Home Aviação de Caça Índia está com menos esquadrões de caça do que o Paquistão

Índia está com menos esquadrões de caça do que o Paquistão

645
17

Su-30 MKI decola da nova Base Aérea de Thanjavur - foto Press Information Bureau India

Comitê Parlamentar de Defesa da Índia admitiu que país, com 25 esquadrões de caça operacionais, perdeu vantagem para o Paquistão, que teria 26

Segundo reportagem publicada em 23 de dezembro pelo jornal “The New Indian Express”, a Índia perdeu sua vantagem frente ao Paquistão por sua frota de caças ter diminuído para 25 esquadrões operacionais. A conclusão é de um Comitê Parlamentar de Defesa, que admitiu: “Quanto à nossa força de esquadrões existentes, estamos reduzidos hoje a 25 esquadrões de combate, apesar da autorização para 42. É chocante o fato de que a Força Aérea do Paquistão tem 26 esquadrões operacionais em sua frota de combate. Assim, nossa capacidade já está abaixo.”

O relatório do comitê, composto por 33 membros, foi apresentado no Parlamento Indiano na segunda-feira, e observou que a segurança nacional está sendo “comprometida” com uma “rápida erosão” em sua força de esquadrões de aviões de combate, quando comparada à de países vizinhos, o que leva a uma situação “muito ameaçadora”. Ainda segundo o comitê, entre as razões dessa diminuição de poder combatente no céu estão os consideráveis atrasos na aquisição de várias plataformas. Assim, “está sendo ignorada consistentemente a crescente lacuna entre a força sancionada e a existente”.

Garuda V - Rafale - Su-30MKI - MiG-27 - MiG 21 - foto via Economic Times

Dos 25 esquadrões de caça ativos, 14 estão equipados com jatos MiG-21 e MiG-27 que deverão dar baixa entre 2015 e 2024. Espera-se que, com a finalização da entrega de 272 caças Sukhoi Su-30MKI em 2020, esse modelo equipe um total de 13 esquadrões na Força Aérea Indiana. Haverá uma lacuna, ainda que se espere a formação de um primeiro esquadrão do LCA (avião de combate leve) Tejas, lembrando que a compra do MMRCA (avião de combate multitarefa de porte médio), programa para o qual foi selecionado o francês Dassault Rafale, ainda está na fase de negociação de contrato (nota do editor: o texto da matéria original não faz referência a outros modelos que vêm sendo modernizados e continuarão na ativa após a desativação dos MiG-21 e MiG-27, como é o caso do Mirage 2000, por exemplo).

O comitê também expressou preocupações quanto a lacunas na frota de aviões de treinamento e com a infraestrutura de bases em áreas avançadas como Leh, Ladakh e no Nordeste.

Garuda V - Rafale e Su-30MKI - foto via Economic Times

FONTE: The New Indian Express (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Press Information Bureau India e Economic Times  (em caráter meramente ilustrativo)

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
5 anos atrás

A solução para o governo indiano é simples: deixar de ser limitado pela sua estatal HAL e começar a autorizar compra extra de prateleiras emergenciais tanto da Sukhoi como da Dassault até recopor a um limite aceitável de 34 a 38 esquadrões.

Tanto a Dassault como a Sukhoi tem capacidade ociosa em suas linhas de montagem.

Engole o orgulho e compra de prateleira ou corre o risco…

Clésio Luiz
Clésio Luiz
5 anos atrás

Tanto a Índia quanto o Paquistão tem forças aéreas impressionantes no papel. Porém, quanto se vai ver o grosso da frota de caças, se nota que são tipos obsoletos como o MiG-21 indiano e Mirage III paquistanês. Modernizados sim, mas com um pé na cova de tantas horas voadas.

Aqui no Brasil é o F-5.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
5 anos atrás

Realmente!!! Absurdo! Somente 25 esquadrões de caça. Destes são ou serão 13 esquadrões de SU-30 totalizando mais de 270 aparelhos! País irresponsável, gente corrupita, governantes mediocres, povinho que somente pensa em samba, carnaval e futebol….opsss acho que errei de povinho….

CM

ci_pin_ha
ci_pin_ha
5 anos atrás

O que mais deveria preocupar é o número de esquadrões que tem perdido por quedas.
PS. Feliz natal meu povo. Que papai noel traga muitos presentes para nossas Forças Armadas no ano de 2015.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
5 anos atrás

Claudio Moreno, vc não errou de país não… Lá, assim como cá, está cheio, quase q lotado, de gente corrupita, governantes mediocres.. E não entendo o pq de desprezar a nossa cultura. Se aqui gostamos de samba, carnaval e futebol, nos EUA eles gostam de Beiseball, Basquete, etc… Na Inglaterra gostam de Criquet, Rugbi e cultuam uma monarquia de mentirinha… Na própria India… os caras respeitam vacas, ratos, macacos como se fossem deuses… A enorme maioria da população está abaixo da linha da pobreza… E pq o povo q gosta de carnaval e futebol é o q não presta ??… Read more »

Leonardo Pessoa Dias
Leonardo Pessoa Dias
5 anos atrás

CM,

Sem analisar as diferenças dos TOs da Índia com o Brasil, sua observação é no mínimo incompleta.

Abraços.

rafael bastos
rafael bastos
5 anos atrás

Como Clésio disse no papel são forças impressionantes, mas que o grosso é composto por meios obsoletos. Todavia, a India esta enrascada pois seu maior problemas não é o Paquistão, que dispõe de poder aereo semelhante, mas sim a China, se o os paquistaneses ja são um problema o que dira dos chineses, realmente a situação delicada.

rommelqe
rommelqe
5 anos atrás

Bem que eles poderiam encomendar umas tres duzias de Gripens FBR para entrega a começar por volta de 2019…..

Ivan
Ivan
5 anos atrás

Pegadinha do Malandro Hindu. O entendimento usual é que a autorização para 42 (quarenta e dois) esquadrões de caça para a Força Aérea da Índia incluem caças estrito senso, caças multi-missões, caças-bombardeiros e aviões de ataque “a jato”. O autor original da matéria parece ter “esquecido” este detalhe, pois a Indian Air Force, ou simplesmente IAF, alinha vários esquadrões de ataque. Mas vamos verificar inicialmente os esquadrões de caça, inclusive os ‘multirole’. Infelizmente minhas anotações podem estar desatualizadas, um ano ou pouco mais, mas é uma base para começar. MiG-29: 8 wing, 47sq, Black Archers; 8 wing, 223sq, Tridents; 33… Read more »

Ivan
Ivan
5 anos atrás

Este mapa dá uma ideia da vizinhança indiana, bem como o relevo da região:
https://www.worldatlas.com/webimage/countrys/asia/indiansub.jpg

Marcos
Marcos
5 anos atrás

off topic

Embora já seja de conhecimento de todos os novos winglets da atual família E-jets, é a primeira vez que vejo no youtube. Segue:

https://www.youtube.com/watch?v=O0ySuNgE9JA

Ivan
Ivan
5 anos atrás

Matéria interessante sobre o Tejas:
LCA Tejas: An Indian Fighter – With Foreign Help

https://www.defenseindustrydaily.com/india-lca-tejas-by-2010-but-foreign-help-sought-with-engine-01901/

Sds.,
Ivan.

Vader
5 anos atrás

Deu na Jane’s que o Min Def indiano teria afirmado que o Su-30 MKI é mais que suficiente para a recomposição dos esquadrões hindus. E como além de tudo ele já é montado pela HAL por um terço do preço do Rafale (a HAL exige garantias da Dassault sobre a totalidade da frota, inclusive das aeronaves que serão montadas na Índia pela HAL, o que a Dassault se recusa terminantemente a dar) o Min Def estaria pela primeira vez pensando seriamente em cancelar ou mandar para as calendas gregas o MMRCA, trocando por mais Su-30. Uma coisa é certa: SE… Read more »

Carlos Alberto Soares
5 anos atrás

“Ivan
26 de dezembro de 2014 at 1:14 #”

Caraca, nem no Pinel tem tanta diversidade.

Vende Tudo:

Compra Metade de F 16, a outra metade de SH tudo OK em estado de arte e ponto.

E põe a HAL para manutenção e fabricar arruelas.

Carlos Alberto Soares
5 anos atrás
Carlos Alberto Soares
5 anos atrás

Lord Vader

Off Topic, abuso II

https://www.youtube.com/watch?v=A356tcmx_yI