terça-feira, abril 20, 2021

Gripen para o Brasil

Brasil pode vincular subsídios agrícolas à aquisição do Rafale

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Governo deve adiar decisão sobre o processo FX-2 até o dia 17, para esperar o resultado da Cúpula Mercosul-União Europeia

rafale_show4

Raquel Landim e Jamil Chade

vinheta-clippingA forte resistência da França contra um acordo de livre comércio Mercosul – União Europeia provocou muita insatisfação no Brasil. Setores do governo querem forçar os franceses a “barganhar” uma maior abertura do mercado agrícola europeu pela bilionária compra dos caças da Força Aérea Brasileira (FAB).

A ideia é adiar o anúncio do vencedor do contrato da FAB pelo menos até o dia 17 de maio, quando ocorre a cúpula Mercosul – UE em Madri. O Ministério da Defesa já anunciou que a decisão sobre os caças será tomada até o fim do mês. O objetivo é colocar pressão sobre a França na cúpula, quando deve ser anunciado o relançamento das negociações entre os dois blocos.

As cifras envolvidas em uma eventual barganha são expressivas. Se o caça francês Rafale sair vencedor, a compra pode significar um contrato de US$ 6,2 bilhões para a francesa Dassault. Em contrapartida, a UE concedeu 55 bilhões em subsídios para seus agricultores em 2009 – e a França foi quem mais recebeu.

“Nós temos um acordo estratégico como a França. Todas as decisões passam por esse acordo que tem que valer para os dois lados. Se os caças são importantes para eles, a agricultura é importante para nós”, disse uma alta fonte do governo brasileiro.

Os franceses, no entanto, parecem irredutíveis quando o assunto é agricultura. “Nós sabemos que um acordo desse nível (caças) tem um impacto bem além do setor que representa”, disse uma fonte do ministério das Relações Exteriores da França.

O Ministério da Defesa do Brasil nega que existe influência entre a negociação do acordo Mercosul – UE e a compra dos caças. “Não há qualquer lógica em eventuais especulações sobre supostas vinculações do programa F-X2 (caças) e negociações comerciais nas quais o Brasil esteja envolvido. São assuntos absolutamente distintos”, informou o ministério em nota.

Subindo o tom. O governo francês decidiu elevar o tom das críticas contra o acordo, depois que a Comissão Europeia decidiu que o que estava na mesa era suficiente para relançar as negociações. O ministro da Agricultura da França, Bruno Le Maire, e a secretária de Comércio, Anne Marie Idrac, enviaram ontem uma carta para Bruxelas deixando claro que vão tentar frear o acordo.

“A UE não pode retomar as negociações com o Mercosul, sob o risco de danificar a agricultura europeia”, diz a carta. Para ambos, a Rodada Doha, da Organização Mundial de Comércio (OMC) precisaria ser concluída antes e alertam que a UE “já passou de seus limites” em suas ofertas de liberalização.

Na segunda-feira, o Estado apurou que o ministro de Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, vai introduzir o tema do acordo com o Mercosul na agenda da reunião dos 27 ministros da UE com a chefe da diplomacia do bloco, a inglesa Catherine Ashton.

Os outros assuntos da reunião são políticos como pirataria do Golfo de Aden, armas nucleares e a situação no Irã. Não é comum um tema comercial entrar na pauta estratégica da UE. Diplomatas franceses confirmaram que a insistência em tratar do assunto mostra que a oposição do governo Sarkozy em relação ao projeto é estratégica.

Na Comissão Europeia, a ordem é ir adiante com o relançamento de negociações com o Mercosul. “Nesse momento, a UE tem o mandato para negociar”, insistiu a assessoria de imprensa da UE, em Bruxelas. Diplomatas, porém, dizem que relançar à negociação sem o apoio da segunda maior economia da UE poderia ser um estratégia suicida para o próprio processo.

Um documento interno da UE mostra que um acordo poderia representar perdas de 3,5 bilhões a 13 bilhões para a agricultura europeia, dependendo do grau de liberalização.

Sobrevida. No Brasil, o repúdio da França ao acordo com o Mercosul pode dar uma sobrevida aos defensores do caça sueco Gripen. Representantes da Aeronáutica e da Embraer acreditam que a transferência de tecnologia seria maior com os suecos. No ministério da Defesa, a preferência é pelos caças franceses, segundo fontes do governo.

O Itamaraty defende a parceria estratégica com a França, mas o acordo comercial com a UE se tornou prioridade. Para a diplomacia, é fundamental porque as negociações da OMC estão paralisadas. A avaliação do Itamaraty é que a crise aumentou a pressão de países exportadores como Alemanha e Reino Unido para vender mais para o Mercosul.

Para lembrar

O projeto FX-2, para renovação da frota da Força Aérea Brasileira com a compra de 36 caças, foi autorizado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em novembro de 2007. Mas até agora o processo não foi concluído. Estão na disputa três empresas: a francesa Dassault, com o caça Rafale, a americana Boeing, com o F-18, e a sueca Saab, com o Gripen NG.

FONTE: Estadão

NOTA DO BLOG: quando da publicação da matéria, erroneamente indicamos a fonte como Folha de São Paulo ao invés da versão online do jornal O Estado de São Paulo. Pedimos desculpas por qualquer equívoco que essa troca tenha gerado nos comentários.

- Advertisement -

268 Comments

Subscribe
Notify of
guest
268 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Bem, isso seria o mínimo que se esperaria que o governo brasileiro exigisse dessa parceria “caracu” com a França. Mas sabem quando que eles irão aceitar criar um precedente para diminuir seus subsídios agrícolas e as infames barreiras sanitárias? NUNCA! Jamais! Não deu certo na Rodada Doha: a UE joga a bomba para os EUA, e os EUA para a UE. E nessa dança de números monstruosos quem perde são os países do 3o mundo, dos quais os principais prejudicados são a América Latina e a África, ou seja: os pobres. E o Brasil perde em seu principal produto de… Read more »

Vader

Ah, em tempo, apenas respeitosamente corrigindo: é “agrícOlas” e “aquisIção”.

Wilhelm Ax

Só brasileiro mesmo pra pensar que um dia vai ficar rico vendendo commodities.

Rodrigo

Já que os franceses nunca abrirão mão disto, esqueçam os Rafales.

Ainda tem o protocolo adicional do TNP, que eles também não nos apoiarão.

Como já havia dito as desculpas para o mico do FX2 já começaram a ser formuladas, já que para o nosso Governo o único candidato válido do FX2 é o último da avaliação da Força Aérea Brasileira.

Ricardo

Agora é hora dos russos dá xeque mate……….Adeus Jaca Rafale!!!!!!!!

RtadeuR

Sério? Vincular Rafale com produtos agrícolas.?
Rafale-bananas-jacas-coco…

drcoakroach

Individualmente, a Franca eh o pais Europeu que mais concede subsidios: https://en.wikipedia.org/wiki/File:CAP2004beneficiaries.gif

Isto apenas demonstra que o Lobim, que jah tinha perdido um peh nesta parada, agora tem o outro em falso.

Soh nao iremos de tampao se o GF escolher o Gripen.

[]s!

Rodrigo

O tampão tem a maior probabilidade de acontecer.

O NG não é opção para a FAB e para o GF.

O SH é opção para FAB, mas não para o GF.

Jacubão

Acho que o tio San já deve estar manobrando por trás dos panos.
Não duvido que o SH apareça no páreo e jogando areia no churrasquinho do Rafale.

Rodrigo

O problema Jacubão é que os gringos não são opção válida para eles. Se fossem já tinham fechado com os americanos faz muito tempo.

A melhor proposta em termos de futuro é a deles.

Antonio M

E eu pensava que um caça fosse escolhido pelas condições orçamentárias mas sempre de acordo com as necessidades da força aérea.

Agora vão vincular uma compra de caças a um mercado comum; está virando algo surreal. Concordo que não vamos entrar em nenhuma guerra imediata mas no FX2 se “jogarem uma lona em cima vira circo, se fizerem um muro em volta vira hospício” .

A FAB deveria ter escolhido o caça que lhe convém, e faria isso bem pois soube dimensionar orçamento com necessidades operacionais, e o governo promover a aquisição. Simples assim……

brazilwolfpack

So mesmo na republica das bananas um projeto para a compra do risonho numero de 36 aparelhos poderia converter se nessa palhacada. Depois de tudo isso ate parece que estamos falando de 360. Ao passo que vamos quando chegar o primeiro Rafale ao Brasil,ate a Bolivia ja estara operando Su-35.

Rogério

Antonio M disse:
9 de maio de 2010 às 11:02

Assino embaixo, esse é o resumo do FX-2, qualquer assunto ano Brasil,
vira politicagem das mais baratas.

[]s

Flick

Isto está parecendo artifíco para dizer ao comedores de queijo:
_ Tudo bem, vcs abaixaram o preço mas os americanos fizeram uma oferta ainda melhor comprando da minha industria aeronautica e com custo-benefíco que nos agrada, portanto, adeus Rafale!

Porque não chega e diz, sem isso, sem Rafale?…Ora, vamos honrar as calças GF

Rogério

Enquanto isso a USN pode encomendar 124 SH:

[]s

Rodrigo

Se vocês soubessem como está adiantada a questão do ST para a USN.

Wolfpack

Estão tentando misturar alhos com bugalhos… FX2 e subsídios agrícola Europeu não têm nada a ver uma coisa com outra. Se fosse assim, o mesmo acontece com o Etanol para entrar no mercado Americano, Algodão, e tudo que é plantando na Terra Brasilis. Acredito que o Brasil deveria estar mais preocupado com o avanço Chinês, Coreano (Hyundai do Grupo Caoa) e Indonésio sobre terra produtivas brasileiras, produzindo exclusivamente para exportação para a sua população, nada ficará aqui dentro, somente a degradação da Terra. Isso sim é importante e ninguém dá ouvidos. Estão comprando o Brasil e nós preocupados em defender… Read more »

Vader

Wilhelm Ax disse: 9 de maio de 2010 às 9:18 “Só brasileiro mesmo pra pensar que um dia vai ficar rico vendendo commodities.” De fato, o agronegócio é uma tremenda de uma fria. Que o diga a Monsanto né? 🙂 Ora, ora, e está errado pensar assim? Amigo, enquanto não inventarem a comida sintética, ou uma forma de humanos fazerem fotossíntese, a única coisa que é essencial à vida humana, e portanto a única coisa que SEMPRE irá vender é comida! E com a população do mundo em crescimento exponencial não é difícil imaginar que quem tem comida tem um… Read more »

RenanZ

E ainda acham que os franceses vão Transferir Tecnologia ?!?!?!!?

Nem de subsídio eles abrem mão !!!!

Rogério

Wolf concordo com vc até o penultimo paragrafo, pq no ultimo, aí eu pergunto: o que a Saab tem a haver com td isso?

[]s

mottaeiras

A coisa de dez dias atrás os agricultores franceses estavam em “tratorata” exigindo mais subsídios. Os subsídios a agricultura na Europa tem outra relevância que é de manter o agricultor nas zonas rurais fazendo com que haja produção própria e não se tornem dependendes de outros paises exclusivamente. Experiência de duas querras mundiais onde estes paises sobreviveram comendo batatas quase que somente, além da manutenção de seus cinturões verdes e fauna. O subsídio lá nada mais é que um bom salário pago ao agrigultor para que exerção suas funções.
Muita pretenção nossa querer acabar com toda essa cultura.

pp_muscimol

Vader….grande verdade. “Senhores: os subsídios agrícolas na França são como nosso bolsa-esmola: o governo francês que ousar propor seu fim termina na hora. ” mas é pior ainda. Os agrucultores sao tao poderosos que podem cortar autoestradas e a policia nao tenta desbloquear!!. O tony Blair queria reduzir o montante dos subsidios para a agricultura na europa, para investir mais em ciencia e tecnologia, e nao conseguiu nada devido unicamente a posiçao da França!! …. ..quanto as barreiras sanitárias sao necessarias, nos EUA morrem alguns milhares de pessoas todos os anos porque nao tem padroes sanitários tao elevados como na… Read more »

Antonio M

E o agronegócio tem tanto a ver com o Brasil, que o primeiro caça a jato da FAB foi o Gloster Meteor, trocado por algodão !!!! rsrsrssr!!!! Mas os srs Wilhelm Ax e Vader estão certos em suas opiniões, o Brasil a muito tempo tempo é produtor/exportador de alimentos e “mesmo sem querer” são esses commodities que são a salvação do país mas, uma coisa não exclue a outra e podemos muito bem ser exportadores de matérias-primas, como de tecnologia que todos sabemos ter muito mais valor agregado. Está aí o Japão que compra quase tudo o que come mas,… Read more »

mottaeiras

ops “exerçam”

M1

Alimento é tão importante quanto um chip ou algo tecnológico.

Para quem não acha isso, que comece a partir de hoje a comer chips…

Acho que a frança nao vai parar de subsidiar a agricultura. O governo sabe disso. Isso é só mais uma desculpa para não escolher o queijo podre.

Agora, se o FX2 vai terminar esse mês… o que vocês acham?
Pelo menos o Lula vai para Russia e isso me dá a esperança de virem o SU-35 e o T50…

Wolfpack

Pessoal, nada neste mundo conseguirá remover os subsídios agrícolas na Europeu (França, Inglaterra, Alemanha, Suécia, Itália, etc.) Não será o FX2 que conseguirá este fato, nem os submarinos nucleares, e nem a ameaça atômica…
Não se deve misturar as coisas, FX2 e subsídios agrícolas, senão o Brasil não irá comprar nada mais daqui pra frente, nem Leopard 1, nem Fragratas, nada.
[]s

evandro

A França não é um país sério…

LATINO

Mais um prego no caixão do RAfale !!!

sds

Brandalise

“parceria estratégica com a França” Haahahahahahahahahahaha! Que piada Aeeee, monsieur Jobin! Cade a parceria? Vcs podem apostar que a parceria vai funcionar em duas vias: 1a via – Se os Francos entrarem em guerra, vamos ter de dar uma maozinha pra eles. 2a via – Se os Francos desenvolverem mais um produto militar, nos (como parceiros estrategicos) vamos ter de comprar deles. Nesse ‘Quid pro quo’, eles eh que vao sair com vantagem. O que me consola eh que – pelo andar da carroca – vai ter jaca nos dois lados do Atlantico… Fica aqui minha contribuicao musical, inspirada na… Read more »

RobsonMBr

Quanta bobeira.
Uma das poucas que da para aproveitar
“”E o agronegócio tem tanto a ver com o Brasil, que o primeiro caça a jato da FAB foi o Gloster Meteor, trocado por algodão !!!! rsrsrssr!!!!””

Antonio M

E se confirmada a compra de 124 SH pela USN como mostrado pelo sr. Rogério, mais um prego no caixão do Rafale !!!!

Com mil motores F414 entregues e agora mais uns 250 com a confirmação acima e se oprtarmos pelo Gripen serão , quem sabe, 120 caças portanto mais 120 motores, o Rafale nunca alcançará o Gripen em escala; só no custo da hora de voô e da manutenção dos motores, impossível ser mais barato ….

Wolfpack

Quer ser patriota, então comece hoje a não comprar carros da Hyundai, pois estes caras estão comprando terras no Brasil para plantar alimento exclusivo para enviar a sua Coréia. O mesmo acontece com China e Indonésia, a China está até investimento em jazidas de Minério e só não comprou a MMX porque o Governo acordou para o fato e comprou parte da empresa antes… Acorda Brasil… O problema não é Estados Unidos (que já compraram a maior companhia de álcool brasileira e centros de pesquisa), nem a França e Alemanha que exploram a anos os recursos da biodiversidade da Amazônia… Read more »

Luiz Eduardo

Rodrigo disse: 9 de maio de 2010 às 10:41 Pior mesmo, assim como vc o Baschera tbm tem fontes confiaveis, e segundo ele desde o inicio o Saito keria mesmo era a proposta da LM: F-16 agora e F-35 depois, mas o Lobim cortou na hora :-S Mas fico feliz pelo adiantado dos ST na USN, apesar da torcida contra por aki.. Por isso nao duvido do ranking mesmo da FAB era SH em primeiro e NG em segundo… Segundo suas fontes, o tal plano B é da FAB ou do GF? Pq se for do GF = Mirages do… Read more »

Wolfpack

Este cara da Hyundai, o bahiano do grupo CAOA é o maior mafioso que existe. Um médico que adivinha como construiu este império?????????
Mas com Tuma Jr metido com a máfia Chinesa, então o que esperar????????
Estamos entregues!!!!

Wolfpack

Por sinal o papai deste cara foi delegado do DOI CODI…

Fsinzato

Apenas avisem a eles, que política alimentar, de manejamento de água doce e junto com a política energética são pilares em questão estratégica para um país.

Na dúvida, perguntem aos chineses e israelenses.

Abs.

Rodrigo

O plano B é da FAB, para o GF só existe o plano R!

O problema do plano B é a falta de candidatos viáveis ou em bom estado é algo que vai ter que ser muito bem estudado!

Existem muitas variáveis ainda e tudo só começará a tomar uma direção ano que vem com novo Presidente.

Ricardo

Como fala Renato Russo na Musica O Senhor da Guerra( pra que exportar comida se armas da mais lucro na exportação).
cadê parceiro franceses agora ficam com onda?
Isso é pra o Jobin aprender deveria fazer parceria com a Russia.

Nick

O MRE apóia a França na compra das Jacas.
O MRE considera a abertura do Mercado Europeu Agrícola sua principal prioridade.
O principal obstáculo para isso acontecer é a França.

No mínimo irônico.

Se de fato o MRE está usando a compra dos caças como barganha, é melhor a FAB desengavetar o plano B e fazer uma visita à AMARG.

[]’s

rogerio

e o seguinte o brasil que compre outro caça sem ser rafale pra ver a situação do submarin se complicar pora aqui ninguem duvide

Rodrigo

Eu não sou um grande fã do tampão…

Mas acharia mais interessante: Pegar o F16 ou principalmente o SH via FMS, ainda mais com esta nova encomenda da USN, ele irá ficar mais barato ainda e ainda tem muito a ser desenvolvido, somente com a ToT necessária para manutenção e integração de novos sensores e armas nacionais ou menor entrarmos no programa do SH que visa uma versão comum a todos os operadores.

E guardar toda esta grana que irá para os bolsos gauleses para desenvolvermos um avião nacional de verdade, baseado no caça atual( utilizando motores e sensores).

Braziliano

Sobre os monstruosos asiáticos.

Sobre os que “gritam” sobre o avanço dos asiáticos sobre nossas terras produtivas:

Lembrem-se de:

Unasul, Farc (drogas), Foro São Paulo, MSTs, quilombolas, desarmamento civil, negritude, homossexolatria, ambientalistas radicais, nações indígenas, cotas, etc. Todas criações dos seus ídolos esquerdistas e implementadas a “ferro e fogo” pelo atual presidente.

As arcaicas idéias internacionalistas dessa turba supracitada, são mais perigosas e danosas à integridade do Brasil do que comerciantes estrangeiros.

Defensores do GF. Querem enganar quem Caras Pálidas.

Fabiano

Eu acredito, em muito dos argumentos aqui ditos,mas uma coisa foi esquecida por todos, gerar o conhecimento é mais importante do que a capacidade de furtividade e integração de armas e capacidade bélica do avião, a maior vantagem que o o vencedor do fx-2 irã trazer é conhecimento do ciclo total de um avião de ponta ou de quase de ponta, vejamos o exemplo da embraer com o amx que [e um avião sub-sonico, veja a linha de E-jets phenons ou qualquer outro produto que ela tenha feito a partir do conhecimento adquirido do amx- qualidade ao extremo, orgulho da… Read more »

Wolfpack

Meu Deus quanta bobagem… Então os subsídios ao algodão Norte Americano cujo caso foi julgado pela OMC e dado ganho de causa ao Brasil não se fala…
Dois pesos e duas medidas… Assim é fácil…
Então os Americanos irão derrubar todas as barreiras aos produtos agrícolas brasileiros e acabar com subsídios dados a seus produtores pelo F18E/F??????????????
Santa ingenuidade! Virem o disco.
Então seo Mercado Europeu não deixar de subsidiar sua agricultura iremos correr para o Tio Sam que irá quebrar todas as barreiras a sua agricultura por 36x F18E/F…
Vocês acreditam mesmo nisso tudo que escrevem?????

Wolfpack

Então Brasiliano, vc apoia a compra de terras brasileiras pela China e Córeia para produção exclusiva para exportação??????
E que se dane a terra os efeitos ambientais…
É assim que pensa??????
[]s

Fsinzato

“Fabiano disse:
9 de maio de 2010 às 13:23”

Concordo plenamente contigo.

O grande problema e demora na conclusão dos negócios entre o Planalto e o Elisé é a teimosia do parceiro estratégico francês em relação a ToT e seu cumprimento, além é claro, do preço, como já foi amplamente noticiado pela mídia e anúncios do próprio NJ.

Abs.

Fsinzato

Os maiores compradores de terras na região da Amazônia Legal são Franceses, com inúmeros processos ambientais em andamento contra os mesmos. Na dúvida verifique na Justiça Federal.

Abs.

Wolfpack

E o caso do Suéco Johan Eliasch que têm grande fatia da Amazônia… Nisso vc não cita Fsinzato?????? http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI4941-15223,00-ELE+PODE+COMPRAR+A+AMAZONIA.html 30/05/2008 – 18:23 – Atualizado em 02/07/2008 – 17:29 Ele pode comprar a Amazônia? Quem é o milionário sueco Johan Eliasch, que entrou na mira do serviço secreto brasileiro por ter adquirido áreas de floresta para preservação Mariana Sanches O DONO DE TERRAS Johan Eliasch diz ter investido na Amazônia por causa do aquecimento global. Para a Abin, ele aproveitou lacunas na leiA velha paranóia brasileira de que a soberania nacional na Amazônia está sob ameaça de potências estrangeiras e de… Read more »

Pedro

Isso tudo é para dar uma desculpas aos franceses, do Lula e do atrapalhado ministro da Defesa, pois tanto falaram do Rafale mas vai sair o FX2 e o ganhador será o Gripen. Daí para não vir aquela chuva de jornalista o motivo para “sair pela esquerda” será; “A França não cumpriu ou não quis ajudar o Brasil em temas de interesses dele, e fomos obrigados a comprar de outro fornecedor!” O que acho estranho q a Sukoi foi cortada pois não “transferiria” tecnologia. Todo mundo sabe que a Boeing nunca vai transferir tecnologia e como ela esta ainda no… Read more »

ZE

Bem, eu já postei 2 vezes sobre os subsídios agrícolas europeus (e sobre os nossos “parceiros estratégicos” FRANCESES) aos nossos produtos. Tais subsídios ferem mortalmente o nosso agrobusiness. Se não fosse pelo subsídio, poderíamos gerar mais empregos no campo. Esses empregos seriam, tanto quantitativo, como qualitativo. A Europa tem essa política odiosa há décadas, e Paris é a sua principal defensora. Por diversas razões, a agricultura europeia (tirando a Ucrânia, por exemplo.) não é competitiva. As fazendas têm pequenas dimensões, a mão-de-obra é cara… Se essa notícia for verdadeira, faz bem o Governo Brasileiro !! O BRASIL NÃO PODE FICAR… Read more »

Reportagens especiais

O Rafale apresentado por quem entende

O Poder Aéreo participou de uma coletiva com a imprensa especializada fornecida pela Dassault Aviation na LAAD 2009. A exposição...
- Advertisement -
- Advertisement -