Home Aviação de Transporte Primeiro voo do KC-390 de série

Primeiro voo do KC-390 de série

9588
55
Primeiro voo do KC-390 de série
Primeiro voo do KC-390 de série

Gavião Peixoto – SP, 9 de outubro de 2018 – A Embraer alcançou outro marco importante hoje, com a conclusão do primeiro voo do primeiro avião de transporte multimissão KC-390 de série. Conforme acordado com a Força Aérea Brasileira, a aeronave passará a fazer parte da campanha de testes de voo, na qual já foram registradas mais de 1.900 horas de voo. A certificação civil da aeronave básica será concedida pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e deverá ser alcançada em breve.

“Hoje celebramos outro marco importante na produção do KC-390”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “Esta aeronave combina excelente flexibilidade com desempenho e produtividade superiores”.

O KC-390 da Embraer é uma aeronave de transporte tático, desenvolvida para estabelecer novos padrões na sua categoria, apresentando ao mesmo tempo o menor custo do ciclo de vida do mercado. É capaz de realizar diversas missões, como transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento em voo, busca e salvamento e combate a incêndios florestais.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

55 COMMENTS

  1. Boa noite. Alguma notícia ou conclusão sobre o acidente/incidente da aeronave em GPX? Disseram que foi algo a mais que a pilotagem, que foram problemas associados ao trem de pouso, nas quais irão requerer soluções de engenharia…

    • caro Bille, não me parece plausível que a causa raiz tenha sido oriunda de problemas no trem de pouso. O que me parece mais provável é que a ramjet não tenha sido suficiente (dada à relativamente baixa velocidade de translação) para acionar a bomba hidráulica de emergência e com isso os freios não tenham desempenhado o suficiente.

    • A suspeita no trem de pouso tem base. Antes, parecia ter um ponto de suporte na estrutara, e agora são dois pontos de suporte. Provavelmente, torna o pouso mais seguro em terreno não preparado.

    • No ultimo portões abertos da AFA ele não estava, inclusive foi o pior ano de todos que já fui na AFA em aeronaves em exposição estática ou em voo.

      Ele esteve presente em 2017 somente em exposição estática.

      Att.

      Junior Marchi

  2. Mais um passo gigantesco da Embraer, com o KC-390, estamos tentando quebrar um monopólio, e, isto é uma coisa que muitos não querem, se acham os bam bam, e, esquecem que a concorrência não dorme e vem sempre com um produto melhor, mais evoluído tecnologicamente caso do KC que vem para mexer com o mercado.

  3. Esse primeiro de série é o que possui matrícula FAB 2852. Com isso, pode-se concluir que o ZNF seria o 2850 e o ZNJ o 2851? Ou o 50 e o 51 serão outras células, talvez as primeiras a serem entregues à FAB no ano que vem?

  4. PARABÉNS mais uma vez a todos os envolvidos!
    Este exemplar, FAB 2852 (conforme o Flanker acima relatou) também possui matrícula civil ? Entendo que enquanto não for formalmente recebido pela FAB deveria possuir matrícula provisória, certo?
    Agora é realmente uma aeronave fantástica!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Sim. Adotará a matrícula 2852 no recebimento. Quando fiz parte da equipe que recebeu o R-99 6750, em 2002, já voávamos com a matrícula militar.

  5. Agora que venha os clientes para comprar… Concordo contigo Carlos Campos, nós esperamos que a Boeing ajude a vender o avião para seus parceiros.

  6. Quem está em êxtase são os grande acionistas da empresa (alguns aqui do fórum) e a Boeing.
    Para o povo brasileiro que investiu recursos importantes do país, técnicos e sonhos só resta lamentar e praguejar.
    Que incentivem uma nova empresa nacional (ou uma junção de inúmeras delas) para concorrer com esse gingante inter-nacional.

    • Até que nesta materia demorou para alguem vir com essa ladainha da Boeing. Parece que os incautos finalmente se tocaram. Vamos esperar que na proxima materia sobre a Embraer Defesa ninguem venha dizer as bobagens do tipo: “A Boeing agradeçe, A Boeing esta feliz” ou coisas do tipo.

  7. Um capaz de construir um avião para substituir o C 130 e o melhor avião de ataque leve do mercado deveria ser autossuficiente na área de defesa como Israel ou Suécia .

    Temos um péssimo governo de longa data que não aproveita em nada o potencial de nosso país .

      • Prezados,
        Tenho lido tanto em veículos da imprensa nacional, quanto da estrangeira, que cogita-se de uma joint venture no segmento militar, que visaria esforços de marketing e de engenharia por parte de ambas empresas para as vendas do kc-390. Essa nova empresa ficaria sob o controle da EDS. Os “esforços de engenharia” tem levado a especulações sobre o desenvolvimento de novas versões e sobre a instalação de uma linha de montagem em território americano. A Embraer tem evitado se posicionar sobre o assunto. Se isso vier a acontecer, certamente será após o fechamento e aprovação final da joint venture da área comercial, essa sim com o controle da Boeing, na proporção de 80%X20%.

  8. Gostaria de saber o grau de interação entre equipes de projetos dentro da Embraer.
    Será que num eventual encerramento de atividades da área de jatos regionais no Brasil a EDS manteria condições de projetar aeronaves tão ou mais avançadas que KC-390, ainda mais em se considerando a inconstância de solicitações e financiamentos militares?

    • Caro Dario, essa mesma dúvida sempre me ocorre. Entendo que o projeto do KC390 foi em grande parte detalhado pela mesma equipe que desenvolveu os produtos comerciais. Por outro lado, fica bem aparente que a BOEING visa agregar o valor aderente a essa mesma equipe em futuros desenvolvimentos conjuntos. Ou não?

      • Pois aí é que está a questão, Rommelque: para quê a Boeing iria buscar sinergia com a EDS se ela própria tem uma excelente área de projetos militares? Acho que não. Acho que o destino da EDS é meio sombrio em relação a novos projetos de maior porte, principalmente porque não há a menor chance de contratos deste nível vindos do Brasil no futuro previsível.
        A situação parece estar se dirigindo para uma empresa que fará a montagem e manutenção destes cargueiros, algumas poucas encomendas de ST fora da esfera de FMS da Sierra Nevada e partes para estes possíveis pedidos da SN, além da montagem dos F-39 que venham a ser contratados. Fora isso, não vejo mercado que exija esta empresa oferecendo grandes projetos próprios.

        • Equipes de engenharia distintas… A Embraer deverá ficar com bem mais do que A-29, KC390 e aeronaves executivas.
          PS… Não tenho nenhuma informação além do que já foi publicado. Apenas conheço a empresa e leio apenas notícias de fontes fidedignas, e leio tudo, e não só o título.

  9. Coutinho 10 de outubro de 2018 at 23:46
    Até que nesta materia demorou para alguem vir com essa ladainha da Boeing. Parece que os incautos finalmente se tocaram. Vamos esperar que na proxima materia sobre a Embraer Defesa ninguem venha dizer as bobagens do tipo: “A Boeing agradeçe, A Boeing esta feliz” ou coisas do tipo.

    Um acionista se pronunciou indignado sobre a verdade nua e crua das coisas !
    Veremos quando transferirem a linha de montagem desse avião e de outros para os E.U.A?
    Esse ser será um dos mais felizes da vida, pois terá mais um carimbo em seu Green Card rsrs !

  10. Apesar de ser um grande marco e inicio de uma grande carreira de vendas(eu acredito nisso)achei bem discreta essa informaçao, nao tem nenhum video…mas enfim..parabens a FAB e a Embraer , ver essa aeronave de perto e de encher os olhos e dar orgulho

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here