Home Aviação de Caça VÍDEO: Colaboração Real 3 – Episódio 12 – A escolha da Força...

VÍDEO: Colaboração Real 3 – Episódio 12 – A escolha da Força Aérea Brasileira

1353
10

Além de cumprir todas as missões de aviação de caça, como defesa aérea, ataque e reconhecimento, o Gripen trouxe consigo um amplo Programa de Transferência de Tecnologia, um dos fatores determinantes que levou a Força Aérea Brasileira escolher o caça sueco.

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos10
Marcos10
16 dias atrás

“trouxe um amplo Programa de Transferência de Tecnologia, um dos fatores determinantes que levou a Força Aérea Brasileira escolher o caça sueco.” — Quem decidiu pelo Gripen foi a Presidenta em clara resposta as espionagens feitas pelos Estados Unidos e divulgadas pelos libertários do The Intercept – o povo americano pode agradecer a esses pela perda do negócio bilionário. Não fosse isso já estaríamos operando os 36 F18 e pensando em mais 36. — Se alguém me mostrar as propostas e seus preços e custos, dou a mão a palmatória que o F18 era mais caro. E esse negócio de… Read more »

JSilva
JSilva
Reply to  Marcos10
16 dias atrás

Sim, já estaríamos operando os F-18E/F, mas vendo a dura realidade de operar um bimotor médio e muito provavelmente dando adeus ao sonho de um segundo lote.

Marcos10
Marcos10
Reply to  JSilva
16 dias atrás

Enquanto isso aguardamos o futuro.

Ronaldo Machado
Ronaldo Machado
Reply to  Marcos10
15 dias atrás

Muito bem colocadas suas palavras. Muito lúcidas. A galera que dá negativo pelo preconceito, deve por a mão na consciência e reconhecer toda a lógica das suas idéias

Moises
Moises
Reply to  Marcos10
15 dias atrás

Creio que pela sensatez dos seus comentários assim como eu, você acompanhou o processo e também sabe que foi assim.
O F18 ganhou mas não levou essa é a verdade!!

Bardini
Bardini
Reply to  Marcos10
14 dias atrás

Preços a época de 2009/2010 eram coisas na faixa de: . Gripen 4,5 bi (fechou em 5.4 bi por conta de variações das moedas e blábláblá que rolaram na época da assinatura do contrato, e isso é com ToT e tudo o mais no pacote dos 04 Contratos assinados) . Super Hornet 7,0 bi . Rafale 9,0 bi . O pacote do Super Hornet, via FMS, sem ToT: https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/brazil-fa-18ef-super-hornet-aircraft . No mais, tu não passa de uma viúva que perdeu marido na véspera do casamento. Vai lembrar pra sempre desse “amor perfeito”, mas nunca vai ter a experiência de ter… Read more »

Last edited 14 dias atrás by Bardini
Fernando EMB
Fernando EMB
15 dias atrás

O programa de transferência de tecnologia do Gripen já foi demonstrado aqui inúmeras vezes.
O F-18 foi tirado da competição por causa da espionagem, mas nunca foi o preferido da FAB, e mesmo sem a questão da espionagem, não venceria pois não cumprida requisitos de transferência de tecnologia e de participação das indústrias nacional, previstos no contrato. Não viaja.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Fernando EMB
15 dias atrás

Fernando,
As três aeronaves estavam aptas ao programa, portanto atendiam aos requisitos de diferentes maneiras.
E o F18 esteve sim no interesse da FAB.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Fernando EMB
14 dias atrás

Estar no interesse da FAB todos estavam… Mas de longe não era a preferência. E perdeu, ainda bem.

solipsi rai
solipsi rai
13 dias atrás

na realidade, nos primeiros estudos o preferido da FAB era o su-35.
pela potência e maior autonomia de voo capacidade de armas…etc!
mas alguma coisa aconteceu pois foi retirado da lista dos concorrentes.
a gente sabe que deve ter havido uma pressão externa para desistência.
olha a dimensão do brasil, um caça de pouca autonomia precisara de uma rede grande de apoio.