sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

Brasil não tem política de longo prazo para aviação civil, diz professor da UFRJ

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Anderson Vieira

O Brasil não tem uma política pública de aviação civil de médio e longo prazos e o que é feito pelo governo ignora segmentos importantes do setor. A opinião é do especialista e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Respício Antônio do Espírito Santo, que participou, na manhã desta quarta-feira (7), de uma audiência pública da Subcomissão Temporária sobre a Aviação Civil do Senado.

– Noventa e nove por cento das atenções estão voltadas para quem desfila no tapete vermelho do Oscar: grandes companhias aéreas, principais aeroportos e, quando acontece algum problema, o espaço aéreo. O restante é marginal, deixado de lado e nunca está no top five. Simplesmente, não está na agenda política – afirmou.

Infraestrutura aeroportuária e transporte comercial de passageiros, conforme alertou o professor, não são as únicas áreas da aviação civil, que engloba, também, segundo observou, capacitação de mecânicos, formação de pessoal e aviações executiva, esportiva e agrícola, além de outros setores importantes.

– Num país com vocação para o agronegócio como o Brasil, o que é feito pela aviação agrícola? Ninguém sabe. Qual o número de aeronaves e de pilotos? Qual a idade média dessa frota? Há empresas operando ou os aviões são dos fazendeiros, que os emprestam para o vizinho ou ao amigo, quando necessário? Isso também é aviação civil. – disse o professor.

Conac

O professor também fez críticas à atuação do Conselho de Aviação Civil (Conac), órgão de assessoramento da Presidência da República. Em sua opinião, o conselho “não faz absolutamente nada” e já deveria ter sido instinto.

– Eles se reúnem somente quando acontece algum acidente de grandes proporções. Tinha esperança de que acabariam com o conselho após a criação da SAC [Secretaria de Aviação Civil], mas insistem no erro – afirmou.

O professor da UFRJ sugeriu ainda que seja criada no âmbito da SAC uma estrutura que contemple outros setores da aviação.

– Se a SAC nasceu errada, tem que ser consertada – concluiu.

FONTE: Agência Senado

- Advertisement -

12 Comments

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

“– Se a SAC nasceu errada, tem que ser consertada – concluiu.”

Ou extinta.
Aproveitando a deixa do STF, que considerou incontitucional a maneira pela qual o Instituto Chico Mendes foi criado.
Mas acho que é mais fácil o F-X 2 se resolver, do que isto acontecer.

Marcos

Brasil não tem política de longo prazo para nada.

klesson

Comcordo com o Professor. É isso mesmo, e tem mais, o Brasil, com a atual estrutura administrativa e organizacional, tem tem política de longo prazo para coisa alguma. Ao se comprar uma patente, fabrica-se somente aquilo, naquela versão e só, não a desenvolve. Quando se precisa de algo mais moderno, então lañça-se nova licitação para compra a patente do algo novo. Todo o investimento do modelo anterior se desenvolvido para as novas necessidades fora perdida. Está sendo assim com END, seja lá qual caça seja selecionado, ele permanecerá inalterado até a total e completa obsolencia. Não se desenvolve melhorias, alterações.… Read more »

Giordani RS

SAC…
ANAC…
CONAC…
“CABIDENAC…”

Essas agencias só tem um propósito: Aparelhamento por parte do Estado, emprego “prus cumpanhêro” e financiamento de campanha…vem no contra-cheque, “fundo partidário”…é soda…

alphasr71a

Esse é o tipo de coisa que não precisava um “especialista” pra sabermos…

Marcos

Eu diria até que, não existe politica nenhuma, a não ser, a do “Dinheiro” Prus Cunhanheiro, o resto é resto.

Vader

“Num país com vocação para o agronegócio como o Brasil, o que é feito pela aviação agrícola? Ninguém sabe.” Negativo, eu sei: NADA! “Qual o número de aeronaves e de pilotos?” Isso sim ninguém sabe. “Qual a idade média dessa frota?” Velha. Muito velha e caindo aos pedaços. “Há empresas operando ou os aviões são dos fazendeiros, que os emprestam para o vizinho ou ao amigo, quando necessário?” Raríssimas empresas. Normalmente é o próprio fazendeiro que comprou um pau velho qualquer com já 20/30 anos de uso e que nunca passou nem perto de uma revisão. E entrega prum sujeito… Read more »

Invincible

Realmente a aviação civil no Brasil está terrível. Essa ANARC é uma Agência de Turismo que só serve para empregar os “cumpanheiros” de partido que em sua maioria não sabem a diferença de um cessna para um piper. Uma agência que impõe barreiras para a aviação geral com taxas exorbitantes que são bem mais caras que o próprio combustível para aviões de pequeno porte. É um desgoverno e uma incompetência generalizada. Gente que não conhece de aviação. Esse é o tipo de agência que deveria ser gerida por gente da área com experiência. A Aviação Civil é um setor absolutamente… Read more »

Vader

Invincible disse:
8 de março de 2012 às 20:11

Hahaha, Invincible, “bueirão” é cruel, rsrsrs… Tem razão, quem voa nessa coisa voa até sem uma asa, rsrsrs…

Invincible

É Vader!!!

É aquela coisa… Quem gosta de voar pega carona até em Urubu caolho…

carlosserrat

O Brasil na realidade não tem um Plano de Governo que englobe Políticas e Estratégias, por uma razāo muito simples: as pessoas que são nomeadas para os cargos , que deveriam elaborar as políticas sāo despreparadas. As políticas tratam dos objetivos a serem atingidos num determinado período (pode ser de um governo) e as estratégias dizem respeito a todos os meios e recursos, de toda natureza, que dispõe a Nação para alcançar os objetivos marcados. Grosso modo poderíamos comparar as diversas Políticas como os gomos de uma bola e o plano de Governo integraria todos os gomos , deixando a… Read more »

Requena

Mais uma notícia desanimadora sobre o Brasil que os corruPTos comandam…

Reportagens especiais

Poder Aéreo visita o ‘The National WWII Museum’ em New Orleans

Nova Orleans, cidade no estado americano de Lousiana, foi o lar do historiador e autor Stephen Ambrose, que escreveu...
- Advertisement -
- Advertisement -