Home Sistemas de Armas Completados os primeiros testes de fogo do míssil A-Darter

Completados os primeiros testes de fogo do míssil A-Darter

209
72

a-darter-imagem-denel

A primeira série de testes de fogo do míssil ar-ar A-Darter (de curto alcance e guiado por infravermelho) foi completada neste mês de fevereiro, com lançamentos realizados em área de testes pela Denel Dynamics. Foram avaliadas a manobrabilidade e as características de alta carga G do míssil, enquanto que, paralelamente, foi testada a capacidade do sensor IR em buscar alvos.

Segundo a empresa sul-africana, todos os testes foram bem-sucedidos. Nos próximos dois anos, deverão ser iniciados os experimentos em voo. O projeto do míssil A-Darter, que inicialmente foi desenvolvido apenas pela Denel, nos últimos anos recebeu a participação e o aporte financeiro do Brasil, o que vem possibilitando um desenvolvimento conjunto das últimas fases.

Para ler mais detalhes sobre o A-Darter, clique aqui e acesse matéria anterior do Blog do Poder Aéreo.

teste-a-darter-imagem-denel-via-flightglobal

Fonte e imagens: Flightglobal e Denel

Subscribe
Notify of
guest
72 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL
RL
11 anos atrás

Esse missíl é do C#$%¨%$….rsr.

Roberto
Roberto
11 anos atrás

O A-Darter deverá equipar os caças Gripen, operados pela Força Aérea da África do Sul, e também os F-5M e o futuro FX-2 da Força Aérea Brasileira. O míssil tem guiagem infravermelha, cerca de 89 kg de massa e 2,9 metros de comprimento, capacidade off-boresight (cerca de 90 graus). Espera-se que o A-Darter entre em operação até 2015.Logo logo a FAB terá um grande m´ssil. A África do Sul propôs tb a participação da MB no desenvolvimento do míssil superfície-ar Umkhonto-IR junto com a Denel. O Umkhonto-R tem alcance de 14 km e teto de 8 mil metros.Será que alguém… Read more »

Flamenguista
Flamenguista
11 anos atrás

Este será a dotação curto alcance dos nossos futuros caças?

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Roberto, dê uma busca no Blog Naval que vc vai achar matéria e comentários a respeito do Umkhonto.

Flamenguista, planeja-se empregá-lo como míssil de primeira linha sim, ficando os dois modelos do MAA-1 como o míssil, digamos, de segunda linha.

Almeida
Almeida
11 anos atrás

Isso que é parceria!!!

welington
welington
11 anos atrás

O A-Darter foi e esta sendo uma parceria visionaria, existem outras parcerias que nos trariam frutos de iguais ou superiores proporções como o PAK FA, SKAT,Pátria,G36, ETC, da mesma forma que o EC275 e o Escorpene nos trarão diversos frutos.

welington
welington
11 anos atrás

C#$%*&$ sorry EC725!

VirtualXI
VirtualXI
11 anos atrás

Agora tem que fazer esse negócio funcionar no SU-35.

PAULO
PAULO
11 anos atrás

Virtualxi esquece do su-35 os americano ja ganhou

dumont
dumont
11 anos atrás

isso dá gosto ver… o pais engajado no desenvolvimento de arma de última geração.

foi bom ter visto tb a estatistica de abates da guerra do golfo porque realmente houveram varios kills com misseis de curto alcance, fica por terra a estoria de que esses misseis não tem mais utilidade na arena bvr.

Sérgio
Sérgio
11 anos atrás

Curiosidade matou o gato!

O ROBERTO menciona que iremos emprega-lo no FX-2, então digamos q. seria possível integra-lo no f-18, se nos derem o Fonte! Se não derem, “SERA” que teriamos condições de “moderniza-los” – sem falar em termos contratuais – agora? ou no futuro? Como fizemos c/ os F-5’s?

Infravermelho seria mais aconselhavel p/ pegar Stelth’s? E em termos Sul Americanos – não é muita coisa?

Pessoal não é crítica e para confabular, afinal aprendemos muito por aqui.

dumont
dumont
11 anos atrás

Sergio, o q vc colocou sobre integração do missil ao FX-2 deve ser requisito da concorrencia e vai (espero) ser parametro para a decisão. Quanto ao alvo stelth, realmente o IR (ou visivel) é mais adequado, o problema é coseguir chegar perto… de qq forma uma coisa que sempre me intrigou foi a ausencia de desenvolvimento missil bvr IR. Pelo que eu saiba o MICA IR é utilizado quando o combate vai para o curto alcance (posso estar errado…), acho que tem um missil russo bvr IR tb mas realmente seria o vetor ideal para enfrentar um caça stelth. Quanto… Read more »

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Dumont, o MICA IR é usado sim em combate BVR (segue até as proximidades do alvo conforme a posição dada pelo radar do caça quando do disparo e, quando já próximo ao alvo, entra em ação a cabeça IR). E quando a ação vai para o WVR, é a opção mais adequada à arena de curta distância. Já a questão BVR Stealth vai além das capacidades do seeker do míssil (assim como iria além das capacidades do próprio radar ativo no caso da outra versão, já que em ambos os casos esse guiamento final é feito em curto alcance), já… Read more »

dumont
dumont
11 anos atrás

bom esclarecimento nunão, obrigado

clêuber
clêuber
11 anos atrás

o a- darter será um marco importante para a FAB, revolucionando as taticas de combate a curta distância.Espero que essa iniciativa possa se espandir para o campo BVR e quem sabe a existência de uma parceria Brasil x Russia também no desenvolvimento de misseis BVR seja através de um novo projeto ou de tranferência de tecnologia de projetos ja existentes.Isso alavancaria as capacidas de combate da FAB.Gostaria de perguntar se alguem sabe se o A-darter equipara os AMX da FAB no prosseso de modernização dos mesmos e tambem na modernização dos falcões da MB?Na minha opinião a versão b do… Read more »

RL
RL
11 anos atrás

Eu penso que o MAA-1B deverá ser empregado apenas nos A29. Estou acreditando que tanto o AMX quanto o F5M e o novo FX irão usar o A-darter, até por uma questão de justificativa de sua produção em larga escala tanto para Africa do Sul quanto para o Brasil. É inegável que o Brasil deveria formalizar maiores parcerias em outros projetos como mencionou nosso amigo clêuber. Porem, eu ainda não entendo como não desenvolvemos aqui, sistemas anti-aéreos utilizando os radares SABER M60, os misseis MAA-1A ou MAA-1B e os veículos da Avibrás. Sabe-se que o SABER M60 não funciona como… Read more »

gabriel
gabriel
11 anos atrás

olá tenho 13 anos,e estou em dúvida entre ser um oficial na fab ou da eb,ja tirei minhas dúvidas entre como entrar na AMAN ,mais a minha dúvida agora é de como se tornar um piloto da fab,como faço?

Sérgio
Sérgio
11 anos atrás

Pessoal, obrigado! O gato ainda vive. Realmente é um assunto bem complexo, pq a qtdade. de variaveis é imensa se analisarmos as tecnologias embarcadas de cada fabricante/País detentor da tecnologia tanto de esclarecimento, quanto a furtiva. Foi realmente importante termos embarcado nessa, mas vai mais uma péróla. Estava assistindo o History Channel e acompanhando a série “Combates Aéreos” e em um dos programas estavam mostrando os enganjamentos dos israelenses com arabes, e passou-se a seguinte situação. Um Israelense acabou com os seus mísseis e ainda haviam oponentes e ele teve q. retornar p/ base pq. não tinha canhões. Sabemos q.… Read more »

Pedro Rocha
Pedro Rocha
11 anos atrás

Olá senhores! Uma ótima noticia, eu estava preocupado com a completa falta de informações acerca do desenvolvimento desse míssil. Senhores, eu vou aproveitar o tópico para falar um pouco sobre formas de busca semi-ativa, ativa e passiva dos mísseis ar-ar! Vejo no blog uma corrente que acha que não haverá mais engajamento a media e curta distancia! Essa corrente deposita todas as fichas no combate BVR tirando todo o valor de caças de alta manobrabilidade (o Su 35 sendo o melhor de todos), bem no final dos anos 50 e inicio dos anos 60 os projetistas de aviões ocidentais retiram… Read more »

Flamenguista
Flamenguista
11 anos atrás

Poderíamos desnvolver um sistema tal qual o Chaparral?

Rodrigo Marques
Rodrigo Marques
11 anos atrás

Pedro e Sergio, A doutrina empregada é essa mesmo: – veja o inimigo antes, dispare seu míssil e go home! Após o impacto da primeira Operação CRUZEX I (2002), quando o Armée de l´Air (Força Aérea Francesa) empregando a combinação: míssil MBDA BVR MICA + E-3F AWACS e o Mirage 2000-5 com o radar RDY, marcou definitivamente os rumos da evolução tecnológica da FAB. No primeiro dia da CRUZEX I os franceses “abateram” “TODOS”,os aviões “agressores”, alguns a uma distância de 70 km ou mais, a maioria aviões F-5 da FAB, que operavam desde Florianópolis. O exercício teve de ser… Read more »

RL
RL
11 anos atrás

Sérgio. Onde estão pilotos de verdade como Ayrton Senna, Nigel Mansel, Nelson Piquet, Fangio, Alan Prost enfim. Todos sumiram. Hoje o povo contempla um tal de Schumaker pq ele ganhou 7 vezes. Claro que ele é diferente e levou por merecer, más também, correndo contra insetos e carros mediocres, seria muita surpresa ele não levar nenhum titulo. Más, ele esta longe de ser comparado a pilotos que mesmo com carros iguais ou até mesmo inferiores, faziam a diferença, davam o ar da graça. ´Hoje o que ganha, ou quem ganha é quem pode mais, quem tem maior tecnologia, quem aplica… Read more »

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

Excelente essa parceria da FAB com a Denel. A MECTRON – fabricantes dos mísseis MAA-1, MAA-1B e do MAR-1 também está envolvida no desenvolvimento do A-DARTER. Isso sim trás para o Brasil ganhos tecnológicos e é isso que importa. Ganhos tecnológicos e capacidade de dissuassão com mísseis dessa qualidade. Por isso que sempre digo que simplesmente comprar um caça no qual não poderemos abrir os códigos fontes para integrar mísseis do nosso arsenal não é interessante para a Nação. Com a abertura dos códigos fontes, nós mesmos poderemos integrar no futuro (modernização), o radar que nós quesermos, bem como aviônicos,… Read more »

RL
RL
11 anos atrás

Flamenguista… Nós podemos desenvolver sistemas de ponta, infinitamente melhores do que Chaparral e etc. Podemos desenvolver o que quisermos. Olha pra esse povo. Somos criativos, inteligentes, esforçados, vivemos a vida como o resto do mundo pediu a Deus, temos amor a pátria, mesmo frente aos problemas e aos entraves sociais ou mesmo sucumbidos pela “ignorância educacional” e “cegueira de informação”, somos grandes. Podemos desenvolver muitas coisas boas no campo de defesa como em inumeros outros, exemplos OSÓRIO, ASTROS, Tucano, Engesa, Embraer, Atech e por ai vai. Agora faço ao amigo uma intimação. Faça essa pergunta ao LULA. Ele certamente vai… Read more »

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

Pessoal.

I M P O R T A N T E

Tem um link do site defes@net que acho muito interessante para todos. É uma visão de um oficial da reserva do exército em relação à Venezuela. Como muitos de nós aqui já temos uma visão já foramada à respeito deste senhor e suas pretenções, este oficial busca, de forma abrangente e geopolítico colocar questões que na maioria das vezes a grande imprensa brasileira não noticiada para o Brasil.

link: http://www.defesanet.com.br/pensamento1/fregapani.htm

Abraços.

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

RL. Será que só o Lula tem culpa? Desde José Sarney, Fernando Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique, sinceramente: quem mais está dando apoio as Forças Armadas Brasileiras? Não sou eleitor de nenhum desses aí de cima e nem do Lula. Más tenho que dar o braço a torcer no que tange ao esforço dele, Nelson Jobim e Mangabeira Unger para FINALMENTE este país ter as Forças Armadas que merece. Nenhum dos “governantes” acima JUNTOS fez ou está fazendo mais que eles para o nosso sistema defensivo. Afinal, o END, PND e SINAMOB foram todos elaborados durante este governo. O… Read more »

Roberto
Roberto
11 anos atrás

Nunão,

Obrigado pela dica do Umkhonto-IR.

sds!

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

Zero Uno, fala sério! o Mangabeira é realmente um pensador? pq ele fala tanta bobagem? 🙂

Abraço Bro

Francisco

Francisco AMX
Francisco AMX
11 anos atrás

E se ele fosse realmente um pensador, pq detonou tanto o Lula e agora ta subordinado a ele??? será que ele pensou bem antes de falar??? 🙂

Abraço
Francisco

Roberto
Roberto
11 anos atrás

Além do desenvolvimento do A-darter,a Denel está estudando um projeto para substituir o R-darter.
A Denel está estudando um projeto de míssil ar-ar de longo alcance guiado por radar para equipar seus caças Gripen. O novo míssil será chamado de T-Darter e irá substituir os R-Darter que serão retirados de serviço junto com os Cheetah. O alcance do T-Darter será bem maior que o do R-Darter,mas não deram maiores detalhes desse míssil.

sds!

welington
welington
11 anos atrás

Se existe uma coisa que o Aécio Neves se preocupa e com a segurança (Defesa consequentemente), a PM do estado de Minas Gerais esta com viaturas novas, estão substituindo os armamentos obsoletos e investindo em doutrina, tenho um certo pressentimento que ele será o novo presidente da republica federativa do Brasil, acho que o mesmo será um ótimo presidente, porem ele tem um serio defeito não valoriza quem ele deveria dar mais valor, os servidores públicos que ocupam cargos baixos como de manutenção ( EX: o DER), estes teriam que receber e serem respeitados como os outros servidores que ocupam… Read more »

Noel
Noel
11 anos atrás

Gabriel, entra no site da FAB, http://www.aer.mil.br, lá tem as informações que vc quer, mas não descarte a Marinha, Colégio Naval e depois Escola Naval, pois ela também pode te dar boas opções, o salãrio é basicamente o mesmo, e estude, estude muito, pois não tem essa de sorte prá passar.
Boa pesquisa, e bons estudos.

Pinchas Landisbergis
Pinchas Landisbergis
11 anos atrás

Parece que tudo é para 2015 é uma linha divisória entre o Brasil desarmado e o Brasil potencia.
Até lá o presidente Hugo Chavez vai ter comprado tudo da mãe Russia a preço de banans e nós literalmente ficamos a ver navios.
Nossos esrategistas parecem mesmo não ter pressa, quando o presidente Lula for eleito novamente (depois da ministra Dilma) talvez ele retome o FX N+1 , o Sub movido a propulsão ionica etc…provavelmente ele vai ser escoltado no avião presidencial por novissimos e modernos F5 e M+1 plus………

RL
RL
11 anos atrás

Galante, Nunão, Poggio.

Desculpem desviar o assunto foco do post. Não imaginei que meu comentário fosse reverter para este lado, o qual não foi meu objetivo. Acabou se tornando algo mais voltado para o “politico” de cada um.
Desculpem a desatenção.

Abraços.

Nelson Lima
Nelson Lima
11 anos atrás

Jovem Gabriel,
Creio que o futuro está cada vez mais nos ares. A Velha guerra terrestre tende a ser subsidiária das chamadas guerras em rede que empregarão UAVs.Portanto,seu caminho deveria ser a dificílima prova do CTA.Vá em frente!

Sérgio
Sérgio
11 anos atrás

Pessoal, a cabeça de guiamento infra-red será montada por uma empresa de S.CARLOS – que caberá também junto com a DENEL de um desenvolvimento de um míssil SOLO-AR, para o EB. Isso é muito bom, já está sendo tranferência de tecnologia e das ações do novo pólo de material de alta-tecnologia que tornou-se o binômio São Carlos- Gavião Peixoto.

RL
RL
11 anos atrás

Esse missíl é do C#$%¨%$….rsr.

Roberto
Roberto
11 anos atrás

O A-Darter deverá equipar os caças Gripen, operados pela Força Aérea da África do Sul, e também os F-5M e o futuro FX-2 da Força Aérea Brasileira. O míssil tem guiagem infravermelha, cerca de 89 kg de massa e 2,9 metros de comprimento, capacidade off-boresight (cerca de 90 graus). Espera-se que o A-Darter entre em operação até 2015.Logo logo a FAB terá um grande m´ssil. A África do Sul propôs tb a participação da MB no desenvolvimento do míssil superfície-ar Umkhonto-IR junto com a Denel. O Umkhonto-R tem alcance de 14 km e teto de 8 mil metros.Será que alguém… Read more »

Flamenguista
Flamenguista
11 anos atrás

Este será a dotação curto alcance dos nossos futuros caças?

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Roberto, dê uma busca no Blog Naval que vc vai achar matéria e comentários a respeito do Umkhonto.

Flamenguista, planeja-se empregá-lo como míssil de primeira linha sim, ficando os dois modelos do MAA-1 como o míssil, digamos, de segunda linha.

Almeida
Almeida
11 anos atrás

Isso que é parceria!!!

welington
welington
11 anos atrás

O A-Darter foi e esta sendo uma parceria visionaria, existem outras parcerias que nos trariam frutos de iguais ou superiores proporções como o PAK FA, SKAT,Pátria,G36, ETC, da mesma forma que o EC275 e o Escorpene nos trarão diversos frutos.

welington
welington
11 anos atrás

C#$%*&$ sorry EC725!

VirtualXI
VirtualXI
11 anos atrás

Agora tem que fazer esse negócio funcionar no SU-35.

PAULO
PAULO
11 anos atrás

Virtualxi esquece do su-35 os americano ja ganhou

dumont
dumont
11 anos atrás

isso dá gosto ver… o pais engajado no desenvolvimento de arma de última geração.

foi bom ter visto tb a estatistica de abates da guerra do golfo porque realmente houveram varios kills com misseis de curto alcance, fica por terra a estoria de que esses misseis não tem mais utilidade na arena bvr.

Sérgio
Sérgio
11 anos atrás

Curiosidade matou o gato!

O ROBERTO menciona que iremos emprega-lo no FX-2, então digamos q. seria possível integra-lo no f-18, se nos derem o Fonte! Se não derem, “SERA” que teriamos condições de “moderniza-los” – sem falar em termos contratuais – agora? ou no futuro? Como fizemos c/ os F-5’s?

Infravermelho seria mais aconselhavel p/ pegar Stelth’s? E em termos Sul Americanos – não é muita coisa?

Pessoal não é crítica e para confabular, afinal aprendemos muito por aqui.

dumont
dumont
11 anos atrás

Sergio, o q vc colocou sobre integração do missil ao FX-2 deve ser requisito da concorrencia e vai (espero) ser parametro para a decisão. Quanto ao alvo stelth, realmente o IR (ou visivel) é mais adequado, o problema é coseguir chegar perto… de qq forma uma coisa que sempre me intrigou foi a ausencia de desenvolvimento missil bvr IR. Pelo que eu saiba o MICA IR é utilizado quando o combate vai para o curto alcance (posso estar errado…), acho que tem um missil russo bvr IR tb mas realmente seria o vetor ideal para enfrentar um caça stelth. Quanto… Read more »

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Dumont, o MICA IR é usado sim em combate BVR (segue até as proximidades do alvo conforme a posição dada pelo radar do caça quando do disparo e, quando já próximo ao alvo, entra em ação a cabeça IR). E quando a ação vai para o WVR, é a opção mais adequada à arena de curta distância. Já a questão BVR Stealth vai além das capacidades do seeker do míssil (assim como iria além das capacidades do próprio radar ativo no caso da outra versão, já que em ambos os casos esse guiamento final é feito em curto alcance), já… Read more »

dumont
dumont
11 anos atrás

bom esclarecimento nunão, obrigado