Home Aviação de Caça Comitiva da Saab realiza nova verificação estrutural em Anápolis

Comitiva da Saab realiza nova verificação estrutural em Anápolis

5464
86
Saab visita Anápolis

A nova aeronave Gripen NG será operada pelo 1° Grupo de Defesa Aérea a partir de Anápolis

Uma comitiva composta por especialistas em engenharia e logística da empresa SAAB, fabricante sueca dos caças Gripen NG (F-39), visitou as futuras instalações sediadas na Ala 2, em Anápolis, nos dias 14 e 15. Esta é a quarta visita técnica (Site Survey) da empresa à Anápolis e teve o objetivo de verificar as instalações do 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA) que operará o Gripen a partir de 2021, e também para que a empresa entenda como a Força Aérea Brasileira (FAB) treina e opera aeronaves de caça.

“Desta vez, nosso foco foi o treinamento dos pilotos, dos técnicos e a verificação de algumas funções de manutenção. Também estamos olhando as instalações, já que o novo avião terá outros requisitos e as instalações atuais serão adaptadas. Estamos aqui para alinhar os requisitos e procurar a melhor solução, e essa é a hora perfeita, já que estamos construindo e projetando, para realizar toda a preparação tanto para a FAB quanto para a SAAB, como uma companhia, e ter certeza que tudo estará pronto para a chegada do avião”, comentou o Diretor de Logística do Programa, Magnus Hultin, que esteve presente nas outras visitas técnicas.

Militares da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), órgão da FAB responsável por projetos de aquisição e modernização de aeronaves, e do Grupo Fox, equipe de seis pilotos de caça dedicada à gerência operacional do projeto Gripen, também acompanharam a visita.

“É muito importante manter o laço estreito com o fabricante para que não haja lacuna entre a chegada do avião e o suporte de estrutura e pessoal. O Gripen é um sistema, não é só um avião que vai chegar e ser voado. Estamos trabalhando para ter certeza de que estaremos prontos e adaptados para a chegada dele”, explicou o Major Aviador Ramon Lincoln Santos Fórneas, membro permanente do Grupo Fox.

Novo caça da FAB, o Gripen NG, fará parte da defesa aérea do território brasileiro dentro da Dimensão 22.

Mockup do caça Gripen NG na Festa da Caça na Base Aérea de Santa Cruz, em 2015

FONTE: Força Aérea Brasileira

86
Deixe um comentário

avatar
34 Comment threads
52 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
41 Comment authors
NunãoRinaldo NeryVitorTicoRicardo Bigliazzi Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Alguém sabe me informar onde ficarão as 36 aeronaves? Se vão ficar apenas em uma base ou serem divididas em duas ou três bases?

Bardini
Visitante
Bardini

Tudo em Anápolis.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Observei que temos 3 bases onde se encontram os caças F5. O certo não seria deixar 12 unidades de cada junto a a essas 3 bases? Fazer um mesclamento e dividir o poder no Brasil. Acho muita sem lógica deixar 36 aeronaves juntas assim, na minha opinião de leigo.

Bardini
Visitante
Bardini

Esse poder pode ser “dividido pelo Brasil” sem problema algum. Se a FAB identificar necessidade, ela ai desdobrar as aeronaves para as regiões de interesse. Esse será o nosso futuro, enquanto existirem apenas estas 36 aeronaves contratadas.
.
Anápolis vai ser a Base Aérea mais importante da América Latina. Muita coisa vai ser concentrada ali, no coração do Brasil.
.
Anápolis também vai receber os primeiros KC-390…

Fresney
Visitante
Fresney

Pergunta: construíram novas instalações/prédios?? e aqueles f-2000 no fundo nada de vendas???

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Fresney,

Por força de contrato e salvaguardas, o Brasil não pode dispor das aeronaves F-2000. Somente com autorização da França. Ademais, são aeronaves do primeiro lote de 1986, nem a Argentina vai querer!

Uma pena , mas…. são os aviões mais lindos que a FAB operou pra mim! No MUSAL tem um e não canso de ficar admirando o bicho quando vou lá.

Acho que outros comentaristas aqui poderão também lhe informar.

Gustavo
Visitante
Gustavo

concordo, o caça mais lindo até o momento da FAB. Ve-lo voando foi sensacional, acredito que somente o F-18 E e F me deixaram mais impressionado que o Mirage 2000. Ainda não vi um Su-30/35 voando, mas tenho a sensação de que este vai me deixar de queixo caído.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Acho que Anápolis terá dois esquadrões, lembrem-se que o 1/16 Adelphi será reativado tb, mas não ficarão todos por lá.

O Cel Rinaldo deve ter melhores informações sobre isso.

Papan
Visitante
Papan

Serão ampliadas as instalações existentes como por exemplo o número de hangares, estruturas de manutenções, etc. Além do Esquadrão Jaguar a BAAN também receberá o Esquadrão Adelphi, que hoje se encontra em Santa Maria, além dos demais Esquadrões já existentes na BAAN.

Willhorv
Visitante
Willhorv

Quando chegarmos à +/- 120 unidades pretendidas, que substituirão os F5 e A1, teremos NGs no sul, sudeste, norte e centro oeste, já prevista para Anápolis.
Quando?
The good question!!

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Chegar essa quantidade ai, pode por uns 30 anos pra frente…

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Se manter a taxa de 12 aeronaves por ano, em 2030 teremos 108 aeronaves, só liberar a verba kkkk

Fresney
Visitante
Fresney

Vamos comentar: pque 36 gripen em Anápolis? Essa decisão seria por questões de logística e treinamento???

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

Sim.

Dodo
Visitante
Dodo

Olha só,os mirage 2000! Bela aeronave sem duvida
Poderiamos verificar com os franceses se rola vender as unidades para forcas aereas amigas na regiao,eu soube que os paraguaios estao doidos atras de um novo caça super sonico

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

A França tem um monte de M2000 em estoque, por que iria liberar a venda dos nossos? Aliás, se algum país pagar a modernização na Dassault, provavelmente ela dá de graça o avião.
No mais, uma modernização é caríssima. O Paraguai acha o SuperTucano caro, como é que vai comprar M2000 e modernizar?
Paraguai, Uruguai e Bolívia não tem dinheiro nem necessidade para algo nesse nível. E quem tem prefere comprar algo tão bom ou melhor e ainda mais barato (F-16,por exemplo). Essas células aí vão parar em algum museu ou serão espetadas em alguma praça.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Basta atacar anapolis é estaremos sem força aérea,pensam em logística manutenção,mas não pensam em um ataque supressa com um patrimonial de bilhões de dólares,mas o Brasil não tem inimigos pensam os ingênuos.Enquanto protegem Brasilia as regiões distantes ficam sem a proteção,alguns dos srs podem alegar que o alcance deles podem ser de 1300 km.Mas nenhum atacante vai esperar os grispen.Até concordo no primeiro momento podem ficar alocados em anopolis mas devem ter pelo menos 3 bases com 12 aparelhos por base é com bastante cobertura de radar é artilharia antiaérea,inclusive de área e de ponto.Descupem mas tenho mentalidade defensiva.

Alexandre Galante
Visitante

Resta saber quem terá autonomia para atacar Brasília.

Fabio Colombo
Visitante
Fabio Colombo

Não há problema algum em atacar Brasília, acho que seria até um favor, bem, seguindo esse raciocínio pela localização de Anápolis, eu acho que dá pra defesa aérea ficar “ligada”, seja com os F-39 Grispen ou com F-5 Tisgers de prontidão…

Paulo
Visitante
Paulo

Quem vai querer ¨atacar Brasília¨?
Lá só tem ¨parceiros¨, basta pagar o preço pedido.
Traição e lesa-pátria é com eles mesmo! A turma que mandamos para lá ¨democraticamente¨ a cada eleição.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Anopolis será bem defendida pelos Grispen, fique tranquilo

BILL27
Visitante
BILL27

A Base deveria ser defendida pro sistemas AA de logo alcance com missies guiados por IR e radar

Leo Rezende
Visitante
Leo Rezende

“Grispen”???
Et tu Brutus

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Mas para isso o atacante tem que dispor de misseis de cruzeiro + submarinos (seria necessário um SN pois duvido que o atacante seja da AS e peque os Gripen na base) ou IBCM’s ,poucos países tem pelo menos uma dessas capacidades nuclear ou SubNuclear com capacidade de lançar misses de cruzeiro.

ue
Visitante
ue

Ronaldo Gonçalves, Já nos ensinavam os bons estrategistas (Clusewitz) do século XVIII: não se dispersam as forças principais de uma nação. Só no Brasil de FHC se cometeu o disparate estratégico de pulverizar as forças armadas no Norte e outras fronteiras distantes. Nas periferias se situam observadores e tropas que não signifiquem peso militar. Sómente o minimo para garantir presença e soberania. Se algum inimigo romper ou tentar romper nas fonteiras, ai, sim, se mobilizam as principais reservas para atuar decisivamente contra a ameaça conhecida. Não proceder asim levará a um situação de que um inimigo pode preparar um ataque… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Ronaldo Gonçalves, Já nos ensinavam os bons estrategistas (Clusewitz) do século XVIII: não se dispersam as forças principais de uma nação. Só no Brasil de FHC se cometeu o disparate estratégico de pulverizar as forças armadas no Norte e outras fronteiras distantes. Nas periferias se situam observadores e tropas que não signifiquem peso militar. Sómente o minimo para garantir presença e soberania. Se algum inimigo romper ou tentar romper nas fonteiras, ai, sim, se mobilizam as principais reservas para atuar decisivamente contra a ameaça conhecida. Não proceder asim levará a um situação de que um inimigo pode preparar um ataque… Read more »

Papan
Visitante
Papan

Certinho Galante, estava aí a resposta também do porque de Israel ainda não ter atacado o Iran, consequentemente suas instalações nucleares, distância é tudo, quando Brasília foi criada se pensou muito na Defesa da capital, os eixos e avenidas longas e largas para quem sabe pousos e decolagens de aviões militares, o Gripen faz isso com sobra. Um abraço a todos

Papan
Visitante
Papan

Está aí a resposta, digo.

Alexandre Maziz
Visitante
Alexandre Maziz

Para atacar Brasília , só alguma super potência e eu acho que não iriam fazer o ataque com aviões , e sim tipo disparar misseis ICBM , de alguns submarino que ia chegar na nossa costa mesmo ( OBs delírios de um infante burro que sou ) , mas a decisão dos “Fabianos ” está certa no momento nosso vizinhos da América do Sul não tem capacidade e autonomia para nos atacar no coração do Brasil , então nunca vão pegar nossos caças de calças curtas ficando lá , como disse meu Xará Alexandre Galante : “Pois é, aqueles F-2000… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Repararam na nossa configuração de ataque ao solo?
2 x A-Darter
2 x MAR-1
2 x Spice 1000
3 x Meteor
1 x pod Litening

BILL27
Visitante
BILL27

Só na Mock Up .vc sabe que em condições reais ,este caça vai decolar com 3 tanques alijaveis.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

BILL27, de onde tirou essa ideia de que em condições reais o Gripen vai decolar com três tanques alijáveis?

BILL27
Visitante
BILL27

Pela distancia dos possiveis alvos ,por levar pouco combustivel interno , e por telo visto na força aerea sueca na maioria das vezes nesta configuração.

Gustavo
Visitante
Gustavo

o alcance do Gripen C talvez… só que estamos falando do E.
Lembre-se que terá alcance de 1300km considerando 30 on station. menos de 300km de diferença para o F-18SH e Rafale nas mesmas condições. Pelo preço e custo da hora de voo… ta mais do que bem pago.

Nunão
Visitante
Nunão

“por levar pouco combustivel interno ” BILL27, Pouco combustível interno??? Isso até valia para o caso do Gripen C, mas o Gripen E leva cerca de 1t a mais de combustível interno que seu predecessor. Com isso, a quantidade de combustível interno, quando comparada ao consumo por hora de voo, é proporcionalmente maior que a do Rafale, e é a mesma do Super Hornet (para este último a conta é ainda mais fácil, pois esse tem dois motores do mesmo tipo do Gripen e o dobro do combustível interno), para citar seus dois concorrentes da seleção final do F-X2 Se… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Douglas Targino, todos os 36 F-39 ficarão baseados em Anápolis, mobiliando o 1° GDA e o 1°/16° GAV, que será reativado em Anápolis. Atualmente temos 4 bases que sediam esquadrões de F-5M, e não 3. São elas: Anápolis, Canoas, Santa Cruz e Manaus. Marcelo Andrade, em um primeiro momento, a ideia e determinação da FAB é que todos os 36 F-39 fiquem baseados em Anápolis. Papan, o esquadrão Adelphi não está baseado aqui em Santa Maria. Na verdade, o Adelphi está temporariamente desativado. Em SM operam o Centauro e o Poker, ambos equipados com A-1/ A-1M. Fresney, a concentração dos… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Mesmo sem entender dos detalhes de como funcionaria um desdobramento, concordo.
Isto é, em tese, havendo necessidade (se não for um ataque surpresa, por exemplo), deslocam-se os aviões para onde forem necessários, tipo sul do país, Manaus, etc.

Nonato
Visitante
Nonato

Mesmo sem entender dos detalhes de como funcionaria um desdobramento, concordo.
Isto é, em tese, havendo necessidade (se não for um ataque surpresa, por exemplo), deslocam-se os aviões para onde forem necessários, tipo sul do país, Manaus, etc.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O que quer saber de desdobramento?

Augusto
Visitante
Augusto

Em que pese o prazo peremptório de desativação dos Mirage ter sido obedecido, todos podem ver que lá estão eles… é de se presumir que a FAB tem na manga um planejamento estratégico de utilização deles em situação periclitante. Seria difícil de engolir que nossa defesa aérea está integralmente com os vetustos F-5.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não poste bobagem. Essas aeronaves não possuem mais condição de vôo há anos. Os misseis Matra 530F já venceram também há muito tempo.

Augusto
Visitante
Augusto

Até os Mirage III aposentados em 2005, se não tivessem sido espetados, estariam em melhores condições que os 2000. Ao menos os primeiros ainda tinham horas de vôo disponíveis quando foram substituídos. É surreal, mas a verdade é que nossa defesa aérea é efetivamente feita pelos vetustos F-5. Então, vamos agir sem afetação: Para bom entendedor, um pingo no ‘i’ é letra

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Amigo, você nem imagina as condições daqueles Mirage III. Eu servi 7 anos em Anápolis e tive a oportunidade de voar em ambos. Nem se comparam, Mirage III com Mirage 2000. Eu vi F-103 perder canopy em vôo, pegar fogo no motor na partida, não conseguir cortar o motor pela manete, uma ejeção por fogo no motor em vôo e outra após a decolagem por falha.

cwb
Visitante
cwb

Repararam na nossa configuração de ataque ao solo?
2 x A-Darter
2 x MAR-1
2 x Spice 1000
3 x Meteor
1 x pod Litening
Desculpe,mas esses não são mísseis ar-ar?
O pod não é um designador de alvos?
A configuração não bate.

BILL27
Visitante
BILL27

A DArter e Meteros são AA.
Pod é designador de alvos .
MAR 1 Anti Radiação e a Spice bomba guiada …
Este Mock up me parece ser o indicador dos armamentos que a FAB irá usar no caça .

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Mesmo em uma missão de ataque ao solo é necessário que o caça tenha capacidade de se defender de outros vetores, isso só é dispensável quando se tem controle do espaço aéreo. Tanto o MAR-1 quanto a Spice 1000 tem alcances entre 60km~100km o que forma uma combinação interessante. Por exemplo, no ataque a uma base aéreo possivelmente defendido por bateria de SAMs, enquanto se dirigem a ela os caças podem encontrar caças inimigos defendendo a base fazendo-se necessário os Meteor e caso a luta acabe em combate aproximado temo o A-Darter como recurso, o MAR-1 assim como a suite… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

*aérea
*temos
*há duas opções
*fora

BILL27
Visitante
BILL27

Será que em uma missão de ataque ao solo se usaria 4 misseis ar ar ? Sobraria pouco espaço para o armamento principal não ? tenho duvidas com relaçaõ a isso ,tbm deve depender muito da missão ,da localização ,muitas variaveis

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Realmente são muitas variáveis, quando de se ocupa cabides mísseis perde-se naturalmente lugar para bombas, mas é um “sacrifício” por vezes necessário, mas 4 ou 6 caças, com cada um levando 2 bombas de 1000lbs fazem um belo estrago e caso se tenha muitos alvos, pode-se trocar as bombas de 1000lbs pelas de 250lbs, podendo o Gripen carregar 4 dessas por cabide, então ao invés de de ter 2 bombas de 1000lbs, tem-se 8 de 250lbs.

cwb
Visitante
cwb

O mar-1 é anti radar

Jorge F
Visitante
Jorge F

Anti Radiação seria mais adequado em função do nome…

cwb
Visitante
cwb

Desculpe a falha…a spice é uma bomba
de uso geral

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

A vai ser a base mais moderna da América Latina. Será que vão fazer aqueles angares reforçados ou vai ser só angaretes lá? Ou mas dá uma coceira na cabeça de ver os M-2000 ainda lá! Repararam que estão em local coberto e não ao relento como foi com os F-103? O FAB diz ai o que vcs vão fazer realmente com essas máquinas de verdade!

Bardini
Visitante
Bardini

Pq a FAB precisa de Hangarete reforçado?
Pq neva em Anápolis?
Pra impedir um ataque?
Vamos ter que cavar um buraco em uma montanha também?

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Sei lá Bardini, foi só uma pergunta! Achei que a resposta seria técnica e não com ignorância. Se eu to perguntando é porque sou leigo também, mas amo a aviação. Eu sei que pra uma força hostil chegar em Anápolis ou Brasília é muito difícil visto que nossos vizinhos também não oferecem risco nenhum por enquanto. Mas também quero saber como vai ficar a estrutura da base no final. Abraço a todos!

BILL27
Visitante
BILL27

Devem fazer os hangaretes mais sofisticados assim espero…Não muito tempo atrás por causa de tempestades tivemos alguns aviões seriamente danificados ..Acho que o Gripen merece pelo menos isso

Bardini
Visitante
Bardini

Hangarete por aqui, serve basicamente para proteger as aeronaves e a equipe de apoio, de chuva e de Sol.
.
Se der temporal, o certo seria abrigar as aeronaves no Hangar, que é onde também são feitas as manutenções e etc.
.
No tocante a proteção contra ataques… Não adiantaria ter um metro de concreto sobre a aeronave no dias de hoje.
https://www.airvectors.net/avusmtb_2_02.jpg
.
O que poderiam fazer no tocante a Hangar ou Hangarete, seria ter uma estrutura que se preocupasse em esconder a disponibilidade das aeronaves, por conta da coleta de dados via satélites.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Exatamente Bardini.
A Síria com seus hangares de concreto X Tomahawk’s que o diga.
Difícil é explicar certas coisas para algumas pessoas que frequentam esse blog e são mais sensíveis digamos assim..
Elas querem uma resposta bonitinha, meiga, bem explicadinha..
No estilo como você ensina crianças de 5 anos para que não ofenda seus delicados sentimentos.
Coisa estranha isso em um blog que fala justamente sobre guerras e seus equipamentos não?
Tá “osso” comentar por aqui ultimamente.

Benjarie
Visitante
Benjarie

Bardini,

Na verdade os Hardened Aircraft Shelters (HAS) ainda tem sua finalidade, apesar da mídia os dar como obsoletos. Sugiro a leitura deste link:
http://www.ausairpower.net/APA-2008-02.html
O objetivo principal é tornar as aeronaves que podem ser abrigadas dentro deles (HAS) menos vulneráveis a alguns tipos de munição, aumentando os custos de um hipotético ataque a uma determinada instalação e não torna-los invulneráveis. Parafraseando o site ausairpower: É uma questão de gastar muito concreto barato em vez de equipamento caro e demorado de produzir (aeronave)

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não será realizada NENHUMA modificação nos hangaretes, nem será necessário construir mais. O que existe lá é suficiente, em número e estrutura. O que será feito é uma adaptação na Seção de Motores e na Seção de Eletrônica. Será construído um novo prédio administrativo para o 1°/6°, 2°/6°e 1°/1° GT. No campo de futebol atrás do prédio do comando da ALA.

Zorann
Visitante
Zorann

Olá a todos!
.
Alguém sabe informar de fato oque farão com estes M-2000? Tinha lido a um bom tempo atras que a FAB faria um leilão de peças e das aronaves.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Foram colocadas à venda 8 aeronaves (US$ 2,5 mi cada) em 2013. Ou ninguém se interessou ou a França não autorizou a venda. É provável que ainda estejam à venda, pois não se tratou de um leilão.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Qual é a dificuldade do pessoal em escrever GRIPEN corretamente, hein? Rsrs
E o que será feito dos F-2000? Peça de museu? Decoração de portão pra base aérea? Alguém tem conhecimento?

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

O jeito vender pro Irã, eles irão dar um jeito de manter esses caças operacionais por mais 30 anos kkk

PC de Bordo
Visitante
PC de Bordo

Ou então pra Argentina. Não seria ruim pra eles, penso, até arrumarem algo melhor. Para um período de transição é válido…

Saldanha da Gamalivarianos
Visitante
Saldanha da Gamalivarianos

Estou contando os dias para ver o 1o Gripen Voando aqui no Brasil, Tomara que venham à Curitiba, se possível com a pintura que vi aqui na trilogia com a Bandeira do Brasil, achei lindo e uma forma de marketing aguda. Mas, o Brasil tendo este vetor e se tornando disparado a maior e melhor força aérea da América do Sul, não causará uma corrida para equiparação de forças? tomara, assim quem sabe (saab) não conseguimos exportar alguns fabricados aqui, trazendo recursos (claro que com salva guardas econômicas para não tomarmos calote, exemplo da Venezuela.

Nunão
Visitante
Nunão

Imagem “real” de Gripen “pintado” com bandeira do Brasil, até onde sei, foi de projeção de imagens sobre o protótipo na cerimônia de apresentação do Gripen E, na Suécia, em que o Poder Aéreo esteve presente. Pode ser vista perto de 2minutos e 57 segundos do vídeo abaixo:

https://m.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=1YDtpEiQL4Q

Fora isso tem várias fotomontagens / “photoshopagens” com a bandeira no caça, mas nada oficial.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Nenhum país da América Latina tem condições de entrar em uma corrida armamentista, até porque a vizinhança aqui é tranquila quando comparamos com outros cenários, alguns países tem forças armadas de respeito, não por intenção de invadir algum país, mas por entenderem que uma defesa respeitável mantém cães sarnentos longe de suas fronteiras, por aqui o país que vejo com forças armadas bem estruturadas é o Chile, que por enquanto tem os melhores equipamentos nas três armas, F-16 block 50, Leopard 2a4, Escorpene, MEKO A200 e type 23 com provavelmente algumas halifax daqui a alguns anos. Em alguns anos esse… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

A vizinhança nunca é tão tranquila. Falta apenas grana, como pensar em se armar até os dentes se falta dinheiro para saúde, educação e saneamento publico? Isso acontece em toda a América Latina, e afirmo sem duvida alguma – apesar da falta de grana – que vários países estão bem a frente do Brasil em matéria de educação, saúde e organização interna (Chile é mesmo o maior exemplo nisso).

Tenho vergonha de ver o que foi feito nesse Pais nos últimos 20 anos. Roubaram tudo, até a nossa dignidade.

Robson
Visitante

Sou a favor de hangaretes reforçados principalmente pra proteger as aeronaves de ataques de forças especiais…..

Bardini
Visitante
Bardini

Vamos cavar um buraco em uma montanha então…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

As Forças Especiais inimigas vão pra Goiânia num vôo da Azul e depois pegam um ônibus pra Anápolis. Da rodoviária até a Base vão de Uber.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Aqueles 3 Mirages estão na sombra fazendo o que? Numero para algum desavisado Sueco?? Que Eu saiba eles estavam no sol escandante do centro-oeste brasileiro (pelo google earth dá para vê-los descarregados na Base).

Esses “meninos” estariam em condição de voo?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Acho que você não leu todos os comentários. NENHUM desses Mirage 2000 está em condições de vôo.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Conhece o termo “descarregado”…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Acho que não leram todos os comentários acima. NENHUM desses Mirage 2000 está em condições de vôo.

BILL27
Visitante
BILL27

Meio óbvio né ,senão estariam voando

Robson
Visitante

Com certeza forcas especiais se infiltram de maneira mais inusitada… Basta um tiro de fuzil no radar de uma aeronave dessa e tchau, ta indisponível.. Moro na região, tenho amigos que trabalham de uber, pela quantia certa eles transportam ate um batalhão. E se não inventarem de matar os pilotos..😂 Mais ai já e outra historia…

BILL27
Visitante
BILL27

Calmaaaa

Tico
Visitante

Se forças especiais resolvem o problema com a aviação inimiga, então as forças aéreas mais modernas estão investindo todos os recursos erradamente, deixem tudo que as forças especiais resolvem.A próxima guerra entre nações será através de sabotagem e ataques de forças especiais, que bom, acabaram-se os bombardeios nas cidades, afinal as forças especiais mantém toda a aviação no chão, tanto de um lado quanto do outro.E quanto a aviação embarcada, serão usadas tartarugas ninjas.

Vitor
Visitante
Vitor

Rinaldo, esta confirmado que o Grupo Kilo , depois resultará também na transferencia do 1 / 1 GT para Anapolis ? O Batalhão PQD do EB vai ser transferido para lá tambem?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim. Não será ¨o Batalhão¨. Será a Brigada Páraquedista inteira. Estão definindo se Anápolis ou Goiânia.