domingo, abril 11, 2021

Gripen para o Brasil

Indústria de Defesa da França quer montar offset no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

rafale

Empresas brasileiras deverão se beneficiar com transferência de tecnologia, caso o jato francês Rafale vença a licitação dos caças da Força Aérea Brasileira (FAB)

Representantes de 90 empresas e entidades participaram nesta terça-feira (3) do Seminário de Interesse Econômico para a Indústria de Defesa Brasil – França. Eles conheceram detalhes do programa de produção do caça FX-2, com o qual a francesa Rafale International participa da licitação da FAB.

Empresa do consórcio Dassault, Thales e Snecma, a Rafale procurou o Departamento da Indústria de Defesa (Comdefesa) da Fiesp para apresentar seu programa de offset aos empresários brasileiros.

“A Rafale buscava uma forma de encontrar a indústria brasileira e nós estamos promovendo isso”, afirmou o diretor do Comdefesa, Jairo Cândido.

Ele acredita que os empresários franceses vão encontrar alto conteúdo e capacitação tecnológica no Brasil. “Estamos prontos e em pé de igualdade com os senhores”.

Acordo

Jean-Marc Merialdo, diretor e representante da Rafale International no Brasil, acredita que o programa de transferência de tecnologia deverá se beneficiar com os acordos militares firmados no final do ano passado pelos presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da França, Nicolas Sarkozy.

Merialdo destacou que na proposta feita pela Rafale para participar do processo de licitação de compra dos novos caças multi-emprego pela FAB – um negócio estimado em mais de 2 bilhões de dólares –, consta a instalação de uma linha de produção no Brasil.

Em dezembro do ano passado o ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou a construção de um estaleiro no Rio de Janeiro, onde industriais franceses deverão fabricar cinco submarinos para a Marinha do Brasil.

Grandes

O chefe da missão econômica junto à Embaixada da França no Brasil, Hervé Le Roy, revelou que a “França tem convicção de que o Brasil é um dos grandes países do século 21”.
Ele disse ainda que o programa de transferência de tecnologia é baseado em duas alavancas:

  • a influência política do Brasil – que tem sua candidatura defendida pela França para participar do G8 (os atuais países mais ricos do mundo)
  • e por seu potencial de independência tecnológica de construir uma indústria nacional mais robusta.

Le Roy destacou que seu país investiu mais de US$ 3 bilhões no Brasil no ano passado. Como 2009 é o Ano da França no Brasil, ele acredita que isso poderá estreitar novos laços comerciais entre os dois países.

Lucas Alves, Agência Indusnet Fiesp

- Advertisement -

74 Comments

Subscribe
Notify of
guest
74 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Flavio

Isso sim é o que precisamos, de transferência de tecnologia, não apenas de linhas de montagem, como propuseram os americanos….

Rafale já!!!

Douglas

Depois dos 17% de “transferencia” dados à MB, conforme noticiado e até agora não desmentido.. eu fico imaginando qual será o “percentual” frances para o FX2.

De qualquer modo acho o avião caríssimo. Se é pra comprar caro, o Eurofighter deveria estar no páreo.

Francisco AMX

Falando apenas no vetor, pois este negócio de preço é mais complicado do que imaginamos!
Gostaria que os defensores do SH dessem uma olhada nesta foto e tentassem olhara além… certamente irão perceber que o projeto do Rafale é muito mais moderno que o SH, e certamente está a frente em vários conceitos da guerra moderna… é apra refletir mesmo!

Abraços

Francisco AMX

Olhando nesta foto, podemos observar a aerodinâmica fluída do Rafale, ele com motores supercruiser ou não, certamente terá uma grande economia de combustível quando carregando pouco “arrasto” em comparação ao SH na mesma configuração….
Outra coisa que me chama a atenção é que ele, na realidade, deve ter um RCS significativamente menor do que o SH, que é bem mais “angulado” nas suas junções de asas com a fuselagem, entre outros, como dupla deriva… os números são parecidos, mas na realidade eu acho que o Rafale dá de 10 no SH neste quesito, e em outros também!

Abraços

Mirage

Isso aqui vai ser levado muito em conta:

“a influência política do Brasil – que tem sua candidatura defendida pela França para participar do G8 (os atuais países mais ricos do mundo)”

E ainda a França é o principal apoiador para o Brasil ter uma cadeira no conselho de segurança da ONU.

Se a motivação política imperar, já deu Rafale.

Sérgio

Tem militar de alta patente na França discutindo a cláusula de OFF-SET do contrato com os EC-725. Dentre algumas solicitações, feita a posteriori, solicitou-se a tecnologia de simulação de vôo ( não a básica -software+tela, mas a integrada aos meios mecânicos) para montarmos em Taubaté. Os franceses disseram que atenderão sim, pois irão montar na Hélibras, em Itajubá, um simulador completo. Sómente “montagem” e eles nos cobrarão hora-voo pelo uso. O pacote OFF-SET não estava definido quando o “SAPO BARBUDO” assinou com o marido da “CARLA BRUNI” o contrato com a EUROCOPTER. Sómente agora estão emetindo as solicitações compensatórias do… Read more »

Felipe

Na revista Valor Exame (se não me engano) fala que os franceses afirmaram que a nacionalização do rafale poderá chegar a 70% dependendo do volume de aeronaves compradas.

MarceloRJ

Começa a aparecer alguns itens da proposta da Dassaultcom cerca de 70% de nacionalização, é após se fazerem uma festa, com a Boeing e a Saab. Apos o fechamento da compra dos sub’s, o governo francês não iriam perder o negocio dos caças! Seria perder um mercado tradicionalmente francês, sendo que já perderam atualmente muitos outros para os EUA, agora com essa crise detonando os franceses estão se movimentando, postei a algum tempo um link do MRE sobre reuniões já ocorridas em SP do consorcio Rafale com empresas brasileiras ocorridos no dia 03/02/09 um dia após a entrega do RFI.… Read more »

Hornet

Amigo Francisco AMX, do jeito que vc estava empenhado no comentário, por um minuto achei que vc estivesse descrevendo a Carla Bruni…olha as formas, as curvas (e que curvas, diga-se)….hehehe Brincadeiras a parte, eu concordo contigo. Também acho o design do Rafale bem mais moderno que dos demais concorrentes. Pela tecnologia embarcada, os 3 candidatos são de 4 geração e acredito que sejam do mesmo nível, mas em termos de design o Rafale destoa, parece estar um passo a frente dos demais. Eu defendo o Rafale no FX2…por esse e por outros motivos. E sem falar que se a gente… Read more »

gerson

OLA…..TORÇO PELO F-18E/F

VEJO QUE O RAFALE É SIM MAIS MODERNO QUE O F18.
POREM OS PROBLEMAS COM O RAFALE SÃO MUITOS.
PRA COMEÇAR NINGUEM QUER ELE….RSRS
SERA QUE SEREMOS OS PRIMEIROS.
ESSE RADAR AESA DELE É O PRIMEIRO DA EUROPA..FICA DUVIDAS NA PRATICA. PORQUE NA TEORIA TUDO FUNCIONA PERFEITAMENTE.
AINDA TEM O PREÇO POR UNIDADE. QUE É ALTO.
O CUSTO DE MANUTENÇAO FRANCESA QUE É ALTO.
TEM POUCAS UNIDADES…ETCCC

MAS QUE É BONITO É.

ABRAÇO A TODOS

Almeida

Quem foi que disse que o Rafale ja estava de fora da competicao? Os franceses nao sao potencia mundial desde a Idade Media a toa nao…

flavio b

Neste mundo nenhum “amigo” do Brasil é totalmente confiável, mas os norte-americanos são menos ainda. Os franceses são certamente mais confiáveis. Sem falar que reconhecem Santos-Dumont como o primeiro homem a voar num verdadeiro avião, que levanta voo por seus próprios meios, ao contrário dos EUA; que apóiam o Brasil no Conselho de Segurança da ONU, ao contrário dos EUA; que não estão em disputas comerciais com o Brasil (batendo de frente com o País na OMC), ao contrário dos EUA; que não proibiram o Brasil de vender isso ou aquilo para algum país, só por terem tecnologia sua no… Read more »

Melk

Senhores gostaria de lhes informar que a hora do Brasil “CHEGOU´´ agora é ter manche a frente, e “manter um bom piloto´´ no comando…

Olienick

Então agora falta a Saab se abrir. Foram os americanos agora os franceses. Agora vamos ver no que vai dar mais.

tomas

O Rafale é muuuuuuuito caro na compra e na manutenção.
Desconfio muito destas proposta. Tomo como exemplo a Helibras, que até hoje não cumpriu a percentagem de nacionalização do Esquilo proposta há mais 20 anos.
Mesmo assim vamos negociando que ainda chegaremos a uma proposta satisfatória.

MarceloRJ

A próxima visita ao Brasil do Presidente francês está prevista para Setembro de 2009, que corresponde ao período em que a escolha final do futuro caça brasileiro será anunciada .Uma coincidência?
http://www.diploweb.com/President-Lula-s-international.html

clêuber

Se não for pra ser Sukhoi 35bm que seja o rafale f3.Certamente ele é mais caça do que o F 18 Sh, poi ele foi pensado para superioridade aérea!Concordo com os amigos que colocam a perceria com os franceses bem mais confiáveis do que com os americanos!Os franceses podem montar orafale no Brasil e juntamento transferir tecnologia do rafale e dos seus armamentos.Misseis e bombagas guiadas poderiam ser fabricadas pela Avibrás e pela Mectron.Então imaginemos um cenário com rafales F3 equipados com misseis Bvr meteor seria uma verdadeira revolução na doutrina de combate aereo da FAB.Depois do Sukhoi 35bm tenho… Read more »

Marcelo Brandão

Existem boatos de venda do A-330 MRTT (quatro unidades) de governo a governo, a um custo mais baixo por unidade… os Americanos colocaram na parada o KC-767 novo, ou KC-10 usado via FMS… alguém sabe dizer algo sobre esse assunto?
Existe uma matéria na revista Força Aérea falando diretamente do interesse da FAB nessas duas aeronaves, e numa coluna da revista ASAS, também se comenta o assunto…

welington

(RBE-2) Primeiro radar AESA da Europa?????????? Sem comentários…

welington

Phazotron Zhuk AE AESA, Zhuk-MSF(SOKOL) dentre outros, o Zhulk AE é o radar utilizado no MIG-35, estes radares já estão prontos a anos, os Russos foram os primeiros a utilizar um radar de varredura eletrônica em caças e são tão desenvolvidos quanto os EUA em radares de varredura eletrônica ativa, tendo a vantagem de conseguirem uma maior potencia em seus radares.
Um abraço a todos.

Francisco AMX

He he Hornet! era a foto dela que eu estava falando! Outro dia tu me perguntou se eu curtia o King Creamson (não se escreve assim) sobre a elephant Talk! gosto de alguma coisa, mas confesso que conheço mais esta e uma outra que gosto bastante e esqueçi o nome… mas o Robert Freep (tb não sei se é assim que escreve) é inconfundível pelo estilo de cantar e tocar! mas aprecio o rock progressivo…aliás minha banda favorita é o Pink Floyd… quanto tinha 12 anos conheci e me apaixonei… Pois é Mauro, gosto de ler especialistas e depois tentar… Read more »

Getulio - São Paulo

Acredito que o Brasil deve comprar o Rafale, como comprou anteriormente o Mirage III. Isto não descarta a compra dos F-18 que é o topo de linha operacional na Marinha dos EUA. Numa situação de carência de crédito na praça internacional, vide marinha não consegue financiamento, não é possível descartar o programa americano de financiamento de pai para filho. Se descartarem o F-18 será burrice histórica.

Tikuna

welington,

E ainda esqueceu de comentar os radares AESA da Ericsson.

Sds,

Francisco AMX

O radar AESA da Thales é projeto conjunto com quem? parece que será praticamente o mesmo do Typhoon… to enganado?

e de fato o Welignton tem certa razão sobre os priemiros radares AESA terem paternidade russa, na Europa…

Zero Uno

Sabia…

Comentei em alguns assuntos atrás que os franceses não iriam deixar barato essa concorrência. Todos se perguntavam o porquê do silêncio dos franceses enquanto EUA, Suécia e até a “dispensada” Rússia estavam propalando seus caças para o FX2 e fazendo suas propostas.

Agora, eles chegaram e com uma estratégia bem diferente: foram conversar com a toda poderosa FIESP. Não são bobos esses franceses. Sabem do poder político e pressão econômica que os empresários podem fazer no governo.

Esperemos para ver o que vai dar. A França definitivamente entrou na briga. E na minha opnião, saiu na frente…

Abraços.

phil

Acho muito importante o que o conselheiro economico da Embaixada da França falou sobre transferencia de tecnologia no encontro realizado na FIESP : a França compartilha com o Brasil uma visao politica (G8, G14, Naçoes Unidas…)e dispoe duma total independencia tecnologica para construir uma industrial nacional brasileira mais robusta. Foram esas 3 palavras (“influencia politica”, “independencia tecnologica” e “industria nacional” mais robusta) que tambem teria mencionado o propio Embaixador frances no discurso que ele fez um mes atras para homenagear o comandante da FAB francesa, Brigadeiro geral Stephane Abrial, em presença do Saito quem teria gostado muito da mensagem. Foi… Read more »

welington

Francisco AMX a antena (transceptores) e o gerador de potencia (ou seja, o “radar”) serão os mesmos do RBE-2 AESA Rafale F4, esta antena será a mesma utilizada no Gripen NG e no Typhoon Trache 3, a diferença é que cada radar terá seus próprios computadores que converterão os sinais produzidos pelo radar em dados para serem utilizados pela aeronave e pelo piloto.
Um abraço a todos.

Marlos Barcelos

Os radares aesa dos rafales estão operacionais em alguns caças em fase de teste.

welington

Marlos Barcelos concordo porem os radares AESA Russos já existem e estão prontos há muitos anos, o RBE-2 só será incorporado em 2012.

Hornet

Francisco…hehehe…

Legal. Eu também gosto muito do Pink Floyd, principalmente dos primeiros discos.

Já no caso do King Crimson eu prefiro os últimos trabalhos e também os álbuns solos do Robert Fripp. Quem gosta de guitarra, como eu, não tem como não gostar do Fripp…o cara é um experimentador incrível!

Mas nós estamos quase sempre concordando.

é isso aí.

abração

Zero Uno

Caras…

Comprei um DVD do The Who ainda com o John Entwistle (Baixo). Na batera o filho de peixebeatle Zack Starr… Simplesmente arrasador!

Who are you?

Abraços.

Zero Uno

Ahhh… Estava me esquecendo.

Sou Baixista de uma banda de Soul, Blues e Rock’n Roll chamada Cassino Boogie. Com nipes de metais e tudo…

Abraços.

pacau

Sou muito simpatico ao SU-35BM, mais qualquer dos tres que for escolhido, será um salto de qualidade considerado. Gosto muito do Rafale mais meu unico receio sera com relação aos custos pós-venda pois o mesmo não tem ganho nenhuma concorrência internacional e a manutenção ficara totalmente dependente dos franceses e sera cobrado o preço que eles quiserem!

welington

O Thales RBE2 AESA será utilizado em 2012. O provável primeiro caça (Operacional em uma força) a utilizar um radar de varredura eletrônica ativa na Europa será o SU-35 BM com o Zhuk-MSF(SOKOL) provavelmente em 2011, todos os SU-35 BM Russos estarão equipados com radares AESA. O Tikhomirov NIIP Irbis-E (N035E) é uma solução para exportação a um valor mais competitivo, porem se o cliente tiver capital para equipar o caça com o Zhuk-MSF(SOKOL) AESA o mesmo será incorporado normalmente. O Alcance do radar depende do RCS, comparado, por exemplo, o Tikhomirov NIIP Irbis-E (N035E) tem um alcance de 400… Read more »

welington

Mauro como expliquei em um post a muito tempo radares AESA e PESA são bastante similares sendo a principal diferença composta em sua antena que no caso do PESA possui “1” transceptor “geral” e no caso do AESA são vários transceptores independentes alem claro do sistema de gerenciamento “individual” para de controle para cada transceptor, na época os integrantes tinham uma visão errônea sobre o tema, onde muitos pensavam que AESA era uma tecnologia totalmente distinta do PESA onde a primeira seria superior a AESA, coisa que não ocorre, a diferença é que no caso do AESA o mesmo pode… Read more »

Tadeu

Sinceramente,
nem dá pra ler um post como este do Mauro, repleto de ofensas visando a desqualificação de quem está simplesmente contra argumentando com ele, aliás, pela forma que respondeu, parece que o Mauro nem se deu ao trabalho de ler atentamente o ultimo post do welington.

welington

KKKKKKKKK, Mauro sinceramente isto foi o de menos, porem tenho uma parcela no esclarecimento de alguns assuntos, esclarecimentos que atingirão grande parte das pessoas você, por exemplo, era uma que não sabia como era o funcionamento, me dou o trabalho e volto e caço os posts relacionados e colo os seus comentários sobre o tema antes e depois de ouvir sobre alguns dos “esclarecimentos” é clara sua mudança de posição depois dos “esclarecimentos”, rs. Mauro você pode qualificar como melhor porem os mesmos funcionam da mesma forma um tem inovadoras vantagens que só trazem ganhos portanto o mesmo é melhor… Read more »

Flavio

Isso sim é o que precisamos, de transferência de tecnologia, não apenas de linhas de montagem, como propuseram os americanos….

Rafale já!!!

Douglas

Depois dos 17% de “transferencia” dados à MB, conforme noticiado e até agora não desmentido.. eu fico imaginando qual será o “percentual” frances para o FX2.

De qualquer modo acho o avião caríssimo. Se é pra comprar caro, o Eurofighter deveria estar no páreo.

Francisco AMX

Falando apenas no vetor, pois este negócio de preço é mais complicado do que imaginamos!
Gostaria que os defensores do SH dessem uma olhada nesta foto e tentassem olhara além… certamente irão perceber que o projeto do Rafale é muito mais moderno que o SH, e certamente está a frente em vários conceitos da guerra moderna… é apra refletir mesmo!

Abraços

Francisco AMX

Olhando nesta foto, podemos observar a aerodinâmica fluída do Rafale, ele com motores supercruiser ou não, certamente terá uma grande economia de combustível quando carregando pouco “arrasto” em comparação ao SH na mesma configuração….
Outra coisa que me chama a atenção é que ele, na realidade, deve ter um RCS significativamente menor do que o SH, que é bem mais “angulado” nas suas junções de asas com a fuselagem, entre outros, como dupla deriva… os números são parecidos, mas na realidade eu acho que o Rafale dá de 10 no SH neste quesito, e em outros também!

Abraços

Mirage

Isso aqui vai ser levado muito em conta:

“a influência política do Brasil – que tem sua candidatura defendida pela França para participar do G8 (os atuais países mais ricos do mundo)”

E ainda a França é o principal apoiador para o Brasil ter uma cadeira no conselho de segurança da ONU.

Se a motivação política imperar, já deu Rafale.

Sérgio

Tem militar de alta patente na França discutindo a cláusula de OFF-SET do contrato com os EC-725. Dentre algumas solicitações, feita a posteriori, solicitou-se a tecnologia de simulação de vôo ( não a básica -software+tela, mas a integrada aos meios mecânicos) para montarmos em Taubaté. Os franceses disseram que atenderão sim, pois irão montar na Hélibras, em Itajubá, um simulador completo. Sómente “montagem” e eles nos cobrarão hora-voo pelo uso. O pacote OFF-SET não estava definido quando o “SAPO BARBUDO” assinou com o marido da “CARLA BRUNI” o contrato com a EUROCOPTER. Sómente agora estão emetindo as solicitações compensatórias do… Read more »

Felipe

Na revista Valor Exame (se não me engano) fala que os franceses afirmaram que a nacionalização do rafale poderá chegar a 70% dependendo do volume de aeronaves compradas.

MarceloRJ

Começa a aparecer alguns itens da proposta da Dassaultcom cerca de 70% de nacionalização, é após se fazerem uma festa, com a Boeing e a Saab. Apos o fechamento da compra dos sub’s, o governo francês não iriam perder o negocio dos caças! Seria perder um mercado tradicionalmente francês, sendo que já perderam atualmente muitos outros para os EUA, agora com essa crise detonando os franceses estão se movimentando, postei a algum tempo um link do MRE sobre reuniões já ocorridas em SP do consorcio Rafale com empresas brasileiras ocorridos no dia 03/02/09 um dia após a entrega do RFI.… Read more »

Hornet

Amigo Francisco AMX, do jeito que vc estava empenhado no comentário, por um minuto achei que vc estivesse descrevendo a Carla Bruni…olha as formas, as curvas (e que curvas, diga-se)….hehehe Brincadeiras a parte, eu concordo contigo. Também acho o design do Rafale bem mais moderno que dos demais concorrentes. Pela tecnologia embarcada, os 3 candidatos são de 4 geração e acredito que sejam do mesmo nível, mas em termos de design o Rafale destoa, parece estar um passo a frente dos demais. Eu defendo o Rafale no FX2…por esse e por outros motivos. E sem falar que se a gente… Read more »

gerson

OLA…..TORÇO PELO F-18E/F

VEJO QUE O RAFALE É SIM MAIS MODERNO QUE O F18.
POREM OS PROBLEMAS COM O RAFALE SÃO MUITOS.
PRA COMEÇAR NINGUEM QUER ELE….RSRS
SERA QUE SEREMOS OS PRIMEIROS.
ESSE RADAR AESA DELE É O PRIMEIRO DA EUROPA..FICA DUVIDAS NA PRATICA. PORQUE NA TEORIA TUDO FUNCIONA PERFEITAMENTE.
AINDA TEM O PREÇO POR UNIDADE. QUE É ALTO.
O CUSTO DE MANUTENÇAO FRANCESA QUE É ALTO.
TEM POUCAS UNIDADES…ETCCC

MAS QUE É BONITO É.

ABRAÇO A TODOS

Almeida

Quem foi que disse que o Rafale ja estava de fora da competicao? Os franceses nao sao potencia mundial desde a Idade Media a toa nao…

flavio b

Neste mundo nenhum “amigo” do Brasil é totalmente confiável, mas os norte-americanos são menos ainda. Os franceses são certamente mais confiáveis. Sem falar que reconhecem Santos-Dumont como o primeiro homem a voar num verdadeiro avião, que levanta voo por seus próprios meios, ao contrário dos EUA; que apóiam o Brasil no Conselho de Segurança da ONU, ao contrário dos EUA; que não estão em disputas comerciais com o Brasil (batendo de frente com o País na OMC), ao contrário dos EUA; que não proibiram o Brasil de vender isso ou aquilo para algum país, só por terem tecnologia sua no… Read more »

Melk

Senhores gostaria de lhes informar que a hora do Brasil “CHEGOU´´ agora é ter manche a frente, e “manter um bom piloto´´ no comando…

Combates Aéreos

FAB desenvolve ambiente de simulação de cenários operacionais

O Ambiente de Simulação Aeroespacial (ASA) objetiva identificar, descrever, modelar e avaliar capacidades e missões operacionais O Instituto de Estudos...
- Advertisement -
- Advertisement -