Home Aviação de Caça Finlândia vai abrir concorrência para 64 novos aviões de caça

Finlândia vai abrir concorrência para 64 novos aviões de caça

9608
99
F/A-18 Hornet da Finlândia

O Ministério da Defesa da Finlândia planeja enviar convites para concorrência de compra de 64 novos caças. Os novos jatos substituirão a frota atual de 64 jatos F/A-18 Hornet, que serviram o país desde 1992.

O relatório de defesa, aprovado pelo Parlamento em fevereiro, diz que a disponibilidade da frota atual deve ser mantida completamente após a aquisição.

“Interpretamos isso para significar 64 aviões de combate. Como os novos jatos não são mais rápidos e não podem permanecer no ar mais do que os atuais, exigiremos o mesmo número de jatos para manter o desempenho de nossa defesa aérea “, diz Lauri Puranen do Ministério.

“Esse é o número mínimo que precisamos para defender um país desse tamanho”.

O Parlamento decidiu que vai gastar entre 7 e 10 bilhões de euros nos novos jatos, o que tornará a aquisição mais cara feita pela Finlândia.

O ministério disse que enviará convites para concorrência no início de 2018 para a Boeing e Lockheed Martin dos EUA, Saab da Suécia, Dassault Aviation na França e BAE Systems britânica-europeia.

O novo governo assumindo o cargo em 2019 tomará uma decisão sobre a compra de aviões de combate para substituir a frota atual de jatos Hornet no final de 2021. A frota atual será retirada até 2030.

Em agosto, o presidente Donald Trump causou uma pequena controvérsia quando anunciou durante uma conferência de imprensa conjunta com o presidente Sauli Niinistö que a Finlândia estava comprando aviões de combate dos EUA. Essa afirmação foi negada por Niinistö mais tarde no Twitter.

FONTE: Finnish Broadcasting Corp., YLE

Subscribe
Notify of
guest
99 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sousa
Sousa
2 anos atrás

Gripen na parada?

Renan
Renan
2 anos atrás

Quem pode pode

Leonel Testa
Leonel Testa
2 anos atrás

Pra 64 caças acho que vao gastar mais

Bardini
Bardini
2 anos atrás

“Interpretamos isso para significar 64 aviões de combate. Como os novos jatos não são mais rápidos e não podem permanecer no ar mais do que os atuais, exigiremos o mesmo número de jatos para manter o desempenho de nossa defesa aérea “
.
“O Parlamento decidiu que vai gastar entre 7 e 10 bilhões de euros nos novos jatos…”
.
“tomará uma decisão sobre a compra de aviões de combate para substituir a frota atual de jatos Hornet no final de 2021…”
.
https://defense-update.com/wp-content/uploads/2017/06/Gripen_E_First_Flight_1021.jpg

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

Gosto muito dessa página e acesso ela frequentemente, mas vcs estão deixando passar várias notícias aeronáuticas pertinentes e muito interessantes. Dois Eurofighter caíram sem motivo aparente na Europa na mesma semana e vocês não publicaram nada. Agora mais recentemente um avião da RAF pousou em solo argentino pra ajudar nas buscas do submarino que sumiu, fato histórico, imaginem só, uma tripulação britânica em uma base aérea argentina, provavelmente o comandante da base lutou contra os britânicos e viu companheiros seus morrerem durante a guerra e vocês não publicaram nada sobre o assunto aqui. Enfim, estão deixando passar bastante coisa.

Bardini
Bardini
2 anos atrás
Paisano
Paisano
2 anos atrás

Gustavo

O pouso do KC2 Voyager foi comentado no Poder Naval, dentro do tópico do resgate do ARA São Juan.
Não sei se foi o primeiro ou único, mas fora citado.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Gustavo, pousa avião alemão na inglaterra direto e isso não é destaque.
Porque um avião inglês na argentina seria destaque, a guerra acabou a 35 anos.

Soldat
Soldat
2 anos atrás

Torço pela SAAB claro….hihi

Alisson Mariano
Alisson Mariano
2 anos atrás

Por falar no avião inglês, seria esse que voa neste momento circundando o litoral brasileiro?
https://www.flightradar24.com/TOW2230/fa814cc

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

Soldat 27 de novembro de 2017 at 13:08
Também! Pode dar escala à produção do Gripen E/F, e vir a ‘baratear’ um pouco a futura manutenção dos Gripen F-39 brasileiros!

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

Em agosto, o presidente Donald Trump causou uma pequena controvérsia quando anunciou durante uma conferência de imprensa conjunta com o presidente Sauli Niinistö que a Finlândia estava comprando aviões de combate dos EUA. Essa afirmação foi negada por Niinistö mais tarde no Twitter.
— Não é a primeira vez que políticos ‘atropelam’ os processos de aquisição de novos vetores para Forças Armadas! Já vimos esse filme aqui mesmo (só que, no nosso caso, na posição de ‘compradores’…!)

Fábio Mayer
Fábio Mayer
2 anos atrás

Eles dizem que 64 caças é o mínimo para defender um país daquele tamanho. E o Brasil, acha que 100 a 110 aeronaves são capazes de defender um país centenas de vezes maior…

Eduardo von Tongel
Eduardo von Tongel
2 anos atrás

Fábio Mayer

A priori serão 36…

pangloss
pangloss
2 anos atrás

Mas a Finlândia tem a Rússia do outro lado da fronteira, enquanto nós estamos em uma das regiões de menor investimento em meios militares.

André Bueno
André Bueno
2 anos atrás

Fábio Mayer 27 de novembro de 2017 at 13:16

O território brasileiro é cerca de 25 vezes maior. Mas entendi sua colocação. Mas a conta não deve ser pensada em área territorial apenas. E como disso Pangloss, logo acima, a Rússia como vizinho faz toda diferença. Em uma guerra precisarão mais do que os 64!

Sousa
Sousa
2 anos atrás

Por qual motivo Galante ?

Bispo
Bispo
2 anos atrás

Para quem fica fazendo troça tipo… radares de bolinhas….

http://www.scmp.com/news/china/society/article/2121479/could-ghost-imaging-spy-satellite-be-game-changer-chinese

Parafraseando Galadriel no inicio de LOTR:

“The world is changed.
I feel it in the water.
I feel it in the Earth.
I smell it in the air.”

Gonçalo Jr.
Gonçalo Jr.
2 anos atrás

Fábio Mayer 27 de novembro de 2017 at 13:16
– A WS (Força Aérea Russa) é 20 vezes o tamanho da FAF. Quer mesmo comparar fatores geopolíticos estratégicos da Filândia onde desde os Czares russos (a Finlandia foi conquistada do reino sueco em 1808, declarando-se independente da rússia após a revolução de 1917), até Stalin (Guerra de Iverno ), sempre houve o desejo de incorporar o país à Rússia, com o Brasil? Sério mesmo?

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

Bispo 27 de novembro de 2017 at 14:20
Parafraseando Sun-Tsu:
Falar é fácil…
Fazer é difícil!
” 😛

Paulo Jorge
Paulo Jorge
2 anos atrás

Independente da comparação Brasil x Finlândia, o quantitativo de 36 aviões de combate para um país de dimensões continentais e que faz fronteira com quase todos os países vizinhos é pífio.
Quando colocamos na balança o peso do PIB, as reservas naturais e o petróleo, a coisa só piora.
Fomos condicionados a aceitar a realidade de pobreza operacional, mas todo esse minimalismo nem de longe satisfaz as nossas necessidades.

Sds

MATTOS
MATTOS
2 anos atrás

Mas dinheiro para a corrupcao tem sobrando.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

F/A-18 Hornet, vão de SH.

Rafale e Tufão estão sem chances.

Quem leu o RFI ? Eu lí. Não vai dar Gripen …. infelizmente.
__________________________________

“Sousa 27 de novembro de 2017 at 11:31
Gripen na parada?”

Tá tirando ou é sério ?

ARC
ARC
2 anos atrás

Bardini, ñ sei o grau de proximidade entre Suécia e Finlandia, mas a alavancagem do JSF na europa traz uns pontinhos pro mesmo na disputa. Apesar que tudo vai depender do que será exigido no novo programa de aquisição.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Acho difícil um comodoro (coronel), hoje, na Argentina, ter lutado contra os ingleses em 1982. Em 1982 ele devia estar no ensino fundamental II. Tem gente que não é muito bom em Matemática. Minha turma da FAB estava no 3° da EPCAR, e já é quase 3 estrelas.

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Eu também acho pouco, vendo a quantidade de F5 e A1 MAS colocando em perspectiva, não chega a ser pifio. Explicando melhor. Tem sentido para um cidadão da Finlandia, gastar 5 mil reais para cercar a sua casa com cerca eletrificada? Creio que não MAS no Brasil faz todo o sentido. Vendo os paises que fazem fronteira com o Brasil, além do histórico vale a pena gastar tubos em defesa? Agora a Finlandia, tem o grande irmão Russo cafungando no seu cangote, e temos que lembrar a segunda guerra (na primeira parte onde ele lutou praticamente sozinho contra os Russos)… Read more »

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Acho que o número ideal pra FAB seria 140 F-39 e mais um treinador avançado.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
2 anos atrás

O Sr. concorda com o treinador avançado Cel. Nery?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Óbvio que não.

Bavaria Lion
2 anos atrás

“Esse é o número mínimo que precisamos para defender um país desse tamanho”.

Um país. Favor não confundir com território caótico, imundo, corrupto, violento e nojento.

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Por que não? Você acha correto sair do A-29B e ir direto pro F-39? O treinador avançado da FAB será o F-39F.

Claudio PQDT
Claudio PQDT
2 anos atrás

Finlândia tem o tamanho do Estado de Goiás = 64 F-18 Super Hornet
Brasil tem em torno de 25 vezes o tamanho da Finlândia = 36 Gripen(nada contra o Gripen, ótimo Avião!!!!).
Enquanto a política e corrupção imperar isso não vai mudar!!!!!

Fernandes
Fernandes
2 anos atrás

O que vocês tem a dizer sobre a notícia que os F-35 da Noruega enviam informações críticas automaticamente para a Lockheed Martin após cada voo? É esse o avião de combate que muitos defendem como o ideal para o Brasil? Temos que ter produção e desenvolvimento próprios, urgente…

Renan
Renan
2 anos atrás

Rinaldo Nery Se possível. Por favor fale em números do que seria ideal para o brasil resistir uma invasão de 2 porta aviões com 50 (F-18)caças cada Mantendo turnos de 40 (20 cada) aviões atacando o continente. e o restante protegendo o NAe ou reabastecendo. E seus navios de escolta lançado 2000 misseis de cruzeiro. posicionados a 500 km da costa. e uma base em algum pais vizinho aliado decolando 20 bombardeiros e 60 caças (Rafale) Só para termos uma ideia do que seria preciso para barrar isto? Não considerar ataque a base inimiga no solo, nem aos porta aviões.… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Matheus, Por que não? E por que sim? Você é instrutor de aeronave de alta performance ou é sua opinião, por que você imagina que facilite vida do aluno? É aviador? É caçador? Todos os comentaristas podem ter sua opinião a respeito de LIFT, mas, a FAB acredita na sua experiência. Tudo na vida deve ser baseado em fatos e indicadores. Há que se observar a taxa de atrito dos alunos egressos do A-29 nas UAE da primeira linha. Ouvir seus Comandantes e Operações. Não me consta que o uso do A-29 como transição tenha apresentado deficiência. Nenhuma UAE da… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Renan, desculpe, sem ofender, mas só se eu fumar um baseado. Só a China pra se defender disso.

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
2 anos atrás

O que achei interessante foi a Finlândia querer manter o mesmo número de aeronaves. Ou seja hacerá um incremento de poder da FAF. Na entrevista da RFA o Brig. Bonotto cita que a tendência é que não haja um F-39 para cada F-5 ou A-1 substituídos. A tendência é comprar mais armas em vez de mais vetores. . Não falo mais de FA-50 ou outras aeronaves intermediárias entre o A-29 e o F-39. Lendo a RFA me convenci que a prioridade no momento é o F-39. Acredito que, SE aparecer tal necessidade, a FAB requisitará. A FAB em termos de… Read more »

Fabio Mayer
Fabio Mayer
2 anos atrás

Amigos,

Por mais que o Brasil nao tenha uma Rússia nas fronteiras, ainda assim penso que 100 caças é pouco. É certo que estes 100 (54 f5 e 43 a1) tenham o reforço de 78 a29, é pouco para o tamanho e complexidade do país.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Não há essa hipótese para o Brasil. Ninguém no EMAER vai perder tempo com uma hipótese improvável. Qual País tem esse poder ofensivo ? EUA? Reino Unido? França? China? E por que iriam invadir o Brasil? O Neymar já tá na França. … (desculpe a brincadeira)

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Rinaldo Nery,
.
Não podemos considerar que hoje, que quem cumpre o papel de “LIFT” na FAB é o F-5FM?
.
Será que teremos o F-39F ocupando o lugar do F-5FM, lá na frente?

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Caro Rinaldo.
Não sou aviador. Só levantei essa questão porque já li em outros sites que a FAB está de olho no T-X da USAF. Em outras forças aéreas ainda não vi o oficial aviador sair de um Turboélice e ir direto pra um caça. Sempre passa primeiro pelo BAe Hawk ou um M-346. O A-29 na FAB é apenas pra treinamento avançado?

Bardini
Bardini
2 anos atrás

LIFT faz sentido pra quem tem que ter pilotos para voar mais de um tipo de caça. Como só vamos ter um tipo no futuro, tudo fica mais fácil.

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Fernandes,
Os F-35 já estão na Noruega? Quem defende o Caça no Brasil e finalmente, com que dinheiro vamos desenvolver e produzir um caça? Se já tá complicado o Grippen, imagina um outro projeto para que? Por favor acorde.
Quanto um treinador avançado, ja ja vão vir com o HI e Low para a FAB.
Senhores, tem dois grandes programas da FAB que já está consumido muito do parco orçamento, existem outras prioridades, como por exemplo o transporte estratégico.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

O F-5EM é a nossa PRIMEIRA LINHA. Não é nem nunca será LIFT, aqui no Brasil. Quando os F-39 chegarem os F-5E/FM começarão a dar baixa. Todo mundo sabe disso. Quanto às outras Forças Aéreas, com dinheiro ou sem dinheiro, se usam um jato é problema delas. Aqui no Brasil o binômio A-29/jato tem funcionado há anos. Garanto que já há Forças Aéreas revendo a necessidade de LIFT, devido os custos elevados. O A-29, como deveria ser de conhecimento de todos, é empregado no Curso de Formação de Ala Operacional de Caça, no 2°/5° GAV, e no Curso de Elevação… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Outra coisa: a FAB não está de olho em T-X nenhum.

Renan
Renan
2 anos atrás

Nery
Obrigado.
Ri muito com sua resposta.

Isto me preocupa. Pois tenho como opinião que é questão de agumas decadas (2 ou 3) para termos um conflito grande.
E temos que saber nos defender de 100 aeronaves modernas. Para poder ter força de dissuasão.

Tomara que venha mais uns 3 lotes deste F39.
Pois no dia que precisar. Vai ser dificil ver que temos pouco.

Obrigado.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Espero que não ocorra. E, infelizmente, não acredito que chegaremos nos 108. O povo (nem são os políticos ) Não dá valor pra defesa. Sempre a mídia vendida irá comparar um lote de F-39 com hospitais, escolas etc.
“É tempo de enxadas, mas também é tempo de espadas”.

André Bueno
André Bueno
2 anos atrás

É cruel lutar uma guerra mas deve ser muito pior não ter condições de lutar uma por falta de meios!

Bispo
Bispo
2 anos atrás

André Luiz.’. 27 de novembro de 2017 at 14:30

Você leu o artigo ? Já testaram um prototipo em terra... questão de tempo(2020) para testar no espaço.

ps. esse “seu” Sun-Tsu é seu vizinho mode cosplayer…rsrs