Parceria Embraer/Boeing de vento em popa

Parceria Embraer/Boeing de vento em popa

121
31

KC-390 - imagem 2 Embraer

Embraer e Boeing fazem parceria para promover cargueiro KC-390

 –

bourget-2013-logoA Embraer S.A. e a Boeing anunciaram no 50º Paris Air Show, em Le Bourget, que estão formando uma parceria para a promoção e a venda do KC-390 da Embraer – aeronave multi-missão de transporte militar de médio porte e reabastecimento aéreo com capacidades avançadas.

Conforme o acordo, a Boeing irá liderar as campanhas de vendas do KC-390, oferecendo também suporte e treinamento, nos EUA, no Reino Unido e em mercados selecionados do Oriente Médio. A Embraer irá fabricar a aeronave e colaborar nas vendas, suporte e treinamento.

“O KC-390 é uma aeronave extremamente capaz e que continua a atrair o interesse de várias nações e a experiência da Boeing no campo do transporte militar é ideal para uma parceria no mercado internacional”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “Este acordo fortalece o nível de cooperação entre ambas as empresas e as indústrias de defesa do Brasil e dos Estados Unidos.”

KC-390 lançando cargas - imagem Embraer em bx resolução

O KC-390, projeto contratado pela Força Aérea Brasileira (FAB), em 2009, é a maior aeronave a ser fabricada no Brasil e estabelece novos padrões em termos de desempenho, carga, capacidade, flexibilidade e custos de ciclo de vida. As estimativas iniciais do mercado potencial para o KC-390 são de aproximadamente 700 aeronaves, mas esse número poderá aumentar com a inclusão de novos mercados. A aeronave já concluiu a Revisão Crítica de Projeto (CDR) e o desenvolvimento está dentro do cronograma previsto.

O anúncio feito hoje reforça o amplo acordo de cooperação que a Boeing e a Embraer firmaram em 2012. As empresas estão colaborando nas áreas de eficiência e segurança de voo, pesquisa e tecnologia, produtos de defesa e biocombustíveis sustentáveis para a aviação.

“O nosso relacionamento com a Embraer continua a crescer e demonstra o nosso compromisso com o Brasil”, disse Chris Raymond, Vice-Presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da Boeing Defense, Space & Security, hoje, no Paris Air Show. “O KC-390 complementa o nosso portfólio de mobilidade, oferecendo uma aeronave versátil e de custo acessível.”

FONTE / IMAGENS: Embraer

31 COMMENTS

  1. “O nosso relacionamento com a Embraer continua a crescer e DEMONSTRA O NOSSO COMPROMISSO COM O BRASIL”, disse Chris Raymond, Vice-Presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da Boeing Defense, Space & Security, hoje, no Paris Air Show.” (Leia-se FX-2)

    “O KC-390 complementa o nosso portfólio de mobilidade, oferecendo uma aeronave versátil e de custo acessível.”

    É a o Boeing dizendo meu povo, a Boeing!

  2. Rapaz, não fechar com a Boeing o FX-2 seria BURRICE.

    Como disse há muito tempo aqui, se os EUA quisessem eles levariam a parada. Realmente eles chutaram o balde e não há definitivamente chance alguma dos outros concorrentes no processo.

    Ainda veremos KC-390s voando pela USAF. Aguardem.

  3. O PA ta de parabens, eu mal to conseguindo ler todas as noticias neste ultimos dias, quica os comentarios!!!!

    abraco a todos
    GC

  4. ente,gente se a Dilmandona nao fechar este Fx2 assinando pra ontem com a Boeing será a maior burrice,o maior vacilo de um governante deste país em milenios na área de defesa !!!
    Que venham e sem demora os Vespoes !!
    Noticia ótima esta da amizade colorida cada vez mais sólida entre a Embraer e a Boeing, o país só tem a ganhar com isso !!
    E parabens pros redatores do PA que estao nos bombardeando com excelentes matérias!!rs

  5. E continua a dança…

    O KC-390 complementa nosso portifólio da Boeing…

    Os E-jets da Embraer também…

    Agora é só adotar o F/A-18 no FX-2 para as relações ficarem ainda mais quentes e intensas…

    Os executivos da Embraer e os seus acionistas vão dar gritinhos de luxúria com a perspectiva de integrar e participar dos lucros da maior conglomerado aeroespacial do mundo…

    Só vai faltar um governo federal frouxo o suficiente para autorizar a venda da Embraer para a Boeing…

    Não vai faltar Cantanhede e apoio na mídia achando que isso é um MUST…

    A disposição de ENVOLVIMENTO da área comercial e dos “donos” privados da Embraer está mais que clara….

    Puxando e empurando nesta direção…

    Oremos…

  6. Pensei que iriam anunciar o primeiro cliente ( a FAB, claro :)).

    Sobre a parceria é boa sem dúvidas. A Boeing “ganha” um produto para competir com a da sua rival LM, e um produto que pode ser considerado superior ao C-130J, se cumprir tudo o que promete.

    []’s

  7. Caro Nick! }Eu já havia comentado em off com um colega aqui do PA, que pode haver um anúncio de contrato para o KC 390, que não é a FAB, vamos aguardar até o final do evento.

    Grande abraço

  8. (by Bloomberg/tradução: Marquinhos)

    A Embraer espera pedidos iniciais do KC-390 no primeiro trimestre (sic), com o primeiro vôo esperado antes de 2015, após a realização da revisão crítica do projeto, no mês passado, disse Aguiar.

    Nos EUA “há necessidade de olharmos para a próxima geração de transporte médio”, disse Raymond. A produção dos aviões deverá ocorrer no Brasil , disse ele.

    Qualquer interesse dos EUA, de acordo com as normas, exigem que a maior parte do trabalho, em um eventual programa do Pentágono, seja feita nos EUA, disse Aguiar.

  9. Se muito entendi as declarações da Boeing e Embraer, segundo a Bloomberg, poderá haver interesse da USAF nessa aeronave.

  10. Acho bom a nossa presidente assinar logo esse contrato de compra do SH, antes que não haja mais clima para tal, face os protestos nas principais capitais do país e das eleições se aproximando.

  11. Se o Tio Sam declarar interesse de compra do kc390 nao haverá(ja nao ha justificativas) nada mas nada mesmo que impeça o sim da dilmandona pro SH e o fim do FX2 ou entao ela pode mudar de país pois vao querer a cabeça dela!!

  12. Gilberto Rezende disse:
    18 de junho de 2013 às 12:48

    Já pensou uma Boeing Embraer Inc.? Como temos a Lockheed Martin?

    Fantástico! É assim que se faz negócio!

    Capitalismo meu caro. Capitalismo. Aprenda… 😉

  13. Vader, faz isso não que o GG (Giba Giltiger) tem um enfarto fulminante!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

    Mas que beleza essa parceria hein!! Isso sim é acordo, e não aquela “caracu” que foi feito com os franceses… Quanto ao KC, se realmente aparecer o minimo interesse do USMC nele, caramba… Imaginem o salto que essa acft dará no mercado!!

  14. Não se animem tanto assim, crianças…

    “The Pentagon, the largest single defense market on the globe, does not have a requirement for a smaller airlifter; it has been wedded for decades to the C-130 family, made by Lockheed Martin.”

    (http://www.aviationweek.com/Blogs.aspx?plckBlogId=Blog:27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7&plckPostId=Blog:27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7Post:b1a41d80-472a-47ab-a419-bad5e760da00)

    …pq não é somente c/ a Embraer, que a Boeing mantém negócios:

    (http://www.aviationweek.com/Blogs.aspx?plckBlogId=Blog:27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7&plckPostId=Blog:27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7Post:429b01ea-6298-4818-bc36-27a7eb71c2a5)

    Aliás tb não se esqueçam do C-27J, os da USAF que deveriam estar no US Army, estarão em breve; no deserto.

  15. Esta parceria pode deve deixar a Lockheed Martin de cabelo em pé.

    Imaginem a Boeing fabricando o KC 390 para a USAF!

    “Boeing Embraer Inc”. ou “Embraer, a Boeing company” dificilmente vai rolar, mesmo que comercialmente seja viável e de interesse de ambos, por causa da política e o voto golden share do governo federal. Se alguma troca de ações houver para reforçar uma aliança comercial vai ser apenas troca de papéis, nada de incorporação.

    Abs,

    Ricardo

  16. De qualquer forma estou muito feliz com o andamento desta parceria que realmente vai de vento em popa e com certeza beneficiará e muito ao Brasil na área de defesa !!

  17. Isto sim é parceria, quando duas empresas unem suas competências. E onde se esconde o auxílio da Dassault para o caixão das asas do KC-390? Ninguém sabe, ninguém viu……pensem bem a respeito do que é melhor para o Brasil: Uma parceria real, como ilustrado acima, ou o velho escambo dos tempos do descobrimento onde entrávamos com Pau- Bras, ops! dinheiro, e os estrangeiros com espelhin, ops! “tequinúlugia”

    Em tempo: Por que será que o Gilberto Rezende, ao invés de apenas vir aqui despejar sua diatribes ideológicas, não se apresenta para o debate afinal, estou curioso em saber qual o problema que ele vê de um maior envolvimento na parte comercial entre EMBRAER e Boeing?

  18. É a realidade que deveria ser modificada Vader,

    Alguns preferem ser brasileiros e se MANTER brasileiros.

    Outros se consideram capitalistas do mundo e se vendem por qualquer boa soma de dinheiro para si e a PÁTRIA e as gerações futuras que se RALEM…

    JUSTAMENTE porque SEI que há uma ALTA POSSIBILIDADE de muitos “capitalistas” de mentalidade similar a que expressas devem compor tanto a diretoria privada da EMBRAER como seus acionistas controladores.

    Assim com a quantidade SUFICIENTE de dólares, com os “afagos corporativos” corretos a estas pessoas e a cumplicidade de um grupo de políticos de moral FROUXA esta mistura pode resultar que um trabalho de GERAÇÔES de brasileiros para construir a 3ª companhia fabricante de aviões do mundo se desfaça e vire uma mera subsidiária da Boeing americana…

    VIVA o capitalismo camarada…

    Para quem gosta é uma festa….

    EU ESTOU FORA…

  19. Vader;
    Creio que nosso atrazo tecnológico também se deve,além da falta de vontade política( e corrupçao) a pensamentos e ideologias como a de alguns que acreditam que nestas alturas do campeonato existe tempo pra fazer tudo sozinho sendo que nem as gigantes da área de defesa trabalham assim mais, é doloroso.
    Sou patriota,mas com pé no chão e sabe-se que esta aprossimaçao com o Tio Sam vem sendo cultivada a décadas pra agora começarmos a colher a resposta/consequencias positivas .
    Era totalmente ante USA,mas cresci intelectualmente e adquiri conhecimento (principalmente após começar a compartilhar com os intelectuais (nao sao todos) que comentam aqui, deichando de lado meu pré conceito.

  20. Gilberto:

    Você enche a boca para afirmar que a EMBRAER é a terceira maior fabricante de aviões do mundo mas omite que foi graças ao capitalismo e à iniciativa privada que ela chegou a tal posto. A depender da sua ideologia a EMBRAER continuaria estatal, dando prejuízo e certamente seria um cabidaço de emprego para os parasitas petralhas. Seria mais uma Nurtanio da vida. A verdade meu caro é que enquanto o capitalismo produz riquezas a sua ideologia reparte a miséria.

  21. HMS TIRELESS disse:
    19 de junho de 2013 às 13:16

    Assino embaixo de seu comentário e faço minhas também suas palavras !!

  22. Gilberto Rezende disse:
    19 de junho de 2013 às 12:24

    Gilberto, esse mimimi esquerdista pseudo-ufanista seu está “datado”…

    😉

    E faz tempo…

    Eu mesmo antes de ser brasileiro sou humano e, portanto, um cidadão do mundo. E o capitalismo é um fenômeno global, goste o senhor ou não (fato!).

    No mais, os cães ladram e a caravana passa.

    O Brasil é um país capitalista (apesar da esquerdalha), a Embraer é uma empresa capitalista e a Boeing é uma empresa capitalista.

    Claro, a Golden Share do seu governo não permitirá a fusão, portanto pode ficar relaxadinho. 😉

    Mas dentro das regras do jogo capitalista pode ter certeza de que as empresas envolvidas, os acionistas de ambas as empresas, além dos governos, saberão tratar a coisa de modo a que todos saiam ganhando.

  23. PS: ah sim, o capitalismo é isso: divide a riqueza que é de todos entre todos os participantes da festa. 😉

    Ao passo que o socialismo é a divisão do dinheiro dos outros, num primeiro momento, e da miséria para todos, num segundo momento.

LEAVE A REPLY