha desempenho inferior aos Halifax e Lancaster.

Augusto L
Visitante
Augusto L

É a terrível realidade da guerra mas é assim mesmo. Apesar de as novas gerações quererem fugir das decisões difíceis e não aceita-las, como se o mundo fosse o um conto de fadas.

jerominho doalemão
Visitante
jerominho doalemão

é assim mesmo pq n foi na sua cabeça nem da sua família. crime de guerra, nos dois lados, por atacar população civil. bombardeios que, no fim, se mostraram inócuos.

Leonardo Costa da Fonte
Visitante
Leonardo Costa da Fonte

Não tenho pena. Isto não vale um grão de areia, quando comparado ao número de vítimas mortas pelos alemães durante a guerra. O mesmo ocorreu com Hiroshima e Nagasaki. Sentem pena dos habitantes inocentes das duas cidades, mas fazem vista grossa para as milhões de vítimas causadas pelos japoneses em toda a Ásia. São sempre 2 pesos e 2 medidas.

Chris
Visitante
Chris

Se nosso presidente aceitasse participar de um ataque promovido pelos EUA, na Venezuela. E eles revidassem jogando uma bomba em sua cima da sua casa, você diria o mesmo ?

Um erro nunca justifica o outro !

Entendo a necessidade do ataque… Havia uma guerra a ser vencida. Mas dizer que essas mortes justificam as mortes que os nazistas causaram ?

Observador
Visitante
Observador

Leonardo, no fim as sábias palavras de Erich Hartman expõe a mais realista das definições de guerra: “A guerra é um lugar onde jovens que não se conhecem e não se odeiam se matam entre si, por decisão de velhos que se conhecem e se odeiam, mas não se matam…”

Marcio
Visitante
Marcio

A Inglaterra, depois de sofrer vários ataques e evitar atacar a Alemanha temendo provocar ainda mais a ira de Hitler… Conseguiu (depois de pesadas baixas) bombardear fábricas de armas na Alemanha. Mas as mesmas voltaram a funcionar 24 horas depois! A Inglaterra concluiu que o povo alemão estava ajudando no esforço de guerra, o que levou a decisão de bombardear a população alemã! Isso é a consequência de entrar numa guerra! Essa é a minha humilde explicação pra tal atitude dos aliados…

Radagast, o Castanho
Visitante
Radagast, o Castanho

É isso ai Marcio. Essa geração mi mi mi das bombas guiadas não consegue ver que quando uma Nação entra em guerra não é só seu exercito que luta mas toda a Nação. Os cidadãos da Alemanha só começaram a questionar seu amado Führer depois que as bombas começaram a cair nas suas cabeças, antes disso havia apenas obediência e devoção cega. E pouco se importavam com as bombas que eles lançavam na cabeça dos cidadãos britânicos. Outra, bombardear cidades e populações civis, só passou a ser crime de guerra depois da II WW, com a assinatura da 4ª convenção… Read more »

Joelson
Visitante
Joelson

Para haver paz de um lado, em muitas das vezes é preciso ter guerra do outro!

PPrr
Visitante
PPrr

Uma das causas da 2ª Guerra foi justamente por fugirem de decisões difíceis. Chamberlain e seus pares que o digam.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

A isto se chama Guerra Total assumida pelos 2 lados, não há mais barreiras no caminho p/ a vitória de um e a consequente aniquilação do inimigo. Terrivelmente triste, mas é a dura realidade. Só quem viveu esse período pode entender realmente seu significado.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

É incrível como o líder de uma massa humana mesmerizada pelo poder da oratória(Hitler), intoxicada pela propaganda (Goebbels),, e alimentada como ódio (Himmler), levaram uma civilização avançada a ruína total.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Bom, aqui um líder metalúrgico, de uma massa desmiolada, intoxicada pela propaganda esquedopata, e alimentada pelo Bolsa-Família, quase levaram nossa civilização à ruína total!! Desculpe, mas foi masi forte do que eu!!! Sei que vou ser deslaicado pra cá!

Nilson
Visitante
Nilson

Comparar os bombardeios de Hamburgo com a situação político social no Brasil é de um mau gosto terrível, um desrespeito com os alemães. Essa desproporção nos argumentos tem gerado tanta discórdia no nosso país.

Mirade
Visitante
Mirade

Só para lembrar que o nazismo é de extrema direita e que foi abraçado pela maioria do povo alemão que foi também o causador direto da segunda guerra mundial e do caos alemão, não tem nada haver com a nossa situação política atual, exceção ao atual governo que também é de extrema direita e de inspiração fascista e que devido a suas ideias imbecis pode levar a caos semelhante, para isso basta ter gente insensata e imbecil no poder.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Amigo tem gente que ainda acredita ou quer acreditar que os nazistas eram de esquerda. Não importa os fatos históricos e ate ás afirmações do dos ISRAELENSES, JUDEUS DO MUSEU DO HOLOCAUSTO dizerem que os nazistas eram de direita. Lembrando que erros acontecem dos dois lados.

Marcio
Visitante
Marcio

Não concordo que os nazistas eram de extrema direita, só pelo nome do partido deles… Partido dos trabalhadores alemães!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Fale isso para Hitler, Marcio. Foi o que ele disse em entrevista à revista Time antes da guerra. Que os bolcheviques haviam distorcido o socialismo, levando ao comunismo, enquanto que o verdadeiro socialismo era nacionalista, como o que ele pregava, sendo um movimento, que ele dizia ser de direita. Se procurar pela internet você encontra a revista. Só não lembro ao certo se foi Time ou Life. O fato é que, na **** minha **** opinião (ÊNFASE em MINHA), tanto nacional-socialismo, fascismo quanto comunismo são correntes políticas à parte do tradicional esquerda/direita. Mas, de novo, é apenas a minha opinião.

SPQR
Visitante
SPQR

O comunismo é o próximo passo depois do socialismo, então ele não pode ser considerado à parte da esquerda.

mcremp
Visitante
mcremp

Hitler declarou ser “de direita”? Sei que ele declarou ser socialista.

kaleu
Visitante
kaleu

Os isentões de plantão que desculpem, estou contigo Marcelo Andrade e essa ideologia LIXO, continua fazendo estragos.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Essa formula se repete ate os dias de hoje e só olhar com atenção.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Carnificina desnecessária sobre alvos sem valor militar, com eficácia contestada, em uma operação extremamente controversa até mesmo entre aliados.

Os filmes que mostravam os cadáveres calcinados de civis alemães foram confiscados pelo governo britânico e somente décadas mais tarde foram liberados.

Sir Arthur Harris foi um criminoso de guerra. Só estava do lado vencedor.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Foi controversa sim, mas como já dito acima, era guerra total. Se você se posicionar na mentalidade geral da época, bombardeio estratégico implicava justamente nisso aí. Leia Douhet, por exemplo, e poderá ter uma noção do tipo de pensamento que influenciou pessoas como Bomber Harris. Ademais, sua primeira frase ‘Carnificina desnecessária sobre alvos sem valor militar, com eficácia contestada’ indica que não leu o artigo inteiro. Sobre a paralisação da indústria no local, sobre como “83 grandes fábricas de 524 totais na cidade foram destruídas e 4.118 fábricas menores de 9.068 totais foram destruídas” além de dez por cento da… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Explica aí então, a destruição de Dresden. Você sabia que Churchill ordenou ataques massivos de Sarin Gas sobre toda a Alemanha??? O Estado Maior britânico simplesmente o ignorou, e contra empurraram essa ordem do inferno até que a guerra terminou. Como disse, aqui não tem santo, não. Mas amigo, coisa imoral é coisa imoral. Aqui no US Army por exemplo, por causa das barbaridades do Vietnam como Mai Lai, temos o “Illegal Orders Principle”. Ou seja, qualquer ordem de um superior para matar indiscriminadamente civis desarmados será desacatada.
Abs

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não sei sobre Churchill ordenando ataques de Gás. Posso pesquisar isso depois. O que eu sei é que ele ordenou que o Bomber Command tivesse seu arsenal de gás pronto para atacar a Alemanha com gás (dentro do mix de bombas, como preconizava Douhet) caso a Alemanha fizesse uso desse tipo de armamento. Felizmente ambos os lados não fizeram isso. É bom lembrar que os EUA fizeram exatamente a mesma coisa. inclusive enviaram gás ao teatro de operações do Mediterrâneo em 1943. Pesquise sobre o ataque aéreo alemão à Bari, Itália, quando um navio americano carregando gás mostarda foi atingido.… Read more »

Rubens
Visitante
Rubens

Parabéns pelo seu comentário. Foi o mais condizente com Churchill, esse mesmo Churchill que após um encontro com Stalin, declarou ser este, um homem encantador. Para quem gosta de um ótimo livro sobre a segunda guerra, leia:
Churchill, Hitler e a guerra desnecessária.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

É assim que funciona meu amigo, longe de defender qualquer nazista mas se eles tivessem ganho os genocidas nos livros de história seriam os aliados, não dá pra entrar no modo “guerra total” sem sujar as mãos e infelizmente o moralmente aceitável se resume a não perder a guerra, simples assim.

Amarildo Fajardo
Visitante
Amarildo Fajardo

Mas e os bombardeios a Londres?

MBP77
Visitante
MBP77

Exato, Amarildo.
Ademais, convém lembrar ao colega da mensagem original que quem abriu a “caixa de Pandora” foi a própria Alemanha nazista.
Aquela começou a treinar bombardeios de terror em Guernica, durante a Guerra Civil Espanhola e se “aperfeiçoou” nisso durante os anos iniciais da II GM (Varsóvia, outro bom exemplo).
Como disse o próprio Harris:
“Semearam o vento, agora colherão a tempestade”.
Sds.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Você sabia que foi Churchill que ordenou o bombardeio de Berlin primeiro, e que Hitler começou então a revidar? Pesquisa aí, é verdade. Assim como nas obras de David Irving, como logo no começo de The Rise And Fall Of The Third Reich, de Trevor Roper

Hélio
Visitante
Hélio

A verdade é que Churchill era um assassino em massa. Hoje, por uma falsa idéia de conservadorismo, pintam Churchill como um ser perfeito e tentam de todas as maneiras esconder e justificar seus crimes.

Caio
Visitante
Caio

Mais um revisionista tupiniquim, não vale os pobres bites usados na net.

Jorge
Visitante
Jorge

Você caro colega sabe por que Churchill, pediu o bombardeio de Berlin? Ele pediu por que precisava que o ANIMAL do Hitler desviasse a atenção das bases da RAF e assim RAF tivesse tempo para se recuperar e poder defender a Grã Bretanha de uma invasão alemã. Ele sabia que o ANIMAL do Hitller iria ordenar os ataques as cidades britânicas se ele atacasse Berlim. Então trocando em miúdos Churchill colocou o próprio povo no fogo cruzado para tentar manter a defesa das ilhas. E sinceramente um povo que apoiava um governo como o de Hitler merece coisas piores.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Por que eu tive a infelicidade de nascer debaixo da bota de governo X, eu tenho que pagar pelas consequências das atitudes de tal governo? Fala sério, não sou cristão praticante, mas tenho mais respeito pela vida humana do que certas pessoas por aqui.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Qualquer cidadão alemão que pudesse ser empregado como mão de obra na indústria nazista ou no exército alemão era um alvo em potencial.
Quanto mais alemães mortos mais próximo da vitória os aliados estavam.
O artigo deixa claro como os bombardeiros afetaram a capacidade industrial da cidade, você que não vê.

Amarildo Fajardo
Visitante
Amarildo Fajardo

Conforme sua sugestão, segue link https://operamundi.uol.com.br/samuel/38909/batalha-da-inglaterra-foi-o-primeiro-grande-combate-aereo-e-resultou-em-derrota-inedita-da-alemanha.

“A operação Dia da Águia prosseguia com excelentes resultados, quando, em 24 de agosto, o porto de Londres foi bombardeado, segundo os alemães, por erro. Era a primeira vez nesta guerra que se atacava a população civil. Apesar das desculpas do Reich, Churchill valeu-se do episódio, preparando um ataque aéreo sobre Berlim.

MBP77
Visitante
MBP77

Jura, João?
E Guernica, foi ordem do Churchill também?
Varsóvia, idem?
Os campos de concentração, também?
E antes que você fale algo neste sentido, quem disse que sou defensor de bombardear cidades?
Cada um que aparece por aqui.
Sds.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Já estou aqui faz anos, quem “apareceu” foi você. Eu simplesmente alego que bombardear civis é, e sempre foi crime de guerra. Dresden, Hamburg, Guernica, não importa o lado ou uniforme. Só não gosto de ver os puritanos por aí querendo lavar tudo com cal, apegados à propaganda.
Muitos anos debati sobre o massacre de Katyn, que por décadas foi colocado na conta da Alemanha, quando eu muito bem sabia que a atrocidade foi cometida pela Rússia.
Como disse, crime é crime.

MBP77
Visitante
MBP77

Se você sequer entendeu o elemento de retórica na última frase, não sou eu que vou desenhar isso para ti.
Aliás, tempo comentando aqui na Trilogia não oferta mais ou menos relevância e/ou conteúdo nas postagens.
Achei que você soubesse disso.
Sobre “propaganda”, parece que você assistiu-a por demais, e apenas de um lado.
O link do colega Amarildo, para o qual você não tem resposta que não seja o silêncio, apenas reforça esse (clara) impressão.
Sds.

Flanker
Visitante
Flanker

Concordo….então, você também considera os bombardeios à Londres igualmente crimes, não é?

Renato B.
Visitante
Renato B.

Entendo seu argumento, mas convenhamos, nesse ponto Roosevelt foi diferente de Churchill ao aprovar o Doolittle raid após Pearl Harbor?

Pelo que entendi, a ira de Hitler após o ataque a Berlim fez ele desviar a foco dos bombardeios da RAF para cidade Londres (pense num coração de pedra) e isso deu o respiro que os ingleses precisavam, não? Significa que os ataques cumpriram uma função. Detalhe, eu acho o ataque a Dresden uma carnificina cruel criminosa e desnecessária.

Hélio
Visitante
Hélio

Mas e o Cunha?
Pela sua lógica, Hitler estava em seu direito, afinal, ele só reagiu contra as humilhações impostas pelo tratado de Versalhes.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Rafael,

Hitiler foi criminoso de guerra. Hiroito foi criminoso de guerra, Stalin foi criminoso de guerra, Truman foi criminoso de guerra.

Pau que bate em chico, tambem bate em Francisco. Como dizem aqui no blog do PA.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Guerra é guerra amigo,tem criminoso não. Quem pode mais chora menos,se tiver de matar para mim sobreviver, mato na hora sem pensar.

Chris
Visitante
Chris

Eram outros tempos… Outra mentalidade… As pessoas nem se preocupavam em matar um urso ou preservar uma árvore. Você só tinha o rádio pra se informar sobre alguma coisa…

E na época não existiam bombas guiadas, GPS, etc… No máximo, fotos e tentativas de se adivinhar o que eram pelos telhados.

Ozawa
Visitante
Ozawa

“(…) Hitler afirmou que novos ataques de peso semelhantes aos de Hamburgo forçariam a Alemanha a sair da guerra.”

Essa afirmação, por si só, é a justificativa ao injustificável …

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

Tivesse a inteligência Aliada interceptado esta informação e os ataques seriam triplicados e intensificados até ele negociar a rendição. Nessas horas código de honra fica de lado. Uma trégua em 1943 teria poupado centenas de milhares de mortos até 1945…

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Crime de Guerra é Crime De Guerra, seja la por que lado. Ease bombardeio, assim como o de Dresden que foi muito pior, e que ocorreu já nos últimos dias do fim da guerra, não conseguiram mais do que carbonizar um numero gigantesco até hoje não definido de mulheres e crianças. Não por ser soldado americano não vou reconhecer isso. David Irving escreveu Apocalypse 1945, sobre a destruição total de Dresden.
E não me venham com essa de que “eram todos nazistas, e mereciam morrer.” Tem que existir moral, especialmente em guerra.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

“Tem que existir moral, especialmente em guerra”

Fala isso pra quem botou no forno 6 milhões de judeus, pra quem cometeu o ” Estupro de Nanquim” .

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Para quem matou de fome milhões e milhões de pesoas como o Stalin na Ucrania… ops… nem guerra havia… esse cidadão é meu “anti-heroi” numero 01

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

David Irving? Pesquise sobre ele e depois esqueça ele sobre fonte confiável sobre qualquer coisa, Moita. Sério mesmo.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Wow!!!!! Você já leu as obras de David Irving? Sequer Churchill’s War? Muitos como você o odeiam, simplesmente porque o mesmo passou décadas visitando os arquivos do British War Archives, Soviet Archives e Library Of Congress, assim como entrevistou em pessoa o maior número de combatentes de alto escalão de todos os lados antes que os mesmos falecessem. Assim escreveu seus livros, os quais deixaram muitas verdades desconhecidas na luz do dia. Por exemplo; O MI6 dos britânicos havia quebrado o código da Wehrmacht, e estava lendo desde o começo da guerra todos os meticulosos informes diários dos comandantes dos… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O problema dele é que a narrativa que ele dava, distorcia os fatos, alterava números, usava documentos falsos e tentava ‘pintar’ uma visão que à ele parecia melhor. Eu tinha Churchill’s War assim como a Guerra dos Generais na minha biblioteca. Na verdade, eu ainda os tenho. Estão na pilha para doação com inscrições à caneta por mim para leitura ser feita com extrema cautela pelo fato de o autor ser desbancado pela comunidade acadêmica como sendo fraudulento. Até achei que já tinha me livrado deles, mas em arrumação para mudança os encontrei.

Jorge
Visitante
Jorge

kkkk é muito engraçado essa afirmativa vindo de um soldado americano. Moral na guerra? Vamos ter um pouco de aulas de história e vê onde essa afirmativa se encaixa no pensamento americano. E outra coisa, como todos disseram o conceito de guerra total é bem conhecido. Pergunte aos seu superiores.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

É, realmente. Você aí na sua poltrona tem razão. Assim que coloquei o uniforme pela primeira vez virei um monstro alienígena, e hoje como criancinhas todos os dias.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Moita, aprecio o que você faz e por pouco não fiz o mesmo. Tenho um amigo, native american, que foi do USMC. Honorably discharged. Esteve em Fallujah. Do grupo dele mais da metade já não está conosco. Desses, poucos foram perdidos em combate. O resto foi suicídio. Houve época em que ele mal conseguia sair de casa. Não conseguia ficar em locais com muita gente. Ele nunca abriu o bico para conversar ou desabafar com quem quer que fosse, exceto pelo psicólogo. É muito provável que durante o combate ele e o grupo tenham acertado civis por engano. Nunca afirmou,… Read more »

Jorge
Visitante
Jorge

Realmente sua dieta é bem monstruosa, não sabia disso kkkk. Mais voltando como digo é pura hipocrisia falar em crimes de guerra onde se tem notoriamente um lado que deve ser derrotado. Vc como soldado mais que ninguém deveria saber o inimigo em uma guerra é tudo que o adversário tem, mão de obra equipamentos, armas, matérias primas. Se vc vai destruir uma fábrica vc infelizmente irá matar os trabalhadores. Entrar em uma guerra e não sujar as mãos é impossível. Inocentes sempre morrerão na guerra. O certo séria não termos guerras, mais infelizmente algumas precisam ser lutadas. Vc mais… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Não é tudo assim preto e branco não, rapaz. Já estivestes em uma zona de guerra? Acontecem muitas coisas e situações que no momento o soldado nem nota direito, pois a única coisa na mente é a sobrevivência a todos os custos para poder voltar a casa vivo, mas inteiro também. Eu já presenciei carnificinas sim, já estive no meio dos resultados de ataques de howitzers em localidades civis, tínhamos que eliminar o inimigo casa a casa, literalmente lutando entre pedaços, corpos de civis, jovens, crianças, mulheres carbonizadas, cenas que ficam imprimidas na cabeça, que nunca desaparecem. Não é hipocrisia… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Os dados de Dresden foram inflados, e ele não foi pior do que o de Hamburgo em termos de vítimas, além do mais a estratégia de bombardeio estratégico no final da guerra era estrangular as linhas de comunicação da Alemanha e Dresden era um grande hub ferroviário

MBP77
Visitante
MBP77

Fale isso para as vítimas do Holocausto, fale isso para os inúmeros civis mortos quando da invasão da URSS (faxina étnica), fale isso paras as vítimas dos bombardeios alemães nas cidades britânicas… sim, a lista de atrocidades alemães na II GM é longa.
Parece que você só viu um lado da História, João.
Ou será que te contaram uma “estória” e você acreditou como única verdade?
Sds.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Me felicito ver voce dizer isso João. A moral é o que separa soldados de assassinos e aqueles que dormirão tranquilos dos que se arrependerão o resto da vida por seus atos. Como militar de carreira que fui tambem acho que deve haver honra e moral no campo de batalha. E não pode haver dois pesos e duas medidas, um pra vencedores e outro pros vencidos.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Interessante, você me lembrou o Keegan no “Uma história da Guerra” que mostrava como a Guerra foi limitada e ritualizada e ao mesmo tempo que a idéia de guerra total nos colocou a beira do cataclismo nuclear.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Crime de Guerra por crime de guerra, o bombardeio de Londres tambem foi crime de guerra, o cerco a Leningrado tambem foi crime de guerra, (mais de 1 milhao de civis mortos), 300 mil soldados sovieticos tambem form mortos tentando furar o bloqueio.

Hiroshima, Nagasaki, Toquio, foram crimes de guerra?

Eu penso que naquele tempo, a guerra nao era somente contra o Estado, mas tambem contra o povo (civis) que representavam o Estado.

Hélio
Visitante
Hélio

Então porque só um lado foi condenado no julgamento de Nuremberg?

JT8D
Visitante
JT8D

Jura que você não sabe a resposta?
Crime de guerra é piada. A guerra é um crime em sí. Os vitoriosos sempre aparecerão nos livros de história como éticos. Se os alemães tivessem ganhado seria a mesma coisa. Isso me dá nojo

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Porquê em Nuremberg não foi julgamento de crimes de guerra, e sim para punir os arquitetos e perpetradores de um genocídio sistemático, desumanamente executado, e metódica mente calculado.

A matança nos campos de concentração, não foi executada por causa da adrenalina produzida durante combates, ou por causa do caos das batalhas (fog of war), e nem para atingir metas estratégicas dos alto comandos.

A matança nos campos de concentração, foi pessoal, foi cara a cara, foi sociopatológica.

100% Evil.

Hélio
Visitante
Hélio

Querido, o julgamento de Nuremberg julgou todos os crimes de guerra cometidos por só um dos lados, não só o holocausto. Inclusive, existe um caso emblemático de um comandante de submarinos alemães condenado de maneira desonesta e que até hoje estudado nos cursos de direito e relações internacionais, eu sei que você conhece.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

“Hiroxima Alemã”? Isso porque eles não sabiam o que viria mais tarde: Dresden!

jerominho do alemão
Visitante
jerominho do alemão

crime de guerra!

Hélio
Visitante
Hélio

Interessante como se tentam minimizar os crimes de guerra cometidos pelos aliados.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Pesquise sobre soldados aliados presos e muitos executados por diversos crimes e talvez encontre sua resposta.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Inclusive há um caso conhecido em que o soldado americano foi condenado a morte por estupro e executado na aldeia onde ocorreu o crime na presença da vítima.

Chris
Visitante
Chris

Até parece que eram só os aliados que cometiam essas barbaridades…

Eram tempos onde um maluco pegava até seres humanos para fazer todo tipo de experiências genética, científica, física…. Não faltava nem estupros…

Uma outra mentalidade ! Alias… A mentalidade que temos sobre guerras hoje, se deve exatamente a tudo isso que aconteceu.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

O que mais me surpreende é que nos dias de hoje tem vários entusiastas que torcem para uma Guerra, seja no Oriente Médio, no Mar da China, etc.

smichtt
Visitante
smichtt

Um historiador alemão tem um ótimo livro a respeito: “O Incêndio”, de Jörg Friedrich.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Guerra só se sabe como começa. A frase “… pensaram que seria uma guerra breve” é dita a séculos. E na I e II GG foi igualzinho. Os escrúpulos tinham ido às cucuias fazia tempo. jamais comemorei a morte de milhares. mas na escalada da guerra chegou-se a isso. Os aliados fizeram isso por uma razão: porque podiam. Se os alemães e japoneses tivessem essa força fariam também. Por bombardeiros como esse que quando chegou a vez de jogar bombas atômicas o fato de matar milhares já não era um tabu. Como um colega aqui disse, guerra é sempre uma… Read more »

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Exato! Quando a coisa se descamba para a guerra, não há código de honra que esteja acima de uma derrota vergonhosa, ao qual o derrotado (governo + povo) so querem a vingança. Civis, militares, governo, todos são apenas uma coisa só quando estão envoltos em uma guerra total. Falar em crimes de guerra é apontar o dedo ao derrotado e mostrar os seus defeitos, o mesmo apontamento nunca é feito aos vencedores. Mas em se tratando de guerras e história, não é nada incomum e muito menos raro, muito pelo contrário. Demônios existem em todos os lados do conflito, e… Read more »

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Para aqueles que quiserem conhecer mais sobre a história da indústria aeronáutica e da força aérea alemã entre 1918 e 1945, sugiro o livro “O Apogeu da Luftwaffe”, de Herbert Molloy Mason Jr. Vale a pena. É um livro cheio de casos curiosos e muito detalhado. Abraços.

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Sempre que algum tema sobre a segunda guerra mundial é abordado a primeira coisa que propagam é a visão de que os aliados foram os heróis libertadores de uma europa oprimida por forças do mal…mas os aliados foram tão cruéis com algumas populações quanto os alemães ou japoneses…e da mesma forma que o eixo…também tinham interesses na expansão de um império político-econômico pelo o mundo… a maior parte dos inimigos rendidos era fuzilada pelos aliados…foram poucos os campos de concentração deles…figuras como o General Mascarenhas de Morais, Comandante General da FEB, fez mais prisioneiros alemães do que o número de… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Novamente, por favor, fatos e contexto fazem uma enorme diferença na hora de interpretar algo como crime de guerra, crimes individuais e fatalidades de guerra. Sim, existem diferenças e o resultado não é menos triste.

Guina
Visitante
Guina

É, continua passando o pano mesmo. Pra você só o eixo que era do mau.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não foi isso que eu disse, Guina. Mas com excessão da URSS, qual outro país aliado tinha uma política de Estado de assassinato em massa de seus inimigos ou daqueles que julgavam indesejáveis? Se encontrar um, me avise, por favor, porque desconheço. Essa era a grande diferença entre os aliados Ocidentais, URSS e integrantes do Eixo. Ninguém era bonzinho, erros e abusos foram sim cometidos e muita coisa varrida para debaixo do tapete, mas estavam bem longe de serem genocidas. Não dá para enxergar o Mundo, e nem muito menos a História como preto no branco. É absolutamente impossível. Se… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Ok. Winston Churchill matou cerca de 3 milhões de indianos!!! Aqui está o link, achei em português. Coitadinho dele, teve que tomar essa decisão genocida para tentar manter a Índia no Império…

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/amp/noticias/historia-hoje/estudo-recente-comprova-que-grande-fome-de-1943-em-bengala-e-resultado-da-politica-colonial-britanica.phtml

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Moita, não é tão simples assim. Não estou dizendo que foi algo justificável. Tem que lembrar que a India era uma colônia, e que a região afetada estava sob risco de invasão japonesa. Juntando isso com uma série de outros fatores, principalmente decisões coloniais desastrosas, desastre ambiental, fluxo de refugiados, falta de navios disponíveis (leia ‘Strategy and Compromise’ do US Naval Institute para se ter uma ideia dos desafios de shipping enfrentados pelos aliados e para um ‘glimpse’ em algumas ideias mirabolantes e possivelmente desastrosas do próprio Churchill que foram combatidas e ignoradas por comandantes aliados), e guerra de corso… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Eu vou jogar um pouco mais de lenha na fogueira: crimes de guerra também foram cometidos pela FEB, embora obviamente não na escala dos outros aliados. E o que é pior: criminosos que deveriam ter sido executados por pelotão de fuzilamento na linha de frente, foram poupados e depois libertados no Brasil depois do fim do conflito, por perdão presidencial.

Então não são só os gringos que costumam jogar a sujeira para debaixo do tapete. Nós fizemos isso também.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Clésio, bem lembrado. Salvo engano isso está no livro “Sujos, Barbados e Fatigados” do César Campiani Maximiniano. Livro obrigatório para quem quer que se interesse pela FEB.

Caio
Visitante
Caio

Os alemães começaram uma guerra invadindo, pilhando, estuprando, vandalizando diversas nações fora a escravidão de judeus na sua indústria de guerra e prisão em guetos e mesmo assim TODOS DEVERIAM RESPONDER COM FLORES E ABRAÇOS???? A mente de alguns tem se mostrado uma incógnita ou pontuando para um lado.

Marcio
Visitante
Marcio

Ou seja, você acha que para se combater estes atos bárbaros citados devemos ser tão barbaros quanto
… ??? …
Sabe quando nós perdemos nossa condição de ser evoluído, quando nos rebaixamos aquilo que combatemos.

Caio
Visitante
Caio

Você acha quer me fazer acreditar que pensa em compaixão com um inimigo que não mostra minimamente o mesmo sentimento? Me engana que eu gosto.

Marcio
Visitante
Marcio

Ou seja você quer agir tão cruelmente quanto aqueles que você repudia. O que diferencia os dois lados então ? Apenas quem começou ?

O que eu penso ou acredito não deve ser mudado pelas ações de outros, o certo é sempre certo mesmo que você o faça sozinho. Se as atitudes dos outros mudam o que você pensa, na realidade você nunca acreditou realmente naquilo.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Os aliados sim libertaram a Europa do mal. Seu relativismo tem como objetivo dsitorcer os fatos.

Voce tem ser um tapado, um ignorante das historia, para vir aqui falar uma baboseira destas.

Vai conversar com os poloneses, com os franceses, com os ingleses que viveram nesta epoca.

O nazismo foi um pessimo e sagrento capitulo da historia no seculo XX. Depois veio o comunismo, o qual ultrapassou o nazismo em numero de mortes (assasinatos), e gulags.

SPQR
Visitante
SPQR

Seu post é excelente e sem querer desmerecer as atrocidades alemães, a história de usar judeus para fazer sabão e abajures já foi desmentida em um documentário da BBC.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

E também teve o Bombardeio de Dresden que se igualou a esse em horror, destruição e mortes só que contrário de Hamburgo que era um centro industrial, Dresden era um alvo sem valor!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Leia mais acima. Dresden tinha alvos militares aos montes.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Ou seja a guerra é uma m.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Amen

Delfim
Visitante
Delfim

A guerra é um meio. É “a continuação da diplomacia por outros meios”.

Billy
Visitante
Billy

Quase deu pena dos nacionais-socialistas lá embaixo…

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr
Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

“A história é escrita pelos vencedores.”

George Orwell

Wardog1
Visitante
Wardog1

Esse bombardeio e mais um exemplo q ataque estrategico sem posterior invasão leva a lugar nenhum

A população alema era refem dos fascistas e foi genocidio mesmo

Billy
Visitante
Billy

Então onde estavam os navios, submarinos, aviões, cc, mísseis, combustível, trens para transporte necessários em quantidades suficientes para fazer frente à maquina de guerra americana outro dia tão comentada aqui no blog?

Ozawa
Visitante
Ozawa

Acho nobre ver um soldado ter escrúpulos quanto à morte de civis como baixas colaterais inaceitáveis. Um soldado que não tem esse tipo de pudor moral é nada menos que um facínora. Mas avaliar os bombardeios massivos dos aliados no complexo, longo, até então inédito, e até os nossos dias incomparável, contexto existente na Segunda Guerra Mundial, como “genocídio” ou “crime de guerra” ou “desnecessário”, é uma afirmação, no mínimo, controversa. A Segunda Guerra Mundial foi a experiência culminante da humanidade sobre a “guerra total”, com todo o peso hoje incompreensível desse significado, onde um lado do conflito, ao que… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Well said, Mestre Ozawa. I stand humbled by your words.

Abs

wardog1
Visitante
wardog1

Sou Conservador e Ateu

Todas as batalhas mencionadas foram inutilidades taticas

Todo e qq movimento bélico q nao contribua p a captura da liderança política do inimigo e inutil e mero desperdício d vidas e riquezas

Ingleses e americanos tinham capacidade anfibia p desembarcar diretamente na Alemanha e nao fizeram por pura incompetência

Ninguém fala o obvio sobre a seg guerra: os líderes militares dos aliados (Eisenhower, Churchill, etc) eram incompetentes e so ganharam pq tinha o doido do hitler atrapalhando os militares alemaes

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não vou me alongar muito, mas você está completamente errado. Assim… à níveis estratosféricos de errado mesmo. Sugiro que estude mais o assunto antes de fazer afirmações.

wardog1
Visitante
wardog1

Leandro,

Nao viu me alongar mt,mas teu comentário e inútil

JT8D
Visitante
JT8D

Eu acho tão interessante que Hitler foi eleito pelo povo alemão, mas depois da guerra descobriram que ninguém lá era nazista. Inclusive Werner von Braun, um membro do partido nazista que criava armas usadas contra a população civil inglesa e que compactuava com trabalho escravo nas fábricas dos mísseis V2, assim que pisou nos EUA se tornou instantaneamente um democrata, um ser do bem. Isso tudo é tão lindo …

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Operation Paper Clip!!!

wardog1
Visitante
wardog1

Ou colaborava, ou campo de concentração

Falar é fácil

JT8D
Visitante
JT8D

Em qualquer país em guerra ou você colabora com o esforço de guerra ou vai preso (pelo menos na época da Segunda Guerra). E por que eles não colaborariam se foram eles que elegeram os nazistas, inclusive sabendo que isso implicaria em entrar em guerra?

wardog1
Visitante
wardog1

Os fascistas deram golpe d estado

Ninguém elegeu eles p isso

Depois do golpe e atuacao da Gestapo, ninguém pode ser acusado d nada

Idem p italia e japao

Bispo
Visitante
Bispo

Que a história não se repita…
Pelo “andar da carruagem”….estamos no “tic tac” da “A Máscara da Morte Rubra“ -Edgar Allan Poe.

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

Uma bela reportagem com um belo serviço de coleta de dados e que mostra bem o que o ser “humano” é capaz de fazer mas isso não me impressiona pois já li muito e pesquisei mais ainda sobre a primeira e segunda guerra, o que me preocupa são os comentários de dois lados que tentam justificar as suas opiniões injustificáveis, pra explicar melhor eu teria que fazer um texto enorme aqui e isso acredito que não seja possível mas tenho certeza que tudo o que vocês tem de certeza não serve pra nada num episódio destes onde o ódio pelo… Read more »

Cuca Fresca
Visitante
Cuca Fresca

Se jogar 100 bombas atômicas no EUA, 100 na Rússia, 100 no Reino Unido, 50 na Alemanha, 50 na França, 50 na Itália, 50 na Espanha e 50 no Japão, dá pra se dizer que foi feito justiça contra esses países que tanto mataram…

mcremp
Visitante
mcremp

E os outros que vc não citou nunca mataram ninguém?

Elton
Visitante
Elton

A Guerra pode ser evitada mas as atrocidades cometidas pelos envolvidos dificilmente pode ser detida.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Isso tudo por erro de cálculo da tripulação de um HE-111 que bombardeou uma área residencial em Londres.
Era tudo o que o Sir Arthur Bomber precisava para retaliar áreas urbanas na Alemanha.

Delfim
Visitante
Delfim

“Bomber” Harris é uma figura controversa na atualidade, assim como Curtiss LeMay. Assim como existiram soldados honrados do outro lado, como Rommel, von Langsdorff, Saburo Sakai. No geral foram necessários para a vitória sobre o Eixo, mas não gostaria de tê-los muito perto de mim. Não passaram de cães de guarda que, terminada sua função, vão para a casinha. . Os bombardeiros alemães começaram a bombardear cidades por acidente. Antuérpia foi bombardeada pq os operadores de rádio dos bombardeiros assumiram posições de defesa e não ouviram a ordem de abortar a missão. Um único He-111 durante a Batalha da Inglaterra… Read more »

wardog1
Visitante
wardog1

Papo furado

Goering fez td errado, perderam a bat da Inglaterra e foram p o terror

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

E nesse comentário você acaba de contradizer o que falou acima. Só para avisar e tal…

wardog1
Visitante
wardog1

Cade a contradição?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

“Todo e qq movimento bélico q nao contribua p a captura da liderança política do inimigo e inutil e mero desperdício d vidas e riquezas”

wardog1
Visitante
wardog1

Leandro

Cade a contradição = explique a contradição

E diferente d copie e cole meu texto

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Concordo tanto com os que falaram que guerra é guerra como também com os discordam dessa opinião. Como assim? Em determinado ponto da guerra a Alemanha nazista estava determinada a atingir seu objetivo sejam com que custos fossem necessários e o genocídio estavam no meio. Mas alguns vão dizer: Isso então justifica os aliados matarem civis da cidade de Hamburgo? O que diferencia os aliados dos nazistas então? O modo que cada uma iria governar pós-guerra. Dos aliados nós já sabemos pois foram eles que ganharam, mas se fosse o eixo a ganhar? Como seria o mundo? Já pensaram sobre… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

The man in the high castle

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Explain yourself

Renato B.
Visitante
Renato B.

É um livro de ficção sobre o mundo caso os Eixo vencesse. Virou série de TV também.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Ninguém mandou a Alemanha abrir o front russo,e se enfraquecer.Tomaram o que deviam tomar.

JT8D
Visitante
JT8D

A Segunda Guerra foi uma tentativa alemã de vingança pela derrota na Primeira Guerra. É fácil dizer isso hoje, mas não tinha a menor chance de dar certo

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Desculpas meu caro,eles queriam a guerra de qualquer modo.Se a Alemanha não tivesse aberto a segunda frente, as coisas seriam diferentes.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

É Renato. Pelo jeito vc lê e estuda história para dar opiniões embasadas. Sim… A Alemanha nazista errou em abrir outro front do lado da Rússia e pelo jeito o Hitler queria resolver tudo em sua vida sim. Se tivesse feito em etapas talvez a história seria outra hoje. Graças à Deus sua arrogância o arruinou, para o bem do ocidente democrático.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

A Alemanha foi muito ativa nos anos iniciais da guerra,apenas perdeu o fôlego. Lá para os lados de 1943, isso era evidente.Não deveriam ter invadido a URSS,economizar meios, consolidar o que foi conquistado e não entrar em mais aventuras. Dando ênfase a posse da arma atômica.São coisas que aconteceram no passado e hoje é fácil dar palpites,mas meu pensamento só é mais defensivo,mais cauteloso.Parece que Hitler queria resolver tudo, ainda vivo.

mcremp
Visitante
mcremp

Acho incrível como tem gente que acredita em “guerra do bem” e “guerra do mal”. Guerra é uma merda, como já disseram em outro comentario.

Atacar civis é uma coisa horrorosa, mas se o civil teve o azar de ser do sexo masculino, ter 17 anos e ter sido enfiado numa farda de recruta, aí ele vira “alvo legítimo”.

José
Visitante
José

Existe guerra do bem. Guerra não é maligna em si mesma. Toda pessoa que diz que a guerra é má em si mesma cospe no sangue de todos aqueles que fizeram guerra justa contra o mal, que abriram mão de suas vidas, tanto no sentido metafórico quanto literal. Tal insulto não passara sem punição no fim. De fato, eu suspeito que tal pessoa (Talvez um covarde também) que insulta a guerra justa é cúmplice de todos os crimes de todas as guerras malignas cometidas. Você pode afirmar que a maioria das guerras travadas pelos poderes desse mundo foram malignas. Ainda… Read more »

mcremp
Visitante
mcremp

E quem define quando a guerra é justa ou não é o José, Supremo e Universal Juiz da Justiça Justa do Mundo.

Como deve ser confortável viver nesta ilusão de ter certeza sobre tudo e todos, e se sentir bem julgando quem merece viver e quem merece morrer.

José
Visitante
José

E pra terminar. Dizer que não existem guerras do bem é ser cúmplice de todas as obras malignas praticadas por aqueles que foram alvos de uma guerra justa.

mcremp
Visitante
mcremp

Me mostre um exemplo na história da humanidade em que alguém disse “vamos começar uma guerra do mal”, ou “vamos começar uma guerra injusta”. Ou pelo menos alguém que tenha deixado de dizer que sua guerra é justa.

Fazer julgamentos a posteriori é muito fácil.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Eu acho que as pessoas esquecem como era a precisão dos Bombardeiros na segunda guerra mundial.

Basicamente você mirava em uma fabrica de 100 metros quadrados (dando apenas um exemplo) e rezava para que uma de suas bombas caíssem próximas de fabrica. não é nem na fabrica em si. é próxima dela mesmo.

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Excelente reportagem