Home Operações Aéreas Gripens da Suécia rumo a exercício com Typhoons, F-16, F-18 e F-15

Gripens da Suécia rumo a exercício com Typhoons, F-16, F-18 e F-15

258
16

É o exercício ‘Frisian Flag’, que ocorre na Noruega na segunda metade de abril, envolvendo caças de nove países

Nesta sexta-feira, 13 de abril, oito caças Gripen da Força Aérea Sueca rumam para a base de Leeuwarden, na Noruega, para participar do exercício “Frisian Flag 2012”. Para os suecos, a expectativa é de enfrentar missões bastante duras em todos os aspectos das práticas de combate aéreo e de apoio a tropas terrestres.

O Frisian Flag é um exercício realizado regularmente e que envolve diversos países, com unidades aéreas, terrestres e navais. Sistemas antiaéreos também são acrescentados às operações, para um maior realismo. Neste ano, ele será realizado entre os dias 16 e 20 e os dias 23 e 27 do mês de abril.

Participam caças dos seguintes países:

  • Suécia, com JAS 39C Gripen
  • Finlândia, com F-18
  • Noruega, com F-16AM
  • Holanda, com F-16AM
  • Bélgica, com F-16AM
  • Alemanha, com Eurofighter Typhoon
  • Polônia, com F-16C
  • Reino Unido, com Eurofighter Typhoon
  • EUA, com F-15C da USAF (Força Aérea dos EUA na Europa)

Os caças contam com o apoio de aeronaves reabastecedoras, de alerta aéreo antecipado e controle (AWACS), entre outras. Entre as metas do Frisian Flag, estão o planejamento, treinamento e avaliação de grandes formações de aeronaves, assim como operações ar-terra e de reabastecimento aéreo.

Para a equipe sueca de 79 pessoas, o exercício vai proporcionar a comprovação de que sua divisão de aeronaves de combate está pronta para qualquer ação neste ano, tanto em casa como em qualquer lugar do mundo.

FONTE: Forças Armadas da Suécia

FOTOS: Forças Aéreas da Suécia, Finlândia, Alemanha e Polônia

VEJA TAMBÉM:

16 COMMENTS

    • Hamadjr,

      É só lembrar na recentes Cruzex, cujos caças mais modernos no conjunto acabam sendo (à exceção dos F-16 Block50 chilenos, que de qualquer forma são relativamente poucos) os convidados de além-mar. Na minha opinião seria interessante, numa próxima Cruzex, convidar algum outro país europeu, quem sabe algum operador de Typhoon – exceto o Reino Unido, é claro, para não criar constrangimentos para um de nossos vizinhos. Se convidassem os espanhóis, por exemplo, eles poderiam até trazer Typhoon e F-18, e aí haveria bem mais semelhanças com essa Frision Flag 2012.

      De nossa parte, imagino como poderá ser interessante um exercício do tipo quando os primeiros A-1M já estiverem em operação. Sem falar, é claro, num possível vencedor do F-X2. Mas aí já é um certo “sebastianismo” de minha parte. Vai saber em que ano isso vai se concretizar.

  1. os Rafalões, como viram muita ação de verdade na Líbia, podem abrir mão de alguns exercícios, já os Gripens que só foram ao norte da África para fazer umas fotos, precisam se exercitar de vez em quando. Talvez isso responda a questão do Vader.

  2. Marcelo
    Por quê Rafalões? É Rafale+Opalões pela idade é isso?
    E devem ter visto muita ação de verdade mesmo, Abatendo Xavantão na área de taxiamento…..
    Phantommmmm manda lembraças……..

  3. Por que este F-16 (última foto de cima para baixo) está decolando com a entrada de ar da turbina tampada, como se estivesse estacionado para períodos de tempo maiores?

    Abraços
    GUPPY

    • Vader, a última informação que eu recebi dizia que sim, além de outras novidades interessantes que a mesma fonte pediu para não dizer por enquanto, mas que em outros lugares já espalharam. Quando tudo estiver realmente confirmado deveremos colocar uma matéria a respeito.

    • Vader,

      Você pode se atualizar no próprio site da Associação Esquadrilha da Fumaça: http://www.esquadrilhadafumaca.com.br/index.php

      Lá tem a presença confirmada dos F-18 Super Hornet, dos Hornets canadenses, dos Halcones etc.

      Na semana que vem devemos começar a publicar mais matérias a respeito do aniversário do EDA. E, como acontece em praticamente todos os eventos de portões abertos da AFA, o Poder Aéreo estará lá.

  4. Com exceção dos EUA todos os países na operação tem interesse direto na defesa do Mar Báltico e do Mar do Norte. Isto somando a que a crise é mais intensa nos países do Mediterrâneo pode explicar a não participação da França, Espanha e Itália (sem contar a piada do Rafale).

    Se vocês colocarem a expressão Frisian Flag Otan no Google vai dar no topo a reportagem do PA “F-4 Phantom teria vencido Rafale no Frisian Flag”.

    Chamar a Espanha para participar com seus Eurofighter Typhoon e a Rússia com seus Sukhoi pode ser uma boa ideia.

    GUPPY, eu acho que a entrada de ar está pintado de branco, por isto parece fechada. As tampas normalmente são vermelhas.

    Abs,

    Ricardo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here