Home Noticiário Internacional F-35 pode estar acima do orçamento do F-X III da Coreia do...

F-35 pode estar acima do orçamento do F-X III da Coreia do Sul

188
9

Segundo o jornal sul-coreano Korea Times, notícias recentes dão conta de que o F-35 da Lockheed Martin’s F-35, o único caça furtivo oferecido no mercado, será caro demais para a Coreia do Sul comprar, pois excede e muito as estimativas de orçamento do país para o programa F-X III. A reportagem do Korea Times é desta terça-feira, 20 de março.

O vice-almirante David Venlet, da Marinha dos EUA (USN), chefe do escritório do Pentágono para o programa F-35, admitiu no início deste mês que o preço do caça vai subir temporariamente, devido a uma decisão dos Estados Unidos de adiar a compra de 179 F-35 para além de 2017.

Nas estimativas orçamentárias do Departamento de Defesa dos EUA, o preço “flyaway” (pronto para voar – célula mais motor) do F-35 é de 151 milhões de dólares. Já na Coreia do Sul, a Assembleia Nacional  aprovou um orçamento para a compra de caças, no ano passado, na suposição de que o custo “flyaway” seria próximo a 88,1 milhões de dólares (99.1 bilhões de won).

A Coreia do Sul reservou 8,29 trilhões de won (7,3 bilhões de dólares), ou 121 milhões de dólares por aeronave, para substituir suas frotas envelhecidas de caças F-4 e F-5 por 60 aeronaves de combate avançadas e multitarefa. O cronograma para sua operação inicial é 2016.

Uma revisão da Assembléia para os gastos em defesa de 2012, estimaram que custaria 6,93 trilhões de won para comprar o F-35 “pelado”, destacando que seria a aeronave mais barata entre os três competidores para a disputa sul-coreana. Ela concluiu que os preços do Typhoon da EADS e do F-15 Silent Eagle da Boeing seriam de aproximadamente 7,78 e 8,35 trilhões de won, respectivamente.

O orçamento de 8,29 trilhões de won inclui gastos com apoio logístico e um pacote de itens para operação das aeronaves, como o sistema de treinamento do piloto, equipamentos de missão e munições.

O Escritório de Orçamento do Parlamento Canadense divulgou um relatório prevendo que o custo unitário de aquisição do F-35 será de aproximadamente 128 milhões de dólares, sem incluir modernizações e revisões. Se o valor se provar como correto, a Coreia do Sul não terá outra opção além de desclassificar o F-35 da competição de caças em andamento.

Ao mesmo tempo, o major general John Thompson, da Força Aérea dos EUA, autoridade executiva do programa do F-35, disse que o programa de desenvolvimento do caça foi estendido em dois anos, para pelo menos 2017. Foi divulgado que Thompson disse: “Ainda estamos ainda cinco a seis anos distantes do final de nosso programa de desenvolvimento, e só cumprimos 20% do nosso programa de voos de teste.”

A Administração de Programas de Aquisição de Defesa avisou que vai desqualificar qualquer um dos três fabricantes que não possa cumprir os cronogramas de entregas.

FONTE: The Korea Times (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTOS: Lockheed Martin

VEJA TAMBÉM:

9 COMMENTS

  1. O Japão apressado pos o niguirí na frente do sushi, não tinha nada que encomendar F-35 agora, poderia mto bem encomendar uns F-15SE ou mesmo mais alguns F-2 e deixar o jato da Lockmart p/ depois.
    Assim não contaminaria a concorrência coreana.
    No mais, outra concorrência em que o meu Typhoon, só foi fazer turismo.

  2. OLá,

    Bom se ainda existia algum “teorema” na impressa Brasileira sobre os preços dos caças a Coreia ta colocando um ponto final:

    Rafale na casa dos 80 milhoes de dolares;
    Thypoon acima disso mas não exposto o valor exato;
    O utramegablaster F-35 por menos de 100 milhoes não passou de um puro devaneio dos adoradores do grande irmão do norte…O preço real está na casa de 130 milhoes sem as reviões, sengundo a coreia confirmado o valor acima de 150 milhoes citado pela Australia, com alguns opicionais;

    Não existe milagre os aviões de 5ºg podem ser melhores mas são muuuuito mais caro de comprar e manter, não da para comparar, com ou sem teoremas fantasios….

    Abraços,

    • “edcreek em 21/03/2012 as 8:23
      OLá,
      Bom se ainda existia algum “teorema” na impressa Brasileira sobre os preços dos caças a Coreia ta colocando um ponto final:
      Rafale na casa dos 80 milhoes de dolares;
      Thypoon acima disso mas não exposto o valor exato;”

      Edcreek,

      Creio que o jornal sul-coreano não falou nada a respeito do valor do Rafale, e sim do valor total para 60 Typhoons, F-15 ou F-35(conforme estimativas da Assembleia Nacional para reservar recursos ao programa F-X3 e, no caso do F-35, trazendo também valores de outras referências).

      O que se pode concluir a partir da matéria, e unicamente pensando em estimativas da Assembleia Nacional do país, é que eles erraram feio na estimativa inicial de custos do F-35, que imaginavam que seria o mais barato dos três.

      Nesse orçamento de 8,29 trilhões de won, ou 7,3 bilhões de dólares, que dá 121 milhões por aeronave incluindo gastos com apoio logístico, pacote de peças para reposição, treinamento etc (ou seja, os recursos reservados não são para preço “flyaway” de US$ 121 milhões) eles acham que o Typhoon ultrapassa ligeiramente (em alguns milhões de dólares) e o F-15 Silent Eagle fica razoavelmente abaixo.

  3. Mauricio R. disse:
    21 de março de 2012 às 1:55

    puxa…não sabia que você era o Ministro da Defesa do Japão? Desde quando o Japão precisa escolher um caça para não “melindrar” a Coréia do Sul? Quem pode mais chora menos. Se a Coréia do Sul não tem $$$ (está me lembrando o caso da Suiça, quer o melhor mas não tem $$$) para pagar o brinquedinho caro dos EUA, problema dela, que compre Typhoon então, que não é lá tão mais barato assim que o F-35…

    • Marcelo,

      É complicado comparar o F-X III da Coreia do Sul com o programa da Suíça quanto a “quer o melhor mas não tem $$$”.

      Os orçamentos são muito diferentes. Em comum, só a intenção de conseguir o mais adequado às necessidades, dentro do orçamento (que no caso da Coreia, não tem nada de modesto).

      No caso da Suíça, bem antes do fim do processo o país deixava muito claro que queria um caça que atendesse aos requisitos, pelo melhor preço.

      No caso da Coreia, o F-X III é só a terceira fase (com “singelos” 60 caças…) de um programa multibilionário de 120 caças, que já recheou esquadrões com os F-15K “Slam Eagle”. Definitivamente, dinheiro não está em falta na Coreia do Sul para comprar caças (inclusive os fabricados no próprio país, como o KF-16), o que eles querem é gastar muito bem nos vários aspectos envolvidos numa aquisição de aeronave (o que inclui compatibilidade de armamentos e, evidentemente, as questões políticas e tecnológicas de sempre), E eles já tiveram precedente nessa atitude, quando o F-15 foi escolhido em 2002.

  4. O Japão pós-terremoto, pós tsumaní e pós-Fukushima, ao selecionar o F-35 criou uma espectativa na região e o F-X III refletiu isto ao alterar repetidamente seus requerimentos, esta é a “contaminação” e não um suposto “melindre”, a que eu me referí.
    Esse mesmo Japão agora está pelos cantos, chroando as pitangas qnto a evolção dos custos de sua escolha.

    (http://www.flightglobal.com/news/articles/japan-wary-of-f-35-cost-escalation-368869/)

    Então como na Suiça, os sul-coreanos estão tratando de conciliar a melhor relação custo X benefício p/ suas necessidades.

  5. Mauricio R. disse:
    21 de março de 2012 às 12:41

    beleza, a Coréia que compre F-15 ou Typhoon então e deixe o Japão com a supremacia aérea na região…ao menos até o PAK-FA e o J-20 entrem em operação no nível esquadrão. Por outro lado isso pode sinalizar que a Coreia vai investir pesado no KF-X e ter o seu próprio e melhorado (bimotor) “F-35”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here