Só mais um ano de Mirage (interrogação)

    252
    105

    Começa hoje a contagem regressiva de 365 dias para o último voo de Mirage 2000 na FAB, conforme informações divulgadas até o momento

    Os caças Mirage 2000 da Força Aérea Brasileira (FAB) que equipam o 1º GDA (Grupo de Defesa Aérea), conhecidos na FAB como F-2000, poderão fazer o seu último voo no dia 26 de dezembro do ano que vem. Essa possibilidade existe em função da data de vigência do atual contrato de CLS (suporte logístico), que é justamente 26 de dezembro de 2013, lembrando também que o final do próximo ano é citado, no Livro Branco de Defesa, como prazo para a retirada de serviço dessas aeronaves.

    Evidentemente, há possibilidades desse cenário mudar, mas essas são as datas divulgadas até o momento.

    Com a eventual suspensão dos voos do F-2000, surge a óbvia pergunta: que avião equipará o GDA a partir do final de 2013? Muito já foi dito, mas nada foi oficialmente anunciado. É claro que os caças resultantes do tão esperado F-X2, aquele programa criado para substituir os próprios F-2000, não virão a tempo. E também uma “aeronave tampão” para substituir o próprio “tampão” também poderá não vir no prazo certo para evitar uma lacuna.

    O mais provável (mas não exatamente o mais indicado) seria a transferência de alguns caças F-5 para Anápolis até que a FAB receba algum outro vetor para equipar o GDA que, pelo andar da carruagem do F-X2, será um novo tampão.

    A “boa notícia” é que existem interessados em caças Mirage 2000 usados. O cliente mais provável seria a Índia, que ingressou em um programa de modernização da sua frota de Mirage, mas em função de perdas recentes (principalmente do modelo biposto, da foto logo abaixo), gostaria de obter algumas aeronaves usadas no mercado para repor estas perdas.

    O motivo é que não existem mais aeronaves Mirage 2000 novas de fábrica, dado o encerramento de  sua linha de produção. Resta saber se a provável necessidade de células e motores passarem por revisões de grande monta (com seus custos) não seria um empecilho para os indianos.

    VEJA TAMBÉM:

    Subscribe
    Notify of
    guest
    105 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Vader
    7 anos atrás

    Nunca deveriam ter vindo. Já vão tarde.

    E as propostas do FX2 vencem em 31 de dezembro. E aí? Serão renovadas?

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    7 anos atrás

    Ainda um ano inteiro, dessas tranqueiras francesa na FAB???
    Santo Deus, dai-nos forças, que 2013 acabe logo!!!
    Tranqueiras francesas, na FAB, nunca mais!!!

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    O FX2 acabou – as ofertas venceram, o processo acabou. O FX3 deve ser anunciado no fim de 2013, os 3 finalistas selecionados em 2014, o novo governo adia para analise, a ser retomada em 2015, os concorrentes selecionados finalmente em 2016, quando o FA-18 cai fora pois a linha de producao termina, em 2017 a concorrencia do FX3 e´reiniciada, o Su-35 deixa se ser oferecido pois a linha de producao termina, em 2018 o JSF entra na concorrencia junto com o PAK-FA, ambos sao eliminados em 2019 por causa do preco, a concorrencia e´encerrada em 2020, quando 12 Gripen… Read more »

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    7 anos atrás

    Qto ao suposto interesse da Índia nesses cacos, o Qatar tb opera M-2000, tb está em processo p/ selecionar-lhes um substituto e essas células já são -2000-5.

    Vassili
    Vassili
    7 anos atrás

    Realmente, fica indiscutível o fato que o GDA novamente será equipado com um novo tampão. E muito provavelmente serão os 11 F-5 adquiridos junto à Jordânia que assumirão a função. É um fato lamentável isso, mas é a realidade à que nossos dirigentes políticos obrigam nossas forças armadas à se baterem no dia a dia, equipamentos antigos e obsoletos, que na realidade não mais conseguem cumprir com eficiência os objetivos para os quais foram projetados décadas atrás. Mas ainda existe outra possibilidade sobre o provável tampão do GDA: Gripen C/D dos estoques da Suécia ou mesmo Mirages 2000-5 RDY do… Read more »

    Nick
    Nick
    7 anos atrás

    Realmente não faz mais sentido ficar renovando o FX-2 ad infinitum. Melhor cancelar e iniciar o FX-2 com o F-35A e SU-50 MKBr. 🙂

    E ao mesmo tempo encomendar à Embraer um caça leve, que poderia inclusive uma produção lincenciada para reduzir custos, por exemplo….. o Gripen E/F. 😀

    []’s

    Nick
    Nick
    7 anos atrás

    Corrigindo, iniciar o FX-3

    []’s

    ricardo_recife
    ricardo_recife
    7 anos atrás

    A compra dos Mirage 2000 foi uma emorme burrada, para não dizer coisa pior. Quem ganhou com esta compra fora os franceses eu imagino, mas não foi a FAB, e sim alguns políticos reconhecimentente corr …. ptos. E imaginar que os holandeses queriam nos vender os F-16 que foram para o Chile.

    Agora o GDA vai de mais F-5.

    Esse FX-2 já era, caducou de tão velho.

    Abs,

    Ricardo

    Giordani
    Giordani
    7 anos atrás

    Pela primeira vez torço para que a ineficácia do governo não seja alterada. Tem que deixar a bomba estourar! E chega dos planejadores da FAB darem “um jeitinho”. Não tem avião dedicado para a função do GDA? Então não voa! Simples assim. Discordo dos amigos no que tange a classificar o M2000 de “tranqueira”. Independente de ser frances, o avião é bom. Eu diria mais, muito bom…e caro de manter! E isso é um fato que só ‘torcedor’ nega. Sobre o maldito tampax, chegou-se numa encruzilhada. Simplesmente as opções implicam em mais problemas que soluções. F-16D(esert) está fora de questão.… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Giordani
    7 anos atrás

    Giordani, Pessoalmente, considero o Mirage 2000 um ótimo avião de caça, especialmente na versão -5, capaz de fazer uma PAC distante da base, carregando nada menos do que três grandes tanques de combustível externos e seis mísseis ar-ar, o que é significativo para um caça de seu porte. Ou fazer uma interceptação numa configuração de asas limpas para maior desempenho carregando só quatro mísseis sob a fuselagem. Teria sido uma aquisição muito interessante no F-X1, desde que se buscasse a nacionalização de seus principais itens consumíveis / peças de reposição (embora eu preferisse, na época, as propostas do F-16 e… Read more »

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    7 anos atrás

    Mais burrice a vista,encomendar um caça leve á Embraer, que não teve nem competência e menos ainda intere$$e, em desenvolver tecnologia própria, p/ o upgrade dos F-5 da FAB. Seria o atestado máximo de desordem mental, devido aos desdobramentos das sagas F-X e F-X2, a FAB encomendar a uma empresa, que não dispõe absolutamente das tecnologias necessárias, que esta lhe desenvolva uma aeronave de caça. Como se por algum passe de mágia, absurdamente negra, a Embraer pudesse dispor, digamos da tecnologia do Gripen, ao seu bel prazer. O que está absurdamente longe da realidade, pois o Gripen não é um… Read more »

    cristiano.gr
    cristiano.gr
    7 anos atrás

    O reaparelhamento da Marinha, fora o Prósub e a compra de prateleira dos NaPaOc, está só no papel. O Exército vive com ranchos escaços de comida para os soldados e armas obsoletas. A Força Aérea vive de esmolas como os P-3 e os Mi-35. E os fanáticos do “Brafiu putência” querendo lugar no Conselho de Segurança da ONU, enquanto isso tome circo para a população.

    Um golpe militar só é má opção no momento pela atual momento da economia, mas se essa vir a falhar os generais devem voltar ao governo.

    cristiano.gr
    cristiano.gr
    7 anos atrás

    O Brasil se tornaria um grande exportador ao invés de grande importador de produtos manufaturados.

    Mauricio R.
    Mauricio R.
    7 anos atrás

    Interessante que há no mercado, mais interesse pelos F-16 usados, estocados no deserto, do que por eventuais M-2000B/C em serviço ativo francês, se é que há algum ainda. Qnto aos F-16, paga-se pela remoção das aeronaves, no estado em que se encontrarem e pela reforma, mas não pelas células; pois são “surplus” a requerimento. O que não ocorre no c/ o ac francês. Qnto a logística, se reformamos e mantemos 46 F-5 e estamos reformando outros 11, qual o problema em mantermos e operarmos uma aeronave de geração mais moderna??? Lembrando que os nossos F-5, foram reformados do cockpit ao… Read more »

    Vader
    7 anos atrás

    O Mirage-2000 não é uma tranqueira. Tranqueira são ESTES F-2000 recebidos pela FAB. Caças obsoletos, limitados, caros de se manter e, o principal, “desdentados”. Um negócio excuso (com cheiro de “jabá”), feito nas coxas, de improviso, pelo governo Lula, que só poderia dar no que deu, aliás como quase tudo que o governo em questão fez em matéria de defesa. O FX2 foi uma concorrência planejada, já lá em 2003, quando do recebimento destes Mirage 2000 e consequente cancelamento do FX(1), para o Rafale vencer. Já foi pensado desde o começo para “dar França”, e o arroubo etílico do Lula… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Guilherme Poggio
    7 anos atrás

    Poggio, é verdade. Nunca se sabe.

    Coloquei a “interrogação” agora, à moda Avallone, para essa nossa “mesa redonda” de discussão do F-X2…

    Vader
    7 anos atrás

    cristiano.gr disse:
    26 de dezembro de 2012 às 10:17

    Prezado, mais que um golpe militar, precisamos mesmo é de um golpe civil. Precisamos mesmo é que o povo assuma suas responsabilidades, e expurgue do poder essa corja de escroques que hoje nos governa.

    Sds.

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    Os fatos falam por si so: 1 o FX2 caducou 2 o leasing dos Mirage 2000 sera prorrogado por mais 5-10 anos 3 o substituto do Mirage 2000 sera uma compra de oportunidade 4 os F-5M irão continuar sendo a ‘espinha dorsal’ da FAB ate 2030 Não haverá nenhuma compra no Governo Dilma – e se re-eleita, não haverá nenhuma compra no segundo mandato. Quando um Governo adia 2 concorrências ano apos ano, durante 12 anos, os fornecedores fazem corpo presente também, para a Boeing nada custa continuar com o Mise en scène. O Brasil nunca operou um Caça de… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  thomas_dw
    7 anos atrás

    “Thomas DW em 26/12/2012 as 11:07 2 o leasing dos Mirage 2000 sera prorrogado por mais 5-10 anos” Leasing? Não tem leasing não, os Mirage 2000 da FAB foram comprados. O que pode ser estendido ou prorrogado (ou feito um novo) é o contrato de apoio logístico, mas isso provavelmente dependeria de realizar grandes revisões em células e motores, o que representa um custo nada desprezível – ainda mais levando em conta que estamos falando só em continuar a voar, e não em qualquer modernização, o que seria um custo adicional para o qual temos a referência dos valores pagos… Read more »

    AlexJ
    AlexJ
    7 anos atrás

    E os 2000-9 dos Emirados?

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    O suposte logistico vai até dia 26 de dezembro,mas se as revisões de grande e média monta forem feito até essa data, e acho que vão,garanto que até o começo de 2014 os bichos continuam voando!Depois entram os Jordanianos, e esses terão mais de 10 anos de sobrevida, ou sejá, vão ficar até a chegada dos novos aviões do FX3, tirem isso da cabeça,não vão comprar um novo tampão,já compraram F -5 Ex Jordânia.Abraços

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    Os 2000-9 dos Emirados eles usam – e como.

    Giordani
    Giordani
    7 anos atrás

    FX-T²…o brazil é definitivamente o país da piada pronta…

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    Vão voar menos os 2000 , aposto que darão baixa em 1 de abril de 2014 :)!

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    Interessante, se foram comprados, voam ate quando der, alias, pode ter certeza de que a FAB ja ja vai anunciar não somete o pacote de manutenção, mas, tendo em vista ‘as condições econômicas’ um pacote de atualização a-la Mirage IIIE, algo cosmético para Inglês ver. Quanto aos F-5, assim como os F-15 que os EUA vão continuar a usar ate as asas caírem, os F-5M vão passar por uma nova atualização e reforma estrutural, tudo dentro da contenção de custos. Acho que e’ o Dubai que tem um pequeno lote de Mirage 2000-5 encalhado, tai, compra de mais 10 unidades… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  thomas_dw
    7 anos atrás

    Thomas, é uma possibilidade. Mas fazer todos esses trabalhos de revisão nos F-2000 e até de “nova revitalização estrutural mega-plus ultra extended” nos F-5M implica numa coisa: retirar da linha de voo um razoável número de caças que seguiriam para os Parques de Manutenção para longos meses (às vezes mais de um ano por célula) de trabalhos estruturais. E isso justamente num período em que, pelas necessidades de grandes eventos (que aliás começam no ano que vem, com a Copa das Confederações), precisamos ter uma quantidade considerável de caças em alerta e em voos de policiamento do espaço aéreo. Ou… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
    7 anos atrás

    Aproveitando: Dubai / Emirados não opera Mirage 2000-5, pelo que sei. Opera os Mirage 2000-9, parte adquirida nova, parte modernizada para esse padrão a partir de células de Mirage 2000 C/B que já haviam adquirido. Quem tem Mirage 2000-5 é o Qatar (ou Catar): http://www.aereo.jor.br/2011/06/03/mirage-2000-5-do-qatar-na-odyssey-dawn/ http://www.aereo.jor.br/2009/11/09/mirage-2000-franca-e-catar-exercitam-seus-cacas/ http://www.aereo.jor.br/2012/10/31/qatar-um-forte-candidato-a-segundo-cliente-de-exportacao-do-rafale/ Mas tanto um país quanto outro provavelmente só vai dar baixa neles quando começarem a receber substitutos (Rafale e Typhoon são cotados). Até assinar contrato e receber os primeiros, lá se vão vários anos. Não estariam disponíveis para “pronta-entrega” à FAB. Quanto aos Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa, de fato considero uma… Read more »

    Diegolatm
    Diegolatm
    7 anos atrás

    Noticia nova correndo na net:

    Acidente aéreo dizima comando dos guardas fronteiriços do Cazaquistão

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2012/12/26/acidente-aereo-dizima-comando-dos-guardas-fronteiricos-do-cazaquistao.htm

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    Nunão, lembra que os F5 já estiveram no GDA antes dos 2000,e concerteza muitos pilotos de 2000 devem ter várias horas voadas no F-5M ! Do mais acho pouco provavel a compra de um tampão que será utilizados por muito pouco tempo (sonho meu,no máximo 2 anos), se a escolha do FX2 saisse ainda em 2013,ai teriamos um tampax dos modelos mais antigos, e enquanto os pilotos estiverem fazendo treinamento e adaptação aos mesmos,concerteza o buraco será tampado pelo F-5M, o ideal seria que a escolha saisse logo,o treinamento ao novo “Tampax” ocorresse em 2013, sendo esse um modelo mais… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  nunes neto
    7 anos atrás

    Nunes Neto, No período entre a baixa dos Mirage III (F-103) e chegada de todos os Mirage 2000 (F-2000), ou seja, entre 2005 e 2008 mais ou menos, os jaguares voaram AT-26 Xavante. Os F-5 que operavam em Anápolis nesse período para garantir o alerta aéreo pertenciam a unidades de Santa Cruz e Canoas, com pilotos desdobrados dos esquadrões dessas bases. Além disso, não eram F-5M, eram F-5 ainda sem modernização. Os F-5M estavam apenas iniciando sua entrada em operação nos esquadrões, praticamente no mesmo período. O assunto é abordado na matéria “F-2000 X F-5M: amigos, amigos, combates dissimilares à… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
    7 anos atrás

    Ainda sobre os Mirage 2000 em operação na Força Aérea Francesa. Segundo o site do “Armée de l’air”, são esses os atuais modelos empregados de Mirage 2000 e seus respectivos esquadrões (em média, 20 jatos por esquadrão, fora a reserva técnica), e que eu colocaria nessa lista de desativações possíveis, embora isso possa variar até com mudança de atribuição de unidades atuais (por exemplo, conversão operacional / treinamento de caça): – Mirage 2000 C/B (os mais antigos, e que se mantinham no topo da fila pra dar baixa, com a diminuição dos esquadrões): dois esquadrões, “Ile de France” (de conversão… Read more »

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    De qualquer forma, o delírio acabou e voltamos a realidade, o boom se foi e a realidade e’ que se perderam oportunidades e agora não sobrou nada.

    Ano que vem – a luta vai ser para não haver recessão antes do ano Eleitoral, esquece gastar dinheiro em armas.

    Ainda existem oportunidades na Suécia e na US Navy alem da Franca, equipamento usado mas em boas condições.

    Caso o FSX3 saia (duvido) sera para uma compra de 12 unidades como foi o FX3.

    A unica compra urgente são os A330 para substituir os KC-137, por razoes obvias.

    juarezmartinez
    juarezmartinez
    7 anos atrás

    Existe mais um probema nesta equação: circula já dentro da força um estudo feito pelo PAMA CM que o desgaste prematura de algumas células de F 5(ex agressors) estão levando a um !”delta” de manutenção e uma possível equipagem do GDa com as células Jordanianas lçevará a frota a um colapso de manutenção, ou seja, a FAB trabalha com as seguintes possibilidades a curto prazo: 1 O GDA para em 12/2013 2 Aeronaves do Grupo de Caça e do 14 se alternam no alerta Uma renovação no contrato de manutenção dos M 2000 literalmente explodiria com os custo operacionais destas… Read more »

    Marcos
    Marcos
    7 anos atrás

    Some-se a tudo isso os chamados “imprevistos”, ou Lei de Muphy em ação: “Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará”.

    A verdade é que, todas as três forças, estão sucateadas: a FAB, muito mal consegue fazer policiamento aéreo, quanto mais entrar em combate. A Marinha idem. Ainda inventaram de desenvolver e construir um Submarino Nuclear. Quanto ao Exército… dá dó de entrar em um Quartel e ver um bando de soldados raquíticos com um fuzil de quarenta anos atrás.

    Marcos
    Marcos
    7 anos atrás

    E não vai ter Xavante para manter a proficiência mínima dos pilotos.
    Vão voar o quê? Tucano?

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    Nunão, obrigado pela correção em relação ao F-5! Juarez aposto na segunda opção, Marcos, nesse periodo em que os xavantes estiveram no GDA os tucanos estiveram lá tb, certo Nunão?Abraços

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    Juarez, ao ler o seu comentário fiquei rindo do “desgaste prematuro” de algumas células de F-5,kkkkk, só temos a primeira célula de F-5E construida, de prematuro o desgaste não tem nada!Abraços

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    7 anos atrás

    “juarezmartinez disse: 26 de dezembro de 2012 às 12:53 Uma renovação no contrato de manutenção dos M 2000 literalmente explodiria com os custo operacionais destas aeronaves, pois a amioria das células entraria em IRAN.” Juarez, levando em conta que a maioria teria que entrar em grandes revisões (IRAN), não seria possível dar baixa nessa maioria e, com uma eventual minoria restante (quem sabe uns quatro), manter apenas o alerta H24 em Anápolis com um núcleo mínimo de pilotos por mais um ano (2014) para que pelo menos os F-5M se dedicassem aos desdobramentos da Copa do Mundo (sem ter que… Read more »

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    A FAB pode substituir os F-5M com o AT-29A, uma encomenda de 60 novas unidades substitui os F-5M e os Mirage 2000C podem ser subsituidos entao pelos F-5M que estao em melhores condicoes, permitindo seu uso ate 2030 , fica bem dentro da realidade do orcamento apertado que se descortina no horizonte.

    E´claro que podemos fazer como a Nova Zelandia e descartar a aviacao de combate, concentrando se no patrulhamento de fronteiras e do mar.

    nunes neto
    nunes neto
    7 anos atrás

    “Em 1988 a FAB adquiriu um lote de 22 caças F-5E usados da USAF (além de outos quatro F-5F). Estas aeronaves pertenciam aos esquadrões “Aggressors” baseados em Willians AFB e Nellis AFB. Os aviões estavam entre os F-5E mais antigos do mundo, sendo que 15 deles faziam parte do primeiro lote de 30 unidades produzido pela Northrop” (http://www.aereo.jor.br/tag/f-5/page/2/). Já deviam ter parado de voar faz tempo!Abçs

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    o primeiro F-5E a voar ainda voa na FAB

    A Suiça vai aposentar os seus F-5 em 2020, a FAB pode air recompor os as suas undidades, a Tailandia tambem esta aposentando os seus assim como Taiwan e Coreia do Sul, a FAB tem condicoes de manter uma frota de F-5 indefinidamente.

    Giordani
    Giordani
    7 anos atrás

    Senhores,
    O maldito caça tampão será uma realidade.
    Qual a solução? Ou melhor, existe uma solução?

    Minha solução: Fecha o GDA.

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    A FAB não fecha nada pois burocraticamente falando, unidade fechada tem o orçamento cortado e não re-alocado, se os Mirages não forem substituídos, o orçamento do ano que vem cai.

    A FAB vai manter os Mirage 2000 funcionando mais dez anos sem nenhum problema, assim como manteve os Mirage IIIE quando estes tinham valor militar zero.

    Vader
    7 anos atrás

    Fernando “Nunão” De Martini disse:
    26 de dezembro de 2012 às 11:03

    Nunão, essa nossa “mesa redonda” já passou à fase da terapia em grupo faz tempo… 🙂

    juarezmartinez
    juarezmartinez
    7 anos atrás

    ndo “Nunão” De Martini disse: 26 de dezembro de 2012 às 13:58 “juarezmartinez disse: 26 de dezembro de 2012 às 12:53 Uma renovação no contrato de manutenção dos M 2000 literalmente explodiria com os custo operacionais destas aeronaves, pois a amioria das células entraria em IRAN.” Juarez, levando em conta que a maioria teria que entrar em grandes revisões (IRAN), não seria possível dar baixa nessa maioria e, com uma eventual minoria restante (quem sabe uns quatro), manter apenas o alerta H24 em Anápolis com um núcleo mínimo de pilotos por mais um ano (2014) para que pelo menos os… Read more »

    Vader
    7 anos atrás

    A situação da aviação de combate da FAB é absolutamente desesperadora.

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    7 anos atrás

    “juarezmartinez disse: 26 de dezembro de 2012 às 15:26 Não se consegue voar todo este tempo sem apoio do parque Nunão.” Juarez, pra todos os efeitos, indo além das peças que se troca nas revisões rotineiras nível esquadrão (para as quais o contrato CLS cumpre / cumprirá o papel, caso possa ser renovado com mais peças dos estoques da Força Aérea Francesa) o verdadeiro “parque” do Mirage 2000 passou a se chamar Dassault: http://www.aereo.jor.br/2009/10/21/grandes-revisoes-dos-mirage-2000-franceses-o-fim-de-uma-era/ É a Dassault que teria que apoiar a operação de caças no que vá além das peças de consumo “rotineiro”, creio eu. “Para o teu saber:… Read more »

    juarezmartinez
    juarezmartinez
    7 anos atrás

    Nunão! Contratar a Dassault para apoiar M2000 com ítens cativos fora de linha é inviável financeiramente.
    “Natural numa época em que se voa pouco. O problema é que nos próximos anos será preciso voar muito…”

    Exatamente por este motivo que estão indo para conserva, vão,voar o mínimo possível.

    Grande abraço

    Leia mais (Read More): Só mais um ano de Mirage (interrogação) | Poder Aéreo – Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  juarezmartinez
    7 anos atrás

    “juarezmartinez em 26/12/2012 as 16:39
    Nunão! Contratar a Dassault para apoiar M2000 com ítens cativos fora de linha é inviável financeiramente.”

    Nem estou entrando nessa questão. Apenas tentei apontar o cenário, dadas as mudanças nas revisões nível parque dos Mirage 2000 na França, anos atrás.

    Seria interessante pesquisar como os diversos níveis de manutenção do Mirage 2000 e seu motor estão sendo feitos pelos atuais clientes externos da aeronave.

    ricardo_recife
    ricardo_recife
    7 anos atrás

    Esqueçam o Mirage 2000 de qualquer versão ou novo contrato com a A$$ault. Qualquer novo tampão (infelizmente já não é mais uma questão de si) tem que necessariamente estar vinculado ao resultado (se ainda houver do FX-2). É preferível uma remanejamento de alguns F-5M e de A-29 do que qualquer outra solução. É ruim em termos estratégicos e financeiros um tampão fora do FX, finado, II. Se der F-18SH vamos de Hornet, se for de Gripen E/F vamos de C/D e se der Rafale, vamos de …., sei lá, de F-5 mesmo. O F-16 era o candidato ideal a ser… Read more »

    thomas_dw
    thomas_dw
    7 anos atrás

    “A situação da aviação de combate da FAB é absolutamente desesperadora.”

    não acho :

    os empregos de todos estão garantidos

    os F-5M duram ainda um bom tempo e com tecnologia bem atual, nao ficam nada a dever aos F-16AM Chilenos.

    os Mirage 2000 vao ser modernizados (o futuro programa FX-PAC-Upg a ser feito pela EMBRAER 😀 ) quem sabe para o padrao 2000-9

    assim como os AMX estão sendo modernizados

    O programa esta como disse a Presidenta, adiado – indefinidamente.

    Justin Case
    Justin Case
    7 anos atrás

    Amigos, boa noite. Para continuar o voo até 2017, por exemplo, não seria necessário realizar revisão geral nos F-2000, mas apenas revisões intermediárias. Essas revisões VP são feitas na própria base e imobilizam a aeronave em torno de três meses. Também não há problemas estruturais ou necessidade de grandes investimentos para continuar o voo. Parar o F-2000 no final de 2013 é uma decisão de alto nível ligada à obsolescência operacional. Essa obsolescência do sistema aviônico e de armas não permite o cumprimento adequado da missão atribuída ao GDA. A probabilidade de interceptar e destruir um eventual “inimigo” estaria abaixo… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Justin Case
    7 anos atrás

    Justin, obrigado pelas informações. Mas e a revisão geral dos motores, que já se falou bastante que teria que ser feita para a continuidade da operação? Ou não está na hora ainda e não passa de “lenda de internet”? (embora já tenha ouvido isso a partir de fontes que não são foristas de internet). Uma outra questão levantada é a do armamento (mísseis). A última campanha de tiro com o míssil BVR Super 530, na França, foi em março deste ano, pois o sistema está deixando o serviço. http://www.aereo.jor.br/2012/03/06/fim-de-uma-era-parte-3-ultimo-disparo-de-s530d-por-mirage-frances/ Como você escreveu, seria também uma questão de aceitar a obsolescência… Read more »

    Justin Case
    Justin Case
    7 anos atrás

    Nunão,

    O que ouvi é que não há problema para continuar a voar os F-2000, pelo menos até 2017, com o mesmo nível inve$$$timento, de esforço e disponibilidade que voaram até hoje (1500/1600 horas por ano e 60/70%) de disponibilidade.
    O problema parece que é mesmo a obsolescência dos sistemas para garantir o cumprimento adequado da missão.
    A FAB precisa do F-X2 para justificar sua própria existência e o nome de FORÇA AÉREA.
    Abraço,

    Justin

    Giordani
    Giordani
    7 anos atrás

    ricardo_recife disse: 26 de dezembro de 2012 às 17:25 “…Se der F-18SH vamos de Hornet…” Discordo. Por quê Hornet para Super Hornet? São aviões diferentes! Não faz sentido gastar com um tampax que apenas se parece exteriormente com o outro. thomas_dw disse: 26 de dezembro de 2012 às 17:31 “…os F-5M duram ainda um bom tempo e com tecnologia bem atual, nao ficam nada a dever aos F-16AM Chilenos.” Não força. Não dá nem para comparar um F-16 com um Forevis-5. Na arena ar-ar os dois J85 não são páreos para o F100PW…e na arena BVR…atira quem vê primeiro e… Read more »

    Baschera
    Baschera
    7 anos atrás

    Eis, ao menos que se possa prever, o próximo “apagão”….. o do GDA ! Não há mais tempo para se repor nada lá, nem mesmo um “tampão”….. a opção pelo F-5M não é viável sem comprometer células prematuramente e posteriormente a própria força. Resta uma única opção…… acabar com o esquadrão. E ainda vão usar um monte de desculpas para justificar isto…… a opinião pública. Inviável, portanto, a possibilidade do Comandante Saito permanecer a frente da FAB…que não vai querer esta mancha em seu currículo. Esta na hora de se colocar as cartas na mesa….. chega de soluções a “la… Read more »

    Vader
    7 anos atrás

    thomas_dw disse: 26 de dezembro de 2012 às 17:31 “os empregos de todos estão garantidos” Claro. Me referia à aviação de combate, não aos aviadores. Me referia à nossa segurança, não aos empregos dos militares da Força. “os F-5M duram ainda um bom tempo e com tecnologia bem atual, nao ficam nada a dever aos F-16AM Chilenos” Cuma????? Amigo, como é que um avião que foi criado (F-16) exatamente para substituir o F-5, pode ser equiparável a este??? Ainda mais na versão MLU, que conta com atualização de todos os sistemas? E outra, você acha que os chilenos, com as… Read more »