Home Noticiário Internacional Rafale: mais caro que o planejado

Rafale: mais caro que o planejado

336
135

Rafale weapons

O maior negócio da Índia para aquisição de 126 aviões de combate médios multifunção (MMRCA) por US$ 18 bilhões atingiu mau tempo. Dois anos após a fabricante de aviões francesa Dassault Aviation vencer o negócio com seus jatos de combate Rafale por conta de ser o menor preço, seu custo já subiu 100 por cento.

Em janeiro de 2012, quando Rafale foi declarado vencedor, seu preço unitário foi citado entre US$ 60 e 65 milhões. Um alto funcionário do Ministério da Defesa disse que o preço do avião de caça feito pela Dassault agora poderia custar 120 milhões dólares. O segundo finalista, Eurofighter, tinha valor citado de US$ 80 a 85 milhões a unidade.

O aumento do preço significaria que o negócio iria custar à Índia nada menos de US$ 28 a 30 bilhões, disse um oficial da Força Aérea Indiana (IAF), que está a par de discussões do comitê de negociação de custos.

O Ministro da Defesa AK Antony ficou receoso após o custo dobrar em comparação com a estimativa inicial. Com as eleições gerais a poucos meses de distância, Antony não tem certeza sobre o destino do negócio, disse um funcionário do Ministério da Defesa. “À medida que as negociações continuam, o custo é uma espiral fora de controle. É uma grande preocupação”, disse ele.

Um oficial da IAF disse que, em 2007, quando a concorrência foi lançada, o custo do programa era de US$ 12 bilhões. Quando o menor lance foi declarado em janeiro de 2012, o custo do negócio subiu para US$ 18 bilhões.

Dezoito dos 126 aviões serão comprados diretamente da Dassault, enquanto a Hindustan Aeronautics Limited vai fabricar outros 108 sob licença, em uma instalação a ser construída em Bangalore.

A IAF, que está lutando contra o esgotamento da sua força de combate, contava com o Rafale para ser o avião líder da sua força de caças para as próximas quatro décadas. “Com o enfraquecimento das chances de o negócio MMRCA ser assinado, não parece haver nenhuma solução para o problema imediato de diminuir o número de esquadrões, já que as aeronaves existentes precisam se aposentar”, disse outro oficial da IAF.

A força aérea quer substituir seu velho caça MiG-21 com um caça moderno que se encaixe entre o Sukhoi Su-30MKI (“high-end”) e seu Tejas LCA (“low-end”). A IAF tem uma força sancionada de 45 esquadrões de caças a jato. No entanto, ela só tem 30 esquadrões operacionais por causa da desativação de aeronaves antigas.

FONTE: www.dnaindia.com / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

Subscribe
Notify of
guest
135 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
6 anos atrás

Xiiiiiii, os franceses botaram champanha no arroz com curry indiano, ahuahuahuahua… Lê Jaquê perdendo mais um contrato – parte 458.756… E se o Rafale custar SÓ US$ 120 milhões pros hindús ele TÁ BARATO!!! Pra própria França ele custa 101 milhões de Euros SEM os custos de desenvolvimento! Não amigos, nada como a VERDADE para mostrar quem tem credibilidade. Nada como um dia após o outro. Eu SEMPRE falei que o custo desse caça era esse mesmo e fui chamado de tudo que é nome, aqui é alhures!!! O Dassault Rafale é INVENDÁVEL!!! É um FIASCO que só a PeTralhada… Read more »

Observador
Observador
6 anos atrás

Graças as lambanças francesas, que esfriaram a relação que tinham com a esquerda-caviar brasileira, o Brasil se livrou de uma baita dor de cabeça.

Se tivesse definido a compra do Rafale, a FAB ia comprar caça de quarta geração pelo preço de quinta geração.

Que venha o Gripen. Mesmo os C/D. E logo.

Edgar
Admin
6 anos atrás

A mãe-Rússia deve estar aguardando ansiosamente por esse “gap” de mais 126 aeronaves.

Uma pergunta aos mais entendidos: no caso de os hindus não assinarem com os gauleses, esta demanda poderia ser suprida com novas encomendas do Su-30MKI ou os indianos abririam um MMRCA-2 com aeronaves ocidentais? Seria uma nova chance para o “eterno” duelo Rafale vs Gripen NG?

Rui Carlos
Rui Carlos
6 anos atrás

Um eventual MMRCA-2 e com o Gripen na concorrência eu duvido que o Rafale vença.

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Não sei por que os indianos querem uma aeronave intermediaria, se o Sukhoi cobre uma gama de operações, inclusive com custos menores, muito menores.

A única justificativa é de que os indianos não confiarem tanto nos russos. Só isso justifica a opção por uma aeronave ocidental.

Em relação ao Tejas, como disse um jornalista indiano, aquilo virou uma vaca sagrada. Na minha opinião, dado os custos que não param de crescer e prazos que nunca terminam, os indianos deveriam aposentar o Tejas e partir para um caça leve, um de verdade, tipo Gripen.

Knight
Knight
6 anos atrás

Mas aquele preço de 2 anos atrás nunca foi realista para o Rafale. Com um custo de produção para a AdlA do equivalente a 138 milhões de dólares, era impossível eles cortarem mais pela metade. 120 milhões de dólares agora para os indianos, está até barato demais em comparação. Depois criticam a FAB porque considerou ele muito caro. Tem alguns torcedores do Rafale em outros espaços que desconsideram o valor claro do TCU francês (101 mi de Euros) e pegam alguma frase lacônica do governo francês e, apartir daí, começam a fazer deduções por conta própria. Conseguem reduzir até para… Read more »

Vader
6 anos atrás

Marcos, sabe o que explica essa sua dúvida?

Simples: o MMRCA não era pra adquirir um caça médio pra IAF. Era pra adquirir um “high”, ou seja: o Su-30MKI russo é INFERIOR a qualquer dos caças do certame hindú!

Agora, com a escolha insensata e baseada na falsa premissa de preço (mentirosa mesmo) da Dassault, a verdade é que os hindús estão no mato sem cachorro.

Ou eles voltam pro Typhoon, ou vão acabar chamando a cavalaria (usamericanu) e adquirindo o F-35, e mandando tanto franceses (Rafale) quanto russos (FGFA) pros quintos dos infernos.

Senão, será o caos…

Observador
Observador
6 anos atrás

Senhores, A verdade é que a Índia se localiza em uma das mais quentes “hot zones” do planeta. Como diria Ivan, o “mapento” (anda sumido, hein?): olhem o mapa! No oeste faz fronteira com o seu rival de sempre, o Paquistão; e a leste faz fronteira com a China. Com ambos há disputas territoriais; com ambos a Índia já foi as vias de fato algumas vezes. Todos tem arsenal nuclear. Convenhamos: não é uma vizinhança lá muito amistosa. Assim sendo, o custo de uma aeronave não é tão relevante quanto é para o Brasil. Para a sobrevivência da nação, os… Read more »

Rogério
Rogério
6 anos atrás

30 Bi obamas dividido por 126 rafales, igual a 240 milhoes de obamas por um caça, aqui por enquanto, esta saindo cada gripen por 124 million dollars.

Esse Saito viu!!

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
6 anos atrás

Caso o Rafale tome um toco, a Índia não precisará formular nova concorrência. Se o problema do Typhoon foi preço então é só atravessar o Canal da Mancha e bater à porta da Rainha.

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Um conhecido que mora na Alemanha e tem um Porsche e uma Ferrari, diz que o primeiro é muito mais carro!!!!

Iväny Junior
6 anos atrás

Parece que o Typhoon tá chegando na Índia (e com software fechado). Se o Rafale perder mais esse contrato, liga pra dassault que talvez a Embraer compre, ou Airbus, porque o negócio azedou de vez.

Se os EUA tivessem comprado-os e não desenvolvido os super lobbys, a história hoje seria diferente.

Grievous
Grievous
6 anos atrás

Se o Rafale passou de US$65mi para US$120mi, quanto custaria hoje um Typhoon, um F-35 e um Gripen E? Sei que é tudo muito relativo, mas me parecem as melhores opções para o caso do Rafale perder de vez esse contrato.

juarezmartinez
juarezmartinez
6 anos atrás

Deus o senhor é pai e o tempo continua sendo o dono de todas as verdades.
Valeu a dica então Galante?????

Grande abraço

PS Senhores, não acreditem nisto, é tudo trolagem minha, do Vader, do PIG e Duzamericanu.

Grande abraço

Knight
Knight
6 anos atrás

Rogério 27 de janeiro de 2014 at 19:47 # Vc está dividindo o pacote pelo número de aeronaves, o que distorce. Cada pacote é diferente um do outro. Eu, embora procure acompanhar o segmento de defesa, ainda não li sobre o valor flyaway do GripenNG. Mas com relação a outros caças de 4,5geração (Rafale, Typhoon, caças americanos), os valores flyaway podem ser constatados em documentos oficiais para as forças aéreas dos seus países produtores. E custo operacional também. A propósito: enquanto, para a AdlA o custo operacional dos Mirage 2000 é de 11,7 mil euros/hora, o do Rafale custa 26,8… Read more »

Rogério
Rogério
6 anos atrás

Knight
27 de janeiro de 2014 at 20:22 #

Eu sei disso, Knight, mas quando saiu o anuncio do FX-2, com o valor de 4,5 bi, um monte de troll disse que era um valor prox ao do Rafail, ops Rafale, então tá aí, como disse o Juarez acima:

“Deus o senhor é pai e o tempo continua sendo o dono de todas as verdades”

Knight
Knight
6 anos atrás

Mas isso eles fazem mesmo, Rogério. Eles ignoram os dados de desempenho divulgados pela SAAB sobre o GripenNG e colocam o que o Consórcio do Rafale divulgou sobre o caça sueco, que obviamente, é bem divergente e inferior. E fazem sobre isso várias tabelas de simulação, todas muito, colorias, muitissimo bem elaboradas e espalham até em fóruns internacionais.

evansanper
evansanper
6 anos atrás

Vader, as informações elencadas na própria notícia não corroboram o seu raciocínio. Vejamos este parágrafo: “A força aérea quer substituir seu velho caça MiG-21 com um caça moderno que se encaixe entre o Sukhoi Su-30MKI (“high-end”) e seu Tejas LCA (“low-end”). A IAF tem uma força sancionada de 45 esquadrões de caças a jato. No entanto, ela só tem 30 esquadrões operacionais por causa da desativação de aeronaves antigas.” Ou seja, para a IAF o Su-30MKI é o HIGH-END; o Tejas LCA o LOW END; e o MRCA vem justamente preencher a lacuna entre ambos. E o nome da concorrência… Read more »

Vespão
Vespão
6 anos atrás

Quanto (Mimi mimi ) tanto aqui como lá existe oposição , nóticia tipica da época de eleição .

Gostaria de saber de onde sairão esses custos , séra que do livro branco do conto de fadas do nosso colega Darth .

Essa o rafale já levou ..

juarezmartinez
juarezmartinez
6 anos atrás

Caro Evansanper! Até o AMX pode se tornar um vetor de ataque nuclear, basta termos o “carteiro” e a vontade de integrar o sistema de entregas a domicilio….nada impede que o Typhoon seja um carteiro também…. Penso que a IAF hoje com os seguintes vetôres na ativa: Mig 21, Mig 27, Mig 29, SU 30 MKI, Jaguar, M 2000 e com o Tejas a caminho está se vendo as troncas para manter isto tudo em mínimas condições operacionais, por mais dinheiro que os Indianos gostem de jogar fora, troco de nome e passo a me chamar “Maria Jose” se eles… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Acabou-se… já foi o tempo em que UM ÚNICO pais vai poder projetar, construir e TER LUCRO produzindo 2,5 centenas de caças minimamente eficiente em um cenário global. E por incrível que pareça, no futuro, só a China ser capaz de tal feito. E pelo jeito se o cara não montar um EXTRAORDINÁRIO plano de negócios para exportar o dito AC, vai acontecer exatamente isso ai que está acontecendo com o Rafale. Estamos assistindo de camarote a derrota não de um excelente caça ou de um extraordinário projeto de engenharia aeronáutica, mas a possível completa implosão de um modelo de… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Errata:

onde se lê – só a China ser capaz de tal feito.

Lê-se – só a China PODE ser capaz de tal feito.

Sds.

Vader
6 anos atrás

Caro Evanspaper, vc não me disse nada de novo e estou careca de saber o que significa a sigla indiana. Pois é exatamente isso que eu afirmo, e faz um bom tempo: o caça russo, para os próprios indianos, é inferior a qualquer caça ocidental de mesma geração. Por isso a preferência da IAF pelo MMRCA inclusive à aventura russo-indiana do FGFA. Quanto ao armamento nuclear, o Juarez já deu a fita: qualquer caça supersônico pode executar tal missão, desde que a end user licence permita e alguém se disponha a pagar a homologação. Não duvido nada que um dia… Read more »

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
6 anos atrás

Com relação a comprar mais Su-30, me veio agora á mente um ponto que não me lembro de ter visto comentado: os chineses o possuem, inclusive uma cópia local. Comprando mais Su-30 estariam comprando aeronaves cujo desempenho os chineses conhecem profundamente. Então, além de não ficar de rabo integralmente preso com os russos, ficam menos dependentes de uma aeronaves bem conhecida de seus amigos “chineses”.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
6 anos atrás

Correção: “amigos” chineses

Nick
Nick
6 anos atrás

Pelo jeito, dá para entender porque a negociação do contrato vem se arrastando à 2 anos.

Tanto pelo lado da ToT, onde estão desqualificando a HAL, e pelo lado do preço, que é praticamente o dobro, se mais do valor L1, a coisa vai ficando feia.

O duro é quem vai assumir a criança, especialmente em época de eleições.

E se for eleito um novo governo, a criança pode nem nascer.

[]’s

Vader
6 anos atrás

Caro Hornet, nos longos anos em que o Sr ficou BANIDO daqui por desrespeitar editores e participantes, embora tenha continuado a trollar sua arrogância “esquerdo-perfumada” em outros espaços menos nobres da comunidade de Defesa, o mundo girou e a verdade apareceu, apesar de alguns insistirem em não enxergar a realidade: o preço do Rafale já foi objeto de VÁRIOS posts aqui mesmo… E tem pra todos os gostos: tem relatório do Tribunal de Contas francês, tem relatório do Senado da República Francesa, tem reportagens falando do preço de Lê Jaquê daqui do Brasil até a Rússia, passando pelas arábias e… Read more »

juarezmartinez
juarezmartinez
6 anos atrás

Caro Lord Vader! Precisamos ter um pouco de pacência com os “sikhs”, pois depois da vitória do NG, um ponta pé na bunda na India poderia novamente incorrer em um hara kiri anal coletivo da truppe esquerdopata,e consequentemente como ocorreu após o anúncio do Brig Saito, teríamos um desabastecimento em massa de de modess e fraudas das farmácias e mercados. A propósito este aí e um outro membro do “partido’ anunciaam que nos jogarámos da ponte Rio Niteroi(apesar de eu morar no RJ) três dias antes do anúncio do FX. continuo aguardando um novo local para tal sacreficio, mas que… Read more »

Knight
Knight
6 anos atrás

O Juarez está impagável hehehehehe…

Rogério
Rogério
6 anos atrás

evansanper 27 de janeiro de 2014 at 20:52 Vader 27 de janeiro de 2014 at 21:33 # Uma vez li num jornal, que o AMX italiano tem capacidade de lançar as bombas B-61, que supostamente estão estacionadas na Ítalia. =============== Vespão 27 de janeiro de 2014 at 21:10 Vc dava como certa a vitória do Rafail aqui tb lembra? Era a tal da geo-politica, que vc tanto entendia mais que os outros, alias que coisa não, nem com os EUA sendo pegos com a calça na mão os franceses ganharam. Palpiteiro todos nos somos, mas o Rafale-FC não acerta uma,… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Knight,

e ele tá afiado em todos os canais da trilogia, poderia ter um botão tipo: Seguir fulano…. kklkkkkkkkkkk

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
6 anos atrás

“”Oganza 27 de janeiro de 2014 at 21:22 # Acabou-se… já foi o tempo em que UM ÚNICO pais vai poder projetar, construir e TER LUCRO produzindo 2,5 centenas de caças minimamente eficiente em um cenário global. E por incrível que pareça, no futuro, só a China ser capaz de tal feito.”” Me desculpe mas vc está sendo mais otimista que os próprios chineses!! O que eles colocaram no ar por conta própria ? NADA !! Se os russos cismarem de não vender tecnologia para a China, a força aérea deles não funciona !!! Tenho total certeza q eles estão… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Alfredo Araujo
27 de janeiro de 2014 at 23:12 #

Se os russos cismarem de não vender tecnologia para a China, a força aérea deles não funciona !!!”

Tá dando muito valor para os chineses.

É só cortar o suporte as turbinas que em alguns meses eles “ficam no chão”.

Se cortarem as turbinas, não montam mais avião.

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Alfredo Araujo, hoje, você está MUITO certo, mas estou falando de 30, de 45 anos na frente, quando os F-35 e as outras coisas que voam por ai irão estar dando baixa. Agora atentando para o meu post (todo ele), e talvez ai eu não tenha sido muito claro, eu nunca me referi a incapacidade intelectual ou inventiva das nações, me referi ao simples aspecto econômico do Negócio que é o projeto e a fabricação de caças (caças de nível global). A grande questão é a escala (econômica&industrial) que será necessária para a viabilização, não para conceber e integrar tecnologias,… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Índia e seus problemas:

1) MIG 21 – Solução:

http://www.airforce-technology.com/projects/mig21/

2) MMRCA-2 – Enquanto não vem = Tampax = Solução:

http://www.youtube.com/watch?v=mBTVHeSyP_w

Dá pra “ajeitar” uns 40/50 vetores, será ?

Tudo rapidinho e o preço ó, trancham.

3) MMRCA-1 – RAFALE – O que já foi assinado, Solução:

http://www.walmart.com.br/produto/Informatica/Fragmentadoras-de-Papel/Elgin/127273-Fragmentadora-de-Papel-ELGIN-c-Cesto-ate-6-folhas

4) MMRCA-2 – Solução:

http://www.youtube.com/watch?v=JYwrY-R_RI4

Joker
Joker
6 anos atrás

Vader e Juarez,

não sei se vocês estão lembrados, mas tinha Rafalete penhorando o Marques de Rabicó se o Avião de Papel NG fosse anunciado vencedor do F-X2.

Oganza
Oganza
6 anos atrás

…A China tomou medidas para conter o crescimento vegetativo e recentemente, tomou medidas para conter o envelhecimento precoce da população para ter efeito exatamente dentro desse horizonte de 40 anos. Já a Índia, por uma séria de questões sócio-religiosas, vai continuar a crescer, estima-se que daqui a 25 ou 30 anos a população indiana ultrapasse a chinesa, os “Filhos das Monções”. Agora, sem ser fatalista ou exagerado, imagine as duas nações acima, com esse mar de gente que “produz pouco” passando a “produzir mais ou menos”… Serão as duas maiores potências mundiais em seus PIBs NOMINAIS e as únicas com… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Cadê o GR ? Ele tem que voltar, nem que for com um pseudônimo.

Lord Vader, Juarez e “simpatizantes”, vamos lançar uma campanha:

“Volta GR” !

Rafale pro Sri Lanka já !

(rs)

Oganza
Oganza
6 anos atrás

…e finalizando… ufffa, peguemos o simples CASE do F-35: os US JÁ teriam muito mais dificuldades em e coloca-lo em operação sozinhos, apesar de sua encomenda doméstica ser 3x maior que as encomendas externas, pelo simples fato da escala (de novo ela). E a confirmação de 11 ou 13 aliados, não lembro bem, abre um universo futuro de mais exportações do AC para os mesmo já garantidos, como também para novos, e ai está a cereja do bolo, pois nos próximos 20 anos veremos uma das maiores guerras de influência, ou melhor de sedução diplomática e de mercado nunca antes… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Só pra finalizar de vez… ao contrário do que muitos imaginam, a maior “batalha” será na África, essa sim é a ultima fronteira com escala para o do desnvolvimento humano e será de lá que países hiper populosos como China e Índia colocaram “suas” reservas minéráis e alimentícias.

Sds.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Oganza
28 de janeiro de 2014 at 0:14 #”

Oganza

Entendi.

Índia e China e tudo que vc afirmou …. legal, vc tem razão.

E a energia elétrica, alimentação e tudo mais eles vão trazer de Marte né ? Os marcianos verdinhos vão contribuir, teremos a brutal ocupação Cardassiana, mas a Federação permitirá ?

Os Vulcanos voltarão ?

USS Enterprise vai estar operacional e seu o Capitão James T. Kirk ressuscitará ?

Aguardem, breve na TV Excelsior !

Guilherme Poggio
Reply to  Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Carlos Alberto Soares escreveu:

USS Enterprise vai estar operacional e seu o Capitão James T. Kirk ressuscitará ?

Na verdade ele já ressuscitou, mas ao invés do Enterprise (que foi descomissionado) e comandará um contratorpedeiro da classe ‘Zumwalt’.

http://www.naval.com.br/blog/2013/10/31/capitao-james-kirk-vai-comandar-o-destroier-zumwalt/

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Oganza
28 de janeiro de 2014 at 0:30 #”

Oganza

Troca a marca da água mineral, a que você anda tomando esta provocando algum tipo de efeito devastador.

Tente, talvez ajude.

http://www.gruponeurofocus.com.br/

Caso não ajude, procure um padre que faça exorcismo.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Oganza
28 de janeiro de 2014 at 0:36 #

Só pra finalizar de vez… ao contrário do que muitos imaginam, a maior “batalha” será na África, essa sim é a ultima fronteira com escala para o do desnvolvimento humano e será de lá que países hiper populosos como China e Índia colocaram “suas” reservas minéráis e alimentícias.”

Esquece o site, procura o padre que faça exorcismo direto !

Rafael M. F.
Rafael M. F.
6 anos atrás

Oganza 28 de janeiro de 2014 at 0:14 Coisa que China, Índia e até o Brasil ainda tem, mas os 2 primeiros tem de sobra. Sem me desviar muito do tópico, mas é necessário esse adendo: A população brasileira tem uma projeção de pico de 220 milhões de habitantes, a ser alcançado em 2030, e se estabilizará em 175 milhões, por volta de 2100. Ou seja: a questão do envelhecimento populacional, que tanto atormenta os europeus, já se aproxima das praias tupiniquins. Uma prova disso é a dificuldade de se encontrar mão-de-obra na construção civil e em determinados setores da… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Carlos Alberto Soares, me desculpe, mas é realmente complicado argumentar sobre horizontes de décadas e sim posso ter fumado umzinho e estar pirando na batatinha rsrsrs enfim. Mas energia elétrica, alimentação e tudo mais como você disse, virá do único lugar possível, virá da ultima fronteira ainda existente em nosso planeta como disse, a África. Ela é a ultima terra de ninguém no planeta e a história humana se caracterizou entre outras coisas, pela acupasão dos espaços disponíveis e quando são negados, você os toma. E o único lugar que ainda está disponível para ações dessa ordem é o Continente… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Caro Poggio

Verdade, rsrs …. valeu !

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Rafael M. F.

verdade Rafael M. F., por isso eu disse que o lastro do Brasil é limitado e sem falar que perdemos o nosso bonos demográfico.

E foi tudo por um post ainda dentro do tópico rsrsrs lááá em cima… mas enfim, as vezes acontece. 🙁

Sds.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Oganza, legal, África etc …. Mas ai tem que combinar com os caras. Quantos países mesmo ? Dentro de cada país, quantas etnias ? Tribos ? Culturas ? Castas ? Acaba com vários biosistemas/biodiversidades e isso não afetará cursos de água, chuvas, clima etc …. ? Entrará em países que a diversidade de raiz populacional é avessa as pessoas de pele mais clara ? Etc …. Etc …. Etc …. Etc …. Tá legal, todos aceitarão a canga e o cabresto, né ? E ai vão qualificar um povo com raízes centenárias para produzir para terceiros ? O “Incra, a… Read more »

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Carlos Alberto Soares

meu caro lembre-se do que eu disse – Sedução Diplomática&Econômica…

E enfim, será isso mesmo… vc pintou o quadro direitinho, só não acredita ainda… rsrsrs

mas como o Rafael M. F. lembrou, o Aero não é o canal para esse debate que já está muuuuito fora do post e bem diferente tb do meu lááá de cima que originou tudo isso, apesar de ainda estar, naquele momento, dentro do proposto.

Um Abraço.

Colombelli
Colombelli
6 anos atrás

Uma aeronave excelente em termos de desempenho mas impraticável pelo seu preço. Um bom projeto jogado fora pela arrogância francesa, que vai custar-lhes muito caro.

So para lembrar, se dependesse do quadrilheiro chefe, o qual eu aqui acuso expressamente e de forma clara de chefe da quadrilha do mensalão, nós estaríamos pagando mais esta conta que ele teria deixado, fora a copa e outras muitas.