Home Tecnologia Boias “suspeitas” cercam base de foguetes brasileira

Boias “suspeitas” cercam base de foguetes brasileira

953
131

boiaA Abin (Agência Brasileira de Inteligência) investiga a possibilidade de espionagem e até mesmo risco de sabotagem no programa brasileiro e ucraniano de lançamento de foguetes.
Recentemente, a agência elaborou relatório reservado, ao qual o jornal Folha de São Paulo teve acesso, sobre equipamentos de telemetria (que podem captar, enviar e processar dados à distância) instalados em boias apreendidas em praias que cercam o CLA (Centro de Lançamentos de Alcântara), no dia 11 de outubro do ano passado. É a terceira vez que a agência encontra o mesmo tipo de aparelho nos arredores de Alcântara.
Essas boias são utilizadas para pesca em alto-mar, na localização de cardumes, mas têm capacidade de interferir nos sinais de navegação dos foguetes se para isso forem programadas, de acordo com a Abin. O equipamento foi submetido à análise do Instituto de Pesquisas da Marinha, no Rio.
A hipótese de que o equipamento pode ser utilizado para interferir nas comunicações entre os foguetes e a base de Alcântara não foi descartada.
Os técnicos do instituto também ressaltaram o fato de Alcântara estar muito distante das rotas de pesca em alto-mar. Eles trabalham agora numa perícia mais aprofundada.
“A agência tem monitorado o aparecimento de boias em intervalos de dois em dois anos, nas praias do CLA. Elas são acionadas por controle remoto via satélite e têm capacidade de enviar, transmitir e medir frequência, além de possuírem espaço suficiente para abrigarem corpos estranhos; estão equipadas com bateria de longa duração e painel solar”, informa o relatório sigiloso da Abin.
“Há de se estranhar a presença dessas boias no local porque a região não tem indústria pesqueira, não está na rota de barcos que utilizem essas boias, elas não se deslocam para muito distante de onde são colocadas e, no entanto, só são encontradas nas praias próxima ao CLA, apesar dos quilômetros de praias existentes no Maranhão”, diz o documento.
Até hoje, nenhuma empresa no Brasil ou no exterior reclamou os equipamentos encontrados pela Abin.
“Caso isso ocorresse [interferência na telemetria dos foguetes], não seriam prejudicados apenas os eventuais lançamentos a partir de Alcântara, mas também se colocaria em risco a execução de operações de rastreio de veículos espaciais estrangeiros -serviço prestado pelos centros de lançamento de Alcântara/MA e Barreira do Inferno/RN”, cita o relatório da Abin, referindo-se à análise do Centro de Pesquisas da Marinha.
As boias encontradas em outubro são de dois fabricantes diferentes, um espanhol e outro japonês. O modo de transmissão de dados do primeiro é via satélite. O do segundo, por ondas VHF e/ou UHF.
Agentes da Abin envolvidos na investigação ressaltam que, em casos de espionagem, é comum a adaptação de aparelhos normalmente empregados em outras finalidades para camuflar a ação clandestina.
O CLA é um dos locais em que a Abin promove um trabalho preventivo de proteção do conhecimento nacional. A agência tem adotado medidas, em conjunto com dirigentes de centros de pesquisa, empresas estatais e até mesmo em companhias privadas, para tentar impedir que tecnologias desenvolvidas no país sejam alvo de espionagem ou sabotagem.
Além das boias de pesca, a Abin levanta suspeitas também sobre a presença de muitos estrangeiros na região do CLA, uma área pobre, com pouca atividade e infraestrutura turística. Em 2006, o Grupo de Trabalho da Amazônia, coordenado pela Abin, produziu um relatório que abordou o tema.
O documento informa que, segundo fontes da polícia estadual do Maranhão, havia 116 estrangeiros no dia 15 de maio daquele ano em Alcântara, quando membros do GTA visitaram a base de lançamentos.
“Não foi possível saber quais as atividades que desenvolviam, tendo em vista que não haveria atividade no Centro de Lançamentos. Os altos índices de exclusão social presentes na cidade de Alcântara deixam a comunidade que ali reside exposta e fragilizada a tentativas de aliciamento e recrutamento por parte de ONG e agentes a serviço de países que muito teriam a perder com os sucessos dos lançamentos da Base de Alcântara”, diz o documento.

Suspeita de sabotagem

A Abin ainda não conseguiu esclarecer se os aparelhos instalados nas boias estavam em operação durante lançamentos feitos da base de Alcântara.
No dia 19 de julho de 2007, por exemplo, período intermediário entre duas apreensões (2006 e 2008) dos equipamentos, o CLA lançou o foguete VSB-30. O teste foi parcialmente bem-sucedido. O foguete percorreu o trajeto estipulado e o chamado módulo útil pousou no mar, mas o equipamento não foi encontrado após o lançamento, como previsto.
Na época, o CLA informou que, “durante a queda, houve oscilações no sinal de telemetria, o que dificultou o resgate do módulo após o lançamento”.

FONTE: Folha Online

Subscribe
Notify of
guest
131 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
gaspar
gaspar
11 anos atrás

sera que a US Navy nao estacionou uns subs no nosso litoral e fizeram a “contra-espionagem sabotando o nosso foguete ???
eu nao duvido nada desse povo norte americano…

uma boia aqui, um drome ali…

Aluisio
Aluisio
11 anos atrás

Isso só prova que a ABIN tem muito mérito,tentando proteger o nosso patrimônio intelectual de tentativas espionagem e sabotagem,uma vez que é uma agência extremamente limitada. No ano passado eu tive o prazer de comparecer a uma palestra de um membro da agência na USP,onde ele relatou de forma exclarecedora alguns pontos da agência,que sofre com graves problemas extruturais (falta de verbas,falta crônica de pessoal,restrições legais para melhor cumprimento de seus deveres…) além de um forte preconceito em muitos setores da sociedade (de forma destacada o meio acadêmico),que ainda insistem em associar a ABIN aos orgãos repressores do regime militar,e… Read more »

welington
welington
11 anos atrás

Não há duvidas, estas “bóias” foram colocadas nestes pontos intencionalmente, até hoje há duvidas sobre o desastre do VLS, há suspeitas de sabotagem Americana e/ou Francesa os principais afetados pelo nosso potencial de lançamentos. Estes aliciamentos não acontecem somente na região de Alcântara acontecem, por exemplo, na Amazônia nas reservas indígenas onde pesquisadores internacionais vão a região camuflados de agentes de ONGs para explorar nossas riquezas de fauna e flora e localizar com precisão locais de grande abundancia de minerais como acontece na gigante exagerada reserva raposa será do sol um local onde se encontra os minerais mais valiosos do… Read more »

welington
welington
11 anos atrás

A ABIN é juntamente com o as forças Armadas, futebol, Embraer, Petrobras, CSN e a vale os maiores orgulhos que tenho sobre minha nação.

Carlos
Carlos
11 anos atrás

Querem mais alguma prova que somos sabotado o tempo todos, so o governo nao ver isso, os militares tem todo dever de entra nessa briga, captura os estrangeiros e fazer imterrogatorioe depois mata.

welington
welington
11 anos atrás

Carlos em 02 fev, 2009 às 14:11
captura os estrangeiros e fazer imterrogatorioe depois mata.
KKKKKKKKKKKKKKKKKK, boa carlos quase cai da cadeira rssrs.

camberiu
camberiu
11 anos atrás

“os militares tem todo dever de entra nessa briga, captura os estrangeiros e fazer imterrogatorioe depois mata.”

Bem estilo Guantanamo na era Bush, nao? Afinal, para o que serve a Constituicao? So para atrapalhar.

Erich Hartmann
11 anos atrás

Eu tento recusar a acreditar que hoje no século 21 após tantas crises,guerras,evoluções Direito Internacional público,globalização no sentido de expansão de parcerias ainda estejamos
à mercê de nações que tentam “barrar” à todo custo a evolução tecnológica de nações como a nossa rumo ao desenvolvimento.

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Muito estranho um relatório “reservado” cair nas mãos da imprensa.
Segundo a nota, ainda não se sabe se as “boias” estavam operacionais no dia do lançamento.
Muitas dúvidas, portanto.
Mas o mais estranho ainda é que a Abin permite a divulgação do fato, quando em contra-espionagem faz-se silêncio e sem que o “inimigo” saiba, usa-se o referido equipamento em benefício próprio. Ou pelo menos arma-se uma armadilha para impedir que novas sabotagens sejam feitas.

André C.
André C.
11 anos atrás

Olá, Eu tenho um parente que trabalha no projeto do VLS ele esteve em alcantara nas três tentativas de lamçamentos(1997,1999 e 2003) ,Na ultima tentativa em 2003 quando aconteceu o acidente ele dise que havia um navio americano na baia de São Marcos em Alcamtara e que estava faltando a trava de segurança que impediria uma ignição prematura dos motores,mas essa travas era so retirada faltando alguns minutos para o lamçamento,o acidente ocorreu três dias antes do lamçamento ou seja não foi acidente foi sabotagem ,e no instante exato que o foguete explodio estava sendo assinado em São Luis o… Read more »

gaspar
gaspar
11 anos atrás

vcs se lembram do P3 americano que diz ter sofrido um pane e sobrevoou a serra do cachimbo fora os alcances dos nossos radares ???? ele coletou info e depois disse que sofreu uma pane por isso o transponder dele foi desligado… depois de coletar ele voltou a altura normal de voo…
apos ter feito tudo isso, elesforam embora como se nada tivese acontecido…
ja tem um tempo isso… acho que foi no periodo FHC

Aluisio
Aluisio
11 anos atrás

Joao-Curitiba,pode ter sido uma forma de propaganda,uma forma de dizer para os gringos: “Não é porque nao somos uma CIA que nao sabemos fazer nosso trabalho” =D

Corsario-DF
Corsario-DF
11 anos atrás

No mínimo muito estranha essa “presença” em nosso território. Lembrando que há muito dinheiro envolvido na tecnologia de satélites… Que a ABIN continue o seu trabalho, e nos alerte de “novas visitas” indesejáveis!!!

Sds.

maranhão
maranhão
11 anos atrás

Há tempos postei um artigo sobre o suposto acidente em alcantara que vitimou nossos principais cientistas na area de lançamentos de satelites, nesse mesmo artigo levantava a possibilidade de sabotagem promovida inclussive por navios estrangeiros no litoral maranhense naquele dia, agora com essa noticia é dificio não acreditar nessa teoria! espero q um dia venha a tona a verdadeira historia!

Carlos
Carlos
11 anos atrás

Desculpa pelo erro eu queria escreve Interrogatório.

Thiago
Thiago
11 anos atrás

Tudo mundo ve mais só esse Governo Banana que não que essas ongs seja qual atuação for (indios ou quilombolas)são todos uns redutos de safados que querem destruir nosso pais como diria o AWAY “esses gringos criados a farinha lactea e bananinha amassadinha”

Marlos Barcelos
Marlos Barcelos
11 anos atrás

A nossa marinha deveria instalar uma base naval lá e com algum tipo de navio que localize essas boias, talvez um caça-minas.

quanto aos estrangeiros devemos restringir o acesso a estas localidades, expulsá-los se não justificarem sua presença, eu prenderia para interrogatório e extraditava pro país de origem cancelando seu passaporte e impedindo-os de entrar no Brasil durante alguns anos.

Magick One
Magick One
11 anos atrás

Já tentei postar uma outra vez e não sei porque não foi, mas segue o link: O DIA EM QUE O GOVERNO BRASILEIRO DECIDIU ALUGAR UM PEDAÇO DO MARANHÃO – viomundo.com.br/buraco-negro/o-dia-em-que-o-governo-brasileiro-decidiu-alugar-um-pedaco-do-maranhao/ Uma vez vi uma entrevista acho que do diretor da ABIN, ele comentou que a Embraer é a empresa brasileira que mais sofre ataques de hackers no Brasil e fez comentário sobre a presença de estrangeiros em Alcântara, inclusive fazendo referência a navios. É interessante perceber que num curto espaço de tempo a área de defesa no país minguou, até 91 o Brasil tinha e acredito que testou artefatos… Read more »

Marine
Marine
11 anos atrás

Mais uma razao para o pais e principalmente a populacao levar defesa e politica externa a serio e parar de tentar ser o bonzinho, ingenuo em tudo que so e passado pra tras…

Sds!

Wolfpack
Wolfpack
11 anos atrás

Será que a explosão do VLS foi uma sabotagem?

Wolfpack
Wolfpack
11 anos atrás

A origem destas bóias pode ser até a Rússia, Japão, China, França (concorrência aos Arianes) e claro os amigões do Norte.

Radical_Nato
11 anos atrás

É difícil acreditar que com todas essas evidências, o Brasil ainda não tenha uma política séria de segurança, para proteger estes e outros interesses da nação.

Só no Brasil mesmo!

SDS.

Patriota
Patriota
11 anos atrás

MEUS Parabens a ABIN PELO SEU TRABALHO SÓ FALTA DESCOBRIR QUEM COLOCOU ESTAS BOIAS LÁ SE CONSEGUIRMOS PRENDER OS GRINGOS QUE
FIZERAM ISTO PODEREMOS TOMAR ATITUDES PREVENTIVAS DAI O E.B CUIDA
DELES

Billy
Billy
11 anos atrás

Os P 3 Orion não deveriam estar distribuidos ao longo do litoral para proverem uma vigilância contínua em sua totalidade? Porque serão concentrados em Salvador? 8 aparelhos são suficiente? Deveriámos adquirir mais aviões? E os novos navios patrulhas quando estarão operacionais? Nossa Força de contraminagem não deveria ser reforçada? Não estão prvistas corvetas ASW para reforço da defesa do nosso litoral? ABIN séria? Tá de sacanagem né? Se funcionasse teria alertado antes do “ataque” mas está mais preocupada com arapongagem para o “HIMLER” (?)

welington
welington
11 anos atrás

Russas as bóias não são pois os mesmos estão nos auxiliando no VLS e tem sérios interesses em futuramente alugar ou por meio de parcerias laçar foguetes aqui no Brasil o que seria ótimo pois teríamos um centro de pesquisas Russobrasilerio aqui no Brasil trazendo mais ganhos para a nação, industrias e nas relações binacionais. Os Russos tem intenção de firmar varias parcerias no setor aeroespacial com o Brasil não de nos sabotar, as duas potencias lançadoras ocidentais é que tem interesse em ver o Brasil super iper giga tera e cada vez mais atrasado neste setor, pois temos as… Read more »

welington
welington
11 anos atrás

Marlos Barcelos em 02 fev, 2009 às 16:27 A nossa marinha deveria instalar uma base naval lá e com algum tipo de navio que localize essas boias, talvez um caça-minas. quanto aos estrangeiros devemos restringir o acesso a estas localidades, expulsá-los se não justificarem sua presença, eu prenderia para interrogatório e extraditava pro país de origem cancelando seu passaporte e impedindo-os de entrar no Brasil durante alguns anos. Marine em 02 fev, 2009 às 17:17 Mais uma razao para o pais e principalmente a populacao levar defesa e politica externa a serio e parar de tentar ser o bonzinho, ingenuo… Read more »

welington
welington
11 anos atrás

Essas áreas de interesse nacional deveriam ter acesso restrito e controlado pelas forças armadas!

zumbi
zumbi
11 anos atrás

Si nois num mata eles, eles faiz sacanage e mata nois…nememo??!!!

Manfred Von Richthofen
Manfred Von Richthofen
11 anos atrás

Welington, pelo contrário. Essas áreas de interesse nacional tem que ter o controle civil! As Forças Armadas estão (ou deveriam estar) subordinadas ao Poder Civil, desde a criação do MinDef.
Mas, por outro lado, é claro que existem verdades que devem permanecer protegidas por um escudo de mentiras.

welington
welington
11 anos atrás

Sou totalmente contra e acho que o ministro da defesa deve ser um militar, opinião pessoal que tem aliado ao militar querer o melhor para a instituição, não que um civil não queira, mas o militar esta mais “antenado” com as reais situações e necessidades das instituições. Sou totalmente contra e acho que o ministro da defesa deve ser um militar, opinião pessoal que tem aliado ao militar querer o melhor para a instituição, não que um civil não queira, mas o militar esta mais “antenado” com as reais situações e necessidades das instituições. O grupo sueco aeroespacial e de… Read more »

Baschera
Baschera
11 anos atrás

Caros colegas,

Erich Hartmann,

É claro que “eles” querem nos sabotar….. em planeta vc vive ??

Billy,

O problema é que os P-3Br Orion da FAB só virão apartir do ano que vem…..mas tens razão, a patrulha nos arredores da base deveria ser feita dia e noite, por mar, terra e ar.

Sds.

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Agora eu fiquei perdido. Quer dizer que não existe a mínima segurança na Base de Lançamento de Alcântara? Até nos barracões das escolas de samba existe segurança máxima para evitar espionagens. E olha que é “apenas” carnaval.
Ou será que o carnaval mudou e agora é no Programa Espacial?

JACUBÃO
11 anos atrás

Além de uma base naval nos arredores da Alcântara, deveria ter também uma base aérea equipada com um esquadrão de caças, radares e sistemas de defesa AA com mísseis, um quartel do EB/FN que seriam responsáveis pela segurança de todo o entorno da base, criar uma zona de exclusão total aos moldes da área 51 no deserto de NEVADA, e os nossos cientistas e engenheiros devereriam criar sistemas de interceptação de frequências de comunicações e microfones submarinos para descobrir a aproximação de submarinos espiões. A credito de dessa forma resolveria-se grande parte do problema e ainda poderíamos mandarum “dedão” para… Read more »

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Como é a segurança no Cabo Canaveral? Ou na base francesa na Guiana?

Voluntário da Pátria
Voluntário da Pátria
11 anos atrás

A cooperação no VLS não é com a UCRÂNIA? Os Ruskies não teriam motivos para tmb espionarem. assim como franceses, americanos, Chineses, entre outros?

zumbi
zumbi
11 anos atrás

É memo so, esses boia “fria” ta funhenhando tudo nois, vamo mata tudo eles e dispois nois enterroga eles numa cova bem funda…que tar??!!!

Noel
Noel
11 anos atrás

Muito interessante todas as sugestões prá uma super-mega-hiper segurança, muito bom né, tô com pena do 007. Só tão esquecendo que Alcantara tem que lançar foguetes, coisa que tá cada vez mais difícil.

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Noel

É que reforçaram tanto a segurança, que até mesmo foguete tá difícil de entrar lá.

zumbi
zumbi
11 anos atrás

Só ispero qui eles lance antes que Cuba…

André C.
André C.
11 anos atrás

Olá Voluntário da Pátria ,na verdade a cooperação com a Ucrania trata-se do lançamento apartir de Alcantar do foguete ucraniano Cyclone-4(adaptado de um missil nuclear sovietico , no qual a Ucrania é responsavel pelo foguete é o Brasil fica responsavel por toda a infla-estrutura desde da plataforma de lançamento até a logistica para transportar o foguete da Ucrania para Brasil. Já o VlS o Brasil conta com a participação da Russia ,que esta revisando o projeto do VLS é esta ajudando o Brasil a desenvolver um propulsor que usa combustivel liquido(querosene-oxigenio liquido)esse motor esta privisto para equipar o 2º ou… Read more »

Roberto
Roberto
11 anos atrás

“A agência tem monitorado o aparecimento de boias em intervalos de dois em dois anos, nas praias do CLA. Elas são acionadas por controle remoto via satélite e têm capacidade de enviar, transmitir e medir frequência, além de possuírem espaço suficiente para abrigarem corpos estranhos; estão equipadas com bateria de longa duração e painel solar”. As boias encontradas são de dois fabricantes diferentes, um espanhol e outro japonês. O modo de transmissão de dados do primeiro é via satélite. O do segundo, por ondas VHF e/ou UHF. Caso isso ocorresse [interferência na telemetria dos foguetes], não seriam prejudicados apenas os… Read more »

Voluntário da Pátria
Voluntário da Pátria
11 anos atrás

Muito obrigado pela explicação André!

Edmar
Edmar
11 anos atrás

O Brasil deve tomar mais cuidado com os “estrangeiros” e com essas “ONGs” porque na maioria das vezes eles gostam de “criticar”, e até “prejudicar” as pesquisas pacíficas que o Governo “Brasileiras” faz. É interessante que dentro do país deles, eles não fazem nada, mas quando eles saem de lá e vem para o Brasil, eles gostam de dar palpites aqui e prejudicar nossos projetos… Essas “ONGs” também realizam ‘”atividades proibidas”‘, como no caso eles incentivam rebeliões indigenas no norte do país e também eles possuem um projeto de tirarem a “Amazônia” do dominio Brasileiro. O “Governo Brasileiro” tem que… Read more »

Paul
Paul
11 anos atrás

Como o André cita, agora está sendo desenvolvido combustível liquido para o VLS e essa é uma grande mudança e possivel causa de “sabotagem” no lançamento-catastrofe, pois alguns países(leia-se USA) podem monitorar, em todo mundo via Satelite, qdo. foguetes são abastecidos com combustivel líquido e dessa forma tomar contra-medidas se necessário. Ocorre que o VLS nacional era um dos únicos, se não o único, no mundo todo que utilizava combustivel sólido, sendo portanto impossível de detetar antes de lançado e fonte de muitas preocupações à esses países…..Isso foi noticiado na época do “acidente”….

Abraços.

Radical_Nato
11 anos atrás

Enquanto isso na terra do tio san…fado.
Hun!! Raposa Serra do Sol, Amazônia, base de Alcântara, Vale do Rio Doce…etc.
País rico hen!! eu queria ter um país assim.
Galera, cuidado com o Zeca! o Zeca seeeeeca!

SDS.

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

Pessoal! Que bela discussão temos aqui e agora!!! Sempre achei que os nossos cientistas foram ASSASSINADOS! Sempre! As evidências já foram colocadas aqui por vários companheiros e compartilho a mesma opnião com eles. Foi SABOTAGEM SIM! Explico os motivos abaixo: 1- Nossas FFAA utilizam satélites estrangeiros (a maioria dos EUA) para monitorar o nosso espaço aéreo e nossas operações militares bem como as suas comunicações. => Vocês acham que os gringos gostariam de perder este controle sobre nós? 2- Nossa tecnologia em satélites de monitoramento e comunicações estão evoluindo bastante e com custos mais baratos que os de outras nações.… Read more »

Zero Uno
Zero Uno
11 anos atrás

NOTÍCIAS DO LANÇAMENTO DO VLS EM DEZEMBRO DE 2008. Excessivamente preocupados com a crise financeira, os órgãos de informação brasileiros não informaram o sucesso do lançamento do míssil espacial VLS-1, feito com sucesso no dia 20 de outubro de 2008, partindo da base de São José dos Campos, e não de Alcântara, como era costume. A última experiência foi desastrosa. Com problemas de pré-ignição, o lançamento fracassou dando causa a incêndio que destruiu grande parte da base maranhense, além de matar 21 pessoas. Grande lástima, sem dúvida. O sucesso é auspicioso. Vai permitir o lançamento de satélite geoestacionário, proporcionando ao… Read more »

Paul
Paul
11 anos atrás

Como disse tbm. o amigo Zero Uno, o VLS tbm. pode ser utilizado como míssil balístico, e aí mora a grande preocupação….mais ainda se fosse utilizado combustivel sólido….tbm compartilho a opinião de sabotagem…

Abraços

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Zero Uno

Isto aconteceu mesmo? Não teria sido um teste de turbina?

Abraços

João-Curitiba
João-Curitiba
11 anos atrás

Qual a vantagem do combustível líquido sobre o sólido?