domingo, agosto 14, 2022

Gripen para o Brasil

Mais US$ 111,4 milhões para contrato de apoio ao F-22

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Modificação faz o valor do contrato para apoio aos sistemas de armas do F-22 em 2010, recebido pela Lockheed Martin, chegar ao total de US$ 709 milhões

A Lockheed Martin informou nesta terça-feira, 24 de agosto, que recebeu uma modificação de contrato no valor de 111,4 milhões de dólares (aproximadamente 197 milhões de reais) para o contrato FASTeR de 2010 para apoio ao F-22 Raptor, elevando o valor para 709 milhões de dólares (aproximadamente 1,256 bilhão de reais).

O contrato de apoio FASTeR (Follow-On Agile Sustainment for the Raptor) foi concedido inicialmente em 2008 e estendido em 2009. Trata-se de um contrato de logística, baseado em desempenho, fornecendo apoio ao sistema de armas da frota de F-22 em todas as bases operacionais no ano de 2010. Isso inclui sistemas de treinamento, apoio ao cliente, planejamento integrado de apoio, gerenciamenteo da cadeia logística, engenharia, suporte aos produtos, modificações em aeronaves e manutenção pesada. O foco, segundo a empresa, é contribuir para uma maior taxa de prontidão, mais surtidas, respostas mais rápidas e custos menores de ciclo de vida.

Os F-22 Raptors estão alocados a sete bases. Os testes de voo são realizados em Edwards AFB, Califórnia, o desenvolvimento de táticas operacionais se dá em Nellis AFB, Nevada e o treinamento de pilotos, em Tyndall AFB, Flórida. Os F-22 operationais estão baseados em  Langley AFB, Virgínia, Elmendorf AFB, no Alasca, Holloman AFB, Novo México e Hickam AFB, no Havaí.

FONTE / FOTO: Lockheed Martin

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

15 Comments

Subscribe
Notify of
guest

15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
LATINO

Pra mim vale cada centavo investido ,vetores no estado da arte !!!

Quando o nosso Brasil estara nesse patamar ? Precisamos parar de modenizar sucatas !e termos vetores novos ;
nossos politos merecem tecnologia de ponta ;

sds

LATINO

correção (pilotos)

luiz otavio

concordo com o Latino, nossos pilotos merecem, sei que f5 ainda é utilizado em muitas nações, mas não como o principal vetor.

Erikson

O Brasil tem o que merece. No dia que a educação, saúde, o povo ser considerado em primeiro lugar por um governante e o eleitorado for bem mais consciente e ativo do que é hoje e não só ficar dizendo que “todo político é a mesma coisa”, fará uma nação que talvez num futuro esteja num nível bem melhor do que é hoje, e também se propuserem a se envolver no assunto Defesa Nacional, aí sim poderemos estar num patamar de 1º mundo e então poderemos almejar e fabricar e não somente comprar armamentos. Caso contrário estaremos agindo que nem… Read more »

Michel Lineker

Realmente não dá pra entender porque não deixão fzer aquele tal de F-22EX que seria menos melhor que o da USAF.Fora isso mais do mesmo uma força aerea decadente de um pís decadente rsrsrs.
Ah…se noís pudeçe te!!!

Michel Lineker

pís=país

Michel Lineker

Concordo Erikson.

Alex
luiz otavio

não precisaria se aproximar da Índia (que tá cercada de inimigos), mas não seria nada custoso e nem exagerado (para o nosso Pib) uma pequena leva de F16 ou F18 na época do FX, há quase 15 anos. imaginem o salto que nossos pilotos já teriam dado. o Chile e Venezuela os têm.

Erikson

Isso mesmo Luiz, o Chile tem, e seguindo o mesmo raciocício de cima eles merecem o que tem, F16 e outros bons equipamentos, porque podem ter. A muito tempo eles veêm investindo em educação do seu povo e estão colhendo frutos agora, uma nação muito desenvolvida e vai dar muito o que falar ainda, sua classe política olha mais pelo país. Agora a Venezuela é o exemplo da Índia que citei, estão devendo um monte, não investem em educação, que por sua vez gera produção de conhecimento, pesquisas, não dá a devida estrutura que o povo merece e seu governante… Read more »

Klevzton kstonboner

Eu acho uma pena, as pessoas pensarem assim.Não devemos confundir segurança nacional com o direito a educação, uma coisa deve ser cobrada com certeza, mais não podemos deixar a segurança da nação de mãos vazias.Já pensaram no dia que começar a cair bombas e invadirem a amazônia por exemplo? O que teremos para nos defender F 5? É triste isso, eu nem queria ser o piloto numa hora dessas.Agora F 22 Raptor é um sonho de qualquer piloto…

luiz otavio

Concordo com o Klevzton, educação e segurança nacional são coisas distintas e ambos merecem atenção.

Erikson

São coisas distintas? Então como exemplo tire todas as renomadas instituições de ensino dos EUA e veja da onde vão tirar todo o pessoal para trabalhar na Grumann, Nortrop, Nasa, etc, etc, ou então acabe com o ITA e veja a falta que isso trará a Embraer e a Avibrás e daí como implantaremos a nossa END. Veja bem, nou estou dizendo que está bom para a FAB ter F5, e sim estou dizendo que a classe política não dá a devida atenção e que para termos um verdadeiro END isso deverá ser constuído lá atrás na base formação de… Read more »

luiz otavio

Caro Erikson, mas até resolvermos a educação ficaremos com F5? e a “educação” dos pilotos que trabalham com tecnologia ultrapassada? Ministro da Defesa faz uma coisa e o da Educação faz outra. a educação não se resolve de imediato, mas à defesa, com 30 F16 no final da década de 90 nossos esforçados pilotos estariam em outro patamar, e a defesa ídem. estou sugerindo uma solução paleativa que na minha opinião já deveria ter sido tomada lá no FX, o que não excluí a solução da educação, mas na minha opinião é outro problema. não construiremos aviões supersônicos tão cedo… Read more »

Erikson

Sim, também acho. Foi bom trocar idéia. Abraço bfds

Últimas Notícias

Grécia enviará uma carta de solicitação para atualizações de 38 caças F-16V em breve

Segundo informações, é apenas uma questão de alguns dias até que o Estado-Maior da Força Aérea Helênica envie a...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -