Home Aviação Civil Segundo imprensa russa, Embraer poderá adquirir novo motor de aviões

Segundo imprensa russa, Embraer poderá adquirir novo motor de aviões

8342
68

Entre os Brics, China e Índia também mostraram interesse por equipamento, que será instalado no avião de passageiros russo MC-21

irkut mc-21

 

ClippingNEWS-PAO novo motor para aeronaves PD-14 poderá ser instalado não só no novo avião de passageiros russo MC-21, mas também em aeronaves estrangeiras, informou o porta-voz da fabricante Russian United Motor Company. Segundo ele, o equipamento despertou a atenção de três empresas de países do Brics: a brasileira Embraer, a chinesa Somas e a indiana HAL.

“Ainda não temos acordos assinados, mas esperamos que após a confirmação da competitividade do novo motor e de seus parâmetros econômicos, realizaremos conversações com os parceiros estrangeiros sobre uma cooperação mutuamente benéfica”, disse o porta-voz.

Atualmente, a Russian United Motor Company negocia a venda dos novos aviões MC-21, considerado um concorrente do Boeing 737 e do Airbus A-320. O modelo já tem 175 unidades encomendadas, e sua produção em larga escala será iniciada em 2017. O MC-21 será equipado com motores PD-14, que terão apenas 5% de componentes importados.

“Estamos apresentando os novos motores e aviões russos nos países da Comunidade dos Estados Independentes, América Latina, Ásia e África, que são os nossos principais mercados”, completou.

FONTE: Gazeta Russa

68
Deixe um comentário

avatar
67 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
Antonio Carlos Jr ZamithReinaldo DepreraScudBAéreoJT8D Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mikey Walsh
Visitante
Mikey Walsh

gazeta russa? clap clap clap ao editor .

Christian
Visitante
Christian

Eh… tá parecendo mais “wishfull thinking” do que alguma coisa real. Corrijam-me se estiver errado, mas não lembro de nenhuma notícia aqui no PA sobre negociações da Embraer com fabricantes de motores russos.

Nonato
Visitante
Nonato

Bom, o fato de não ter sido noticiado aqui não significa que não houve contato.
Imagino que podem ter oferecido e que a Embraer pode ter procurado mais informações.
Mas pouco provável comprar.
Para usar em que avião?
A Embraer é muito conservadora. Jamais iria trocar fornecedores bem estabelecidos em troca de um motor novato russo.
É a minha opinião.

Edgar
Admin
Member

A Rússia tinha é de nos vender motores de múltiplo estágio para mísseis de cruzeiro (ou “co-fabricá-los” para não arrumar problema com as agências internacionais).

A Embraer já está muito bem com os consagrados PW1000G e suas variantes para os E2.

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Texto patético, condizente com a péssima qualidade dos noticiosos russos. A EMBRAER usa em seus produtos motores GE (Linha E-jets) e P&W (Linha E-2), todos eles comprovadamente avançados, com baixo consumo de combustível e excelente rede de suporte espalhada pelo mundo. Não há motivo para a empresa usar em seus produtos motores sabidamente inferiores aos seus concorrentes ocidentais, em especial no que tange à nível de ruído, consumo de combustível, TBO e rede de suporte. Quanto ao MC-21 apenas vai vender para as cias aéreas russas e outras pequenas vendas por fora visto que seus concorrentes são nada menos que… Read more »

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

O motor pode até ser bom, mas os clientes da Embraer não vão comprar por ser russo.
.
Gostaria que a Embraer aceitasse também o LEAP-1 e esse fosse produzido nas instalações da CELMA, pois a CELMA é a única que já produziu os motores GE fora dos EUA e isso traz incontáveis vantagens para a nação.

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

PS: Sei que o LEAP-1 é CFM e não um GE, mas seria um sonho…

João Garcia
Visitante

Esse motor não poderia ser instalado em uma eventual versão do KC-390 a ser vendida para países do leste? Poderia facilitar exportações para aquelas bandas.

Billy
Visitante
Billy

Bom pra ser usado pelo “vassourão” à disposição da anta.

Jr
Visitante
Jr

O mais engraçado é que o próprio MC-21 utilizada os mesmo motores (derivado) da família E2

Jeff
Visitante
Jeff

Os Russos fabricam algumas coisas boas, mas o marketing deles é péssimo. Essa notícia ali eles forçaram demais, credo.
Embraer não trocaria seus fornecedores por russos, por motivos óbvios.

Maria do Carmo Lacoste
Visitante
Maria do Carmo Lacoste
Bardini
Visitante

Me faz lembrabrar que a FAB iria comprar Su-35…

Aldo Ghisolfi
Visitante

Difícil de ser realidade. Os motores dos russos são ótimos, mas dentro de uma doutrina que não leva muito em conta os custos de consumo e manutenção, por exemplo. A EMBRAER está estruturada dentro de uma excelente política de produção e assistência, como já salientado e não poderia permitir-se passar a trabalhar dentro de uma logística horrível em termos de manutenção e pós-venda. Certo pelo incerto?!

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Notícia totalmente verdadeira ! Como é duro para a maioria dos simpatizantes (sic) do tio Sam, aceitarem que estes motores não são inferiores aos motores GE (Linha E-jets) e P&W (Linha E-2).
A ada dia a Rússia amplia suas relações comerciais e tecnológicas com Alemanha, França e Japão. Por que a empresa brasileira (sic) Embraer, não vê vantagens na aquisição destes motores para suas aeronaves? O pior cego é aquele que não quer ver..

Renato B.
Visitante
Renato B.

Obrigado pelo aviso Maria do do Carmo, interessante é que dessa vez ele saiu de campo grande. Já estão confiantes em levarem o protótipo para ambientes quentes e úmidos.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Renato B, se está se referindo a Campo Grande, “quente e úmido” não tem sido exatamente o clima dos últimos dias, e sim frio e seco. . Hoje já soube que está esquentando um pouco, com aumento da umidade relativa do ar e até possibilidade de chuva para os próximos dias, porém com máximas abaixo de 28 graus. E com a chegada oficial do Inverno na próxima semana, a previsão é que a temperatura volte a despencar. . Para pegar tempo quente e úmido, o avião terá que dar uma pernada bem mais ao Norte do País. . Aproveitando: tem… Read more »

Jr
Visitante
Jr

Renato B., acho que sim, na última matéria do KC-390 aqui, eu acabei de postar um vídeo dele pousando em Campo Grande e nos comentários desse vídeo uma pessoa disse que ele ficara 30 dias por lá

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

Achei ponderável o comentário João Garcia.
A Embraer já deixou vender o AMX-T e o Super-Tucano para a Venezuela por conta de embargo. Pode ser um alternativa para outros eventuais compradores.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

João Garcia e Ricardo da Silva.
.
Homologar outro motor, com as respectivas adaptações e testes sairia caríssimo. Duvido que algum cliente queira bancar isso, muito menos a Embraer o fará.
.
Os países com restrições dos EUA são poucos e não justificam tamanho gasto e, até mesmo, eventual retaliação econômica dos americanos e europeus.

Jeff
Visitante
Jeff

“Ocidental Sincero 15 de junho de 2016 at 13:59 . Notícia totalmente verdadeira ! Como é duro para a maioria dos simpatizantes (sic) do tio Sam, aceitarem que estes motores não são inferiores aos motores GE (Linha E-jets) e P&W (Linha E-2). A ada dia a Rússia amplia suas relações comerciais e tecnológicas com Alemanha, França e Japão. Por que a empresa brasileira (sic) Embraer, não vê vantagens na aquisição destes motores para suas aeronaves? O pior cego é aquele que não quer ver..” . Ocidental Sincero, então cite aqui para nós as empresas que já usam motores russos em… Read more »

Ednardo Sombra So
Visitante

A proposta da Embraer é bem clara, agradar o cliente, se algum cliente tiver preferências por motores russos, que assim seja.

Vai que eles encomendam alguns KC-390.

bosco123
Visitante

Nosssaaa!
Não sei como ninguém citou que os EUA pegam carona nos foguetes russos para irem para a ISS e que o foguete Atlas 5 utiliza um motor foguete russo RD180 no primeiro estágio.
Estamos evoluindo no discurso.

Nonato
Visitante
Nonato

Se bem que no KC 390 (que, comparado à família ejet, não deve vender muito – 50? 80? 120? 300?), já que o motor é o antigo do a320, bem que seria possível algum cliente encomendar. Tipo Venezuela, Irã, índia…

Ulisses Paulino
Visitante

A Embraer é extremamente pragmática, dificilmente sairia em busca de um motor russo para vender melhor na Rússia… até porque motores ocidentais são muito comuns lá, na China e na Índia.
Esse motor é uma solução russa para uma necessidade russa. Se atingirem a meta de atender esse mercado, por si só será um sucesso.

ScudB
Visitante
ScudB

Pessoal!Qual é? Se tem uma empresa (mais uma no mundo totalizando 4!!) que tem capacidade de produzir motor da quinta geração e faz parte da BRICS com monte de acordos assinados faz mal isso? Li e reli a noticia e nao achei nada de errado. Tem um fato sobre um PD-14 desde 2010 desenvolvido pela fabrica da Sibéria para ser um tipo de tronco para monte de motores para Superjet 100 , IL 476 , MC-21 e ate nova versão de Mi-26. Ai tem relato que laboratório voador (Il-76LL) ta com novo motor instalado (www.airteamimages.com/ilyushin-il-76_76529_-_240826_large.html).Ai vem uma apresentação de MC-21… Read more »

ScudB
Visitante
ScudB

Amigo Bosco!
Esse lance de RD180 seria golpe baixo.Principalmente contra aquele senador palhacinho de McCain ( “águia raivosa” abatido).Política de padrões duplos em ação : onde tem lucro ou necessidade – sanções e embargos não se aplicam.De palavra JAMAIS!
Pessoalmente quero ver os americanos PROIBIR venda de Coca-Cola ou os automóveis americanos na Russia.Ou , quem sabe, Apple fazer algo do género..Duvido.
Um abraço!

John
Visitante
John

De fato, os russos não sabem fazer motor. Os americanos sabem bem a razão de usar os RD180 Ergonomash em seus foguetes ! Se os PD 14 são ruins, deixe a Embraer continuar com seus parceiros de sempre e a Rússia seguir com seu MC 21 e seus parceiros. O mercado é de todos.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Essa imprensa russa ė uma piada… e de mal gosto.

MARCOV
Visitante
MARCOV

Eu também concordo ser muito difícil que a notícia seja verdadeira. Nada contra a tecnologia russa, que atualmente rivaliza com seus pares ocidentais, mas por razões políticas os seus produtos não conseguem financiamento competitivo para o ocidente.

bosco123
Visitante

Scud, Mas você há de concordar que sanções são para punir determinado país e a Coca deixar de ter lucro não se enquadra. rsrsss Vale salientar que os americanos têm uns 12 foguetes orbitais diferentes, com cargas LEO que vão de 600 kg (Pegasus) até 32 t (Delta IV), havendo desenvolvimento em estágio avançado de foguetes com 55 t LEO (Falcon Heavy) e até 130 t LEO (SLS). Os russos “colaboram” com o motor foguete RD180 para o Atlas V (20 t LEO) e o motor RD191 para o Antares (8 t LEO). O porque dos americanos usá-los é óbvio:… Read more »

MichelC
Visitante
MichelC

Sabem? O SSJ-100 com motor russo acabou de ser encomendado e entregue aa CityJet subsidaria low-cost irlandeza da AF/KLM? Acho que teremos que rever nossos conceitos sobre material russo….

MARCOV
Visitante
MARCOV

Eu me lembro quando o TU-204-120, versão com motores RR e que poderia ser oferecido com aviônicos ocidentais, rivalizava, com vantagens, com o B757-200 e quando o IL-96M, versão com motores P&W e aviônicos ocidentais, rivalizava, com vantagens, com o A340-300. Nos dois casos ocorreu uma retaliação política. Sem financiamento não dá pra vender.

ScudB
Visitante
ScudB

Amigo Bosco!
Sei e claro que to zuando..:) Mas ultimamente esse que o grande lace : fazer algo assimetricamente eficiente! Principalmente em algo que esta seriamente pode afetar um balance ja estabelecido.Em termos , é claro.
Mas o tal McCain merece. Kkkk
Um abraço!

ScudB
Visitante
ScudB

Putz.
Autocorreção T9 pode matar qq um.Esse meu Nokia.
Peço desculpas 🙁 .
Um abraço.

zorannn
Visitante

Acho que não tem nada demais.
.
Os russos estão deixando as portas abertas para a todos, inclusive à Embraer.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Sobre a notícia nada de anormal, russos apenas disseram que tem interesse em fornece os motores a outros países, inclusive ao Brasil, mas daí a Embraer querer é outra história e claro que não irão adquirir, mesmo se tivessem interesse, porque se tivessem interesse alguém em Washington iria rosnar a a fabrica tupiniquim iria recuar como sempre fez. Os EUA não tem alternativa para os RD-180 e o MacCain está louco da vida por conta disso, inclusive chamando administração Obama de 2 caras e de cínicos. Talvez em 2020 eles tenham essa alternativa, visto que desde 2010 estão buscando um… Read more »

bosco123
Visitante

Ricardo, Mas só pra deixar claro e no sentido de colaborar a compreensão dos colegas acerca da utilização de motores foguetes russos por parte dos EUA, os EUA não tem alternativa para o RD-180 em relação ao foguete Atlas V, porque eles têm outros foguetes, com maior capacidade e menor capacidade, e que não adotam motores foguetes russos. Só não têm “pra hoje” um motor específico para o primeiro estágio do Atlas V, que é da faixa de 19 t LEO. Estou dizendo isso porque senão um desavisado vai replicar essa sua informação como se os EUA não tivesse e… Read more »

hamadjr
Visitante

Verdade estamos evoluindo já é possível perceber que a maiorputênciahegemonicahiperfodhapracarai pega carona num foguetim russo

bosco123
Visitante

Só pra deixar claro, este é o Atlas V:comment image
Aquilo lá na “rabeira” é o motor foguete RD-180.

JT8D
Visitante
JT8D

Uma coisa é discutir até que ponto a tecnologia aeroespacial russa é competitiva no ocidente. Assunto interessante e que mereceria um tópico a parte. Outra coisa, bem diferente, é discutir a viabilidade econômica de a Embraer acrescentar um motor russo ao programa KC390. Independentemente dos méritos dos motores russos, a certificação de um novo motor custaria caro, num projeto em que e empresa já não conta com a pontualidade dos aportes do governo/FAB. Dinheiro não dá em árvore, quem é que vai pagar isso? E se a própria Embraer se dispuser a pagar essa conta a título de investimento, qual… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Meu caro Ocidental Sincero eu sinto lhe dizer mas o motor russo é, sim inferior aos seus equivalentes ocidentais senão vejamos: no que se refere aos custos de aquisição e manutenção, especialmente estes últimos são fortemente influenciados pela rede de suporte mundial. tanto a CFM international como a Pratt & Whitney possuem extensa e consolidada rede mundial, ao contrário dos russos. Apenas esse fator é suficiente para matar qualquer chance de sucesso do PD-14 frente ao LEAP-x e ao PW-1000 Pure Power, visto as já famosa queixas sobre o péssimo pós-venda russo. Quanto ao consumo de combustível eventuais ganhos do… Read more »

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Perguntas : . 1 – Seria tão complicado tecnicamente a integração destes motores PD-14 nos KC-390 ? Há muitas aeronaves de asa fixa, rotativa, civil, militar, com opção de dois motores, entre P&W, GE, RR, Turbomeca, p. ex. 2 – Se a Embraer receber pedidos fortes do KC-390, mas condicionados ao uso do PD-14, por parte de Rússia, China e Índia, devem ser descartados ? Ideologias à parte, me parece mais fácil o KC-390 substituir os Antonov que os Hércules, há um gap tecnológico maior. 3 – Muita coincidência a Rússia desenvolver motores mais robustos, econômicos e ecológicos, depois da… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Delfim Sobreira 16 de junho de 2016 at 10:38
Porque a India compraria aviões ocidentais com motores russos?

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

JT8D
A Índia, tradicionalmente, compra material aéreo russo.

JT8D
Visitante
JT8D

Delfim Sobreira 16 de junho de 2016 at 11:01
Sim, a India tradicionalmente compra de tudo, inclusive material aeronáutico russo. Que obviamente vem com motores russos. Só não entendi qual seria a vantagem de comprar material aeronáutico ocidental com motores russos. Acho que é muito salada, até para os padrões indianos.

Maria do Carmo Lacoste
Visitante
Maria do Carmo Lacoste

Não vejo um país interessado em comprar o KC-390, mas com a condição de ser equipado como um motor de fabricação russa, não faz muito sentido. Tenho uma esperança que os chineses se interessem pelo KC-390 depois de homologado, não sei se a China tem algo neste segmento, pelo menos tão moderno quanto o KC-390, a TV estatal chinesa fez uma longa matéria sobre o KC-390, aparentemente mostrando suas vantagens em relação ao C130. José Serra sempre elogia a China e fala de sua importância para o Brasil, neste caso seria com produção na China, claro. O problema é que… Read more »

Aéreo
Visitante
Aéreo

Este mercado de motores aeronáuticos para aeronaves civis é um bocado complicado. Por exemplo, os franceses embora possuam excelente tecnologia, em turbofans comerciais eles não são competitivos sozinhos, apenas se associados a outra parceira. Uma aposta francesa para um voo solo no mercado de turbinas para aeronaves civis é a Silvercrest para o mercado executivo. Embora os francês não sejam grandes concorrente, sozinhos no mercado de turbinas são altamente competitivas em turbinas para helicópteros. A toda poderosa GE tem grande dificuldade em competir com a P&W no mercado de turboélices, onde a PT6 praticamente reina sozinha. A Rússia embora não… Read more »

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

JT8D 16 de junho de 2016 at 11:05

“Só não entendi qual seria a vantagem de comprar material aeronáutico ocidental com motores russos.”

Talvez porque não queiram comprar os ucranianos An-71 e An-178 e porque o programa equivalente indiano esteja demorando mais que o KC-390?

Teríamos aí um nicho a ser explorado ?

Ao contrário da atual política externa do governo interino, talvez para eles os BIRCS ainda podem valer alguma coisa.

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

em tempo, An-71 e An-178