Home Aviação de Ataque CRUZEX 2018: Mirage 2000P do Peru passam por Rondônia

CRUZEX 2018: Mirage 2000P do Peru passam por Rondônia

16018
29
Mirage 2000P fazendo escala em Rondônia
Mirage 2000P fazendo escala em Rondônia, via Instagram de Jader14

Caças Mirage 2000P da Força Aérea do Peru fizeram escala na Base da Força Aérea de Porto Velho – BAPV (ALA 6) e Aeroporto Internacional de Porto Velho, em Rondônia, a caminho de Natal-RN para participarem do exercício operacional multinacional Cruzex 2018.

Em 1997, a Fuerza Aérea del Perú (FAP) adquiriu da Bielorrússia 21 caças MiG-29 e 18 caças Su-25.

Em 1998, mais 3 caças MiG-29 foram comprados da Rússia, que junto com os 12 caças Mirage 2000 comprados da Dassault Aviation, da França, em 1984, totalizaram 54 caças no inventário do Peru.

Os caças Mirage 2000P e MiG-29S do Peru formam a espinha dorsal de sua atual frota de caças multifunção, juntamente com jatos de apoio aéreo SU-25. Seus Mirage 2000Ps ficam na Base Aérea La Joya, perto da fronteira com a Bolívia e o Chile; os 3 países andinos têm uma pequena disputa de fronteiras marítimas de 3 vias, e as tensões residuais com o inimigo histórico Chile têm sido um tema de longa data no Peru.

A RAC MiG iniciou a atualização da frota MiG da FAP para o padrão MiG-29SMT em 2008. Em 2009, a Dassault começou a trabalhar com o Peru em uma inspeção abrangente da frota Mirage, juntamente com algumas modernizações eletrônicas.

Desde 2013, o Peru está em negociações com fornecedores europeus como parte de um plano de longo prazo de substituir as antigas aeronaves da Força Aérea da FAP por Su-35s, Rafales ou Eurofighters de segunda mão. Até agora, a FAP estava explorando a possibilidade de comprar Eurofighter Typhoon EF-2000 da Espanha ou Sukhoi Su-35 da Rússia.

O custo era uma questão importante para o presidente peruano, Ollanta Humala, que procurava jatos de combate a preços competitivos que se encaixassem no orçamento nacional. Em 2014, o Peru começou a atualizar as operações e equipamentos mecânicos de sua aeronave Cessna A-37, substituindo controles analógicos por novos equipamentos digitais.

COLABOROU: Valter Andrade

29
Deixe um comentário

avatar
11 Comment threads
18 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
MfDiupaMaurício.Rodrigo Martins FerreiraLéo Barreiro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Esses Mirage 2000P estão em dia, ao que me parece.

douglas targino
Visitante
douglas targino

Conseguimos ver a rota real deles por algum site?

BILL27
Visitante
BILL27

MTo raro conseguir ver um caça no FR ,pelo menos aqui no Brasil ,eu nunca vi nnehum .SOmente o ST.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Esses 2000P são A/B ou C/D?

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Mirage 2000″A” eu desconheço.
Mirage 2000 C/B São contemporâneos, respectivamente monoposto e biposto.
Mirage 2000 D é uma versão de ataque convencional.
Os do Peru são das versões C/B renomeados como Mirage 2000P e Mirage 2000DP
São semelhantes aos outrora operados pela FAB.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Esses franceses!
Eliminaram o A e ainda inverteram o C e o B.
Que coisa!
Mas valeu.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Os franceses costumam chamar de “A” os protótipos dos caças. “B” são os primeiros bipostos de série, seguidos de “C”, que são os primeiros monopostos de série. Do Mirage III para cá sempre foi assim. No caso do Mirage 2000 em particular, os modelos de exportação eram da versão “E”. Quando vendidos, adotavam a primeira letra do país comprador (Peru = 2000P). Estes diferiam no radar em relação ao “C”, pois possuíam um radar mais antigo (o RDM), derivado do usado no Mirage F1, mas que em compensação possuía modos ar-solo, enquanto o radar usado nas primeiras séries do “C”… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Só um adendo: o radar dos M2000 peruanos é mesmo o RDM. A designação E era da fábrica, para todas as versões de exportação do Mirage 2000 C/B, que assim que era feita a venda, recebia a designação com a letra do país comprador. No caso do Peru, Mirage 2000P. Outros não suprimiam o E, como o Catar (M2000EDA), Grécia (M2000EG), etc. Portanto, a designação E não significa que seja uma aeronave mais moderna que as anteriores, como o caso do Gripen, A/B/C/D/E/F; F-16, A/B/C/D……
Radar multifuncional de verdade, no Mirage 2000, é o RDY, usado no 2000-5, 2000-5Mk2, 2000-9,….

PauloR
Visitante
PauloR

Pensa num barulho dos infernos que eles fizeram voando. Aqui nós estamos acostumado só com o barulho dos Super Tucano porque raramente aparece um caça a jato, ate um F-5 é coisa rara de se ver. Quando aparece um C 130 da FAB o povo pensa que é um OVNI e corre.

Fabiano
Visitante
Fabiano

kkkkkkkkkk De onde você é?

Gustavo Sambaquy
Visitante
Gustavo Sambaquy

kkkkkk

Ivo
Visitante
Ivo

Um absurdo não ter portões abertos para a Cruzex esse ano. Tem que fazer solicitação pra ir visitar. Me deu foi um ranço grande da FAB, o Nordeste quase não tem eventos, pra não dizer que não tem nenhum. Perderam una oportunidade de trazer o publico pra perto.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Não tem como ficar de Spotter nos arredores das bases?

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

até tem Ruy, más se formos em grupo e ficarmos de olho no céu e outro ao redor de si. Estive lá na antes de ontem, e o único espaço aberto o qual via-se a cabeceira, logo alí no início de Parnamirim, prox a linha férrea, teve seu único espaço aberto…. fechado com tenha de alumínio na horizontal, complementando o muto de alvenaria. Agora, só podemos ficar alí, se tiver uma boa turma e não conseguimos mais ver nem a pista, nem mesmo a base. só conseguimos ver a aproximação final.

BILL27
Visitante
BILL27

BOm seria abrir uma area para os spotters poderem fazer suas fotos .Faz um cadastro ,com toda documentação e libera uma area dentro da propria base …isso acontece em varios lugares mundo afora

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Vão ficar nos arredores da BANT vocês vão acabar sendo assaltados isto sim

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Adeus máquinas e teleobjetivas… kkkkk

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Ivo, acho que você está enganado. Acesse a página oficial do exercício.

Ivo
Visitante
Ivo

Senhor Rinaldo, não vi alterações na página da Cruzex que me levem a acreditar que isso tenha sido mudado. Esta informação que dei foi a ultima posição que tive da FAB quando entrei em contato com a Força. Porém se o senhor souber que algo mudou, ficaria agradecido demais em saber.

Diupa
Visitante
Diupa

Ivo. O que você quer é existir um dia de portas abertas ou visitar o evento? Tá absurdamente fácil se encontrar no site, mas vamos lá. Naquele menu no topo do site do evento () você clica em “FACILIDADES” e depois em “SOLICITAÇÃO DE VISITAS” e preenche o pedido. Só clicar em “INDIVIDUAL” que abre as opções. Você pode escolher três opções. Tem possibilidade DIA A DIA entre os dias 22 e 29 de novembro. De manhã e de tarde.

Flanker
Visitante
Flanker

Que eu me lembre, sempre teve um dia de portões abertos em todas as Cruzex e até mesmo nas mais antigas Mistral e Tiger. Na Mistral e na Tiger que ocorreram aqui em SM, eu fui em ambas oportunidades.

Ivo
Visitante
Ivo

Sempre teve um dia destinado ao público. Não consideraria excessão, sendo assim. Porém essa questão do tumulto não sabia, mas ainda não considero uma relação de causa e efeito a ponto de se eliminar um portões abertos. Enfim, bola fora da FAB,o ultimo evento foi sensacional.

Henrique
Visitante

O tumulto no ultimo portões abertos foi culpa da organizacao do evento, colocaram o horario de Natal no cartaz e a organização fechou o portão de entrada no horario de verão exxausoh uma confusão grande, o pátio da base cabe umas 60.000 pessoas tranquilamente fora a parte do antigo aeroporto.

rdx
Visitante
rdx

Penso que a FAP deveria modernizar seus M2000 com um pacote parecido com o indiano. O M2000 modernizado com novos sensores e mísseis MICA seria uma boa solução até a FAP escolher um caça multirole para substituir os atuais caças (Mig-29, M2000 e Su-25).

Léo Barreiro
Visitante
Léo Barreiro

Pessoal

Por favor, qual seriam os mísseis que esse caça pode utilizar? Pelo que eu me lembro os mísseis franceses deixaram de ser fabricados e o suporte tambem não havia mais, isso se eu estiver certo… Supondo que eu esteja certo… Qual seria o valor e uma aeronave assim em um conflito? Ele não seria utilizado como caça ? Como poderia ser utilizado? Por favor…

Flanker
Visitante
Flanker

Os mísseis que equipam os Mirage 2000 peruanos são os mesmos que equipavam o modelo na FAB: 2 mísseis Magic II nos cabides externos e dois Super 530D nos cabides internos, além de dois canhões DEFA de 30 mm (os bipostos não possuem os canhões). Quanto à operacionalidade dos mísseis, os Magic II ainda operam nos M2000 franceses, então sua manutenção e suporte talvez seja mais facilitada. Os 530D talvez seja mais complicado, mas se estão bem armazenados, talvez possam continuar operacionais. Mesmo que hipoteticamente estejam sem mísseis ar-ar, os M2000 peruanos podem operar alguns modelos de bombas, para missões… Read more »

Maurício.
Visitante
Maurício.

O Mirage-2000 é lindo, ainda mais com essa nova pintura.
Eu achei que os Chilenos fossem participar com os block 50, mas pelo visto vai ser F-16 ex Holanda mesmo, talvez pela presença dos peruanos no exercício não quiseram trazer o que eles tem de melhor, ou é só viagem minha mesmo.

Mf
Visitante
Mf

Na verdade o Peru comprou 21 MIG29 , sendo apenas 3 novos de fábrica. Destes 21, até dezembro do ano passado, só 8 foram modernizados para o padrão SM , menos moderno que o SMT. Mas o Peru assim como o Chile, possui um bom número de mísseis para eles. Os 12 Miragem 2000 peruanos são do mesmo nível dos que a FAB usava, com a diferença do radar ser multimodo em vez de apenas ar-ar. São caças já obsoletos. Os 18 SU-25 também , obsoletos, mas com valor de ataque. Se estuda a aquisição de caças novos para substituir… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Saiu o vídeo de introdução do exercício de 2018 no canal da FAB no Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=me8DaEZN5TA