Home Operações Aéreas RAF se prepara para o ‘Joint Warrior’, o maior exercício europeu

RAF se prepara para o ‘Joint Warrior’, o maior exercício europeu

208
0

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 12 de abril, a Força Aérea Real Britânica (RAF) informou que diversas de suas unidades estão se preparando para o maior exercício militar europeu, o “Joint Warrior”, que começa na próxima segunda-feira (16 de abril).

As bases da RAF abrigarão aeronaves de diversos países durante os 10 dias do exercício, o que inclui aviões dos Estados Unidos, Alemanha, Holanda, França, Noruega, Dinamarca e Canadá. O “Joint Warrior” também envolve as três forças singulares do Reino Unido. Entre os cenários das missões, estarão operações de contrainsurgência, resposta a incidentes de terroristmo de estado, antidrogas, antipirataria, assim como situações de conflitos entre países.

Segundo o porta-voz da equipe de planejamento do exercício, o Comandante de Ala Chris Peace, “o Joint Warrior é considerado o maior exercício focado no aspecto tático, na Europa. A participação aérea militar será considerável, e inclui até nove aeronaves de patrulha marítima, incluindo os P3 dos Estados Unidos e, pela primeira vez no Joint Warrior, o novo P-8 deles, assim como aviões P-3 do Canadá e Atlantique II da França, todos baseados em Lossiemouth. Haverá missões de ataque marítimo e de apoio e surtidas diurnas e noturnas em suporte ao treinamento marítimo durante todo o período.”

Outras bases aéreas da RAF e unidades participantes do exercício incluem:

  • Lakenheath, que abrigará helicópteros HH60G Pavehawk e os F15E, dos Estados Unidos
  • Brize Norton, de onde operarão os transportes franceses C160 Transal transports, junto com os  transportes C130 Hercules e reabastecedores VC10 do Reino Unido
  • Waddington, de onde partirão os Sentry E3D e Sentinel R1 do Reino Unido, operando com E3A da OTAN baseado em Geilenkirchen
  • Leuchars, onde um destacamento de Alpha Jets franceses operarão junto aos Hawks e Typhoons britânicos.

Ainda segundo o Peace, “as tarefas de voos desse contingente misturado e multinacional focarão em treinamento operacional das tripulações, que incluem missões de ataque de longo alcance envolvendo apoio de reabastecedores aéreos, além de apoio aéreo aproximado em suporte às tropas no solo.” Alguns exemplos de operações:

  • Operações aéreas combinadas, nas quais aeronaves de diferentes tipos e funções do Reino Unido e de forças aliadas voam a partir de variados locais (tanto a partir de terra quanto do mar) e se combinam em um pacote.
  • Apoio aéreo aproximado, em que jatos do Reino Unido, EUA e França, ocasionalmente utilizando munição real, praticam o apoio às tropas em terra.
  • Vigilância e inteligência tática, aquisição de alvos e reconhecimento (ISTAR), em que aeronaves  Sentinel R1 da RAF coletarão e disseminarão imagens digitais e vídeos para unidades no ar, terra e mar, para que estas tenham a compreensão do espaço de batalha onde estão operando.
  • Treinamento de Guerra Eletrônica (EW), um importante aspecto do treinamento operacional aéreo militar que será realizado, primariamente, pelo “Spadeadam” da RAF na Cumbria, e também na proximidade de mísseis simulando os SCUD (superfície-superfície).
  • Guerra Antissubmarino
  • Disparos em conjunto, envolvendo tiros reais a partir de navios e morteiros.
  • Antipirataria, antinarcóticos e contrainsurgência, em que os participantes aéreos e navais trabalharão juntos para detectar e deter piratas e criminosos do mar.

FONTE:  RAF (Força Aérea Real Britânica)

FOTOS: Ministério da Defesa do Reino Unido e Boeing

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of