quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer renova contrato na França

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Embraer renovou o contrato de suporte técnico e logístico para a frota do EMB 121 Xingu na França com a SIMMAD (Structure Intégrée de Maintien em Condition Opérationnelle des Matériels Aéronautiques de la Défense), órgão do Ministério da Defesa da França responsável, entre outras atividades, pela negociação e assinatura de acordos para apoio operacional das três forças armadas no país. Com validade de quatro anos, o negócio contempla suporte técnico, de engenharia e na base de operações (on site support, em inglês), bem como apoio logístico para os 41 aviões EMB 121 Xingu utilizados pela Força Aérea e pela Marinha francesa.

“É com enorme satisfação que renovamos esse contrato de suporte técnico e logístico para a frota de EMB 121 Xingu em operação na Força Aérea e na Marinha francesa”, disse Geraldo Ferreira, Diretor de Suporte ao Cliente – Mercado de Defesa e Governo.

As aeronaves Xingu voam na França desde 1983, ano de início das operações da Embraer no país por meio de sua subsidiária integral Embraer Aviation International (EAI). Trinta e dois aviões ficam na base de Avord e são utilizados para o treinamento de pilotos de transporte das Forças Aéreas Francesa, Belga e Holandesa, e os outros nove servem à Marinha Francesa em missões de transporte de autoridades. Após a renovação do sistema aviônico que o Ministério da Defesa da França está fazendo em toda a frota, a previsão é que a operação das aeronaves se estenda até 2020-2025.

Fonte: Agoravale / Foto acima: Embraer

- Advertisement -

38 Comments

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
richard canoas

Bah! As linhas deste avião são muito bonitas!

A Fab opera quantas destas aeronaves ? Serão modernizadas junto com os Bandeirantes?

Tomcat

Parece um mini-EMB 120

Vassily Zaitsev

Parece mesmo Tomcat, mas não sabia que as FFAA francesas usavam tantos Xingu.

Tomcat

Vassily, também não sabia que eram tantos.
Parece que os estudos e projetos do Xingu resultaram no Brasília. Posteriormente, muita coisa também foi reaproveitada na série EMB 145/135. É só reparar na enorme semelhança com o nariz, estabilizador vertical e estabilizadores horizontais entre as três séries!

Vassily Zaitsev

Tomcat,

cara de um, focinho do outro. complicada a situação da Embraer na China hein????????? Vamos ver o que a diplomacia consegue neste caso.

Joao

POxa,mas esse Xingu e um aviaozinho muito bonmito,nao? Tem umas linhas muito bacanas,especialmente em cores do Armee D’elAir.

pablo

quanto a Embraer na China, ja era esperado o que esta acontecendo…
primeiro eles querem fabricar sob licenca… apos alguns anos de producao, “alguns engenheiros” sao transferidos para outra empresa de aviacao e comecam a fabricar um aviao completamente chines, sendo um clone fiel ao embraer…
agora eles querem a tecnologia do e170 e E190…

quanto a esse contrato com a Forca area francesa, nao seria ja uma contra-partida pela compra do Rafale no FX2 ?? –

Vassily Zaitsev

Pablo,

vai saber, essa “teoria da conspiração chinesa” pode ter um pingo de verdade.

Marco Antonio

Essa teoria de conspiracao chinesa nao tem um pingo de verdade e sim um mar de verdade, a EMBRAER ja sabe de solucoes de engenharia que foram copiadas do 145 para o aviao regional chines.

Fábio Max

Todo mundo sabe no que dá contratar com a China, país que não respeita regra nenhuma, lei nenhuma e direito nenhum. Se resolveram contratar, agora não reclamem do resultado, o avião regional chinês que foi apresentado há pouco tempo, é um ERJ 145 sem tirar nem por.

Fábio Max

Esses Xingú prestam que serviços na FAB? Transporte? Eles têm alguma similaridade de uso com os Cessna Caravan e Super Caravan?

Vassily Zaitsev

Fabio Max,

O governo chines é osso duro de roer, intransigente até o fim. Mas, ninguém quer ficar fora desse “filé” do ramo aeronáutico; que diga à AIRBUS, que acaba de inaugurar lá a primeira fábrica fora da Europa. Logo, logo será a vez deles se verem contra a parede.

J Mitchel

Caro Max
O Xingu é utilizado como avião de transporte pelo 6 ETA em Brasília.
At
Joaca

Nunão

Só complementando o J Mitchel: transporte VIP.

Fábio, não têm nenhuma similaridade com Caravan, que são “paus pra toda obra”, “rústicos”, para carga, passageiros, pistas curtas e não preparadas. Já o Xingu é praticamente o oposto: pressurizado, projetado para voar a altitudes maiores, pousa em pistas razoavelmente curtas, mas de preferência decentes, enfim, adequado às missões de transporte VIP do 6º ETA (que, é claro, realiza também outras missões mais guerreiras dos ETA, mas com outras aeronaves).

Na França, é utilizado em instrução multimotor (como os nossos Bandeirante do 1º/5º GAV)

Luiz Marcelo

A renovação dos EMB 121 são mais uma amostra das relações carnais Embraer e Governo Francês. Postei dias atrás que SAAB Gripen e F18 E/F Super Hornet são cartas na manga da FAB e não pior das hipoteses, fazem papel de coadjuvantes neste processo do FX2 que tem no Dassault Rafale seu principal concorrente, e candidato favorito ao título de novo vetor padrão da FAB. Além do mais que país coloca o EMB T27 Tucano para voarem em formação sobre a Champs Elysees no seu principal feriado nacional? 14 de Julho. Vida longa aos Delta.
http://www.youtube.com/watch?v=IGeSV7eCvCE

Luiz Marcelo

Mais um Delta em ação…Se for pra comprar que compre o que tenha mais estilo, um conflito é tão distante, pelo menos temos direito a ver algo similar…
http://www.youtube.com/watch?v=QaFsbNzknv8&feature=related

Apesar que acho que o Bicudo, como dizem uns colegas, ganha dos atuais Deltas da FAB em um combate a curta distância e teto baixo de vôo. Mas esses caças competem pela elegância de vôo e nada mais… São fantásticos.

paulo costa

Na epoca que a Embraer encerrou a montagem do Xingu,
a força aerea Francesa,comprou o que pode em peças,e
aviões.O que fiquei sabendo,a Embraer talvez ceda parte da tecnologia dos E-135/140,pois ja não vendem tão bem mais,
e o mercado por la ainda absorva mais uns 500 aviões,mas os
E-170/190,não entram no negocio,pois são recentes com vendas
aumentando ano a ano.

Fábio Max

Nunão!

Obrigado pela explicação.

Corsario-DF

Vender pra Chinês é isso que dá… Ainda bem que eles não tem como copiar o minério de ferro e as carnes brasileiras, rsrsrsrsrsrrs. Mas pode deixar que eles estão tentando. Sds.

richard canoas

Bah! As linhas deste avião são muito bonitas!

A Fab opera quantas destas aeronaves ? Serão modernizadas junto com os Bandeirantes?

Tomcat

Parece um mini-EMB 120

Vassily Zaitsev

Parece mesmo Tomcat, mas não sabia que as FFAA francesas usavam tantos Xingu.

Tomcat

Vassily, também não sabia que eram tantos.
Parece que os estudos e projetos do Xingu resultaram no Brasília. Posteriormente, muita coisa também foi reaproveitada na série EMB 145/135. É só reparar na enorme semelhança com o nariz, estabilizador vertical e estabilizadores horizontais entre as três séries!

Vassily Zaitsev

Tomcat,

cara de um, focinho do outro. complicada a situação da Embraer na China hein????????? Vamos ver o que a diplomacia consegue neste caso.

Joao

POxa,mas esse Xingu e um aviaozinho muito bonmito,nao? Tem umas linhas muito bacanas,especialmente em cores do Armee D’elAir.

pablo

quanto a Embraer na China, ja era esperado o que esta acontecendo…
primeiro eles querem fabricar sob licenca… apos alguns anos de producao, “alguns engenheiros” sao transferidos para outra empresa de aviacao e comecam a fabricar um aviao completamente chines, sendo um clone fiel ao embraer…
agora eles querem a tecnologia do e170 e E190…

quanto a esse contrato com a Forca area francesa, nao seria ja uma contra-partida pela compra do Rafale no FX2 ?? –

Vassily Zaitsev

Pablo,

vai saber, essa “teoria da conspiração chinesa” pode ter um pingo de verdade.

Marco Antonio

Essa teoria de conspiracao chinesa nao tem um pingo de verdade e sim um mar de verdade, a EMBRAER ja sabe de solucoes de engenharia que foram copiadas do 145 para o aviao regional chines.

Fábio Max

Todo mundo sabe no que dá contratar com a China, país que não respeita regra nenhuma, lei nenhuma e direito nenhum. Se resolveram contratar, agora não reclamem do resultado, o avião regional chinês que foi apresentado há pouco tempo, é um ERJ 145 sem tirar nem por.

Fábio Max

Esses Xingú prestam que serviços na FAB? Transporte? Eles têm alguma similaridade de uso com os Cessna Caravan e Super Caravan?

Vassily Zaitsev

Fabio Max,

O governo chines é osso duro de roer, intransigente até o fim. Mas, ninguém quer ficar fora desse “filé” do ramo aeronáutico; que diga à AIRBUS, que acaba de inaugurar lá a primeira fábrica fora da Europa. Logo, logo será a vez deles se verem contra a parede.

J Mitchel

Caro Max
O Xingu é utilizado como avião de transporte pelo 6 ETA em Brasília.
At
Joaca

Nunão

Só complementando o J Mitchel: transporte VIP.

Fábio, não têm nenhuma similaridade com Caravan, que são “paus pra toda obra”, “rústicos”, para carga, passageiros, pistas curtas e não preparadas. Já o Xingu é praticamente o oposto: pressurizado, projetado para voar a altitudes maiores, pousa em pistas razoavelmente curtas, mas de preferência decentes, enfim, adequado às missões de transporte VIP do 6º ETA (que, é claro, realiza também outras missões mais guerreiras dos ETA, mas com outras aeronaves).

Na França, é utilizado em instrução multimotor (como os nossos Bandeirante do 1º/5º GAV)

Luiz Marcelo

A renovação dos EMB 121 são mais uma amostra das relações carnais Embraer e Governo Francês. Postei dias atrás que SAAB Gripen e F18 E/F Super Hornet são cartas na manga da FAB e não pior das hipoteses, fazem papel de coadjuvantes neste processo do FX2 que tem no Dassault Rafale seu principal concorrente, e candidato favorito ao título de novo vetor padrão da FAB. Além do mais que país coloca o EMB T27 Tucano para voarem em formação sobre a Champs Elysees no seu principal feriado nacional? 14 de Julho. Vida longa aos Delta.
http://www.youtube.com/watch?v=IGeSV7eCvCE

Luiz Marcelo

Mais um Delta em ação…Se for pra comprar que compre o que tenha mais estilo, um conflito é tão distante, pelo menos temos direito a ver algo similar…
http://www.youtube.com/watch?v=QaFsbNzknv8&feature=related

Apesar que acho que o Bicudo, como dizem uns colegas, ganha dos atuais Deltas da FAB em um combate a curta distância e teto baixo de vôo. Mas esses caças competem pela elegância de vôo e nada mais… São fantásticos.

paulo costa

Na epoca que a Embraer encerrou a montagem do Xingu,
a força aerea Francesa,comprou o que pode em peças,e
aviões.O que fiquei sabendo,a Embraer talvez ceda parte da tecnologia dos E-135/140,pois ja não vendem tão bem mais,
e o mercado por la ainda absorva mais uns 500 aviões,mas os
E-170/190,não entram no negocio,pois são recentes com vendas
aumentando ano a ano.

Fábio Max

Nunão!

Obrigado pela explicação.

Corsario-DF

Vender pra Chinês é isso que dá… Ainda bem que eles não tem como copiar o minério de ferro e as carnes brasileiras, rsrsrsrsrsrrs. Mas pode deixar que eles estão tentando. Sds.

Reportagens especiais

AMX da FAB: ‘Abelha’ brasileira?

Por que os norte-americanos apelidaram o jato A-1 da FAB de 'Abelha'? Você sabia que o AMX recebeu o apelido...
- Advertisement -
- Advertisement -