domingo, novembro 28, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Pronto primeiro P-3AM da FAB

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

No último dia 17 de dezembro, nas instalações da Airbus Military em Madrid, ocorreu o “roll-out” do primeiro P-3A modificado de patrulla marítima da FAB. No evento esteve presente o Comandante da FAB, brigadeiro Juniti Saito.

Na foto acima, um dos primeiros P-3A que vieram diretamente para o Brasil a partir dos EUA e que não sofreram o processo de modernização. Esta foto foi tirada no aeroporto de Hato (Curaçao), onde os P-3 holandeses constumavam operar quando deslocados para o Caribe.

Na foto abaixo, o Comandante da FAB e o presidente da EADS-CASA posam em frente a uma aeronave em processo de modernização, na fábrica da companhia em Getafe, onde são modernizadas tanto os P-3 destinados ao Brasil quanto os destinados à Espanha. O brigadeiro Juniti Saito também visitou a fábrica da EADS-Casa localizada no aeroporto de San Pablo, Sevilha, onde são montados os modelos C-295 operados pela Força Aérea Brasileira. A visita do comandante da FAB à Espanha realizou-se entre 17 e 20 de dezembro.

com-fab-pres-eads-casa-e-p3-em-mod-foto-ejercito-del-aire

Foto de cima: Airliners.net     Foto de baixo: Ejército del aire

Fontes: Defensa.com e Ejército del aire

Nota do Blog: Para saber mais sobr o P-3 Orion, leia o texto do Poder Naval OnLine “ASW novamente na FAB

- Advertisement -

61 Comments

Subscribe
Notify of
guest
61 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL

A Pergunta que não quer calar, e talvez seja a mais feita por todos…

QUANDO ele pousa por aqui?

Bosco

Com Harpoon ou sem Harpoon?

RL

Bosco.

Acredito que serão com a possibilidade de disparo do Harpoon.

Alias, falando em misseis, e mudando um pouquinho só o foco, vc viu que o Peru testou com exito o lançamento de um missil anti navio modelo OTOMAT alvejando o alvo a cerca de 250km de distância!!!

Abraços.

Nunão

RL, acho que foram 150 km… O que não é pouco, devo frisar.

RL

Nunão, enviei o link da matéria no e-mail do Galante.
Segundo consta, a distância seria realmente em torno de 250Km.

Ai façoa seguinte pergunta.
Não seria interessante a MB solicitar a reativação do projeto do missil TM da Avibrás que pode atingir alvos a distâncias maiores e serem instalados em nossas embarcações, assim como nos sitemas ASTROS II para defesa de costa a longa distância?

Acredito que com o binomio TM e Harpoon, teriamos muito mais capacidades.

Corsario-DF

RL excelente proposta a sua, até hoje não entendo o que aconteceu com o projeto do míssil TM, lembrando também que ele podia servir para alvos terrestres também, sendo um autêntico “Tomahawk tupiniquim”… Agora sobre os P-3A/BR, não sei se terão uma grande vida ativa na FAB, pois basta verificar as idades das células adquiridas, já tem idade para serem “bisavôs” de muitos aviões. Lembrando que a frota de P-3 pelo mundo todo já está entrando em processo de desativação, aí colocamos os nossos em operação??? Não duvido das qualidades do projeto e eficiência do avião em sí, mas se… Read more »

Claudio

Uma pergunta sobre os nosso futuros aviões.
Eles vão vir com qual armamento? Eles terão sonoboias modernas?
Não adiante falar que no futuro eles poderão ser equipado com o míssil X ou torpedo Y, alguém tem uma idéia concreta de como eles serão municiados.
Caso não tenham armamentos decentes, não vão passar de cães sem dentes.

FD

E o Electra mandou lembranças!!!

Corsario-DF

Pense pelo lado positivo, eles poderão operar no Santos Dummont sem problemas… O aeroporto já estava com saudades do seu ruído. rsrsrsrsrs.

Sds.

Nunão

Ok, RL. Mas o próprio site da MBDA fala em “alcance além de 150 km”, enfim, mandei também ao Galante (deixei a bucha com ele, hehe) para ele decidir se publica no Blog Naval, mais indicado para esse assunto específico. Quanto ao “Tomahawk Tupiniquim”, se um míssil para projeção de poder sobre terra estiver dentro das intenções da MB, ou melhor, do MD, já que um míssil dessa categoria poderia ser utilizado por mais de uma Força, seria lógico avaliar até onde chegou esse projeto da Avibrás, custos para prosseguir etc. Mas é bom lembrar que mesmo mísseis anti-navio, hoje,… Read more »

Billy

Qual a capacidade anti-submarino destes P-3 Orion, podem se comparar às aeronaves de patrulha ASW das marinhas com mais verbas,quais os equipamentos de deteccção, quais armamentos? De onde vão operar?

pjms

Boa tarde à todos!!
Não teriamos uma foto do P3Am atualizada,já que o Saito foi a cerimonia?Não teve uma divulgação desta cerimonia?

Abraços

Henrique

Lá vem sucatas! Por mais modernização que se faça e equipamentos que se instalem, serão velhas células submetidas a Overhoulin!
Estas compras vão contra o que o MD prega, de desenvolver nossa indústria militar.. pode ser mais caro mas o dinheiro circularia aqui dentro. Por issso os EUA constroem tanto equipamento militar, são feitos pela sua própria indústria gerando emprego de seu próprio pessoal. Enquanto isto compramos refugo e modernizamos na Espanha para serem utilizados sabe-se lá por quanto tempo.
Abraço.

madvad

Bem, eu não costumo dizer que só compramos sucatas, nem ficar sentando o pau nas nossas forças armadas…mas pelamor de deus..que raio de compra é essa?

Compramos até P-3A com marca de bala…se fosse um p-3C, com celulas revistas,motores atualizados..mas não…são aviões que já estão desativados a décadas.

Tenho certeza que a Embraer teria fornecido melhor solução..um R-99 adequado,sei lá..mas não concordo com a utilização destes Orions.

Nunão

Billy, você vai encontrar respostas para parte de suas perguntas no link que está na nota da matéria.

Quanto a onde vão operar, o 1º/7º GAv, que está se preparando para receber a aeronave, opera a partir da Base Aérea de Salvador.

Espera-se que com freqüência as aeronaves baseadas em Salvador se desdobrem para outras bases da FAB do litoral, conforme as necessidades / doutrina.

Bosco

Eu não vi não. Acho muito 250 km, mas se você viu!
Para navios é um alcance bastante razoável sem dúvida. Pra dizer o mínimo.
Um abraço.

Henrique Sousa

Alguns pontos que julgo distintos do que escreveram acima: – um possível P-99 não atenderia os requisitos de patrulha que o P-3(mesmo o A) atende. Autonomia, paiol para armamentos, características para o regime de vôo (velocidade e altitude basicamente) em patrulha entre outros. Provavelmente o P-99 suplanta o P-3A em alguns requisitos, mas nestes não atende ao que a FAB precisa. – este programa é anterior ao PND, e no momento de sua aquisição chegou-se a conclusão que o prazo necessário para desenvolver uma solução local seria demasiadamente logo para a necessidade da FAB. A própria utilização do meio, mesmo… Read more »

Baschera

Nunão e Corsário-DF,

Já postei, lá no naval, em algum tópico, pequenas informações sobre o desenvolvimento de um míssil anti-navio pela MB. A Tec&Def Ed.Especial de nº18 na pag. 27 também dá sucintas informações.
O MAN-1 terá investimento inicial de aproxiamdamente Us$ 50 milhões em até 5 anos e tera desempenho semelhante ao Exocet MM40 blobk III, com alcance de até 180 Km.

Sds.

RL

Baschera.

Não querendo ser chato e já sendo..rssr.

Tem como você disponibilizar os links das fontes dessas informações que mencionou sobre o desenvolvimento do missil anti-navio para a MB?

Eu não sabia desse desenvolvimento, agora me deu até coceiras nos olhos, feito criança quando quer um doce saca?..

Quase uma lumbriga.rrsrssr.

Vassily Zaitsev

Concordo que seja uma aeronave muito antiga, inclusive uma já sentiu o gosto amargo que tem a AAA. Mas, o motor foi mudado, recebeu uma nova suíte de combate ( FITS ) da EADS CASA. Possui a CAPACIDADE de disparar o Harpoon, talvez tb o MM-40 Exocet block II/III. Possui uma enorme autonomia, é confiável acima de tudo. Acho que foi uma boa compra. Desde a desativação dos P-16 que a FAB não tinha um modelo de aeronave de patrulha marítima decente, pois o Bandeirulha equipado com o SBAT-70 é extremamente limitado. Agora, não creio que o Míssil Harpoon venha… Read more »

Vassily Zaitsev

Baschera,

Nunca ouvi falar do MAN-1. Quem sabe o que o futuro nos aguarda. Tomara que saia do papel, e que não fique pelo caminho, tal qual o AMT-300 Matador.

Almeida

Mas como demorou…

Noel

Mesmo os P-3A sendo das primeira versões,eles não possuem os problemas de fadíga, principalmente nas asas, que os modelos mais novos apresentam. Os P-99 não pode ser comparado ao P-3BR, pois faz esclarecimento marítimo e não combate anti-submarino, talvez fosse um excelente substituto para os Bandeirulhas,e no mercado mundial não existe muitas opções, em conta, ao P-3; os japoneses desenvolvem um quadrireator para substituir seus P-3, mas já estam enfrentando problemas de fadiga estrutural, devido a carga que sofre uma aeronave arreação quando voa muito tempo a baixa altitude em manobras de combate, missão típica desses aviões.

Baschera

Caro RL, A info do MAN-1 foi discutida lá atráz no meio do ano por colegas de outro fórum, e o colega Lucas, da força, é que trouxe a informação. Lembro de ele ter dito que até o final deste ano teriamos novidades, mas até agora não vi nada a não ser a menção que já citei acima : “A Tecologia&Defesa- Ed.Especial de nº18, na pag. 27, também dá sucintas informações.” (Logo acima da foto de um Exocet MM-40). Lembro que já existem informações sobre um MSA-1 (míssil superfície-ar)este já em estudos pelo EB e é claro, de conhecimento de… Read more »

Cinquini

Só para informar, todos os lançadores do Simstema Astros II que eram usados na defesa da costa foram mandados para Goias aonde ele faz parte da Bateria de Foguetes.

Abração

Bosco

Ainda bem! Propor o ASTROS para defesa costeira é brincadeira (e de mau gosto). A Avibras deu uma baita forçada de barra. Usar um sistema de foguetes de saturação para atingir navios (alvos pequenos e móveis) a quilômetros (dezenas) de distância? Foguetes esses que são de carga unitária com 20 kg de explosivo? Canhão consegue atingir navios porque tem uma compensação imediata do tubo em relação ao alvo, mas os ASTROS trabalham com o lançador fixo, sem compensação nenhuma. Iriam lançar um foguete e rastreá-lo pelo radar de controle de tiro, observar onde caiu e compensar como, se o alvo… Read more »

Bosco

Desconheço que o Brasil possua tecnologia em turbojatos compatível com um míssil antinavio, proporcinando ao mesmo um alcance na faixa de 180 km. Também nunca ouvi falar que estivéssemos desenvolvendo um sistema de radar miniaturizado para caber na cabeça de um míssil. Se estivermos desenvolvendo um míssil antinavio o mais provável é que seja com motor foguete sólido e orientação por IR, já que tal seeker está disponível para o Piranha. Pelo que é de conhecimento comum o mais provável é que nosso míssil antinavio esteja mais para um Penguin do que para um Exocet block III. O que já… Read more »

Wolfpack

Roll out do primeiro P-3AM da FAB Por Defesa Brasil 22 de Dezembro de 2008 Na última quarta-feira, 17 de dezembro, aconteceu nas intalações da Airbus Military em Getafa, Madri, o roll out do primeiro P-3AM Orion da Força Aérea Brasileira, segundo informações da publicação espanhola Defensa.com. Este é um dos nove P-3A Orion da FAB em modernização pela EADS CASA. Ao todo a FAB adquiriu 12 aeronaves, das quais três servirão como fonte de peças sobressalentes. As aeronaves em modernização estão recebendo novos equipamentos como sensores de alta tecnologia, a sua plena integração com o sistema de controle tático… Read more »

jacubão

A VERDADE SEJA DITA. OS NOSSOS POLÍTICOS DEVERIAM TER UM POUQUINHO DE VERGONHA NA CARA E PARAR DE PENSAR APENAS NOS PRÓPRIOS BOLSOS E FAZER VALER O QUE É REALMENTE IMPORTANTE PARA O PAÍS, UMA MONSTRUOSA DÍVIDA SOCIAL A SER QUITADA COM OS BRASILEIROS, E DIANTE DAS DESCOBERTAS DE GIGANTÊSCAS RESERVAS DE PETRÓLEO NO NOSSO LITORAL E A IMPORTÂNCIA DA MAMAZÔNIA PARA O PLANETA POR CAUSA DO AQUECIMENTO GLOBAL, O PAÍS DEVERIA DESENVOLVER JUNTAMENTE COM VÁRIOS GÊNIOS QUE TEMOS NO BRASIL, ESPECIALMENTE NAS UNIVERSIDADES, QUE ESTÃO CHEIOS DE GAZ PARA MOSTRAR SERVIÇO, E DESENVOLVER SISTEMAS DE ARMAS DE VÁRIOS TIPOS,… Read more »

gaitero

Jacubão.

Peço então que voce leia o END ( estratégia nacional de defesa) e verá que tudo o que você disse já foi pensado e será realizado nos próximos 20 anos.

Abraço.

RL

A Pergunta que não quer calar, e talvez seja a mais feita por todos…

QUANDO ele pousa por aqui?

Bosco

Com Harpoon ou sem Harpoon?

RL

Bosco.

Acredito que serão com a possibilidade de disparo do Harpoon.

Alias, falando em misseis, e mudando um pouquinho só o foco, vc viu que o Peru testou com exito o lançamento de um missil anti navio modelo OTOMAT alvejando o alvo a cerca de 250km de distância!!!

Abraços.

Nunão

RL, acho que foram 150 km… O que não é pouco, devo frisar.

RL

Nunão, enviei o link da matéria no e-mail do Galante.
Segundo consta, a distância seria realmente em torno de 250Km.

Ai façoa seguinte pergunta.
Não seria interessante a MB solicitar a reativação do projeto do missil TM da Avibrás que pode atingir alvos a distâncias maiores e serem instalados em nossas embarcações, assim como nos sitemas ASTROS II para defesa de costa a longa distância?

Acredito que com o binomio TM e Harpoon, teriamos muito mais capacidades.

Corsario-DF

RL excelente proposta a sua, até hoje não entendo o que aconteceu com o projeto do míssil TM, lembrando também que ele podia servir para alvos terrestres também, sendo um autêntico “Tomahawk tupiniquim”… Agora sobre os P-3A/BR, não sei se terão uma grande vida ativa na FAB, pois basta verificar as idades das células adquiridas, já tem idade para serem “bisavôs” de muitos aviões. Lembrando que a frota de P-3 pelo mundo todo já está entrando em processo de desativação, aí colocamos os nossos em operação??? Não duvido das qualidades do projeto e eficiência do avião em sí, mas se… Read more »

Claudio

Uma pergunta sobre os nosso futuros aviões.
Eles vão vir com qual armamento? Eles terão sonoboias modernas?
Não adiante falar que no futuro eles poderão ser equipado com o míssil X ou torpedo Y, alguém tem uma idéia concreta de como eles serão municiados.
Caso não tenham armamentos decentes, não vão passar de cães sem dentes.

FD

E o Electra mandou lembranças!!!

Corsario-DF

Pense pelo lado positivo, eles poderão operar no Santos Dummont sem problemas… O aeroporto já estava com saudades do seu ruído. rsrsrsrsrs.

Sds.

Nunão

Ok, RL. Mas o próprio site da MBDA fala em “alcance além de 150 km”, enfim, mandei também ao Galante (deixei a bucha com ele, hehe) para ele decidir se publica no Blog Naval, mais indicado para esse assunto específico. Quanto ao “Tomahawk Tupiniquim”, se um míssil para projeção de poder sobre terra estiver dentro das intenções da MB, ou melhor, do MD, já que um míssil dessa categoria poderia ser utilizado por mais de uma Força, seria lógico avaliar até onde chegou esse projeto da Avibrás, custos para prosseguir etc. Mas é bom lembrar que mesmo mísseis anti-navio, hoje,… Read more »

Billy

Qual a capacidade anti-submarino destes P-3 Orion, podem se comparar às aeronaves de patrulha ASW das marinhas com mais verbas,quais os equipamentos de deteccção, quais armamentos? De onde vão operar?

pjms

Boa tarde à todos!!
Não teriamos uma foto do P3Am atualizada,já que o Saito foi a cerimonia?Não teve uma divulgação desta cerimonia?

Abraços

Henrique

Lá vem sucatas! Por mais modernização que se faça e equipamentos que se instalem, serão velhas células submetidas a Overhoulin!
Estas compras vão contra o que o MD prega, de desenvolver nossa indústria militar.. pode ser mais caro mas o dinheiro circularia aqui dentro. Por issso os EUA constroem tanto equipamento militar, são feitos pela sua própria indústria gerando emprego de seu próprio pessoal. Enquanto isto compramos refugo e modernizamos na Espanha para serem utilizados sabe-se lá por quanto tempo.
Abraço.

madvad

Bem, eu não costumo dizer que só compramos sucatas, nem ficar sentando o pau nas nossas forças armadas…mas pelamor de deus..que raio de compra é essa?

Compramos até P-3A com marca de bala…se fosse um p-3C, com celulas revistas,motores atualizados..mas não…são aviões que já estão desativados a décadas.

Tenho certeza que a Embraer teria fornecido melhor solução..um R-99 adequado,sei lá..mas não concordo com a utilização destes Orions.

Nunão

Billy, você vai encontrar respostas para parte de suas perguntas no link que está na nota da matéria.

Quanto a onde vão operar, o 1º/7º GAv, que está se preparando para receber a aeronave, opera a partir da Base Aérea de Salvador.

Espera-se que com freqüência as aeronaves baseadas em Salvador se desdobrem para outras bases da FAB do litoral, conforme as necessidades / doutrina.

Bosco

Eu não vi não. Acho muito 250 km, mas se você viu!
Para navios é um alcance bastante razoável sem dúvida. Pra dizer o mínimo.
Um abraço.

Henrique Sousa

Alguns pontos que julgo distintos do que escreveram acima: – um possível P-99 não atenderia os requisitos de patrulha que o P-3(mesmo o A) atende. Autonomia, paiol para armamentos, características para o regime de vôo (velocidade e altitude basicamente) em patrulha entre outros. Provavelmente o P-99 suplanta o P-3A em alguns requisitos, mas nestes não atende ao que a FAB precisa. – este programa é anterior ao PND, e no momento de sua aquisição chegou-se a conclusão que o prazo necessário para desenvolver uma solução local seria demasiadamente logo para a necessidade da FAB. A própria utilização do meio, mesmo… Read more »

Baschera

Nunão e Corsário-DF,

Já postei, lá no naval, em algum tópico, pequenas informações sobre o desenvolvimento de um míssil anti-navio pela MB. A Tec&Def Ed.Especial de nº18 na pag. 27 também dá sucintas informações.
O MAN-1 terá investimento inicial de aproxiamdamente Us$ 50 milhões em até 5 anos e tera desempenho semelhante ao Exocet MM40 blobk III, com alcance de até 180 Km.

Sds.

RL

Baschera.

Não querendo ser chato e já sendo..rssr.

Tem como você disponibilizar os links das fontes dessas informações que mencionou sobre o desenvolvimento do missil anti-navio para a MB?

Eu não sabia desse desenvolvimento, agora me deu até coceiras nos olhos, feito criança quando quer um doce saca?..

Quase uma lumbriga.rrsrssr.

Vassily Zaitsev

Concordo que seja uma aeronave muito antiga, inclusive uma já sentiu o gosto amargo que tem a AAA. Mas, o motor foi mudado, recebeu uma nova suíte de combate ( FITS ) da EADS CASA. Possui a CAPACIDADE de disparar o Harpoon, talvez tb o MM-40 Exocet block II/III. Possui uma enorme autonomia, é confiável acima de tudo. Acho que foi uma boa compra. Desde a desativação dos P-16 que a FAB não tinha um modelo de aeronave de patrulha marítima decente, pois o Bandeirulha equipado com o SBAT-70 é extremamente limitado. Agora, não creio que o Míssil Harpoon venha… Read more »

Últimas Notícias

O Gripen E vai igualar e, em muitos casos, ser melhor do que os atuais caças de quinta geração, afirma o Chefe da Força...

A Saab apresentou os seis primeiros Gripen E produzidos em série e que em breve ficarão prontos para a...
- Advertisement -
- Advertisement -