sexta-feira, outubro 22, 2021

Gripen para o Brasil

Super Hornet rumo aos 400

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

f-18-sh-foto-boeing

Northrop Grumman entrega a 400ª seção de fuselagem para montagem final pela Boeing.

Na última sexta-feira, dia 30 de janeiro, foi noticiada pela Northrop Grumman a entrega para a planta da Boeing, em St. Louis, da seção de fuselagem número 400 de F/A-18 E/F Super Hornet. O conjunto inclui as seções central e posterior da fuselagem, assim como as duas superfícies verticais da cauda e os subsistemas associados. Incluindo os modelos anteriores do F-18 (versões de A a D), os atuais E e F Super Hornet  e o EA-18G Growler de Guerra Eletrônica, até hoje a Northrop Grumman entregou 1.879 seções da família. No que se refere apenas aos atuais modelos em produção, somente as encomendas da marinha dos EUA (US Navy) deverão responder por no mínimo 506 Super Hornets, além de 88 aeronaves EA-18G segundo a empresa.

A Northrop Grumman é a principal subcontratada da Boeing no projeto, numa “genealogia” que pode ser traçada desde o protótipo do Northrop YF-17, que posteriormente originou o F/A-18 Hornet em associação com a Mc Donnell Douglas, que depois foi adquirida pela Boeing. Para entender um pouco mais sobre as aquisições e fusões da indústria aeroespacial norte-americana, confira dois artigos do Blog do Poder Aéreo a respeito: “O que aconteceu com elas? ” partes 1 e 2 (clique nos números para acessar).

Somente na planta da Northrop Grumman em El Segundo, Califórnia, o programa F/A-18E/F responde por mais de 1200 empregos, e a empresa afirma que outros 10.000, em 700 empresas do estado, estão relacionados ao Super Hornet. Somando-se a outros fornecedores em diversos estados dos EUA, além do Canadá, são mais de 1.400 empresas no total, o que inclui companhias como as próprias Boeing e Northrop Grumman, a fabricante de motores aeronáuticos GE  e a Raytheon.

Fonte: Northrop Grumman Foto: Boeing

- Advertisement -

59 Comments

Subscribe
Notify of
guest
59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ulisses

E nós…

Temos um Hornet da primeira geração que fica postando lições de moral…kkkkkkkkkkkkk.

André

Vejam quantos empregos são gerados nos EUA por conta apenas desse avião.
Sds a todos.

Hornet

Ulisses,

pois é…hehehe

Mas não são lições de moral. São apenas dicas, calcadas no conhecimento histórico.

bão, mas deixa eu ir viajar…estou precisando de um relax.

abração

welington

Noticia extraordinaria, Pré Sal Argentino: Malvinas repousam sobre 18 bilhões de barris de petróleo.

Ulisses

Hornet

Boa viagem e lembre-se de ir no mínimo em Mach 1.7.hehehe.

abraços.

João-Curitiba

Fazendo-se uma comparação com a Helibrás, o Cougar montado aqui, com 50% de nacionalização, vai envolver muitas empresas e gerar muitos empregos também.

Hornet

Boa viagem e aproveite as férias. Vai pra França?

Abraços

gaspar

para que os SH se os Xavantes serao atualizdos ????
prefiro muito mais o Rafale…
se eu nao me engano li que com a transferencia da linha do EC725 para o Brasil, serao criados diretamente e indiretamente aprox 3 mil empregos…
imagine comos avioes…

que papo e esse do pre sal da Argentina ????
e tudo nosso…
eles nao tem direito a nada, he he he

Fábio Max

Não tem pré-sal algum naquela porcaria de país chamado Argentina.

Isso porque estão especulando que nas ILHAS FALKLANDS existe petróleo em águas profundas, o que explica o olho gordo de nossos “hermanos” pelas ilhas britânicas.

welington

O índice de nacionalização pretendido de 50% é para ser alcançado em mais de uma década apos o inicio da montagem da primeira aeronave, o que é ótimo porem quando ocorrer esta aeronave estará se tornado obsoleta(porem queremos as tecnologias para alavancar a industria nacional, não para produzir o Cougar).

Wolfpack

Tomará que o FX2 não morra… São Longuinho São Longuinho…

Cinquini

Dá para fazer mais 36 e entregar em Anápolis – GO por favor? rss

kaleu

Ué… tô cansado de “ouvir” (ler) comentários que o SH não é um vetor de ponta…. que perto do Rafale é sucata… que os SUs detonam ele… blá, blá,blá… então porque será que os americanos estão investindo alto nesse caça para os próximos 30 anos? … ou será que os gringos rebaixaram seu nível de exigência para a defesa?

Amigos, se não fosse essa viadagem dos americanos na hora transf tecno, seria uma excelente aquisição, porém, sem tranf de tecno, fico com o Gripen NG, com transferência CLARO !

Abraço aos amigos
Kaleu

tomas

Bela foto!!!

Até parece um fim de tarede em Rio Branco, Anápolis ou até em Canoas…

Almeida

Estou ficando cansado de concordar com o Kaleu hehehe…

tomas

A SAAB já entregou sua proposta muito bem elaborada para FAB, conforme noticiado há poucos instantes. Mas na boca pequena comenta-se que a Boeing está lustrando o “bico da chuteira” e está costurando a proposta com “agulhas de ouro” de 18 quilates para ganhar a conorrência. A Dassault apenas aguardará até a última hora.

JACUBÃO

Mas a grande influência política dos EUA sempre foram decisivas nessas comcorrências, tanto que o MIRAGE 2000 se f… em quase todas as disputas com o F-16 e eu não acredito que seja porque o caça americano seja melhor, bonitinho, simpático ou um mero acaso.
Acho que vai sair coelho desse mato, ou melhor, SH, rsrsrs.

Francisco AMX

Kaleu, vão produzir o SH pq é o único que opera NAs e o F-35 ainda não tá “pronto”, O SH não é sucata, é um grande avião, comprovado, mas ele é limitado, só isso, ele é menos capaz em manobras que o seu irmão F-16, tem menos razão de subida e precisa de mais pista, e agora com o B60, perde até no radar…me parece, não tem IRST entre outros badulaques, ele é inferior sim aos seus concorrentes, mas prefiro ele ao Gripen….

Abraço
Francisco

Edmar

O interessante de tudo é que a França está investindo pesado no “Dassault Rafale F-3”, e dizem por ai que o “Rafale F-3” vai ser melhor que o “F-18 Super Hornet”.

Todos sabem que o “Boing F-18 Super Hornet” é muito bom e até superior ao “Rafale F-2” ( dizem… )…, mas quando o “Rafale F-3” ficar pronto esse avião ficara melhor que o “F-18 Super Hornet”.

O Governo Francês vai adquirir apenas “Rafales F-3”.

Francisco AMX

Edmar, como o governo Francês vai adiquirir somente F-3 se já passam de 30 no ArmeDlair e um punhado na Marinha???? vc quer dizer que eles serão convertidos ao padrão F-3. deve ser isso!? Abraço Francisco Ah, e o F-18 só tem um radar melhor que o Rafale F-2, de resto perde em tudo! o Rafale ganha em velocidade, “retomada”, razão de subida, manobrabilidade, RCS, IRST incorporado a fuselagem, Sistema Spectra entre outros, pois é um projeto 15 anos mais jovem, o SH é o Hornet melhorado, inclusive menos manobrável queseu antecessor, é pesado para uso em terra! é o… Read more »

Zero Uno

Concordo com você Francisco…

Vamos esperar e ver o que vai acontecer. Más lembro que os dois, F18 e Rafale pesam os mesmos 24,5 ton. Más como o Rafale tem uma razão de subida superior, ele decola de um “carrier” com mais facilidade e menor uso de pista…

Abraços.

tobi

Baixou a mâe Diná em mim: qualquer um que ganhar: culpa do Lula. Qualquer um que perder: culpa do Lula. se der mais de um – erro de logistica: culpa do Lula. Se der uma zebra russa de ultima hora: culpa do Lula. A propósito não votei nele – juro!!!!!!!!

Francisco AMX

Zero, se não me engano e Rafale pesa por volta de 9milKG vazio e o SH 13milkg, a carga belica dos 2 é de 8milKG, a autonomia é parecida, o peso máximo de decolagem do Rafale é de 24milkg o do SH é de 30milKg, ora, fazendo as contas o Rafale além de usar menos pistas pois é mais leve, ascende mais rápido também, e consequentemente manobra melhor e retoam melhor, carregando a mesma carga do SH, e ainda consome menos combsutível, em tese o Rafele fica 3toneladas menos que o SH, sabemos que o SH tem mais de uma… Read more »

Vassili Zaitsev

Sinceramente, sou uma viuva do Flanker.

Mas como ele foi abatido no 1º round, fico com o GRIPEN NG, pelo fato dessa crise braba que assola o mundo, simplesmente por isso.

abraços.

JACUBÃO

Foi abatido com um míssil no r…

[…] 1.500 unidades produzidas, pouco mais de 400 delas exportadas. Já o Super Hornet, cuja 400ª seção de fuselagem foi completada há pouco, tem quase 600 unidades encomendadas (somando-se a versão de guerra […]

[…] que a NGC produz as seções centrais de fuselagem é o do F-18 Super Hornet, liderado pela Boeing (clique aqui para ler matéria a […]

[…] com a Força Aérea, a indústria e o governo brasileiros. O Super Hornet está em serviço com a Marinha dos Estados Unidos, tem encomendas da Força Aérea Australiana e participa de concorrências na Dinamarca, Grécia e […]

Rafael

Como já disse antes, o F-18 é “fraquinho”, porque será então que a US Navy aposta nele para defesa da frota?Seriam tão burros ou nacionalistas ao ponto de arriscar um único porta-aviões deles que fosse por deficiência no vetor de proteção, até a entrada do F-35? Se o aparelho é tão deficiente como estou lendo aqui, porque simplesmente não cogitaram um aparelho superior para a substituição dos F-14, por exemplo. o Rafale? E não me venham com essa besteira que é por não ser americano, pois compraram helicópteros da Eurocopter, aviões de transporte italianos, o treinador Hawk, entre outros estrangeiros,… Read more »

[…] Super Hornet rumo aos 400 […]

Ulisses

E nós…

Temos um Hornet da primeira geração que fica postando lições de moral…kkkkkkkkkkkkk.

André

Vejam quantos empregos são gerados nos EUA por conta apenas desse avião.
Sds a todos.

Hornet

Ulisses,

pois é…hehehe

Mas não são lições de moral. São apenas dicas, calcadas no conhecimento histórico.

bão, mas deixa eu ir viajar…estou precisando de um relax.

abração

welington

Noticia extraordinaria, Pré Sal Argentino: Malvinas repousam sobre 18 bilhões de barris de petróleo.

Ulisses

Hornet

Boa viagem e lembre-se de ir no mínimo em Mach 1.7.hehehe.

abraços.

João-Curitiba

Fazendo-se uma comparação com a Helibrás, o Cougar montado aqui, com 50% de nacionalização, vai envolver muitas empresas e gerar muitos empregos também.

Hornet

Boa viagem e aproveite as férias. Vai pra França?

Abraços

gaspar

para que os SH se os Xavantes serao atualizdos ????
prefiro muito mais o Rafale…
se eu nao me engano li que com a transferencia da linha do EC725 para o Brasil, serao criados diretamente e indiretamente aprox 3 mil empregos…
imagine comos avioes…

que papo e esse do pre sal da Argentina ????
e tudo nosso…
eles nao tem direito a nada, he he he

Fábio Max

Não tem pré-sal algum naquela porcaria de país chamado Argentina.

Isso porque estão especulando que nas ILHAS FALKLANDS existe petróleo em águas profundas, o que explica o olho gordo de nossos “hermanos” pelas ilhas britânicas.

welington

O índice de nacionalização pretendido de 50% é para ser alcançado em mais de uma década apos o inicio da montagem da primeira aeronave, o que é ótimo porem quando ocorrer esta aeronave estará se tornado obsoleta(porem queremos as tecnologias para alavancar a industria nacional, não para produzir o Cougar).

Wolfpack

Tomará que o FX2 não morra… São Longuinho São Longuinho…

Cinquini

Dá para fazer mais 36 e entregar em Anápolis – GO por favor? rss

kaleu

Ué… tô cansado de “ouvir” (ler) comentários que o SH não é um vetor de ponta…. que perto do Rafale é sucata… que os SUs detonam ele… blá, blá,blá… então porque será que os americanos estão investindo alto nesse caça para os próximos 30 anos? … ou será que os gringos rebaixaram seu nível de exigência para a defesa?

Amigos, se não fosse essa viadagem dos americanos na hora transf tecno, seria uma excelente aquisição, porém, sem tranf de tecno, fico com o Gripen NG, com transferência CLARO !

Abraço aos amigos
Kaleu

tomas

Bela foto!!!

Até parece um fim de tarede em Rio Branco, Anápolis ou até em Canoas…

Almeida

Estou ficando cansado de concordar com o Kaleu hehehe…

tomas

A SAAB já entregou sua proposta muito bem elaborada para FAB, conforme noticiado há poucos instantes. Mas na boca pequena comenta-se que a Boeing está lustrando o “bico da chuteira” e está costurando a proposta com “agulhas de ouro” de 18 quilates para ganhar a conorrência. A Dassault apenas aguardará até a última hora.

JACUBÃO

Mas a grande influência política dos EUA sempre foram decisivas nessas comcorrências, tanto que o MIRAGE 2000 se f… em quase todas as disputas com o F-16 e eu não acredito que seja porque o caça americano seja melhor, bonitinho, simpático ou um mero acaso.
Acho que vai sair coelho desse mato, ou melhor, SH, rsrsrs.

Francisco AMX

Kaleu, vão produzir o SH pq é o único que opera NAs e o F-35 ainda não tá “pronto”, O SH não é sucata, é um grande avião, comprovado, mas ele é limitado, só isso, ele é menos capaz em manobras que o seu irmão F-16, tem menos razão de subida e precisa de mais pista, e agora com o B60, perde até no radar…me parece, não tem IRST entre outros badulaques, ele é inferior sim aos seus concorrentes, mas prefiro ele ao Gripen….

Abraço
Francisco

Edmar

O interessante de tudo é que a França está investindo pesado no “Dassault Rafale F-3”, e dizem por ai que o “Rafale F-3” vai ser melhor que o “F-18 Super Hornet”.

Todos sabem que o “Boing F-18 Super Hornet” é muito bom e até superior ao “Rafale F-2” ( dizem… )…, mas quando o “Rafale F-3” ficar pronto esse avião ficara melhor que o “F-18 Super Hornet”.

O Governo Francês vai adquirir apenas “Rafales F-3”.

Francisco AMX

Edmar, como o governo Francês vai adiquirir somente F-3 se já passam de 30 no ArmeDlair e um punhado na Marinha???? vc quer dizer que eles serão convertidos ao padrão F-3. deve ser isso!? Abraço Francisco Ah, e o F-18 só tem um radar melhor que o Rafale F-2, de resto perde em tudo! o Rafale ganha em velocidade, “retomada”, razão de subida, manobrabilidade, RCS, IRST incorporado a fuselagem, Sistema Spectra entre outros, pois é um projeto 15 anos mais jovem, o SH é o Hornet melhorado, inclusive menos manobrável queseu antecessor, é pesado para uso em terra! é o… Read more »

Zero Uno

Concordo com você Francisco…

Vamos esperar e ver o que vai acontecer. Más lembro que os dois, F18 e Rafale pesam os mesmos 24,5 ton. Más como o Rafale tem uma razão de subida superior, ele decola de um “carrier” com mais facilidade e menor uso de pista…

Abraços.

tobi

Baixou a mâe Diná em mim: qualquer um que ganhar: culpa do Lula. Qualquer um que perder: culpa do Lula. se der mais de um – erro de logistica: culpa do Lula. Se der uma zebra russa de ultima hora: culpa do Lula. A propósito não votei nele – juro!!!!!!!!

Últimas Notícias

Assista ao primeiro episódio da websérie Colaboração Real 4

Estreou hoje o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal do YouTube da Saab do...
- Advertisement -
- Advertisement -