Home Força Aérea Brasileira ‘Bandeirulha’ P-95M faz primeiro voo durante a modernização

‘Bandeirulha’ P-95M faz primeiro voo durante a modernização

544
24

P-95M

No dia 18 de dezembro de 2013, aconteceu o primeiro voo do P-95M, aeronave de patrulha que está em processo de modernização pelo Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos (PAMA-AF) em conjunto com a AEL Sistemas. O voo foi conduzido por um piloto de ensaio do Instituto de Pesquisa e Ensaios em Voo (IPEV) em conjunto com a tripulação do Segundo Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação 2º/7ºGAv.

O objetivo do primeiro voo foi verificar a integração dos sistemas básicos de voo, como indicação de parâmetros de motor e do sistema anemométrico, de forma a garantir a segurança dos voos subsequentes. Está prevista a continuação dos voos de ensaio em 2014, com voos de calibração anemométrica, ajustes do sistema de piloto automático, verificação dos sensores de navegação e ensaio dos sistemas de missão incorporados.

A campanha de ensaios em voo e de certificação está prevista para ser finalizada para outubro do próximo ano e será conduzida pela equipe de ensaio do IPEV em conjunto com a equipe de engenharia do programa P-95M da AEL Sistemas. O suporte logístico será feito pelo PAMA-AF.

FONTE: www.cta.br

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 anos atrás

Embora esse para-brisas não seja um campeão de beleza, pelo menos é melhor que o que o francês (?) tinha feito para o primeiro protótipo.

E alguém na Embraer deve ter tomado como meta a elegância no desenho da aeronave, pois do Xingu pra frente foi só alegria. O desenho do para-brisas deste foi levado ao Brasília e ao EMB-145 com grande efeito.

Por falar em Xingu, desde a privatização eles não batizam mais as aeronaves, uma pena.

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Finalmente notícias do Bandeirulha. Já foi definido qual será o novo radar ?

Iväny Junior
6 anos atrás

Antonio M

Alguém me repassou um link, dia desses, no post sob a base de Floripa, que a atualização do Bandeirulha seria para um radar Seasprey AESA, da Selex, e compatível com muitos armamentos.

Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

Iväny Junior
20 de janeiro de 2014 at 19:52 #

Obrigado.

Tenho essa dúvida pois em uma reportagem em outra publicação algum tempo atrás, disseram que seria a primeira aeronave da FAB com radar AESA mas, que o Seasprey estava entre os candidatos, então ainda não havia uma definição.

abç

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
6 anos atrás

Clésio Luiz
20 de janeiro de 2014 at 19:17

Não sei se foi esse o motivo de não mais nomear as aeronaves, mas muitos nomes eram tipos como difíceis para os estrangeiros pronunciarem, notadamente os anglo-saxões: Xingu é um ótimo exemplo disso.

ci_pin_ha
ci_pin_ha
6 anos atrás

Seria possível e interessante colocar uma sonda para reabastecimento aéreo?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 anos atrás

@André Sávio Craveiro Bueno

Deve ser por isso mesmo, embora eu só veja os estrangeiros tendo dificuldade com “Bandeirante”.

Deve ser por isso que os fabricantes de carros alemães só usam combinações de letras e números, é fácil de entender em qualquer língua e não precisa se preocupar se em determinados mercados tal nome é impróprio, como por exemplo Ford Pinto aqui no Brasil ou Mitsubishi Pajero (masturbador) em alguns mercados latinos.

Oganza
Oganza
6 anos atrás

Alguém sabe dizer qual será o modelo do Seaspray para o
‘Bandeirulha’ recauchutado?

Segue um link da SELEX GALILEO para os diversos modos de operação, alcance, etc da família Seaspray AESA

http://www.seakingsymposium2012.com/files/SELEX_SKS_2012_Final_USA2.pdf

Sds.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
6 anos atrás

Clésio Luiz, lembro de uma propaganda em meio impresso da EMB, início dos 80. Ela usava a figura do Emerson Fittipaldi como usuário de um Xingu na Europa, voando entre um GP e outro. Se não me engano havia uma menção a dificuldade de pronúncia em que em um trecho do texto havia algo como um “Xingu what?” mencionado por um hipotético controlador europeu. 🙂

Joker
Joker
6 anos atrás

Os gringo pira num Bandeirante,Bandeirulha ou Xingu.

Augusto
Augusto
6 anos atrás

Vazou o relatório do FX suíço: http://files.newsnetz.ch/upload/1/2/12332.pdf

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

P-95 B, está correto ?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

Ok, o radar parece que está resolvido, perguntei isso antes em outro tópico e ninguém informou.

Já perguntei e reitero,

será armado ? Com o quê ?

Saudações.

PS: Ficou bonito heim ….

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Augusto
20 de janeiro de 2014 at 23:35 #

Vazou o relatório do FX suíço:”

Novembro 2009 ? Como curiosidade talvez ?

Vou ler, depois me manifesto !

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás
Antonio M
Antonio M
6 anos atrás

ci_pin_ha
20 de janeiro de 2014 at 20:27 #

Até seria possível mas, o P95 tem pouco mais de 7 horas de autonomia então creio que por isso não seja o reabastecimento algo crítico.

O P3 tem de 8 a 10 horas de acordo com a missão, por isso acredito que também não tenha o probe, mas na verdade desconheço alguma versão que o tenha recebido.

Outra boa pergunta feita, qual/quais armamentos poderá usar, caso venha a ser armado. SBAT/70 não vale !! rsrsrsrsrs
abç

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

Tanta aviônica p/ instalar, mas se não for Elbit Oria, outra não pode…

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

OFF TOPIC…

…mas nem tanto.

Pois tb é sobre aeronaves de esclarecimento marítimo:

(http://www.flightglobal.com/news/articles/Israeli-Westwind-maritime-patrol-fleet-to-fly-on-395023/)

Quase quarentões e ainda voando!!!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
6 anos atrás

“Antonio M
21 de janeiro de 2014 at 8:20 #

Outra boa pergunta feita, qual/quais armamentos poderá usar, caso venha a ser armado. SBAT/70 não vale !! rsrsrsrsrs”

Era armado com foguetes HVAR-5 no inicio, depois SBAT-70 e até 4 pods LM70/7 se me lembro.

Mas com o overhaul e a participação dos israelenses imaginei algo mais, foi só isso, deixa pra lá vai.

E os Chilenos como sempre de novo:

http://www.warheat.com/web/noticias/noticiasinternacionales/la-armada-de-chile-estudia-reemplazar-aviones-de-exploracion-aeromaritima-embraer-emb-111an-con-uas-de-largo-alcance/

calopesdasilva
calopesdasilva
6 anos atrás

Não sei que armamento ASuW poderia ser compatível, certamente não comportará nada maior do que Mavericks.

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

“E os Chilenos como sempre de novo:”

Os israelenses complementam seus Westwinds de esclarecimento marítimo, c/ o UAS Heron.
O UAS tem se mostrado adequado para algumas missões, mas é percebido como mto lerdo p/ outras.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
6 anos atrás

O radar será o SEASPRAY. Quanto ao armamento, ainda não está definido. Realmente, o SBAT-70 é ridículo. Só se for pra emprego contra pesqueiros. De madeira!
Achei formidável essa pequena modernização, a qual dará uma sobrevida às aeronaves, que cumprem uma missão importante para o Brasil.
A autonomia dos P-3AM é de 14 horas.

juarezmartinez
juarezmartinez
6 anos atrás

Em que perfil de vôo?

Grande abraço

Iväny Junior
6 anos atrás

Caros

Eu acho interessante que o avião possa levar lançadores de foguetes, mas não mísseis. Aparentemente existe espaço para cabide de mísseis e até arma de cano, o negócio é saber se a fuselagem aguenta.