Home Indústria Aeroespacial Nota sobre Programa de Modernização das Aeronaves A-1 (AMX) da FAB

Nota sobre Programa de Modernização das Aeronaves A-1 (AMX) da FAB

590
48

a-1

O Programa de Modernização das aeronaves A-1 foi iniciado em 2003 com a contratação da EMBRAER – Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. como empresa principal, responsável pela execução de todas as atividades de modernização.
Esse contrato foi renegociado ao longo de 2008 e ajustado ao montante de R$ 740.741.433,29, para atender às disponibilidades de recursos orçamentários existentes, tendo sido publicado no Diário Oficial da União (DOU) de 22 de janeiro de 2009.
Em 20 de fevereiro de 2009 foi divulgado no DOU um contrato acessório desse Programa de Modernização, firmado entre o Comando da Aeronáutica e a Embraer Aviation International (EAI), para aquisição de equipamentos inexistentes no mercado nacional.
Vale ressaltar que, em virtude de dispositivo contratual de compensação comercial, industrial e tecnológica (offset) desse contrato acessório, os componentes do sistema aviônico que estão sendo adquiridos por meio da EAI serão produzidos no Brasil, por indústria nacional.
Por fim, o Comando da Aeronáutica destaca que os contratos para aquisição e modernização de equipamentos de defesa sempre visaram à máxima participação e o desenvolvimento da Indústria Nacional de Defesa.

Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Fonte: CECOMSAER

48
Deixe um comentário

avatar
48 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
LeoamxgustavoModernização do A-1: suíte de guerra eletrônica será mostrada na LAADG-LOCclêuber Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Como o MLU do AMX está demorado para sair do lugar. Já se fala disso à anos e nada.

abraços.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Como o MLU do AMX está demorado para sair do lugar. Já se fala disso à anos e nada.

abraços.

Clausewitz
Visitante
Clausewitz

Eles, o Governo, deseja que nós desistamos! E o AMX vire sucata!
Veja o caso do F5-M , desde 2003 e a dotação não está completa.

Clausewitz
Visitante
Clausewitz

Eles, o Governo, deseja que nós desistamos! E o AMX vire sucata!
Veja o caso do F5-M , desde 2003 e a dotação não está completa.

Hornet
Visitante
Hornet

Ah! nada como uma nota de esclarecimento oficial. Até que a FAB não demorou muito para soltá-la.

abraços a todos

Hornet
Visitante
Hornet

Ah! nada como uma nota de esclarecimento oficial. Até que a FAB não demorou muito para soltá-la.

abraços a todos

MARSP
Visitante
MARSP

Cada hora uma noticia diferente veja o link —>

http://www.defesanet.com.br/fab1/amx-m_1.htm

MARSP
Visitante
MARSP

Cada hora uma noticia diferente veja o link —>

http://www.defesanet.com.br/fab1/amx-m_1.htm

André
Visitante
André

É tudo muito demorado mesmo, Vassili.
Tem horas que desanima.
Sds a todos.

André
Visitante
André

É tudo muito demorado mesmo, Vassili.
Tem horas que desanima.
Sds a todos.

Paulo Renato
Visitante
Paulo Renato

E os Bandeirantes que tb estão para ser modernizados e até agora não se fala nada.
Tem muita coisa pra fazer e vai depender mesmo e de empenho e vontade do governo para resolver essas faltas.

Essas modernizações e mas o projeto do C390 ajudaria a Embraer e trazer os empregados novamente aos seus postos de emprego.

Abs.

Paulo Renato
Visitante
Paulo Renato

E os Bandeirantes que tb estão para ser modernizados e até agora não se fala nada.
Tem muita coisa pra fazer e vai depender mesmo e de empenho e vontade do governo para resolver essas faltas.

Essas modernizações e mas o projeto do C390 ajudaria a Embraer e trazer os empregados novamente aos seus postos de emprego.

Abs.

Hornet
Visitante
Hornet

um off-topic relativo ao FX2: “São Paulo – 03/03/2009 Indústria de Defesa da França quer montar offset no Brasil Empresas brasileiras deverão se beneficiar com transferência de tecnologia, caso a francesa Rafale vença a licitação para fornecer caças à Força Aérea Brasileira (FAB) Jairo Cândido Representantes de 90 empresas e entidades participaram nesta terça-feira (3) do Seminário de Interesse Econômico para a Indústria de Defesa Brasil – França. Eles conheceram detalhes do programa de produção do caça FX-2, com o qual a francesa Rafale International participa da licitação da FAB. Empresa do consórcio Dassault, Thales e Snecma, a Rafale procurou… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

um off-topic relativo ao FX2: “São Paulo – 03/03/2009 Indústria de Defesa da França quer montar offset no Brasil Empresas brasileiras deverão se beneficiar com transferência de tecnologia, caso a francesa Rafale vença a licitação para fornecer caças à Força Aérea Brasileira (FAB) Jairo Cândido Representantes de 90 empresas e entidades participaram nesta terça-feira (3) do Seminário de Interesse Econômico para a Indústria de Defesa Brasil – França. Eles conheceram detalhes do programa de produção do caça FX-2, com o qual a francesa Rafale International participa da licitação da FAB. Empresa do consórcio Dassault, Thales e Snecma, a Rafale procurou… Read more »

MARSP
Visitante
MARSP

A cada hora uma notica diferente leia a materia a baixo : São José dos Campos, 27 de Fevereiro de 2009 – O Diário Oficial da União trouxe em sua edição de 20 de fevereiro deste ano, um dia após o anúncio das demissões de 4.273 empregados pela Embraer, a publicação do extrato de dispensa de licitação, número 1/2009, no qual contrata a Embraer Aviation International, subsidiária sediada na França, para reformar 43 aeronaves AMX da Força Aérea Brasileira (FAB). O valor do negócio é de US$ 147.565,954,11. A nova negociação não foi divulgada pela direção da Embraer nem pelo… Read more »

MARSP
Visitante
MARSP

A cada hora uma notica diferente leia a materia a baixo : São José dos Campos, 27 de Fevereiro de 2009 – O Diário Oficial da União trouxe em sua edição de 20 de fevereiro deste ano, um dia após o anúncio das demissões de 4.273 empregados pela Embraer, a publicação do extrato de dispensa de licitação, número 1/2009, no qual contrata a Embraer Aviation International, subsidiária sediada na França, para reformar 43 aeronaves AMX da Força Aérea Brasileira (FAB). O valor do negócio é de US$ 147.565,954,11. A nova negociação não foi divulgada pela direção da Embraer nem pelo… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

MARSP,

acho que esta nota da FAB é para esclarecer tais notícias que andaram circulando na semana passada. Criou-se uma dúvida: onde seriam feitas a modernização dos caças. A nota agora esclarece.

abraços

Hornet
Visitante
Hornet

MARSP,

acho que esta nota da FAB é para esclarecer tais notícias que andaram circulando na semana passada. Criou-se uma dúvida: onde seriam feitas a modernização dos caças. A nota agora esclarece.

abraços

pacau
Visitante
pacau

Bem que ao inves de uma modernização poderia rolar uma up grade no amx, tipo o SH já pensaram um SUPER-AMX supersonico!

e os atuais A-1 ficaria para treinamento avançado!

pacau
Visitante
pacau

Bem que ao inves de uma modernização poderia rolar uma up grade no amx, tipo o SH já pensaram um SUPER-AMX supersonico!

e os atuais A-1 ficaria para treinamento avançado!

Mirage
Visitante
Mirage

Super AMX??? Supersonico?? Ele é um interceptador?? Porque ser supersônico? O AMX é um avião de ataque estratégico, não foi idealizado para ser um caça de superioridade aérea. Ele tem que voar bem em baixa altitude, foi desenhado para tal. Um AMX supersônico perderia e muito a sua utilidade como avião de ataque. Pra ser supersônico ele teria que alterar seu teto de operação. Afinal para ser um Mach 1.5 ou 2 ele teria que ter pós combustão. Sem falar que perderia a sua “furtividade”. Teria que aumentar e muito a capacidade de carregar combustível por causa disto. Mais combustível,… Read more »

Mirage
Visitante
Mirage

Super AMX??? Supersonico?? Ele é um interceptador?? Porque ser supersônico? O AMX é um avião de ataque estratégico, não foi idealizado para ser um caça de superioridade aérea. Ele tem que voar bem em baixa altitude, foi desenhado para tal. Um AMX supersônico perderia e muito a sua utilidade como avião de ataque. Pra ser supersônico ele teria que alterar seu teto de operação. Afinal para ser um Mach 1.5 ou 2 ele teria que ter pós combustão. Sem falar que perderia a sua “furtividade”. Teria que aumentar e muito a capacidade de carregar combustível por causa disto. Mais combustível,… Read more »

Rodrigo Cesarini
Visitante
Rodrigo Cesarini

OFF TOPIC
Acho que não teve repercussão no Brasil, mas achei muito interessante: http://www.vikingair.com/content.aspx?id=1882
Vamos lançar uma campanha “Salvem os Buffalos”? 🙂

Abraços

Rodrigo Cesarini
Visitante
Rodrigo Cesarini

OFF TOPIC
Acho que não teve repercussão no Brasil, mas achei muito interessante: http://www.vikingair.com/content.aspx?id=1882
Vamos lançar uma campanha “Salvem os Buffalos”? 🙂

Abraços

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Quais as melhorias previstas neste pacote de atualização para os A1? Alguém pode descrevê-las e a origem dos equipamentos?
Obrigado
Abraço

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Quais as melhorias previstas neste pacote de atualização para os A1? Alguém pode descrevê-las e a origem dos equipamentos?
Obrigado
Abraço

Baschera
Visitante
Baschera

Wolfpack, Entre outros ítens…. Padronização dos sistemas de navegação e comunicação, similares ao do programa do F-5M e A-29. Introdução do radar SCP-1 Scipio da Mectron. Introdução de um centro eletrônico de gerenciamento de combate. Introdução de um designador laser para dirigir bombas inteligentes e mísseis ar-terra de precisão, como o MAR-1. Resolver graves problemas de obsolescência de alguns equipamentos da atual configuração e já fora de produção. Padronização de aviônicos. Melhora da logística. Novos HOTAS e HUD com campo de visão de 24 graus, 2 mostradores multi-funcionais (MFCD) de 152×208 mm e um MFCD de 104 x127 mm. A… Read more »

Baschera
Visitante
Baschera

Wolfpack, Entre outros ítens…. Padronização dos sistemas de navegação e comunicação, similares ao do programa do F-5M e A-29. Introdução do radar SCP-1 Scipio da Mectron. Introdução de um centro eletrônico de gerenciamento de combate. Introdução de um designador laser para dirigir bombas inteligentes e mísseis ar-terra de precisão, como o MAR-1. Resolver graves problemas de obsolescência de alguns equipamentos da atual configuração e já fora de produção. Padronização de aviônicos. Melhora da logística. Novos HOTAS e HUD com campo de visão de 24 graus, 2 mostradores multi-funcionais (MFCD) de 152×208 mm e um MFCD de 104 x127 mm. A… Read more »

Baschera
Visitante
Baschera

Mauro,
Estas 10 und. que faltam, são “aquelas” de SC… virarão fonte de peças ou “scrapp”. É apenas uma coincidência numérica com os A-1B.

Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Mauro,
Estas 10 und. que faltam, são “aquelas” de SC… virarão fonte de peças ou “scrapp”. É apenas uma coincidência numérica com os A-1B.

Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Wolfpack,

Esqueci dos pod’s…..na modernização do AMX, este poderá usar :
Pod de interferência eletromagnética Skyshield,
Pod de desiganação Litening,
Pod de reconhecimento Ricelite.
Todos “made in Israel”

Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Wolfpack,

Esqueci dos pod’s…..na modernização do AMX, este poderá usar :
Pod de interferência eletromagnética Skyshield,
Pod de desiganação Litening,
Pod de reconhecimento Ricelite.
Todos “made in Israel”

Sds.

WAR
Visitante
WAR

pacau em 04 mar, 2009 às 13:49
Amigo, seria preciso um milagre de engenharia aeronáutica para isto acontecer. Abraço!

WAR
Visitante
WAR

pacau em 04 mar, 2009 às 13:49
Amigo, seria preciso um milagre de engenharia aeronáutica para isto acontecer. Abraço!

Baschera
Visitante
Baschera

Mauro,
Sim é inviável Já vi discussões a respeito em outros fóruns.
As Spey receberam pequenas melhoras em seus rotores e foi diminuindo o efeito “cachimbo”, com apoio da RollsRoyce. Quanto a perda de energia nas curvas em G, nada se pode fazer.
É inviável colocar outra turbina nesta fuselagem e também demamdaria custos que elevariam a modernização a quase o preço de um F-16C 50/60.
Mas, para o teatro da AL, ficará de bom tamanho.
Grato a você e disponha sempre.

Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Mauro,
Sim é inviável Já vi discussões a respeito em outros fóruns.
As Spey receberam pequenas melhoras em seus rotores e foi diminuindo o efeito “cachimbo”, com apoio da RollsRoyce. Quanto a perda de energia nas curvas em G, nada se pode fazer.
É inviável colocar outra turbina nesta fuselagem e também demamdaria custos que elevariam a modernização a quase o preço de um F-16C 50/60.
Mas, para o teatro da AL, ficará de bom tamanho.
Grato a você e disponha sempre.

Sds.

clêuber
Visitante
clêuber

Que pacotes de armamentos farão parte da modernização dos AMX?A versão B do piranha será adotada nos AMX M?Será incerida a capacidade de lancamento de misseis tipo ar-terra, de cruseiro, BVR ou anti-navio?Qual o alcance e capacidades do radar SCP-1 Scipio da mectro.A capacidade de carga de armamento permanecerá na casa das três toneladas?Gostaria que essas questões fossem espostas.No caso dos AF1 falcões da marinha do Brasil que míssio de defesa será adotado e demais armamentos?Essas questões são de suma importância e gostaria dessas respostas se alguem as conhece.

clêuber
Visitante
clêuber

Que pacotes de armamentos farão parte da modernização dos AMX?A versão B do piranha será adotada nos AMX M?Será incerida a capacidade de lancamento de misseis tipo ar-terra, de cruseiro, BVR ou anti-navio?Qual o alcance e capacidades do radar SCP-1 Scipio da mectro.A capacidade de carga de armamento permanecerá na casa das três toneladas?Gostaria que essas questões fossem espostas.No caso dos AF1 falcões da marinha do Brasil que míssio de defesa será adotado e demais armamentos?Essas questões são de suma importância e gostaria dessas respostas se alguem as conhece.

pacau
Visitante
pacau

não um milagre, mas sim um estudo apartir do AMX, para tornalo multirole… mesmo que precise de madificações estruturais. O Brasil precisa desenvolver essa tecnologia como os Suecos, Indianos, chineses e os grandes fabricantes de armamento no mundo.

mesmo que seja um caça de 3,5ª ou 4ª geração.

pacau
Visitante
pacau

não um milagre, mas sim um estudo apartir do AMX, para tornalo multirole… mesmo que precise de madificações estruturais. O Brasil precisa desenvolver essa tecnologia como os Suecos, Indianos, chineses e os grandes fabricantes de armamento no mundo.

mesmo que seja um caça de 3,5ª ou 4ª geração.

G-LOC
Visitante
G-LOC

O AMX é multirole: faz apoio aéreo aproximado, interdição aérea, anti-navio, reconhecimento, supressão de defesas, guerra eletrônica, ataque de precisão, ataque estratégico, anti-pista etc.

G-LOC
Visitante
G-LOC

O AMX é multirole: faz apoio aéreo aproximado, interdição aérea, anti-navio, reconhecimento, supressão de defesas, guerra eletrônica, ataque de precisão, ataque estratégico, anti-pista etc.

trackback

[…] concedido à Elisra como parte do contrato de 187 milhões de dólares recebido pela Elbit para modernização da aviônica dos A-1. Os sistemas de EW que equipam os F-5M da FAB também são da […]

trackback

[…] concedido à Elisra como parte do contrato de 187 milhões de dólares recebido pela Elbit para modernização da aviônica dos A-1. Os sistemas de EW que equipam os F-5M da FAB também são da […]

gustavo
Visitante
gustavo

eu acho q a fab deveria pegar as plantas do amx e,mudando algumas coisas em sua configuração tornando ela uma aeronave supersonica,com sistemas de defesa de navegaçao e de armas modernos,como missieis ar-ar e ar-terra mas eu ainda acho q a melhor é fazer uma acordo em US$bilhoes(esse dinheiro seria tirado da nova descoberta de petroleo,tupi,com akele petroleo da camada pre sal)e fazer com que a dassalt construisse uma fabrica aki no brasil e contruir,sei la,uns 500 caças rafale para a fab e marinha,e comprar fragatas,porta avioes,armamento anti aereo e principalmente tanques,tudo com o dinheiro do petroleo q hj esta… Read more »

gustavo
Visitante
gustavo

eu acho q a fab deveria pegar as plantas do amx e,mudando algumas coisas em sua configuração tornando ela uma aeronave supersonica,com sistemas de defesa de navegaçao e de armas modernos,como missieis ar-ar e ar-terra mas eu ainda acho q a melhor é fazer uma acordo em US$bilhoes(esse dinheiro seria tirado da nova descoberta de petroleo,tupi,com akele petroleo da camada pre sal)e fazer com que a dassalt construisse uma fabrica aki no brasil e contruir,sei la,uns 500 caças rafale para a fab e marinha,e comprar fragatas,porta avioes,armamento anti aereo e principalmente tanques,tudo com o dinheiro do petroleo q hj esta… Read more »

Leoamx
Visitante
Leoamx

Nossa já li muita asneira aqui em apenas 15 segundos, uma cara chamado “Mirage” disse q o AMX era um interceptador, eita, coitados dos Mig-23 Fox Bat, F-104 Star figt. Meu se liga o AMX é um caça de ataque tático e treinamento hi-lo-hi médio para os padões da década de 80 e leves para os dias atuais. A sua época de modernização já passou, digo, deveria ser feita e concluida até finais do anos 90. Ademais com este valor de retrofite,tempo de entrega de todos os 56 AMX, bem como treinamento e operacionalidade dos mesmos em suas respectivas unidades… Read more »

Leoamx
Visitante
Leoamx

Nossa já li muita asneira aqui em apenas 15 segundos, uma cara chamado “Mirage” disse q o AMX era um interceptador, eita, coitados dos Mig-23 Fox Bat, F-104 Star figt. Meu se liga o AMX é um caça de ataque tático e treinamento hi-lo-hi médio para os padões da década de 80 e leves para os dias atuais. A sua época de modernização já passou, digo, deveria ser feita e concluida até finais do anos 90. Ademais com este valor de retrofite,tempo de entrega de todos os 56 AMX, bem como treinamento e operacionalidade dos mesmos em suas respectivas unidades… Read more »