quarta-feira, abril 21, 2021

Gripen para o Brasil

Sindicato tenta barrar entrada de funcionários da Embraer

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Fabricante de aviões anunciou o corte de 20% do seu efetivo por causa da crise financeira

SÃO PAULO – Após a Embraer anunciar a demissão de cerca de 20% do seu efetivo, integrantes do Sindicato dos Metalúrgicos bloquearam a avenida Brigadeiro Faria Lima, no Jardim Martin Cererê, em São José dos Campos(SP), no Vale do Paraíba, para impedir a entrada dos 800 funcionários do terceiro turno da empresa, na noite de quinta-feira, 19. A Polícia Militar teve de ser acionada.
Os sindicalistas pararam os ônibus que traziam os funcionários e os obrigavam descer dos coletivos.
A fabricante de aeronaves Embraer divulgou comunicado informando que, em decorrência da “crise sem precedentes que afeta a economia global”, está reduzindo seu quadro de 21.362 empregados em 20%, o que acarretará mais de 4 mil demissões.
A empresa destaca que apesar de sediada no Brasil, depende fundamentalmente do mercado externo e do desempenho da economia global – mais de 90% de suas receitas são provenientes de exportações, pouco se beneficiando, portanto, da resiliência que o mercado doméstico brasileiro vem demonstrando.
As áreas operacional, administrativa e de liderança, incluindo a eliminação de um nível hierárquico na estrutura gerencial, estão entre as afetadas. A assessoria de imprensa da companhia afirmou não poder informar a modalidade de demissões, se direta ou por Plano de Demissão Voluntária (PDV).
Durante a noite, o presidente Lula se reuniu com o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique, para discutir as demissões na Embraer. O sindicalista disse que o presidente teria ficado indignado e irritado com a atitude da empresa e que Lula pretende se reunir com a direção da Embraer.

Previsões

A Embraer também anunciou na quinta uma segunda revisão das estimativas para 2009. Alegando os impactos da crise financeira internacional, a fabricante de aviões reduziu a projeção de entrega de aeronaves no ano para 242 unidades, ante previsão anterior de 270 aviões. Por conta da redução no volume, a receita também foi revista de US$ 6,3 bilhões para US$ 5,5 bilhões em 2009. Os planos de investimentos para o ano, por sua vez, foram reduzidos em US$ 100 milhões, para US$ 350 milhões.
A previsão inicial da receita para 2009 era de US$ 7,1 bilhões, que foi revisada para US$ 6,3 bilhões no final do ano passado. Os investimentos estavam estimados inicialmente em US$ 600 milhões e foram alterados para US$ 450 milhões. No caso das entregas, a Embraer pretendia encerrar 2009 com 350 unidades, em novembro a projeção foi reduzida para 270 unidade.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Augusto

Na verdade esses diretores da EMBRAER que detonaram esses (4.000) quatro mil empregos não detonou só os empregos não, mas detonou também a imagen do Brasil lá fora, já que a EMBRAER é um simbolo de uma empresa que deu certo no Brasil e é prospera. Essas demissões deveriam ser feitas em memores quantidade de funcionáros por vez. E se o motivo é: “crise sem precedentes que afeta a economia global”, porque não pisar também no freio com relação a Portugal, já que o dinheiro que vai ser aplicado lá é dinheiro emprestado do BNDES a EMBRAER. Quatro mil brasileiros… Read more »

Mauricio R.

“Os sindicalistas pararam os ônibus que traziam os funcionários e os obrigavam descer dos coletivos.”

Quem são esses caras p/ pararem os onibus e obrigar alguem a descer deles???

A PM deveria ter ensinado, no cacetete “mata-louco”, aos sindicalistas o que significa direito de ir e vir!!!

Mauricio R.

“Os sindicalistas pararam os ônibus que traziam os funcionários e os obrigavam descer dos coletivos.”

Quem são esses caras p/ pararem os onibus e obrigar alguem a descer deles???

A PM deveria ter ensinado, no cacetete “mata-louco”, aos sindicalistas o que significa direito de ir e vir!!!

Carlos Augusto

Na verdade esses diretores da EMBRAER que detonaram esses (4.000) quatro mil empregos não detonou só os empregos não, mas detonou também a imagen do Brasil lá fora, já que a EMBRAER é um simbolo de uma empresa que deu certo no Brasil e é prospera. Essas demissões deveriam ser feitas em memores quantidade de funcionáros por vez. E se o motivo é: “crise sem precedentes que afeta a economia global”, porque não pisar também no freio com relação a Portugal, já que o dinheiro que vai ser aplicado lá é dinheiro emprestado do BNDES a EMBRAER. Quatro mil brasileiros… Read more »

Reportagens especiais

John Boyd, o piloto de caça que mudou a arte do combate aéreo

A foto acima mostra os dois caças que foram projetados segundo as ideias de um piloto chamado John Boyd....
- Advertisement -
- Advertisement -