Home Aviação de Caça China e Tailândia fazem operação conjunta Eagle Strike 2017

China e Tailândia fazem operação conjunta Eagle Strike 2017

4172
31
Caças J-10A

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) enviou 6 caças J-10 do aeroporto militar em Yunnan para a Tailândia, na Base da Força Aérea de Udorn, para participar do treinamento conjunto sino-tailandês denominado Eagle Strike 2017. Esta é a segunda vez que o treinamento conjunto é realizado.

O treinamento conjunto Eagle Strike 2017, realizado de 17 de agosto a 3 de setembro na Tailândia, tem como objetivo aprofundar os laços dos dois países para promover a cooperação aérea e o intercâmbio de táticas, para o desenvolvimento de equipamentos e melhorar o atual nível de treinamento de combate.

Nos últimos anos, a PLAAF e a Força Aérea da Tailândia têm feito uma série de intercâmbios de cooperação. Em 2015, elas realizaram o treinamento conjunto Eagle Strike 2015. Na cerimônia de encerramento, a equipe de demonstração de voo da PLAAF fizeram um show aéreo.

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
AL
AL
2 anos atrás

Segue o mapa da região, para compreender as ligações entre os países:

https://www.google.com.br/maps/@25.0797242,126.6249188,4z

AL
AL
2 anos atrás

A Tailândia é um dos países em que passa o Estreito de Málaca. Não é à toa essa ligação da China com esse país

teropode
2 anos atrás

Uma boa parte da população tailandesa possui descendência direta de chineses , aliás a classe média é formada praticamente por estes chineses ! Do jeito que as coisas caminham naquela região , com o extremismo avançando , a China será no futuro, o maior aliado contra extremismo na região !

hammadjr
hammadjr
2 anos atrás

F-16 e F-5 junto com J-10 deve ficar interessante.

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
2 anos atrás

A FAB podia encomendar uns 40 J-10 (com aviônica e armamento israelense) pra complementar os números junto com os Gripen.

Camillo Abinader
Camillo Abinader
2 anos atrás

Trump em guerra pelo Twitter com a Coreia do Norte, enquanto isso China calmamente dominando o mundo…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Bravata pros aliados e público interno. A China é a maior credora dos EUA. Nos bastidores, são amigos. Leia Becoming a China´s Bitch. Vende pela Amazon.

August
August
2 anos atrás

Antes do golpe de 2014 ou 2015 que ocorreu na Tailândia a mesma tinha os EUA como maior aliado. Vale lembrar que a Tailândia nunca foi colonizada porque sempre se alinhou com o maior pais da região ou o mais forte, ou seja, prós tailandeses a percepção de poder tende a da China do que aos americanos, isso sem falar que os EUA na administração Obama estavam pressionando o governo tailandês por causa de violações do direitos humanos no combate ao tráfico de drogas, mais uma vez o Obama faz cagada como fez com o duerte.

Antonio de Sampaio
Antonio de Sampaio
2 anos atrás

A China vai ruir, é apenas uma questão de tempo, não é “se”, é “quando”.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 anos atrás

Rinaldo Nery, de uma lida nesse artigo:

O governo chinês detém 1,1 trilhão de dólares em títulos do governo americano. O que isso implica?

Que o mercantilismo chinês é péssimo para seus cidadãos, e um bom negócio para os americanos

———-5http://mises.org.br/Article.aspx?id=2621———–
Obs: tirem os traços antes e depois do link.

diogo
2 anos atrás

É muita pagação de pau para os americanos “eagle strike”

Bruno V. Campestrini
Bruno V. Campestrini
2 anos atrás

Rinaldo Nery o Japão é o maior credor dos EUA atualmente.

pangloss
pangloss
2 anos atrás

Mas quem tem alguma possibilidade de exercer pressão, nessa relação, são os EUA.
Se eles não pagarem os títulos que a China possui, o prejuízo é chinês.

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

hammadjr 17 de agosto de 2017 at 22:01
F-16 e F-5?, tailandeses?… Mas, a Tailândia não opera o Gripen C?…

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Desconecia essa proximidade no campo militar.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Em Nov/2015 o treinamento se chamava de Falcon Strike foi Gripen X Su-27, este ano é que se chama Eagle Strike e os chineses foram de J-10.
.comment image?w=625

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Mas eles tambem treinam com os EUA, onde usam os F-16 e F-5 modernizados. . Korat RTAFB is a major facility for the Cope Tiger exercises, an annual, multinational exercise conducted in two phases in the Asia-Pacific region. Cope Tiger involves air forces from the United States, Thailand, and Singapore, as well as U.S. Marine Corps aircraft deployed from Japan. US naval aircraft have also been involved in Cope Tiger. The flying training portion of the exercise promotes closer relations and enables air force units in the region to sharpen air combat skills and practice interoperability with US forces. Pilots… Read more »

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

depois que li “a china vai ruir” desisti de considerar certos comentários. resta apenas rir hahaha

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

O J-10 é o novo carregador de piano da força aérea chinesa. Desde a sua introdução em 2006 já foram construídos cerca de 400 aeronaves. Sucesso total.

Juliano Bitencourt
Juliano Bitencourt
2 anos atrás

J-10 zero vs F-16 Block 70, quem vence?

Renato Clementi
Renato Clementi
2 anos atrás

“Eagle Strike” ? Nada sugestivo han ?

Antônio de Sampaio
Antônio de Sampaio
2 anos atrás

Gustavo 18 de agosto de 2017 at 15:34 Nota-se seu alto grau de conhecimento acadêmico, particularmente em economia, e ainda mais específico, naquilo que os economistas tratam como “Acumulação Primitiva de Capital”, processo pelo qual, qualquer nação capitalista moderna e desenvolvida experimentou antes de se tornarem o que é. Essa percepção sobre a China não é minha, nem a frase é minha, é de muitos outros, entre eles, um tal de Ben Bernanke, e te garanto, ele não é um mísero pilotinho de sucatarias voadoras. Essa consequência é apenas fruto do caminho escolhido pela China, alicerce modo “pé de barro”,… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

Desde quando o Poder Aéreo é um blog sobre economia?!?! Aliás, a notícia trata sobre isto?!?! Eu perdi algo?!?! É cada um metido a entendido, detalhe, que ainda gosta de patrulhar a opinião alheia…… Rsrsrs
.
Mas voltando sobre o que interessa, seria interessante levantar informações sobre o desempenho operacional dos J-10, especialmente, se tiverem que enfrentar algum oponente tailandês, mesmo que numa arena WVR. Outra coisa interessante seria saber a taxa de disponibilidade dos caças chineses. É algo pouco provável de ser divulgado, mas que seria interessante, isto seria.
.
Até mais!!! 😉

EParro
EParro
2 anos atrás

Wellington Góes 19 de agosto de 2017 at 1:37

Não tem só “patrulha” não Wellington Goes, tem também “defensor de fracos e oprimidos”!

Mas voltando ao assunto, evidente que estas informações jamais estarão disponíveis, com qualidade e confiabilidade. Entretanto, seria mesmo muito interessante “conhecê-las”.

Saudações

Fabiano Martins
Fabiano Martins
2 anos atrás

A China vai ruir kkkkkk.
Parei por ai.

Renato B.
Renato B.
2 anos atrás

Renato Clementi, eu estava pensando na ironia de se usar um nome em inglês quando dificilmente esse será o idioma falado pelas tripulações que vão praticar o exercício. Soa como chamar a Cruzex de Crossex (o que também renderia trocadilhos horríveis).

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

Renato B. 21 de agosto de 2017 at 9:53
Talvez o nome da operação tenha um segundo sentido (como dizem em inglês, “Pun intended”: trocadilho intencional), como um recado aos EUA; conforme a gramática, ‘Eagle Strike’ poderia ser traduzido como “Golpe à Águia“…!
Pra bom entendedor…!
Abraços!

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Renato B. 21 de agosto de 2017 at 9:53
.
Renato B. O Inglês é uma necessidade neste tipo de treinamento, apesar de alguns tailandeses terem descendencia chinesa, veja como ficaria águia em mandarin “鹰” ou tailandes “นกอินทรี”, poucas pessoas entenderiam fora da China ou Tailândia, melhor usar “eagle”.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Ivanmc 18 de agosto de 2017 at 15:39
Contra quem ?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

China,
Alguns pontos interessantes:
1) Energia elétrica até quando e a partir de quais fontes ?
Renováveis ? Ou …. ?
2) Alimentos – cadeia alimentar, até quanto ?
3) Matéria(s) prima(s) essenciais …. de onde, por quanto tempo e quanto ?
4) Medicinas em geral, me refiro a medicações da simples as mais complexas e suas matérias primas.
Etc etc etc ….
Tenderam ? Ou querem que eu desenhe ?