EUA perderam bomba nuclear na Groelândia

    1189
    159

    Os Estados Unidos abandonaram uma arma nuclear sob o gelo no norte da Groelândia depois da queda de um avião em 21 de janeiro de 1968, de acordo com documentos previamente secretos obtidos pela BBC

    O Pentágono sempre disse que todas as quatro bombas nucleares a bordo do avião haviam sido destruídas, mas os documentos, juntamente com os depoimentos de dois pilotos ouvidos pela BBC – John Haug e Joe D’Amario – revelaram que uma das armas perdeu-se quando a superfície de gelo onde ela se encontrava derreteu.

    O avião era um dos bombardeiros B-52 que sobrevoavam regularmente a Base Aérea de Thule, na Groelândia, construída pelos Estados Unidos em meados da década de 50. Ele se chocou no gelo do mar a poucos quilômetros da base.

    Segundo o correspondente da BBC para assuntos de segurança, Gordon Corera, ela tinha um radar que monitorava o céu caso mísseis soviéticos passassem pelo Pólo Norte.

    Era o auge da Guerra Fria entre os Estados Unidos e a União Soviética, e a estratégia era que os bombardeiros, armados com armas nucleares, pudessem responder a uma eventual agressão militar com ataques contra Moscou.

    A Groelândia é uma província autônoma da Dinamarca, e o transporte de armas nucleares em espaço aéreo dinamarquês era mantido em segredo – assim como a natureza das buscas realizadas para tentar recuperar a arma.

    Busca

    Uma busca realizada por um submarino Star III fracassou e as autoridades americanas decidiram abandonar a operação para tentar recuperar a bomba perdida, de número de série 78252, de acordo com William H. Chambers, um ex-projetista de armas nucleares do laboratório de Los Álamos, nos Estados Unidos.

    “Houve decepção por causa do que pode ser chamado de fracasso na recuperação de todos os componentes”, disse Chambers à BBC, referindo-se à bomba não encontrada. “Seria muito difícil para mais alguém recuperar peças secretas se nós não podíamos encontrá-las.”

    A idéia vigente na época era que o revestimento da bomba apodreceria e o material radioativo se dissolveria no oceano – um vasto reservatório de água – tornando-o inofensivo, de acordo com Corera.

    Segundo o repórter da BBC, moradores locais alegam que os resíduos da bomba afetaram o meio ambiente e a saúde de comunidades da área – alegação refutada pelas autoridades.

    Apesar de a BBC ter obtido alguns dos documentos graças à legislação sobre a liberdade de informação nos Estados Unidos, alguns textos sobre o assunto continuam sendo mantidos em sigilo.

    FONTE: BBC Brasil

    MATÉRIA COMPLETA EM INGLÊS COM VÍDEO:
    http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/7720049.stm

    159 COMMENTS

    1. “(…) A idéia vigente na época era que o revestimento da bomba apodreceria e o material radioativo se dissolveria no oceano – um vasto reservatório de água – tornando-o inofensivo, de acordo com Corera. (…)”

      E tem gente que enche a boca pra criticar os russos.

    2. “(…) A idéia vigente na época era que o revestimento da bomba apodreceria e o material radioativo se dissolveria no oceano – um vasto reservatório de água – tornando-o inofensivo, de acordo com Corera. (…)”

      E tem gente que enche a boca pra criticar os russos.

    3. O Melhor foi a matéria do Terra que chamou o B-52 de caça… PIADA!

      Quanto ao ocorrido. SEM COMENTÁRIOS.

      Armas nucleares são artefatos perigosos de mais para se deixar na mão de seres “humanos”.

      E outra coisa… Esse negócio de radioatividade se dissipar no fundo do mar e conta de tolo… aquela m… deve estar vazando material até hoje… Se não tem problema pq os americanos não vão la tirar? Com certeza o ambiente naquele local está contaminado. Ainda mais que a concetração de radioatividade em um dispositivo bélico com grande potencia é bem maior que o de um reator.

    4. O Melhor foi a matéria do Terra que chamou o B-52 de caça… PIADA!

      Quanto ao ocorrido. SEM COMENTÁRIOS.

      Armas nucleares são artefatos perigosos de mais para se deixar na mão de seres “humanos”.

      E outra coisa… Esse negócio de radioatividade se dissipar no fundo do mar e conta de tolo… aquela m… deve estar vazando material até hoje… Se não tem problema pq os americanos não vão la tirar? Com certeza o ambiente naquele local está contaminado. Ainda mais que a concetração de radioatividade em um dispositivo bélico com grande potencia é bem maior que o de um reator.

    5. Aonde posso achar alguma coisa sobre simuladores de vôo modernos?

      Tenho os seguintes: F-16, MIG-29, F-22 II, F-22 Raptor e Red Jats.

      Aquele do SU-27 é bom?

      Valeu pela ajuda!

    6. Aonde posso achar alguma coisa sobre simuladores de vôo modernos?

      Tenho os seguintes: F-16, MIG-29, F-22 II, F-22 Raptor e Red Jats.

      Aquele do SU-27 é bom?

      Valeu pela ajuda!

    7. Só sei que se fosse do Brasil, já teríamos, no mínimo, 736 postagens dizendo que o Brasil não faz nada direito, que não presta etc.

      vai entender…

    8. Só sei que se fosse do Brasil, já teríamos, no mínimo, 736 postagens dizendo que o Brasil não faz nada direito, que não presta etc.

      vai entender…

    9. Mais uma pergunta!

      A um tempo atrás vi na internet um projeto de um simuladore da Guerra das Malvinas. Alguém sabe se ele já está no mercado ou aonde da para pegar o jogo?

      Valeu Galera!

    10. Mais uma pergunta!

      A um tempo atrás vi na internet um projeto de um simuladore da Guerra das Malvinas. Alguém sabe se ele já está no mercado ou aonde da para pegar o jogo?

      Valeu Galera!

    11. Só lembrando que não há mocinhos em política internacional, coloco 2 questões :

      1-A URSS testou um avião com motor atômico que vazava radiação na atmosfera.

      2-A URSS não perdeu apenas uma bomba, mas várias quando o submarino K-129 afundou c/ mísseis balísticos a bordo, alvo da fantástica operação ‘Project Jennifer’ da CIA, para os que não conhecem :

      http://en.wikipedia.org/wiki/Project_Jennifer

      http://en.wikipedia.org/wiki/Hughes_Glomar_Explorer

      http://www.fas.org/irp/program/collect/jennifer.htm

    12. Só lembrando que não há mocinhos em política internacional, coloco 2 questões :

      1-A URSS testou um avião com motor atômico que vazava radiação na atmosfera.

      2-A URSS não perdeu apenas uma bomba, mas várias quando o submarino K-129 afundou c/ mísseis balísticos a bordo, alvo da fantástica operação ‘Project Jennifer’ da CIA, para os que não conhecem :

      http://en.wikipedia.org/wiki/Project_Jennifer

      http://en.wikipedia.org/wiki/Hughes_Glomar_Explorer

      http://www.fas.org/irp/program/collect/jennifer.htm

    13. Esses russos viu!
      Ops, nao foram os russos que fizer “mer*a” dessa vez?
      Poooooo nem vou falar nada para nao me tornar repetitivo!

    14. Esses russos viu!
      Ops, nao foram os russos que fizer “mer*a” dessa vez?
      Poooooo nem vou falar nada para nao me tornar repetitivo!

    15. O Lock-on precisa de um bom sistema,e Pl de Video boa.
      Hoje tem no HC,Caçadores da Noite,as 23 hrs,deve ser interessante,
      pois caça noturna não vemos sempre.
      Aproveitando,Martim Drewis,caçador noturno da 2gg,no seu Bf110,
      apos a guerra se estabeleceu aqui,como piloto comercial,
      e lançou um livro “Sombras da Noite”,com varios relatos
      sobre a arma noturna.Ok?

    16. O Lock-on precisa de um bom sistema,e Pl de Video boa.
      Hoje tem no HC,Caçadores da Noite,as 23 hrs,deve ser interessante,
      pois caça noturna não vemos sempre.
      Aproveitando,Martim Drewis,caçador noturno da 2gg,no seu Bf110,
      apos a guerra se estabeleceu aqui,como piloto comercial,
      e lançou um livro “Sombras da Noite”,com varios relatos
      sobre a arma noturna.Ok?

    17. Depoisos americanos tirando sarro dos russos no filme do outubro vermelho!!!! o homem falava pro embaxador russo no fim – voceis perderam outro submarino!!!!! na vida real os caras perde outra bomba atomica e ainda tiram sarro dos russo!!!! Sou da Belaruss que nem o Pavelzinho e passei frio com ele la’ na siberia mais nao gosto de zoera com os meus amiguinhos russos nao!!!!!!!

    18. Depoisos americanos tirando sarro dos russos no filme do outubro vermelho!!!! o homem falava pro embaxador russo no fim – voceis perderam outro submarino!!!!! na vida real os caras perde outra bomba atomica e ainda tiram sarro dos russo!!!! Sou da Belaruss que nem o Pavelzinho e passei frio com ele la’ na siberia mais nao gosto de zoera com os meus amiguinhos russos nao!!!!!!!

    19. Bom, não sei se isto e bom o ruim, mas os erros dos americanos geram riscos aos outros e não a suas fileiras, agora os erros dos russos……….

    20. Bom, não sei se isto e bom o ruim, mas os erros dos americanos geram riscos aos outros e não a suas fileiras, agora os erros dos russos……….

    21. Se for assim, então acho os americanos mais perigosos…cuidado com os caras, nunca se sabe se eles não vão “perder” uma bomba atômica no seu quintal…rs.rs.rs.

    22. Se for assim, então acho os americanos mais perigosos…cuidado com os caras, nunca se sabe se eles não vão “perder” uma bomba atômica no seu quintal…rs.rs.rs.

    23. Erros com armas nucleares não são privilégio do passado, recentemente um bombardeiro americano cruzou os EUA portando uma arma nuclear sem saber que levava uma.Não lembro onde vi essa notícia.

      Acho que o piloto foi no almoxarifado e pediu uma água tônica, o cara lá não entendeu e despachou uma arma atômica.rs rs

    24. Erros com armas nucleares não são privilégio do passado, recentemente um bombardeiro americano cruzou os EUA portando uma arma nuclear sem saber que levava uma.Não lembro onde vi essa notícia.

      Acho que o piloto foi no almoxarifado e pediu uma água tônica, o cara lá não entendeu e despachou uma arma atômica.rs rs

    25. Senhores se fossem os Russos, nunca saberíamos. Parece que existem pessoas que não se recordam de Chernobil 1986 e da forma como o Governo Soviético reagiu acobertando tudo até ser denunciado por um labotário da Dinamarca dois após o acidente. Também não se recordam da trapalhada Russa no resgate do Submarino Kursk Classe Oscar II que depois de dias sem comunicar o fato ao Ocidente, se dobrou e pediu ajuda a uma equipes Inglesas e da Noruega… Tempos depois um mini-submarino ficou preso a redes no fundo do mar, mas desta vez eles agiram rápido e telefonaram para as equipes Inglesas e Americanas para efetuar o resgate do Mini-submarino AS-28 e seus tripulantes. Só Deus sabe o que estes Cossacos andaram perdendo em alto mar… Vejam o que Howard Hughes em 1974 achou e tirou do fundo do Pacífico com seu Hughes Glomar Explorer… Nossa, um subamrino nuclear Russo K129 da Classe Golf II. Que interessante, os americanos perdem um arma nuclear na Groelândia enquanto que os Russos vivem perdendo um arsenal inteiro por ai…
      http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_submarine_K-129_(Golf_II)

      Para quem é muito jovem vale a pena observar a seqüência de fatos do acidente de Chernobil e tirar suas conclusões:

      26 de abril de 1986. Acidente no reator 4, da Central Elétrica Nuclear de Chernobil. Aconteceu à noite, entre 25 e 26 de abril de 1986, durante um teste. A equipe operacional planejou testar se as turbinas poderiam produzir energia suficiente para manter as bombas do líquido de refrigeração funcionando, no caso de uma perda de potência, até que o gerador de emergência, a óleo diesel, fosse ativado. Para prevenir o bom andamento do teste do reator, foram desligados os sistemas de segurança. Para o teste, o reator teve que ter sua capacidade operacional reduzida para 25%. Este procedimento não saiu de acordo com planejado. Por razões desconhecidas, o nível de potência de reator caiu para menos de 1% e por isso a potência teve que ser aumentada. Mas 30 segundos depois do começo do teste, houve um aumento de potência repentina e inesperada. O sistema de segurança do reator, que deveria ter parado a reação de cadeia, falhou. Em frações de segundo, o nível de potência e temperatura subiram em demasia. O reator ficou descontrolado. Houve uma explosão violenta. A cobertura de proteção, de 1000 toneladas, não resistiu. A temperatura de mais de 2000°C, derreteu as hastes de controle. A grafite que cobria o reator pegou fogo. Material radiativo começou a ser lançado na atmosfera.
      de 26 de abril até 4 de maio de 1986 – a maior parte da radiação foi emitida nos primeiros dez dias. Inicialmente houve predominância de ventos norte e noroeste. No final de abril o vento mudou para sul e sudeste. As chuvas locais freqüentes fizeram com que a radiação fosse distribuída local e regionalmente.
      de 27 abril a 5 de maio de 1986 – aproximadamente 1800 helicópteros jogaram cerca de 5000 toneladas de material extintor, como areia e chumbo, sobre o reator que ainda queimava.
      27 de abril 1986 – os habitantes da cidade de Pripyat foram evacuados.
      28 de abril 1986, 23:00 h – um laboratório de pesquisas nucleares da Dinamarca anunciou a ocorrência do acidente nuclear em Chernobil.
      29 de abril de 1986 – o acidente nuclear de Chernobil foi divulgado como notícia pela primeira vez, na Alemanha.
      até 5 de maio 1986 – durante os 10 dias após o acidente, 130 mil pessoas foram evacuadas.
      6 de maio de 1986 – cessou a emissão radioativa.
      de 15 a 16 de maio e 1986 – novos focos de incêndio e emissão radiativa.
      23 de maio de 1986 – o governo soviético ordenou a distribuição de solução de iodo à população.
      Novembro de 1986 – o “sarcófago” que abriga o reator foi concluído. Ele destina-se a absorver a radiação e conter o combustível remanescente. Considerado uma medida provisória e construído para durar de 20 a 30 anos, seu maior problema é a falta de estabilidade, pois, como foi construído às pressas, há risco de ferrugem nas vigas.
      1989 – o governo russo embargou a construção dos reatores 5 e 6 da usina.
      12 de dezembro de 2000 – depois de várias negociações internacionais, a usina de Chernobil foi desativada.

    26. Senhores se fossem os Russos, nunca saberíamos. Parece que existem pessoas que não se recordam de Chernobil 1986 e da forma como o Governo Soviético reagiu acobertando tudo até ser denunciado por um labotário da Dinamarca dois após o acidente. Também não se recordam da trapalhada Russa no resgate do Submarino Kursk Classe Oscar II que depois de dias sem comunicar o fato ao Ocidente, se dobrou e pediu ajuda a uma equipes Inglesas e da Noruega… Tempos depois um mini-submarino ficou preso a redes no fundo do mar, mas desta vez eles agiram rápido e telefonaram para as equipes Inglesas e Americanas para efetuar o resgate do Mini-submarino AS-28 e seus tripulantes. Só Deus sabe o que estes Cossacos andaram perdendo em alto mar… Vejam o que Howard Hughes em 1974 achou e tirou do fundo do Pacífico com seu Hughes Glomar Explorer… Nossa, um subamrino nuclear Russo K129 da Classe Golf II. Que interessante, os americanos perdem um arma nuclear na Groelândia enquanto que os Russos vivem perdendo um arsenal inteiro por ai…
      http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_submarine_K-129_(Golf_II)

      Para quem é muito jovem vale a pena observar a seqüência de fatos do acidente de Chernobil e tirar suas conclusões:

      26 de abril de 1986. Acidente no reator 4, da Central Elétrica Nuclear de Chernobil. Aconteceu à noite, entre 25 e 26 de abril de 1986, durante um teste. A equipe operacional planejou testar se as turbinas poderiam produzir energia suficiente para manter as bombas do líquido de refrigeração funcionando, no caso de uma perda de potência, até que o gerador de emergência, a óleo diesel, fosse ativado. Para prevenir o bom andamento do teste do reator, foram desligados os sistemas de segurança. Para o teste, o reator teve que ter sua capacidade operacional reduzida para 25%. Este procedimento não saiu de acordo com planejado. Por razões desconhecidas, o nível de potência de reator caiu para menos de 1% e por isso a potência teve que ser aumentada. Mas 30 segundos depois do começo do teste, houve um aumento de potência repentina e inesperada. O sistema de segurança do reator, que deveria ter parado a reação de cadeia, falhou. Em frações de segundo, o nível de potência e temperatura subiram em demasia. O reator ficou descontrolado. Houve uma explosão violenta. A cobertura de proteção, de 1000 toneladas, não resistiu. A temperatura de mais de 2000°C, derreteu as hastes de controle. A grafite que cobria o reator pegou fogo. Material radiativo começou a ser lançado na atmosfera.
      de 26 de abril até 4 de maio de 1986 – a maior parte da radiação foi emitida nos primeiros dez dias. Inicialmente houve predominância de ventos norte e noroeste. No final de abril o vento mudou para sul e sudeste. As chuvas locais freqüentes fizeram com que a radiação fosse distribuída local e regionalmente.
      de 27 abril a 5 de maio de 1986 – aproximadamente 1800 helicópteros jogaram cerca de 5000 toneladas de material extintor, como areia e chumbo, sobre o reator que ainda queimava.
      27 de abril 1986 – os habitantes da cidade de Pripyat foram evacuados.
      28 de abril 1986, 23:00 h – um laboratório de pesquisas nucleares da Dinamarca anunciou a ocorrência do acidente nuclear em Chernobil.
      29 de abril de 1986 – o acidente nuclear de Chernobil foi divulgado como notícia pela primeira vez, na Alemanha.
      até 5 de maio 1986 – durante os 10 dias após o acidente, 130 mil pessoas foram evacuadas.
      6 de maio de 1986 – cessou a emissão radioativa.
      de 15 a 16 de maio e 1986 – novos focos de incêndio e emissão radiativa.
      23 de maio de 1986 – o governo soviético ordenou a distribuição de solução de iodo à população.
      Novembro de 1986 – o “sarcófago” que abriga o reator foi concluído. Ele destina-se a absorver a radiação e conter o combustível remanescente. Considerado uma medida provisória e construído para durar de 20 a 30 anos, seu maior problema é a falta de estabilidade, pois, como foi construído às pressas, há risco de ferrugem nas vigas.
      1989 – o governo russo embargou a construção dos reatores 5 e 6 da usina.
      12 de dezembro de 2000 – depois de várias negociações internacionais, a usina de Chernobil foi desativada.

    27. Senhores se fossem os Russos, nunca saberíamos. Parece que existem pessoas que não se recordam de Chernobil 1986 e da forma como o Governo Soviético reagiu acobertando tudo até ser denunciado por um labotário da Dinamarca dois após o acidente. Também não se recordam da trapalhada Russa no resgate do Submarino Kursk Classe Oscar II que depois de dias sem comunicar o fato ao Ocidente, se dobrou e pediu ajuda a uma equipes Inglesas e da Noruega… Tempos depois um mini-submarino ficou preso a redes no fundo do mar, mas desta vez eles agiram rápido e telefonaram para as equipes Inglesas e Americanas para efetuar o resgate do Mini-submarino AS-28 e seus tripulantes. Só Deus sabe o que estes Cossacos andaram perdendo em alto mar… Vejam o que Howard Hughes em 1974 achou e tirou do fundo do Pacífico com seu Hughes Glomar Explorer… Nossa, um subamrino nuclear Russo K129 da Classe Golf II. Que interessante, os americanos perdem um arma nuclear na Groelândia enquanto que os Russos vivem perdendo um arsenal inteiro por ai…
      http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_submarine_K-129_(Golf_II)

      Para quem é muito jovem vale a pena observar a seqüência de fatos do acidente de Chernobil e tirar suas conclusões:
      http://pt.wikipedia.org/wiki/Acidente_nuclear_de_Chernobil

    28. Senhores se fossem os Russos, nunca saberíamos. Parece que existem pessoas que não se recordam de Chernobil 1986 e da forma como o Governo Soviético reagiu acobertando tudo até ser denunciado por um labotário da Dinamarca dois após o acidente. Também não se recordam da trapalhada Russa no resgate do Submarino Kursk Classe Oscar II que depois de dias sem comunicar o fato ao Ocidente, se dobrou e pediu ajuda a uma equipes Inglesas e da Noruega… Tempos depois um mini-submarino ficou preso a redes no fundo do mar, mas desta vez eles agiram rápido e telefonaram para as equipes Inglesas e Americanas para efetuar o resgate do Mini-submarino AS-28 e seus tripulantes. Só Deus sabe o que estes Cossacos andaram perdendo em alto mar… Vejam o que Howard Hughes em 1974 achou e tirou do fundo do Pacífico com seu Hughes Glomar Explorer… Nossa, um subamrino nuclear Russo K129 da Classe Golf II. Que interessante, os americanos perdem um arma nuclear na Groelândia enquanto que os Russos vivem perdendo um arsenal inteiro por ai…
      http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_submarine_K-129_(Golf_II)

      Para quem é muito jovem vale a pena observar a seqüência de fatos do acidente de Chernobil e tirar suas conclusões:
      http://pt.wikipedia.org/wiki/Acidente_nuclear_de_Chernobil

    29. Walderson,
      Já passaram pelas mãos dos americanos umas 40.000 armas nucleares desde aquela que explodiu em Los Alamos em 16 de julho de 45. Eles já realizaram milhares de missões com seus bombardeiros, caças, submarinos, cruzadores, etc, envolvendo estes artefatos, e só perderam uma.
      Até você, que parece ser um otimista inveterado, há de convir que se fosse aqui no nosso amado Brasil, já teríamos umas duzentas perdidas por aí. Ninguém sabe, ninguém viu, e nas CPIs os culpados iriam mandar todo mundo pra PQP.

    30. Walderson,
      Já passaram pelas mãos dos americanos umas 40.000 armas nucleares desde aquela que explodiu em Los Alamos em 16 de julho de 45. Eles já realizaram milhares de missões com seus bombardeiros, caças, submarinos, cruzadores, etc, envolvendo estes artefatos, e só perderam uma.
      Até você, que parece ser um otimista inveterado, há de convir que se fosse aqui no nosso amado Brasil, já teríamos umas duzentas perdidas por aí. Ninguém sabe, ninguém viu, e nas CPIs os culpados iriam mandar todo mundo pra PQP.

    31. Estes artefatos nucleares ficam mais faceis de localizar,
      quando começam a vazar,e a radiação fica facil de ser detectada,
      é ir atras da emissão.O que tem de reator vazando por aí….

    32. Estes artefatos nucleares ficam mais faceis de localizar,
      quando começam a vazar,e a radiação fica facil de ser detectada,
      é ir atras da emissão.O que tem de reator vazando por aí….

    33. Realmente, a estatística “armas atômicas perdidas x armas manipuladas” é bem favorável aos americanos.

      No filme Ameaça Invisível um piloto corrupto de B2 rouba uma bomba nuclear para vender e alguém da secretaria de defesa aciona o código “Flecha Quebrada”, então alguém do governo diz que não sabe o que é pior, os EUA perderem uma bomba, ou já terem um nome código para classificar isso, como se já admitissem previamente que isso é bem possível.

      Acredito que esse assunto não ficou no “deixa pra lá” para o governo americano, e com os recursos tecnológicos mais recentes eu posso apostar que já localizaram e resgataram essa bomba, só que não falaram nada para não admitir que tinham perdido.Para sorte dos pinguins, focas, esquimós e groelandezes.

      Sds.

    34. Realmente, a estatística “armas atômicas perdidas x armas manipuladas” é bem favorável aos americanos.

      No filme Ameaça Invisível um piloto corrupto de B2 rouba uma bomba nuclear para vender e alguém da secretaria de defesa aciona o código “Flecha Quebrada”, então alguém do governo diz que não sabe o que é pior, os EUA perderem uma bomba, ou já terem um nome código para classificar isso, como se já admitissem previamente que isso é bem possível.

      Acredito que esse assunto não ficou no “deixa pra lá” para o governo americano, e com os recursos tecnológicos mais recentes eu posso apostar que já localizaram e resgataram essa bomba, só que não falaram nada para não admitir que tinham perdido.Para sorte dos pinguins, focas, esquimós e groelandezes.

      Sds.

    35. Aos administradores do blog: Ops, retiro meu último comentário ( sobre não ter sido publicado ), mas honestamente não tinha visto meu comentário publicado, minha vista me traiu ou só foi postado há pouco ? Me desculpem o incômodo.

    36. Aos administradores do blog: Ops, retiro meu último comentário ( sobre não ter sido publicado ), mas honestamente não tinha visto meu comentário publicado, minha vista me traiu ou só foi postado há pouco ? Me desculpem o incômodo.

    37. Graças a Deus o Brasil nunca perdeu material radioativo. Acharam lá em um bairro de Goiânia.
      Cuidado com o que desejamos que podemos conseguir.
      SubNuc e armas nucleares para o Brasil só no dia que a impunidade não for a palavra de ordem que graça no serviço público, que pelo andar da carruagem, só na virada do século.
      Um país que exige competência apenas para o ingresso no serviço público (concurso, eleição ou muita bajulação) e depois o dito “servidor” pode ser acometido de “mal de Auzheimer” súbito e providencial que não vai ser “molestado” até que o Sol esfrie, não pode ter estas Caixinhas de Pandora.

    38. Graças a Deus o Brasil nunca perdeu material radioativo. Acharam lá em um bairro de Goiânia.
      Cuidado com o que desejamos que podemos conseguir.
      SubNuc e armas nucleares para o Brasil só no dia que a impunidade não for a palavra de ordem que graça no serviço público, que pelo andar da carruagem, só na virada do século.
      Um país que exige competência apenas para o ingresso no serviço público (concurso, eleição ou muita bajulação) e depois o dito “servidor” pode ser acometido de “mal de Auzheimer” súbito e providencial que não vai ser “molestado” até que o Sol esfrie, não pode ter estas Caixinhas de Pandora.

    39. Se o Enéas estivesse vivo e fosse presidente o Ary Rangel estaria sendo preparado para um expedição de busca do artefato uahauhauhauahauh

    40. Se o Enéas estivesse vivo e fosse presidente o Ary Rangel estaria sendo preparado para um expedição de busca do artefato uahauhauhauahauh

    41. Tio Sam e Bosco,

      Muito obrigado por lembrarem o pessoal sobre o outro lado da moeda…Estou ate tirando o chapeu pra vcs…

      Sds!

    42. Tio Sam e Bosco,

      Muito obrigado por lembrarem o pessoal sobre o outro lado da moeda…Estou ate tirando o chapeu pra vcs…

      Sds!

    43. Hornet,

      Lá no deserto, entre Síria e Israel, tem uma enterrada desde 1973. No início da guerra, os israelenses resolveram lançar uma BNT de 30KT no centro de Damasco. Só que, no meio do caminho, o piloto do jato A-4 que tinha a missão de lançar o artefato, ficou com saudades da família e começou a olhar uma foto. Nem viu quando foi atingido por SA-6. è só ir buscar e embrulhar para presente. Se perguntarem o pq do tic-tac, fala que é um relógio de cuco daqueles bem antigos, e que dentro de 3:00 horas ele vai fazer um tremendo barulho. Tempo mais que suficiente para vc sumir do mapa, pois até ele vai desaparacer num raio de vários kms,rs.rs.rs.rs

      Tô assistindo muito filme de guerra.

      # A Soma de Todos os Medos.

    44. Hornet,

      Lá no deserto, entre Síria e Israel, tem uma enterrada desde 1973. No início da guerra, os israelenses resolveram lançar uma BNT de 30KT no centro de Damasco. Só que, no meio do caminho, o piloto do jato A-4 que tinha a missão de lançar o artefato, ficou com saudades da família e começou a olhar uma foto. Nem viu quando foi atingido por SA-6. è só ir buscar e embrulhar para presente. Se perguntarem o pq do tic-tac, fala que é um relógio de cuco daqueles bem antigos, e que dentro de 3:00 horas ele vai fazer um tremendo barulho. Tempo mais que suficiente para vc sumir do mapa, pois até ele vai desaparacer num raio de vários kms,rs.rs.rs.rs

      Tô assistindo muito filme de guerra.

      # A Soma de Todos os Medos.

    45. Marine,

      No Post de ante-ontem, sobre o Cemitério Nacional de Arligton, realmente me esqueci de falar que os soldados cerimoniais ficam em frente ao túmulo do Soldado Desconhecido.

      Uma pergunta: é o mesmo cemitério que aparece no começo do filme ” O Resgate do Soldado Ryan”???????????????????? The Private Soldier Ryan??????????????????????

      outro filme show de bola, excelente; principalmente os 30 minutos iniciais, onde as MG-42 comem o fígado das tropas aliadas.

    46. Marine,

      No Post de ante-ontem, sobre o Cemitério Nacional de Arligton, realmente me esqueci de falar que os soldados cerimoniais ficam em frente ao túmulo do Soldado Desconhecido.

      Uma pergunta: é o mesmo cemitério que aparece no começo do filme ” O Resgate do Soldado Ryan”???????????????????? The Private Soldier Ryan??????????????????????

      outro filme show de bola, excelente; principalmente os 30 minutos iniciais, onde as MG-42 comem o fígado das tropas aliadas.

    47. Vassily,

      Nao. Se me lembro bem o cemiterio no filme “Saving Private Ryan” e um cemiterio na Normandia. Com certeza em termos de mostrar TTPs reais esse filme e “BlackHawk Down” sao dos melhores e mais realistas possiveis. Ha tbm uma serie de 10 episodios da HBO chamada “Band od Brothers” que e considerada aqui como o melhor “filme” de guerra existente!!

      E sobre a 101st Divisao PQD na 2GM e ano que vem saira a serie irma sobre os Marines no Pacifico, sera conhecida por “The Pacific” e tera personagens como John Basilone, Chesty Puller, Ira Hayes, Howling Mad Smith e outros…

      Vc viu a resposta que coloquei la sobre que unidade fazia parte de Arlington ne? Espero que tenha respondido sua pergunta…

      Sds!

    48. Vassily,

      Nao. Se me lembro bem o cemiterio no filme “Saving Private Ryan” e um cemiterio na Normandia. Com certeza em termos de mostrar TTPs reais esse filme e “BlackHawk Down” sao dos melhores e mais realistas possiveis. Ha tbm uma serie de 10 episodios da HBO chamada “Band od Brothers” que e considerada aqui como o melhor “filme” de guerra existente!!

      E sobre a 101st Divisao PQD na 2GM e ano que vem saira a serie irma sobre os Marines no Pacifico, sera conhecida por “The Pacific” e tera personagens como John Basilone, Chesty Puller, Ira Hayes, Howling Mad Smith e outros…

      Vc viu a resposta que coloquei la sobre que unidade fazia parte de Arlington ne? Espero que tenha respondido sua pergunta…

      Sds!

    49. Leo Paiva, 19:35,

      “Flecha Quebrada”????????????? também vi essa expressão, só que no filme “Fomos Heróis” com Mel Gibson. Servia para indicar que a integridade de sua tropa estava destruída e que estavam cercados.

      # Fomos Heróis= We Are Soldiers, já que o Marine mora lá em Boston, pode ser que ele não saiba o nome que foi dado ao filme aqui no Brasil. Trocaram o “Soldado” pelo “Herói”, deixando a tradução errada.

    50. Leo Paiva, 19:35,

      “Flecha Quebrada”????????????? também vi essa expressão, só que no filme “Fomos Heróis” com Mel Gibson. Servia para indicar que a integridade de sua tropa estava destruída e que estavam cercados.

      # Fomos Heróis= We Are Soldiers, já que o Marine mora lá em Boston, pode ser que ele não saiba o nome que foi dado ao filme aqui no Brasil. Trocaram o “Soldado” pelo “Herói”, deixando a tradução errada.

    51. Marine,

      Claro que vi sua resposta, agradecido.

      Band Of Brothers tb é o bixo, muito bom. Tom Hanks atuou como diretor.

      Vendo o desfile de 7 de Setembro em Brasília, vi uma Companhia ou Pelotão, sei lá, de PQDs do EB fazendo malabarismo com o fuzil FAL com uma baioneta instalada. O sincronismo foi perfeito. No fina da apresentação, ainda gritaram: ” Salve, Brasil”; fiquei arrepiado.

    52. Marine,

      Claro que vi sua resposta, agradecido.

      Band Of Brothers tb é o bixo, muito bom. Tom Hanks atuou como diretor.

      Vendo o desfile de 7 de Setembro em Brasília, vi uma Companhia ou Pelotão, sei lá, de PQDs do EB fazendo malabarismo com o fuzil FAL com uma baioneta instalada. O sincronismo foi perfeito. No fina da apresentação, ainda gritaram: ” Salve, Brasil”; fiquei arrepiado.

    53. Pois é caro Vassily Zaitsev , foi isso ou “flecha partida” ou algo que o valha, tenho gravado o filme depois confiro, e já que o assunto é achados e perdidos :

      1-Existem relatos de uma bomba de Hidrogênio perdida na década de 50 ao largo da Georgia nos EUA.

      2-Em 1966 3 bombas de hidrogênio caíram junto com um B-52 na Espanha, duas detonaram, não a ogiva principal é claro pois não estavam armadas, outra caiu no mar e foi recuperada intacta.
      O filme “Homens de Honra” retrata a recuperação de uma delas, o herói do filme acaba tropeçando nela no fundo do mar, se fosse eu ela tinha explodido, mas, como foi o Cuba Gooding Jr. deu tudo certo.

      Caro Marine, nós é que estamos mostrando o outro lado nesse post, pois no post do acidente do sub russo já malhamos demais os russos, agora chegou a vez de malhar os EUA também.rs rs

      Sds

    54. Pois é caro Vassily Zaitsev , foi isso ou “flecha partida” ou algo que o valha, tenho gravado o filme depois confiro, e já que o assunto é achados e perdidos :

      1-Existem relatos de uma bomba de Hidrogênio perdida na década de 50 ao largo da Georgia nos EUA.

      2-Em 1966 3 bombas de hidrogênio caíram junto com um B-52 na Espanha, duas detonaram, não a ogiva principal é claro pois não estavam armadas, outra caiu no mar e foi recuperada intacta.
      O filme “Homens de Honra” retrata a recuperação de uma delas, o herói do filme acaba tropeçando nela no fundo do mar, se fosse eu ela tinha explodido, mas, como foi o Cuba Gooding Jr. deu tudo certo.

      Caro Marine, nós é que estamos mostrando o outro lado nesse post, pois no post do acidente do sub russo já malhamos demais os russos, agora chegou a vez de malhar os EUA também.rs rs

      Sds

    55. Leo Paiva,

      Não me dê mais um susto desses:
      Quando li: duas delas explodiram………………, indaguei, “o quê??????????????????????????? como é que é?????????????????????, aí terminei de ler a frase a fiquei mais aliviado, pois começara apensar que metade da Espanha fora pras picas.

    56. Leo Paiva,

      Não me dê mais um susto desses:
      Quando li: duas delas explodiram………………, indaguei, “o quê??????????????????????????? como é que é?????????????????????, aí terminei de ler a frase a fiquei mais aliviado, pois começara apensar que metade da Espanha fora pras picas.

    57. Vassily,

      “We were soldiers” e baseado em um livro chamado “We were soldiers once…and young” escrito pelo jornalista do filme e o comandante do batalhao interpretado por Mel Gibson. Vale a pena conferir se existir no Brasil.

      Se a unidade a que se refere tivesse de 100 a 200 homens e uma companhia, se fosse de 25-50 seria um pelotao. Da uma olhada nesse video ja que gostou do sincronismo…

      http://www.youtube.com/watch?v=Y90UPLLo6nY

      LeoPaiva,

      Nem vi vcs descendo o pau nos Russos….rsrsrs.

      Sds.

    58. Vassily,

      “We were soldiers” e baseado em um livro chamado “We were soldiers once…and young” escrito pelo jornalista do filme e o comandante do batalhao interpretado por Mel Gibson. Vale a pena conferir se existir no Brasil.

      Se a unidade a que se refere tivesse de 100 a 200 homens e uma companhia, se fosse de 25-50 seria um pelotao. Da uma olhada nesse video ja que gostou do sincronismo…

      LeoPaiva,

      Nem vi vcs descendo o pau nos Russos….rsrsrs.

      Sds.

    59. Marine,

      curti pra “caralho” a manobra “espelho”. Os marines parecem robôs, muito bom esse vídeo.

      Mas, como moro no Brasil, digo: a apresentação “tupiniquim” não deixa nada à desejar. E falo mais, no caso do 7/09, os “Brazilian Soldiers” estavam no relento, com o sol das 11 da manhã nas costas, com todo os petrechos de combate nas costas, ou seja, mais ou menos 30 kilos no lombo.

      Mas que o vídeo é legal, é.

      Digo uma coisa: Vai visitar teus companheiros que tombaram no campo de batalha Marine, pois esses são os únicos heróis que restam após os combates.

      Semper Fi!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    60. Marine,

      curti pra “caralho” a manobra “espelho”. Os marines parecem robôs, muito bom esse vídeo.

      Mas, como moro no Brasil, digo: a apresentação “tupiniquim” não deixa nada à desejar. E falo mais, no caso do 7/09, os “Brazilian Soldiers” estavam no relento, com o sol das 11 da manhã nas costas, com todo os petrechos de combate nas costas, ou seja, mais ou menos 30 kilos no lombo.

      Mas que o vídeo é legal, é.

      Digo uma coisa: Vai visitar teus companheiros que tombaram no campo de batalha Marine, pois esses são os únicos heróis que restam após os combates.

      Semper Fi!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    61. Marine,

      Quanto ao HIMARS, acho que vou ter que dar o braço à torcer, acho que vc tem razão, é um míssil. E dos mais “fodão” ainda.

      # fodão= destuidor, que bota para quebrar.

      Já são 23:23 e amanhã é um novo dia, terei que aturar meu chefe mais uma vez desde o alvorecer.

      fui!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    62. Marine,

      Quanto ao HIMARS, acho que vou ter que dar o braço à torcer, acho que vc tem razão, é um míssil. E dos mais “fodão” ainda.

      # fodão= destuidor, que bota para quebrar.

      Já são 23:23 e amanhã é um novo dia, terei que aturar meu chefe mais uma vez desde o alvorecer.

      fui!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    63. Mui amigo vc, hein, Vassily?!!! Fronteira entre Síria e Israel!!! Lugar calmo, tranquilo, cheio de urso polar pra gente apreciar…

      Já estou até vendo eu chegando por lá e as “otoridades” locais perguntando…

      O que o Sr. veio fazer aqui? Nada, não…só vim pegar aquela bomba atômica ali, mas já estou de saída….

      Na, na, nina não…vamos repartir essa bomba aí da Groenlândia. Meio a meio…na verdade, eu só preciso de 1 centésimo dela, isso já resolve o meu problema de presentes de natal…o restante é seu….rs.rs.rs.rs.

      um forte abraço

    64. Mui amigo vc, hein, Vassily?!!! Fronteira entre Síria e Israel!!! Lugar calmo, tranquilo, cheio de urso polar pra gente apreciar…

      Já estou até vendo eu chegando por lá e as “otoridades” locais perguntando…

      O que o Sr. veio fazer aqui? Nada, não…só vim pegar aquela bomba atômica ali, mas já estou de saída….

      Na, na, nina não…vamos repartir essa bomba aí da Groenlândia. Meio a meio…na verdade, eu só preciso de 1 centésimo dela, isso já resolve o meu problema de presentes de natal…o restante é seu….rs.rs.rs.rs.

      um forte abraço

    65. Num aguentei, fiquei mais um pouco.

      hornet,

      Traz a roupa com 800 quilos chumbo que nóis divide a “bixa”; ou melhor, não quer a danada por inteiro, pois resolvi mudar de estratégia: a sogra vai morrer é de raiva mesmo, pouco à pouco.

      Zoeira, zoeira, curto minha sogra pra caramba, quem não vale uma “piaba” é a parteira, que deixou ela viva.

      # piaba= lambari.

    66. Num aguentei, fiquei mais um pouco.

      hornet,

      Traz a roupa com 800 quilos chumbo que nóis divide a “bixa”; ou melhor, não quer a danada por inteiro, pois resolvi mudar de estratégia: a sogra vai morrer é de raiva mesmo, pouco à pouco.

      Zoeira, zoeira, curto minha sogra pra caramba, quem não vale uma “piaba” é a parteira, que deixou ela viva.

      # piaba= lambari.

    67. Pois é Marine, acho que o Galante colocou esse post para equilibrar a balança um pouco, e, como meu time tá quase na segundona, então hoje eu estou malhando tudo, na próxima oportunidade vamos falar do caso Roswell e do acidente com OVNIs em Varginha, “eita bando de ETs incompetentes sô”.

    68. Pois é Marine, acho que o Galante colocou esse post para equilibrar a balança um pouco, e, como meu time tá quase na segundona, então hoje eu estou malhando tudo, na próxima oportunidade vamos falar do caso Roswell e do acidente com OVNIs em Varginha, “eita bando de ETs incompetentes sô”.

    69. Ops. o último post meu era uma resposta pro Vassily…

      vou repetir aqui:

      Feito, Vassily! Combinado. Eu levo a roupa de chumbo, vc cuida dos ursos polares, a gente pega a bomba e saimos em fuga morro abaixo no trenó. Depois disso é só embrulhar o “brinquedinho” pra presente….hehehe

      abs.

    70. Ops. o último post meu era uma resposta pro Vassily…

      vou repetir aqui:

      Feito, Vassily! Combinado. Eu levo a roupa de chumbo, vc cuida dos ursos polares, a gente pega a bomba e saimos em fuga morro abaixo no trenó. Depois disso é só embrulhar o “brinquedinho” pra presente….hehehe

      abs.

    71. Leo Paiva,

      Confirmo seus comentários sobre as armas nucleares perdidas.

      A que foi perdida em solo americano, não foi encontrado até hoje, isso depois de quase três anos de buscas no local da queda e quase 40 anos de monitoramento do local.
      Quanto ao local da queda, seria interessante saber, a informação que disponho, comenta um local não especificado na Flórida, e não na Geórgia, mas acho isso apenas um detalhe….não muda o fato.

      Já as que cairam na Espanha, realmente duas foram “detonadas”, não no sentido de explosão nuclear, mas tiveram seus invólucros danificados e/ou parte dos explosivos nucleares acionados e causando danos no núcleo do dispositivo de detonação, com vazamento de radiotividade, isso causou problemas diplomáticos e protestos dos espanhóis contra os americanos durante um bom tempo na época. Custou os olhos da cara aos americanos, o processo de descontaminação do local da queda.

      Esses fatos causaram grandes mudanças no SAC, tornando o procedimento de transporte de armas nucleares mais rígido, mas ainda hoje comente alguns deslizes.

      Nota: Se não me engano, em todos os casos de perdas de armamentos, o B-52 estava envolvido.

      John

    72. Leo Paiva,

      Confirmo seus comentários sobre as armas nucleares perdidas.

      A que foi perdida em solo americano, não foi encontrado até hoje, isso depois de quase três anos de buscas no local da queda e quase 40 anos de monitoramento do local.
      Quanto ao local da queda, seria interessante saber, a informação que disponho, comenta um local não especificado na Flórida, e não na Geórgia, mas acho isso apenas um detalhe….não muda o fato.

      Já as que cairam na Espanha, realmente duas foram “detonadas”, não no sentido de explosão nuclear, mas tiveram seus invólucros danificados e/ou parte dos explosivos nucleares acionados e causando danos no núcleo do dispositivo de detonação, com vazamento de radiotividade, isso causou problemas diplomáticos e protestos dos espanhóis contra os americanos durante um bom tempo na época. Custou os olhos da cara aos americanos, o processo de descontaminação do local da queda.

      Esses fatos causaram grandes mudanças no SAC, tornando o procedimento de transporte de armas nucleares mais rígido, mas ainda hoje comente alguns deslizes.

      Nota: Se não me engano, em todos os casos de perdas de armamentos, o B-52 estava envolvido.

      John

    73. Caro Wolfpack

      E, em 27 de Outubro de 1986, enquanto a população paulista participava de várias atividades, a nuvem radiativa proveniente de Chernobyl estava “viajando” pelos céus do Estado, divulgaram à época, que à noite, devido à falta de ventos, pairara sobre o ABC, me recordo porque justamente naquela noite, participava com minha família de um churrasco ao ar livre.

      Na época, o Brasil vivia a falta de leite, carne e demais produtos, em razão do congelamento de preços, mas recebemos muita carne e muito leite em pó da Europa, notadamente dos países nórdicos e Bélgica.

    74. Caro Wolfpack

      E, em 27 de Outubro de 1986, enquanto a população paulista participava de várias atividades, a nuvem radiativa proveniente de Chernobyl estava “viajando” pelos céus do Estado, divulgaram à época, que à noite, devido à falta de ventos, pairara sobre o ABC, me recordo porque justamente naquela noite, participava com minha família de um churrasco ao ar livre.

      Na época, o Brasil vivia a falta de leite, carne e demais produtos, em razão do congelamento de preços, mas recebemos muita carne e muito leite em pó da Europa, notadamente dos países nórdicos e Bélgica.

    75. Mas que isso não sirva de desculpa para quem quer continuar sendo favelado bajulando quem está por cima.
      que me lembre nenhum sbmarino brasileiro foi vítima de um disparo acidental, nenhuma usina nuclear brasileira esteve a beira do colápso, são inúmeros os casos relatados de bombardeiros americanos que “perderam suas bombas” deixando-as cair sobre áreas reseidenciais.
      alguns casos se tratavam de artefatos nucleares.
      submarinos batendo no fundo mar e tudo mais.
      mas os vira latas aqui acham que isto é normal… mas se fosse no Brasil era mais uma do povo subnutrido.
      Russia e EUA esconderam e continuam escondendo suas cagadas, aqui temos uma imprensa cruel e tendencisa que está no local antes dos fatos de forma a denegrir todo e qualquer acidente especalmente se este envolve as forças armadas.
      nos EUA, artigo de segurança nacional…
      e durmam felizes, admiração e respeito tem limites e o limite é a bajulação cega.

    76. Mas que isso não sirva de desculpa para quem quer continuar sendo favelado bajulando quem está por cima.
      que me lembre nenhum sbmarino brasileiro foi vítima de um disparo acidental, nenhuma usina nuclear brasileira esteve a beira do colápso, são inúmeros os casos relatados de bombardeiros americanos que “perderam suas bombas” deixando-as cair sobre áreas reseidenciais.
      alguns casos se tratavam de artefatos nucleares.
      submarinos batendo no fundo mar e tudo mais.
      mas os vira latas aqui acham que isto é normal… mas se fosse no Brasil era mais uma do povo subnutrido.
      Russia e EUA esconderam e continuam escondendo suas cagadas, aqui temos uma imprensa cruel e tendencisa que está no local antes dos fatos de forma a denegrir todo e qualquer acidente especalmente se este envolve as forças armadas.
      nos EUA, artigo de segurança nacional…
      e durmam felizes, admiração e respeito tem limites e o limite é a bajulação cega.

    77. Pelo que já li destas bombas que cairam na Espanha, eram artefatos completos, plenamente funcionais, que faziam parte da prontidão imediata que era mantida, sempre com algum bombardeiro no ar e preparado para uma retaliação.

      O acidente foi em certo modo positivo pois mostrou a “segurança” dos artefatos que apesar de ter o casco violado, não detonaram.

      Agora vou quando eu tiver tempo vou pesquisar melhor…..

    78. Pelo que já li destas bombas que cairam na Espanha, eram artefatos completos, plenamente funcionais, que faziam parte da prontidão imediata que era mantida, sempre com algum bombardeiro no ar e preparado para uma retaliação.

      O acidente foi em certo modo positivo pois mostrou a “segurança” dos artefatos que apesar de ter o casco violado, não detonaram.

      Agora vou quando eu tiver tempo vou pesquisar melhor…..

    79. Edilson, só uma coisa, números absolutos dizem pouco. A “exposição” ao risco dos norte-americanos e russos e muito maior que a nossa, e nisto não tem complexo de vira-lata nem nada, tem racionalismo.

    80. Edilson, só uma coisa, números absolutos dizem pouco. A “exposição” ao risco dos norte-americanos e russos e muito maior que a nossa, e nisto não tem complexo de vira-lata nem nada, tem racionalismo.

    81. Não estou dizendo que aqui e melhor ou pior que lá, só que comparar nossos números absolutos de acidentes com os deles diz pouco.

    82. Não estou dizendo que aqui e melhor ou pior que lá, só que comparar nossos números absolutos de acidentes com os deles diz pouco.

    83. Concordo consigo caro Henrique Sousa, números absolutos nada dizem.
      tão pouco quero dizr que somos melhores.
      no entanto se um incidente destes acontecesse no Brasil seria a catástrofe pré anunciada, e alardeada pelas 100 trombetas do apocalipse, lá, é puro acaso e comprovação do teorema da probabilidade acaeita e propagada por muitos.

    84. Concordo consigo caro Henrique Sousa, números absolutos nada dizem.
      tão pouco quero dizr que somos melhores.
      no entanto se um incidente destes acontecesse no Brasil seria a catástrofe pré anunciada, e alardeada pelas 100 trombetas do apocalipse, lá, é puro acaso e comprovação do teorema da probabilidade acaeita e propagada por muitos.

    85. O acidente que ocorreu nos EUA foi numa aera pantanosa da regiao entre Florida e Georgia, por isso nunca foi encontrada…a teoria e que se enterrou debaixo d’agua no pantano.

      Sds.

    86. O acidente que ocorreu nos EUA foi numa aera pantanosa da regiao entre Florida e Georgia, por isso nunca foi encontrada…a teoria e que se enterrou debaixo d’agua no pantano.

      Sds.

    87. Hornet,

      E se esses “ursos” pertencerem ao Hezbollah???????????????? Como é que fica a minha situação???????????????????

    88. Hornet,

      E se esses “ursos” pertencerem ao Hezbollah???????????????? Como é que fica a minha situação???????????????????

    89. Mauro 12:37hs,

      vc lembra do ocorrido em Goiânia, com o Césio137???????????

      Uma pergunta, no mínimo meio ridícula, mas que vale a pena: É verdade, que em 1986, José Sarney proibiu, na última hora, um teste nuclear lá em Goiânia????????? Não lembro onde, mas tenho certeza que à um 10 anos atrás, uma revista mostrou o local que ocorreria a explosão. Era tipo um fosso de elevador, com cerca de 350 metros de profundidade, com um vão livre de 4 metros. Inclusive uma foto mostrava as ferragens que restaram no local, depois que tudo foi dinamitado.

    90. Mauro 12:37hs,

      vc lembra do ocorrido em Goiânia, com o Césio137???????????

      Uma pergunta, no mínimo meio ridícula, mas que vale a pena: É verdade, que em 1986, José Sarney proibiu, na última hora, um teste nuclear lá em Goiânia????????? Não lembro onde, mas tenho certeza que à um 10 anos atrás, uma revista mostrou o local que ocorreria a explosão. Era tipo um fosso de elevador, com cerca de 350 metros de profundidade, com um vão livre de 4 metros. Inclusive uma foto mostrava as ferragens que restaram no local, depois que tudo foi dinamitado.

    91. Marine,

      “The Pacific” com certeza será memorável, já estou ficando impaciente, contando os minutos. Tarawa, Saipam, Okinawa, Kwajalein, Filipinas, a série vai ser grande.

      Iwojima não vale, pois tenho dois filmes que falam à respeito da mesma batalha: A Conquista da Honra e Letters From Iwojima. O primeiro, não preciso nem comentar, pois vc sendo Marine, sabe a história da foto de cor e salteado. Acho, até que ensinam na academia, durante o curso básico. Já o outro, considero uma das “pérolas” de minha coleção.

    92. Marine,

      “The Pacific” com certeza será memorável, já estou ficando impaciente, contando os minutos. Tarawa, Saipam, Okinawa, Kwajalein, Filipinas, a série vai ser grande.

      Iwojima não vale, pois tenho dois filmes que falam à respeito da mesma batalha: A Conquista da Honra e Letters From Iwojima. O primeiro, não preciso nem comentar, pois vc sendo Marine, sabe a história da foto de cor e salteado. Acho, até que ensinam na academia, durante o curso básico. Já o outro, considero uma das “pérolas” de minha coleção.

    93. Marine,

      Isso sem falar que Spielberg veio até a foz do rio da Prata para filmar os destroços do Couraçado Graf Spee, com a intenção de filmar os últimos dias do Bismark.

    94. Marine,

      Isso sem falar que Spielberg veio até a foz do rio da Prata para filmar os destroços do Couraçado Graf Spee, com a intenção de filmar os últimos dias do Bismark.

    95. Vassily,

      ossos do ofício!….hehehe…

      mas ouvi dizer que os ursos são inofensivos…só comem peixes e focas…

      Isso durante do dia, já de noite…hehehe

      um forte abraço

    96. Vassily,

      ossos do ofício!….hehehe…

      mas ouvi dizer que os ursos são inofensivos…só comem peixes e focas…

      Isso durante do dia, já de noite…hehehe

      um forte abraço

    97. Hornet,

      Para o meu próprio bem, tomara que seja só isso mesmo, que a dieta deles se baseie em peixes e focas. Se algum deles se meter à besta comigo, sabe o que faço?

      Corro e a bomba que se dane. Quebro o recorde dos 100m rasos, mas que não me pegam, não pegam.

      Agora fica esperto. Lá é terra de ninguém, lei daqui não vale lá. O local pode ficar quente, quase fervendo. Na hora do “vamo vê”, é cada um por si e Deus a favor de todos! Vai ser uma verdadeira “perna pra que te quero”, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk……..

      um abraço!

    98. Hornet,

      Para o meu próprio bem, tomara que seja só isso mesmo, que a dieta deles se baseie em peixes e focas. Se algum deles se meter à besta comigo, sabe o que faço?

      Corro e a bomba que se dane. Quebro o recorde dos 100m rasos, mas que não me pegam, não pegam.

      Agora fica esperto. Lá é terra de ninguém, lei daqui não vale lá. O local pode ficar quente, quase fervendo. Na hora do “vamo vê”, é cada um por si e Deus a favor de todos! Vai ser uma verdadeira “perna pra que te quero”, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk……..

      um abraço!

    99. O cemitério mostrado no filme “O Resgate do Soldado Ryan” está localizado em Colleville-sur-Mer (Normandia) a Oeste de Paris uns 270 Km. Faz parte do um complexo de cemitérios militares Norte-Americanos gerenciados “American Battle Monument Commission” nos quais fazem parte 24 Cemitérios militares onde descansam 125.000 Norte Americanos mortos em combate ao redor do mundo. Este orgão preserva a memória daqueles que perderam a vida em alguma das batalhas travadas pelos Estados Unidos desde da Guerra da Secessão, quando foi fundado em Washington em uma Fazenda no alto da Constitutional Avenue um cemitério militar Arlington, onde estão enterrados os Astronautas da Challenger, alguns Presidentes (os Kennedys John, Robert, Jack), e militares que somados chegam 250.000. Tive a oportunidade de vistar os dois cemitérios e é muito interessante como se preserva a memória Americana. No Normandia encontrei um túmulo que me chamou a atenção por constar uma estrela dourada na lápide, era o segundo de uma das infinitas fileiras de lápides e lá constava o nome do Brigadeiro General Theodore Roosevelt Jr., que morreu dias após o dia D de ataque do coração, filho do ex Presidente Ted Roosevelt. Foi interessante também vasculhar dos combatentes onde estava marcada a data de 6-6-1944, acreditem eram muitos… foram mais de 4.000 no primeiro dia e estão enterrados ali 9.387 e um mural de granito enorme onde constam nomes de soldados desconhecidos que quando encontrado seu verdadeiro nome ou paradeiro muda-se o símbolo ao lado do nome. Quer dizer existe uma comissão que busca e investiga a história de cada um destes desconhecidos em combate. É algo a se curvar pela seriedade, ninguém é esquecido. A área de 700.000 m2 é território Norte-Americano doado pelo Governo Francês, e não estão brincando, só se fala francês e toda a área é guardado por soldados americanos. É o mínimo que a França podia fazer por estes caras…
      Alguns jornalistas e formadores de opinião teimam em dizer que Franceses/Brasileiros/etc odeiam os americanos… Bem, posso afirmar que os Franceses veneram e são eternamente gratos pelo esforço americano inesquecível durante as duas Guerras Mundiais. No desfile de 14 de julho de 2002, dia nacional Francês Queda da Bastille, desfilou um carro de bombeiros de NY em homenagem aqueles que trabalharam no resgate de 11 de setembro de 2001.
      Sim existem cemitérios Alemães e Franceses por toda a parte na região da Champagne e na Normadia de todas as Guerras e hérois da resistência francesa estão sempre mencionados nas lápides. Tenho um cricket dos parquedistas da 101st Airborne comprada em Ste-Mere-Eglise. O cemitério fica a poucos metros das baterias alemães posicionadas um pouco mais atrás dos penhascos, e de lá do cemitério dá pra notar a complicação de se transpor 50 a 100 metros de areia da praia, incrível a extensão de areia e vc fica imaginando a chuva de balas pra cima dos coitados que desciam das lanchas de desembarque. Pra quem ti ver oportunidade vale a pena a visita, assim como a Washington e seus diversos monumentos.
      http://www.abmc.gov/cemeteries/cemeteries/no.php

    100. O cemitério mostrado no filme “O Resgate do Soldado Ryan” está localizado em Colleville-sur-Mer (Normandia) a Oeste de Paris uns 270 Km. Faz parte do um complexo de cemitérios militares Norte-Americanos gerenciados “American Battle Monument Commission” nos quais fazem parte 24 Cemitérios militares onde descansam 125.000 Norte Americanos mortos em combate ao redor do mundo. Este orgão preserva a memória daqueles que perderam a vida em alguma das batalhas travadas pelos Estados Unidos desde da Guerra da Secessão, quando foi fundado em Washington em uma Fazenda no alto da Constitutional Avenue um cemitério militar Arlington, onde estão enterrados os Astronautas da Challenger, alguns Presidentes (os Kennedys John, Robert, Jack), e militares que somados chegam 250.000. Tive a oportunidade de vistar os dois cemitérios e é muito interessante como se preserva a memória Americana. No Normandia encontrei um túmulo que me chamou a atenção por constar uma estrela dourada na lápide, era o segundo de uma das infinitas fileiras de lápides e lá constava o nome do Brigadeiro General Theodore Roosevelt Jr., que morreu dias após o dia D de ataque do coração, filho do ex Presidente Ted Roosevelt. Foi interessante também vasculhar dos combatentes onde estava marcada a data de 6-6-1944, acreditem eram muitos… foram mais de 4.000 no primeiro dia e estão enterrados ali 9.387 e um mural de granito enorme onde constam nomes de soldados desconhecidos que quando encontrado seu verdadeiro nome ou paradeiro muda-se o símbolo ao lado do nome. Quer dizer existe uma comissão que busca e investiga a história de cada um destes desconhecidos em combate. É algo a se curvar pela seriedade, ninguém é esquecido. A área de 700.000 m2 é território Norte-Americano doado pelo Governo Francês, e não estão brincando, só se fala francês e toda a área é guardado por soldados americanos. É o mínimo que a França podia fazer por estes caras…
      Alguns jornalistas e formadores de opinião teimam em dizer que Franceses/Brasileiros/etc odeiam os americanos… Bem, posso afirmar que os Franceses veneram e são eternamente gratos pelo esforço americano inesquecível durante as duas Guerras Mundiais. No desfile de 14 de julho de 2002, dia nacional Francês Queda da Bastille, desfilou um carro de bombeiros de NY em homenagem aqueles que trabalharam no resgate de 11 de setembro de 2001.
      Sim existem cemitérios Alemães e Franceses por toda a parte na região da Champagne e na Normadia de todas as Guerras e hérois da resistência francesa estão sempre mencionados nas lápides. Tenho um cricket dos parquedistas da 101st Airborne comprada em Ste-Mere-Eglise. O cemitério fica a poucos metros das baterias alemães posicionadas um pouco mais atrás dos penhascos, e de lá do cemitério dá pra notar a complicação de se transpor 50 a 100 metros de areia da praia, incrível a extensão de areia e vc fica imaginando a chuva de balas pra cima dos coitados que desciam das lanchas de desembarque. Pra quem ti ver oportunidade vale a pena a visita, assim como a Washington e seus diversos monumentos.
      http://www.abmc.gov/cemeteries/cemeteries/no.php

    101. Wolfpack,

      Bom ver que todas as nacionalidades do mundo visitam e pagam respeito a esses grandes herois da liberdade que desfrutamos hoje.

      Vassily,

      Em 2003 passei 3 meses estacionado em Okinawa e tive a oportunidade de visitar os campos de batalha la que foi a batalha mais sangrenta do Pacifico chegando ate a ser um fator decisorio no uso da bomba atomica. Visitei as colinas que os Marines e soldados tiveram que escalar sobre fogo japones e fiquei impressionado com o QG da IJN conhecido como “Colina dos Almirantes”… a complexidade dos tuneis cavados parecia ate formigueiro! O castelo de “Shuri” tbm e lindo e parece ate aqueles filmes antigos sobre samurais…

      Semper Fi!

    102. Wolfpack,

      Bom ver que todas as nacionalidades do mundo visitam e pagam respeito a esses grandes herois da liberdade que desfrutamos hoje.

      Vassily,

      Em 2003 passei 3 meses estacionado em Okinawa e tive a oportunidade de visitar os campos de batalha la que foi a batalha mais sangrenta do Pacifico chegando ate a ser um fator decisorio no uso da bomba atomica. Visitei as colinas que os Marines e soldados tiveram que escalar sobre fogo japones e fiquei impressionado com o QG da IJN conhecido como “Colina dos Almirantes”… a complexidade dos tuneis cavados parecia ate formigueiro! O castelo de “Shuri” tbm e lindo e parece ate aqueles filmes antigos sobre samurais…

      Semper Fi!

    103. Vassily,

      o resgate dessa bomba tá dando muita dor de cabeça pra nós dois. Uma hora é o urso polar, outra hora é o calor do deserto do oriente médio. Não é à toa que a bomba ainda tá lá, perdida…muito trampo pra ir pegar isso aí. Tá louco!!!

      Por que não perderam a bomba, sei lá, em Copacabana, por exemplo? Seria muito mais fácil de se fazer o resgate…ainda de quebra a gente tomava umas geladas, azarava o “mulheriu” na praia e ficava tudo na buena.

      Deixa essa bomba pra lá… não se preocupa, não…do jeito que a coisa está, logo logo alguém perde uma outra bomba atômica em algum local mais perto e mais agradável e a gente se programa melhor pra ir resgatá-la. Mas nesses locais inóspitos acho não vale muito a pena, não… na Groelândia nem deve ter Chopp e muito menos ter mulherada de biquini, lugar mais chato aquele…só urso, urso, foca, urso, neve, urso, neve, bomba atômica, urso, foca, neve…..rs.rs.rs.

      abraços

    104. Vassily,

      o resgate dessa bomba tá dando muita dor de cabeça pra nós dois. Uma hora é o urso polar, outra hora é o calor do deserto do oriente médio. Não é à toa que a bomba ainda tá lá, perdida…muito trampo pra ir pegar isso aí. Tá louco!!!

      Por que não perderam a bomba, sei lá, em Copacabana, por exemplo? Seria muito mais fácil de se fazer o resgate…ainda de quebra a gente tomava umas geladas, azarava o “mulheriu” na praia e ficava tudo na buena.

      Deixa essa bomba pra lá… não se preocupa, não…do jeito que a coisa está, logo logo alguém perde uma outra bomba atômica em algum local mais perto e mais agradável e a gente se programa melhor pra ir resgatá-la. Mas nesses locais inóspitos acho não vale muito a pena, não… na Groelândia nem deve ter Chopp e muito menos ter mulherada de biquini, lugar mais chato aquele…só urso, urso, foca, urso, neve, urso, neve, bomba atômica, urso, foca, neve…..rs.rs.rs.

      abraços

    105. Mauro,

      Complementando sua informação, durante os anos de 1980-1985, foi finalizado um estudo para detonar um artefato nuclear no Brasil, seria na Serra do Cachimbo e um fosso de 300 metros ou mais já estava em estado adiantado.

      No governo Sarney, o presidente e o vice presidente foram informados na época sobre o andamento do programa nuclear e do estágio do desenvolvimento do artefato físsil. Alguns instituição de ensino e pesquisa da época tinham acesso restrito devido ao envolvimento no programa nuclear (INPE, CTA-IEAv, Unicamp, etc).

      Se realmente houve veto ou não, o Brasil sofreu graves atrasos e transtornos com o programa nuclear (falta de recursos e fuga de pessoal, adoção do MRTB (regime de controle de misseis), etc).

      Posso informar que na época 1986, o Brasil estava a pouco de conquistar a tecnologia de armas nucleares, pois protótipos estavam sendo finalizados no CTA-IEAv e consta que um dos modelos finais aguardava apenas o material físsil (plutonio -239) que estava sendo gerado em Angra I (restos de fissão controlada) e que parte estava armazenada na piscina do reator protótipo no Instituto de Física da USP. O que foi feito com este material, bem aí começa uma outra e complicada história…

      John

    106. Mauro,

      Complementando sua informação, durante os anos de 1980-1985, foi finalizado um estudo para detonar um artefato nuclear no Brasil, seria na Serra do Cachimbo e um fosso de 300 metros ou mais já estava em estado adiantado.

      No governo Sarney, o presidente e o vice presidente foram informados na época sobre o andamento do programa nuclear e do estágio do desenvolvimento do artefato físsil. Alguns instituição de ensino e pesquisa da época tinham acesso restrito devido ao envolvimento no programa nuclear (INPE, CTA-IEAv, Unicamp, etc).

      Se realmente houve veto ou não, o Brasil sofreu graves atrasos e transtornos com o programa nuclear (falta de recursos e fuga de pessoal, adoção do MRTB (regime de controle de misseis), etc).

      Posso informar que na época 1986, o Brasil estava a pouco de conquistar a tecnologia de armas nucleares, pois protótipos estavam sendo finalizados no CTA-IEAv e consta que um dos modelos finais aguardava apenas o material físsil (plutonio -239) que estava sendo gerado em Angra I (restos de fissão controlada) e que parte estava armazenada na piscina do reator protótipo no Instituto de Física da USP. O que foi feito com este material, bem aí começa uma outra e complicada história…

      John

    107. Pouco se comenta da radiação das centenas de bombas
      nucleares detonadas na atmosfera na epoca da guerra
      fria,locais livres de contaminação,são abrigos
      feitos com aço de antes das explosões nucleares,
      ou seja estamos contaminados e os indices de doenças
      aumentou,o hemisferio norte ficou mais contaminado
      que o nosso do sul.
      Arlington é um de varios cemiterios militares da America,
      o nosso de Pistóia IT,esta bem conservado,2GM,eles
      retornaram,e estão no monumento da 2GM no Rio.
      Conheço algum locais de cemiterios militares do Brasil…

    108. Pouco se comenta da radiação das centenas de bombas
      nucleares detonadas na atmosfera na epoca da guerra
      fria,locais livres de contaminação,são abrigos
      feitos com aço de antes das explosões nucleares,
      ou seja estamos contaminados e os indices de doenças
      aumentou,o hemisferio norte ficou mais contaminado
      que o nosso do sul.
      Arlington é um de varios cemiterios militares da America,
      o nosso de Pistóia IT,esta bem conservado,2GM,eles
      retornaram,e estão no monumento da 2GM no Rio.
      Conheço algum locais de cemiterios militares do Brasil…

    109. Marine,

      Isso. Vamos deixar ela bem quietinha. Se acharmos outra em Santos ou Praia Grande, pq não, pois lá o mar mais parece o rio Tietê, dividimos e curtimos as gatas.

      abraços!

    110. Marine,

      Isso. Vamos deixar ela bem quietinha. Se acharmos outra em Santos ou Praia Grande, pq não, pois lá o mar mais parece o rio Tietê, dividimos e curtimos as gatas.

      abraços!

    111. Nãoooooooooooooooooooooooooo………………………. a resposta anterior era para o Hornet, o Desbravador do Vale do Bekaa/ Colinas de Golã.

      Marine,

      Se, um dia eu pudesse viajar até Okinawa, alêm de visitar esses lugares, com certeza matemática queria fazer um mergulho nos destroços do Yamato. Fica por perto mesmo.

    112. Nãoooooooooooooooooooooooooo………………………. a resposta anterior era para o Hornet, o Desbravador do Vale do Bekaa/ Colinas de Golã.

      Marine,

      Se, um dia eu pudesse viajar até Okinawa, alêm de visitar esses lugares, com certeza matemática queria fazer um mergulho nos destroços do Yamato. Fica por perto mesmo.

    113. “Acho que o piloto foi no almoxarifado e pediu uma água tônica, o cara lá não entendeu e despachou uma arma atômica.rs rs”

      AHUIHUIAHUIaHUuiaHIauiaUhaHUIaHU
      Ainda bem que o piloto não a bebeu…

    114. “Acho que o piloto foi no almoxarifado e pediu uma água tônica, o cara lá não entendeu e despachou uma arma atômica.rs rs”

      AHUIHUIAHUIaHUuiaHIauiaUhaHUIaHU
      Ainda bem que o piloto não a bebeu…

    115. Vai gostar ter gostado assim do blog la na casa do cabrito.
      Acho que o Galante arrumou um fã gringo.
      Rrsrsrs……

    116. Vai gostar ter gostado assim do blog la na casa do cabrito.
      Acho que o Galante arrumou um fã gringo.
      Rrsrsrs……

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here