Home Noticiário Nacional Ministra da Defesa sueca encontra-se com Amorim e defende compra do Gripen

Ministra da Defesa sueca encontra-se com Amorim e defende compra do Gripen

167
10

Suecos estão otimistas com crescimento do Brasil

 

Sergio Leo

Apesar dos “pequenos ajustes, aqui e ali, para enfrentar os efeitos da crise mundial”, é convincente o compromisso do Brasil com a estabilidade fiscal e o combate à inflação, afirma o milionário Marcus Wallenberg, presidente do conselho de duas das principais companhias suecas com interesses no país, Electrolux e Saab BA, e diretor (ex-presidente) da holding Investor, grande acionista de algumas das maiores companhias da Suécia. Os investidores veem como “excelente notícia” as indicações de crescimento do país, comentou.

Wallenberg, que já esteve no Brasil no começo do ano, passou os últimos dias em encontros com empresários e autoridades brasileiros, parte deles no lobby para a venda do caça Gripen, da Saab, para a Força Aérea Brasileira (FAB). Sua visita coincidiu com a vinda a Brasília da ministra da Defesa sueca, Karin Enström, que voltou a defender o avião da Saab em encontro com o ministro da Defesa, Celso Amorim. O ministro culpou a crise mundial pela demora na decisão sobre o fornecedor dos novos caças da FAB, mas disse que o processo terá desfecho “em breve”.

Amorim participará da viagem da presidente Dilma Rousseff à França, na segunda semana de dezembro, e, segundo apurou o Valor, a agenda presidencial inclui um encontro com autoridades francesas sobre os caças da FAB. O governo brasileiro ainda considera alto o preço cobrado pela francesa Dassault para os caças Rafale, que, no governo Luiz Inácio Lula da Silva, era o franco favorito no Palácio do Planalto. A visita dos suecos é vista em Brasília como um esforço para sondar o ânimo de Dilma sobre o tema.

Wallenberg insiste que a proposta do Gripen é a única (concorre, ainda, o F-18 Super Hornet, da americana Boeing) que permite ao Brasil participar integralmente do desenvolvimento de um supersônico de quinta geração, já que a versão do caça oferecido à FAB está em fase de elaboração. “Apoiamos o objetivo brasileiro de ter capacidade autônoma desenvolvida aqui e este é o momento de entrar em nosso projeto”, argumentou.

Como os outros concorrentes, a Saab e o governo sueco aproveitam o interesse do governo Dilma em projetos de inovação para defender as vantagens oferecidas pela Suécia. A Saab já se associou a uma empresa brasileira, a Akaer, escolhida para a confecção de partes da fuselagem do caça. Se o Gripen for selecionado pela FAB, os suecos prometem instalar no Brasil uma fábrica para produzir esses componentes.

Wallenberg cita o interesse de outras empresas, como a americana GE, que trouxe ao país um centro de pesquisas, para provar que seu otimismo tem fundamento, e não está ligado à concorrência da FAB. Não haverá um salto repentino, mas, apesar da crise, o Brasil terá um crescimento sustentável dos investimentos nos próximos meses, prevê.

FONTE: Valor Econômico, via Notimp

FOTO: Ministério da Defesa

NOTA DO EDITOR: título original foi aproveitado para o subtítulo

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
7 anos atrás

Qual crescimento?

Giordani
7 anos atrás

“O ministro culpou a crise mundial pela demora na decisão sobre o fornecedor dos novos caças da FAB…”

Se perdeu nas desculpas! Essa já tá manjada! Deveria ter usado a da vez, ou seja, a definição do Forevis Xis só depois do anúncio da NASA sobre a descoberta em Marte!

LuppusFurius
LuppusFurius
7 anos atrás

Vamos lá Céérrrrço……
1° Eleições Francesas….
2° Eleições Americanas….
3° Crise Mundial…..

Qual será a próxima? ????

asbueno
asbueno
7 anos atrás

O governo acha o preço francês caro. Quer desconto. Para valer a pena o desconto precisa ser grande. Há um crise internacional e a França vai mal das pernas, teve sua nota rebaixada por agência de risco. E aí, vamos aguardar mais uns… 10 anos? Enquanto isso temos equipamentos ao menos equivalentes e com custo de aquisição e operação menor: SH e Gripen E/F. O bonde, além de perdido, está ameaçando tombar. Se tombar a vaca pode ir para o brejo. Que é fundo. E neste fundo tem um lamaçal que engole tudo o que chega lá. Algo que era… Read more »

glaison
glaison
7 anos atrás

O ministro que faz piada do próprio trabalho.

Adriano Bucholz
7 anos atrás

Estão esperando o Julgamento do Goleiro Bruno…………Essa seria a nova desculpa!!!

Ricardo Santos
Ricardo Santos
7 anos atrás

Vai botando fé, neste marmota…..

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Le Jaca barato??? Nem na “black friday”.
No mais, perdeste seu tempo; madame!!!

Vader
7 anos atrás

A verdade é que o governo do PT ainda não entubou o Rafale na FAB porque os franceses NÃO TEM COMO ABAIXAR SEU PREÇO (como longamente e à farta afirmado por mim aqui), e até a nossa “presidenta”, que entende tanto de economia (pra não falar no seu conhecimento da “inculta e bela”, rsrs) que conseguiu falir uma lojinha de R$ 1,99, sabe que terá problemas se resolver adquirir um produto de igual qualidade (e olha lá…) que custa o dobro do preço dos outros dois. A verdade é que o Rafale ainda não foi comprado por que o governo… Read more »

trackback
7 anos atrás

[…] Ministra da Defesa sueca encontra-se com Amorim e defende compra do Gripen […]