sábado, setembro 25, 2021

Gripen para o Brasil

Secretário diz que EUA têm recursos para exclusão aérea líbia

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, assegurou que as Forças Armadas de seu país, que já estão imersas em duas guerras, não teriam problemas em impor uma zona de exclusão aérea na Líbia se o presidente americano, Barack Obama, assim determinar.

Em declarações divulgadas neste domingo pelo Pentágono, Gates afirmou que “se for necessário impor uma zona de exclusão aérea, temos os recursos para fazê-lo”.

“A questão não é se nós e nossos aliados podemos fazê-lo. Nós podemos fazê-lo. A questão é se é inteligente fazê-lo. E essa é a discussão que estamos tendo a nível político”, ressaltou.

As declarações de Gates se produzem poucos dias depois de ele ter afirmado no Congresso que impor uma zona de exclusão aérea requereria uma grande operação militar que seria complicada e que exigiria recursos consideráveis.

FONTE: Folha / EFE

- Advertisement -

2 Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marine

O problema e que nao esta claro e para alguns chega a ser duvidoso que mesmo se a Forca Aerea da Libia ficar paralizada no chao, os rebeldes ainda assim nao serao capazes de rechacar a ofensiva terrestre de Qadafi.

E ai o que fara o Ocidente? Serao obrigados a darem CAS aos rebeldes? Quanto tempo durara isso? Teriam que ter tropas especiais no chao ajudando e controlando nesses ataques de CAS?

E situacao e muito complicada mesmo e talvez essa semana nos dira o que as potencias farao…

Rodrigo

Se limitarem a somente a NFZ, vai funcionar mais como uma desculpa para não serem acusados de não terem feito nada que uma ajuda efetiva.

Sem CAS não vai funcionar.

Estas horas que me dão mais raiva ainda da Guerra no Iraque e dos recursos lá desperdiçados.

São estas horas que eu pergunto onde estão russos e chineses.

Últimas Notícias

USAF seleciona o turbofan F130 da Rolls-Royce para o programa de remotorização do bombardeiro B-52

A Força Aérea dos EUA anunciou em 24 de setembro que deu à Rolls-Royce um contrato de US$ 500...
- Advertisement -
- Advertisement -