Home Aviação de Caça Vídeo: Sukhoi Su-35S

Vídeo: Sukhoi Su-35S

6028
52

O Sukhoi Su-35 (russo: Сухой Су-35; nome da OTAN: Flanker-E) é a designação para dois derivados distintos e altamente atualizados do caça de defesa aérea Su-27. Eles são de um único assento, dois motores, altamente manobráveis, projetados pelo Sukhoi Design Bureau e construídos pela Associação de Produção de Aeronaves Komsomolsk-on-Amur.

A primeira variante foi projetada durante a década de 1980 como uma atualização do Su-27, e foi originalmente conhecida como Su-27M. Esta variante incorporou canards e um radar multifuncional que transformou a aeronave em uma aeronave de múltiplas funções e foi estruturalmente reforçada para suportar maior peso. O primeiro protótipo fez seu primeiro voo em junho de 1988.

Como a aeronave não foi produzida devido ao colapso da União Soviética, a Sukhoi re-designou a aeronave como Su-35 para atrair pedidos de exportação. Ao mesmo tempo, as catorze aeronaves produzidas foram utilizadas para testes e demonstrações; um exemplar tinha motores de empuxo vetorado instalados, e designado como Su-37 foi usado como um demonstrador de tecnologia. Um único treinador Su-35UB de dois assentos também foi construído no final da década de 1990 que se assemelhava fortemente à família Su-30MK.

Em 2003, a Sukhoi embarcou em uma segunda modernização do Su-27 para servir como uma aeronave tampão aguardando o desenvolvimento do programa Sukhoi PAK FA (Su-57). Também conhecido como Su-35, este derivado possui um sistema de controle de armas comparado ao do Su-27M, e possui mecanismos vetoração de empuxo no lugar dos canards que foram omitidos. O tipo fez seu primeiro voo em fevereiro de 2008.

Embora a aeronave tenha sido projetada para exportação, a Força Aérea Russa em 2009 tornou-se o cliente de lançamento da aeronave, cuja versão de produção é designada Su-35S. A Força Aérea do Exército Popular de Libertação Popular da China é o único usuário estrangeiro da aeronave. Outros países estão em negociações com a Rússia sobre a possível compra do Su-35, entre os quais a Indonésia.

Su-35S na Síria
Cockpit do Su-35S

52
Deixe um comentário

avatar
52 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
BoscoRinaldo Nerypeterson monteiro da silvarustam bogaudinovsub-urbano Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Bela máquina.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Só matérias top no Poder Aéreo. Excelência total.

diego
Visitante
diego

Daria mais caldo para Argentina adquirir um lote de Su-35 ao Mig 29. Se a intenção for negociar com Russos seria melhor um combo tipo: 16 Su-35, 2 Subs Kilo e 4 Corvetas Tiger, tudo de prateleira e com armamentos deve sair por menos de US$ 10 Bi, ainda paga com frango, soja etc…

Jr
Visitante
Jr

Diego, a Argentina vai de T-50 coreano quando o $$$$$$$ aparecer, não consigo enxergar caça russo ou chinês na força aérea argentina

Guizmo
Visitante
Guizmo

Que lindíssimo caça, e esses vídeos estão sensacionais

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

diego 10 de dezembro de 2017 at 15:35.
.
Assim a Argentina mandaria na América Latina.

diego
Visitante
diego

Ivanmc 10 de dezembro de 2017 at 16:17.

Só que não!

Esse combo que aludi colocaria os Hermanos no Sec XXI, nada demais ou excessivo. Da para eles pagarem? sem TOT e de prateleira sim e se sentar para negociar os russos recebem tudo em frango, soja, carne etc. Daria para recuperar as Malvinas? não, más melhoraria a moral substancialmente…

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Por nada não mas tirando a imponência de sua grande capacidade de carga paga, autonomia e manobrabilidade. O Su-35S não é referência em aviônica. Entre o mesmo e nosso Gripen NG ainda acabaria me arriscando com o Gripen NG, lógico que devidamente armado com o Meteor. Não estou desmerecendo o Su-35S, é uma máquina com potencial formidável, mas sua aviônica já deixa a desejar em relação aos 4+ mais atuais. Quem sabe futuramente o mesmo n recebe os motores da segunda etapa do Su-57 e aviônica equivalente como radar AESA e IRST de nova geração. O radome do Su-35S tem… Read more »

Humberto
Visitante
Humberto

Ivanmc 10 de dezembro de 2017 at 16:17 Assim a Argentina mandaria na América Latina. Tenho lá as minhas dúvidas, a Venezuela possui os Su 30 e nem faz cocega na AL e olha que eles tem um discurso duro. Na minha opinião, a chegada HOJE de um SU 35 na Argentina, não iria abalar as estruturas na AL, talvez o Chile se equipasse melhor, não sei. AGORA se estivéssemos vivendo o clima político da época da década de 80, com certeza estaríamos entrando em uma corrida armamentista. Imagino o Brasil, Chile com uma aproximação muito mais íntima com os… Read more »

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

diego 10 de dezembro de 2017 at 16:39.
.
Assim sendo, você já subiu no muro novamente. O Cy-35 é para superioridade aérea total e não para fazer de conta. Quer brincar de aeronáutica vai de Kai T-50, Gripen, Thunder e outras de 2° classe.

Arariboia
Visitante
Arariboia

Gripen NG é mais ao nivel de F-16E, J-10C ou F-18E.
Acho muito complicado ele possuir as capacidades do SU-35S ou mesmo do EF-2000 ou Rafale.

Alex II
Visitante
Alex II

Já q não vão conseguir comprar nada americano ou britânico mesmo, não seria o caça ideal para os Hermanos?

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Arariboia a aviônica do Su-35S não é das mais modernas para os padrões atuais. Por mais que ele seja naturalmente uma plataforma poderosa, não podemos fechar os olhos para essa verdade. O Irbis-E é um PESA e o IRST do Su-35S n é dos mais modernos. Ele é o clássico exemplo de imposição de força bruta com sua grande capacidade de carga paga e autonomia. Mas em um ambiente de paridade em que o Gripen NG n necessite dessa carga paga e autonomia toda o mesmo será um adversário mais perigoso. Para mim a plataforma de 4+ geração mais capaz… Read more »

Arariboia
Visitante
Arariboia

RicardoNB o Irbis-E é um hibrido. Foi desenvolvido com parâmetros bem maiores do que o Gripen NG , visando os EF-2000, Rafale fora o F-22. A Suite de defesa do SU-35S , junto com a do Rafale, assim como F-22 e F-35 são os únicos com RWR, LWR e MAWS ópticos. Resumindo… o SU-35S atira primeiro e mais longe, maior velocidade, manobrabilidade, alcance. Fora que ele possui os mesmo refinamentos do Rafale F3 como comando por voz… Uma pequena lista de funções da eletrônica do Su-35S: 1 Multi-function display MFD-35 with a diagonal of 15 inches. With push-frame pilot can… Read more »

Soldat
Visitante
Soldat

Sensacional…lindo vídeo…..

hammadjr
Visitante
hammadjr

Não adianta NÃO EXISTE PÁSSARO LINDO igual a família Sukhoi

Wender
Visitante
Wender

O menhor caça do mundo que pena que o Brasil não adquiriu

diego
Visitante
diego

Ivanmc 10 de dezembro de 2017 at 16:58.

Meu caro, não subi em cima do muro más não acredito que os hemanos elevariam o tom sobre por exemplo as Malvinas caso obtivesse o numero de Su-35 que sugeri… 16 Su-35 elevaria consideravelmente a moral da FAA mas só isso.
O combo 16 Su-35 + 2 Subs Kilo + 4 Corvetas Tigr de prateleira tiraria os hermanos da década 70/80 e colocaria no patamar de 2020. Nada de S400 no negocio e numero limitado de Su 35…

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

hammadjr 10 de dezembro de 2017 at 19:27.
.
Eu concordo.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

diego 10 de dezembro de 2017 at 19:57.
.
Ok.

Manuel
Visitante
Manuel

Eu sei que é impossível e sonho mas imagina 12 Su-35S em Anápolis e vários Gripen E espalhados pelas bases do nosso país. Poderia comprar de prateleira mesmo e pagar com carne HAHAHAHAHA. Quando esse povo se reunisse na Cruzex seria louco.

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Arariboia essa história de híbrido é puro marketing. Um PESA é um PESA e um AESA é um AESA. E o Irbis-E é simplesmente um PESA com desempenho de PESA. O Irbis-E é apenas um bom PESA, antes dele o N011M Bars era e é tão limitado que possui campo de busca em varredura eletrônica de apenas 90, o resto é conseguido com varredura mecânica. O Irbis-E possui alcance de 200km contra um alvo com RCS de 3m2 em um campo de busca em volume. Os 400km alegados é conseguido com o radar vasculhando apenas 100 graus quadrados do espaço… Read more »

Daniel
Visitante
Daniel

Sem dúvida os melhores aviões de combate do mundo.

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

RicardoNB

O Arariboia esta certíssimo

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

Voltando as questões sobre as designações Su-35 e Su-37, não existe uma diferenciação sobre os direitos de produção da Irkut e da Sukhoi ? O isso só ocorre nos Su-30 ?

ARC
Visitante
ARC

Pessoal, vcs estão comentando alguns dados desencontrados com a realidade, pois segundo o próprio fabricante essas são as capacidades do Irbis E:

“Radar “Irbis” fornece detecção, rastreamento e medição de coordenadas de ar, superfície, alvos de superfície dia e noite, em todas as condições climáticas na presença de interferência natural e organizada. As características de desempenho do modo “Ar-Ar”: – detecção gama com EPR = 3m2 – 350 km avaliação zona: – altura: ± 60 graus.”

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Fabio Jeffer vou ser mais claro então. IRST: o OLS-35 do Su-35S é um IRST de segunda geração incapaz de formar imagem IR do alvo, para isso ele usa um canal de TV. No ocidente já se usa IRSTs mais modernos há um bom tempo, o PIRATE do Typhoon e EOTS do F-35 são consideravelmente mais modernos. O primeiro trabalha em 2 bandas do IR e com quase o dobro do alcance de detecção, o segundo é uma geração a frente com pelo menos o dobro do alcance de identificação e detecção, alem de formar imagem IR do alvo. O… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Alguem sabe dizer pq ele usa dois padrões de camuflagem ? Tem um azul claro tradicional e outro todo cinza/grafite… será pela região onde estão baseados ??

Arariboia
Visitante
Arariboia

RicardoNB, Seus dados do Irbis E não batem com o Fabricante do radar. Ta fazendo mistura do Bars-M basico da década de 90 dos SU-30 Serie MK de exportação” , comparando com o Captor-M e tirando mais suposição sobre o as capacidades. Os dados do Bars que você postou batem com o modelo basico SU-30MKV da Venezula. Ele em nenhum momento apresenta dados do Irbis ou Bars -R confiáveis. *Minha suposição nível “tecnomilitar” é que o nome Irbis E venha dele ser modelo de exportação assim como o basico Bars M. ** Apresentou dados do Irbis E conflitantes. Ta levando… Read more »

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Su-30MKV da Venezuela n usa o N011M. Os dados do fabricante do Irbis-E são para uma busca em campo estreito, em uma aérea de 100 graus quadrados. Uma jogadinha de números para o radar parecer mais poderoso do que é. O livro Russia’s Warplanes de Piotr Butowski detalha o modo de operação do Irbis-E e explica que o alcance em busca em volume é a metade. 200km. Um desempenho bom, mas nada de anormal. Um AESA moderno consegue mais do que isso, bem mais.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Discussão sobre os radares lembram as diferenças entre a Fórmula-1 e a Fórmula Indy.

Na Indy os carros são muito mais rústicos que na F1 onde são tecnologicamente muito mais avançados. Por exemplo, na Indy ainda se usa direção mecânica e os carros não tem transmissão automática. Na F-1 os carros só faltam falar.

Mesmo assim os carros da Indy correm muito mais. Se tratando de uma disputa de Corrida, eles são superiores.

rustam bogaudinov
Visitante

RicardoNB 11 de dezembro de 2017 at 15:46
Su-30MKV da Venezuela n usa o N011M.
____

Su-30mk2v The Venezuelan Air Force has a N011WE ( РЛС «Н-011ВЭ») radar hitch the material!

rustam bogaudinov
Visitante

RicardoNB 11 de dezembro de 2017 at 15:46
Su-30MKV da Venezuela n usa o N011M
___

no – РЛС «Н-011ВЭ»N011WE

ARC
Visitante
ARC

RicardoNB, um campo de varredura de 60° não é pra considerado estreito não, ainda mais considerando a dispersão do sinal×distância, isso de longe é uma varredura acima da normalidade dos outros caças da mesma categoria.

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

Para os 400km o Irbis-E usa 100 graus quadrado. Que dá mais ou menos 20° em azimute e 5° em elevação. Um cambo de busca em volume é de carca de 60° em azimute e 15° em elevação, cerca de 900° quadrado. Pessoal, Irbis-E é um PESA, tecnologia usana em aeronaves de nos anos 80 como B-1B e Mig-31.

RicardoNB
Visitante
RicardoNB

sub-urbano sua analogia é meio fora de propósito. O Irbis-E é apenas um bom PESA, nada mais. Um AESA é tecnologicamente bem superior. O RBE-2 ganhou 50% de alcance quando passou a usar uma antena AESA no lugar de uma PESA. O AESA APG-79 do F/A-18E dobrou o alcance do APG-73 de varredura mecânica. O radar AESA SPY-6 dos novos Destroyers americanos possuem o dobro do alcance do PESA SPY-1 anteriores. O alcance de fato de 200km do Irbis-E é um alcance mediano, melhor que os de varredura mecânica mas inferioir a maioria dos AESA.

peterson monteiro da silva
Visitante

Como um caça com maior alcance de engajamento, maior alcance, maior manobrabilidade, maior capacidade de carga com mísseis comprovadamente com alcance de 350 a 400km de distância, sendo que é, eu vou repetir ele é o mais perigoso adversário areo que a USAF (divulgado amplamente nos principais jornais americanos) considera!!! Como me digam como o Gripen (que os americanos os vê como um substituto do T-38 para treinar seus futuros pilotos de F-35 e F-22) tá anunciado na CNN e BBC. É só fazer uma pesquisa!!! No termino da disputa do Facebook do Brasil, o ministro Francês disse : O… Read more »

peterson monteiro da silva
Visitante

Me desculpem é que o dispositivo de correção do meu celular fez m no meu comentário…. Eu quis dizer disputa do projeto FX do Brasil e não Facebook!!!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Peterson, é com esse avião que os suecos resolveram se defender dos seus VIZINHOS russos, que têm esse outro avião, que também é muito bom. Será que os suecos são tão incompetentes, ou ingênuos, assim? Não tem algo errado no seu raciocínio?

peterson monteiro da silva
Visitante

Concordo, é com esse avião que os suecos escolheram se defender, até mesmo aí… Mais todos sabemos que em confronto os suecos não estarão sozinhos! A OTAN é a América estão lá prontos para defendê-los, e é por isso que eles tem um caças com menor desempenho que os russos. No nosso caso é em avendo um conflito (ipotetico) com alguns vizinhos ou não, estaremos sozinhos e só com o Gripen!!! Aí é o perigo…um território gigante com um caça pequeno que dependo do perfil de combate terá talvez meia hora de ação (se o inimigo estiver a 2500km)não é… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Peterson, Se for realmente verdade esse alcance todo de alguns dos mísseis ar-ar russos é relativo a aeronaves grandes com grande RCS, como aviões AWACS, transporte, etc. Também a essa distância o míssil está fora do que se chama de NEZ (zona sem escapatória) e não é tão letal contra um caça manobrável. Num combate caça contra caça, como por exemplo, um Su-30 contra um Gripe, há um fator que deve ser considerado que têm potencial de igualar as chances, que é o RCS dos respectivos. O grande radar do Su-30 detecta o pequeno RCS do caça sueco mais ou… Read more »

Alex II
Visitante
Alex II

A Suécia não faz parte da OTAN.

Bosco
Visitante
Bosco

Peterson,
É uma “ilusão” que o Su-30 ou o Su-35 têm alcance tão grande assim. O que os russos fizeram foi colocar grandes tanques de combustível internos. Isso não deixa de ser bom já que libera os pontos fixos para armas, mas todo mundo sabe que em combate real não se utiliza tantas armas como as configurações mostradas nos folhetos e fotos de propaganda do fabricante. Sem falar que sempre se pode utilizar um par de tanques conformais e aí mais ou menos empata a quantidade de combustível levada pelos russos internamente.

Bosco
Visitante
Bosco

Quantidade de combustível interno dos caças russos e americanos “equivalentes” com tanques conformais:
Su-27/Su-30/Su-33: 9.400 kg internamente
Su-35: 11.400 kg internamente
Su-34: 12.100 kg internamente

F-15C/E: 6.100 kg internamente + 5.200 kg nos dois CFT: total de 11.300 kg


MiG 29:

peterson monteiro da silva
Visitante

Sendo assim, eles os Su russos podem também usar tanque externo. Más é para se pensar se quando um F-22 interceptou caças SU-25 na Síria está semana, porquê os russos não se retiraram? Porque confiar em um caça tão inferior como muitos dizem? Podem até dizer que o F-22 não iria abater os SU-25 (mais os sinais do F22 eram iguais ao do F-18 contra um SU-22)mas os Russos deram um sinal claro que estavam dispostos se necessário de abate elo!!! Claro vão dizer estão mentindo. Amigos não acham muiiita propaganda quando se abatem velhos SU-22 e SU-24(e não SU-34… Read more »

peterson monteiro da silva
Visitante

Me referi no caso a escolta, que voa sempre mais auto(no caso o SU-35s)e que também voa sempre com um ala(os americanos também tem um ala, nunca fazem interceptação só) os Russos assim como os Americanos estão em um jogo perigoso em que um erro pode ter consequências desagradáveis para ambos!!!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não existe missão de combate ¨isolado¨. Sempre haverá um ala, obedecendo ao princípio do apoio mútuo. Em qualquer lugar do mundo.

Bosco
Visitante
Bosco

Peterson, Não há “almoço” grátis. A tecnologia aeronáutica russa não é diferente da tecnologia americana. As asas deles obedecem à física tradicional. Os motores, idem. Se eles levam mais combustível internamente isso reflete na quantidade de carga que podem levar externamente. Se todas as estações de armas externas forem utilizadas pode até obrigar a que menos combustível interno seja transportado. Por exemplo, uma comparação do Su-35 com o F-15E. Peso vazio Su-35: 18.400 kg Peso vazio F-15E: 12.700 kg – Peso máximo de decolagem Su-35: 34.500 Peso máximo de decolagem do F-15E: 30.900 – Peso vazio + máximo de combustível… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Só pra ser claro, não há vantagem absoluta em levar mais combustível internamente. Para caças de características semelhantes (peso vazio, peso máximo de decolagem, etc.) levar mais ou menos combustível internamente implica em levar mais ou menos carga externa. Se além de levar mais combustível internamente o caça levar ainda tanques externos para ter ainda mais alcance isso irá “roubar” mais da carga útil já que o peso máximo de decolagem de ambos é semelhante, sendo que o caça com tanques maiores tem maior peso vazio, o que reduz mais a carga útil. Na comparação que fiz entre o Su-35… Read more »

peterson monteiro da silva
Visitante

Bom é essa a questão!!! Sempre existirá um ala ou mais, sempre existe apoio de radar, embarcado ou em solo, por satélite, por sinais via datelink de ambos os lados (afinal são super potências)… SU-25 são de ataque e não de combate, atacam em baixa altitude no máximo 5000m caças de escoltas não ficam ao lado, mais acima deles um a uns 7000e10000m e o ala ou alas a 15000 m!!! Mais a questão é. Por que quando se trata de um caça de combate Russo, até o fantástico F-22(que também tinha uma ou mais alas) se retirou? Bom para… Read more »