Home Indústria Aeronáutica Rússia mantém exportação de armas apesar das sanções dos EUA

Rússia mantém exportação de armas apesar das sanções dos EUA

4311
82
Caça Sukhoi Su-35

A Rússia manteve sua carteira de exportações de armas, apesar da pressão de fontes externas, disseram autoridades russas, e o volume de vendas deve aumentar no futuro.

Falando à Zvezda TV na exposição militar ARMY 2019, o chefe do Serviço Federal de Cooperação Militar e Técnica, Dmitry Shugayev, disse na terça-feira: “Todos sabemos bem sob que pressão a Rússia está, especialmente sua indústria de defesa. É importante ressaltar que nossos parceiros também estão sob forte pressão e este é um exemplo de concorrência desleal, pois há tentativas de nos expulsar dos mercados tradicionais e nos impedir de entrar em novos mercados”.

A Rússia disse que suas exportações anuais de armas geralmente chegam a cerca de US$ 15 bilhões. Comentando o valor, Shugayev acrescentou: “No entanto, estamos mantendo esse nível de US$ 15 bilhões e vamos mantê-lo e aumentá-lo, fazendo todo o possível para isso”.

Particularmente após a suposta interferência russa na eleição presidencial de 2016, Washington tentou apertar os parafusos sobre a indústria de defesa da Rússia através de sanções, como a Lei Contra os Adversários da América (CAATSA), bem como a pressão política e diplomática sobre os países terceiros que importam armas russas.

O exemplo mais destacado da campanha de pressão dos EUA é a disputa entre Washington e Ancara sobre o S-400, um sistema russo de mísseis terra-ar que a Turquia comprou e espera começar a receber em julho. Os EUA alertaram a Turquia que a compra resultará em sanções econômicas e também na expulsão da Turquia do programa F-35. Washington também está alertando a Índia, outro potencial comprador do S-400, contra a aquisição do sistema.

Sistema S-400 lançando míssil antiaéreo

Além de pressionar países estrangeiros, os EUA também buscam incentivar a compra de armas fabricadas nos Estados Unidos, oferecendo assistência financeira a países que mudam da importação da Rússia para a importação dos Estados Unidos.

Shugayev enfatizou que as medidas não detiveram a Rússia. “As sanções falharam em levar adiante a principal tarefa de expulsar a Rússia do mercado mundial de armas e eles também não conseguiram fazer com que nossos parceiros se afastassem de nós”, disse ele.

Ele observou que a Rússia “segura o segundo lugar” na venda de armas por países. O CEO da Rostec, Sergei Chemezov, disse que a Rússia ocupa atualmente uma fatia de cerca de 20% do comércio mundial de armas. Embora esse número possa ser difícil de ser verificado, a organização internacional SIPRI identificou recentemente a Rússia como tendo uma participação de cerca de 21%, atrás apenas dos Estados Unidos.

Como parte de sua tentativa de aumentar as vendas de armas, a Rússia está planejando uma nova estratégia de cooperação técnico-militar com parceiros estrangeiros, disse o presidente russo, Vladimir Putin, no início desta semana. Ele observou: “Com vistas a assegurar a eficiência de nossas atividades no âmbito da cooperação técnica militar com países estrangeiros, foi elaborado um projeto de estratégia de cooperação técnica militar. Ele prevê medidas coordenadas de natureza político-diplomática, financeira e econômica e técnica ”.

O presidente Putin acrescentou que a estratégia deve ser responsável por “novos fatores” que criam desafios, como “maior competição e uso agressivo de métodos injustos de chantagem política e sanções”, referindo-se aos esforços dos EUA para inibir a venda de armas russas.

FONTE: Forecast International

82
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
66 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
Alison Leneflavio masottiCESAR ANTONIO FERREIRACarlos CamposBrunow basillio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

“Todos sabemos bem sob que pressão a Rússia está, especialmente sua indústria de defesa. É importante ressaltar que nossos parceiros também estão sob forte pressão e este é um exemplo de concorrência desleal, pois há tentativas de nos expulsar dos mercados tradicionais e nos impedir de entrar em novos mercados”. Além de pressionar países estrangeiros, os EUA também buscam incentivar a compra de armas fabricadas nos Estados Unidos, oferecendo assistência financeira a países que mudam da importação da Rússia para a importação dos Estados Unidos. Só alguém ridiculamente inocente acredita que se a Russia estivesse na posição dos EUA eles… Read more »

100nick-Elâ
Visitante
100nick-Elâ

Só alguém ridiculamente inocente acredita que se a Russia estivesse na posição dos EUA eles não fariam EXATAMENTE a mesma coisa. sem tirar nem por. – Você está supondo, eu não trabalho com suposições, trabalho com fatos.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Você é um dos que mais trabalham com suposições aqui… por favor não me faça rir…

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

alias isso é um fato baseado nas Politicas da URSS. época em que Moscou tinha muito mais poder geopolítico.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Moscou tinha muito mais poder geopolítico na época da URSS, é mesmo? engraçado, tomando somente como exemplo a América Latina, antes a influência russa se limitava somente à Cuba; mas agora temos Nicarágua, Bolívia, Venezuela e estão sob júdice Argentina (que voltará à esfera russo-chinesa com a derrota do Macri), Equador, etc. No Oriente Médio, a influência russa é a maior de todos os tempos, desde a intervenção na Siria; a Turquia praticamente deixou a OTAN; os países da ex-URSS que atualmente estão alinhados com a Rússia: Cazaquistão, Usbesquistão, Quirquistão, Armênia, Bielo-Rússia, parte da Ucrânia, parte da Moldávia, Azerbaijão e… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

Ter ligações ou relações com Rússia não coloca necessariamente os países dentro da “esfera russa”.

Esfera russo-chinesa não existe, são dois países separados.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

O mesmo vale para os EUA, ter relações com eles não coloca necessariamente dentro da “esfera americana”? vá estudar, talvez pare de mentir para si mesmo. Esfera russo-chinesa existe sim, a relação Rússia/China é simbiótica, real e irreversível: a China depende do poder militar da Rússia para conter os americanos, enquanto a Rússia depende do poder econômico da China. O gasoduto Poder da Sibéria logo será inaugurado e a Rússia terá a China como parceiro até mais importante que a própria Europa. A Rússia será um fornecedor ilimitado e confiável de matérias-primas, que não pode ser embargado. Mas não será… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

China depende do poder russo para se defender dos americanos?

Acho que nem você entende do que está falando.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Não deturpe o que eu disse, a China não depende de ninguém para se defender, mas numa briga titânica com os EUA, superpotência nuclear, acho que estar com a Rússia ao seu lado não é uma ideia ruim.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

China depende do poder russo para se defender dos americanos?

Acho que nem você entende do que está falando.

—–

A China realmente depende da Rússia para segurança. A Rússia simplesmente fecha a China do norte. E assim, a China não pode ser cercada.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

fala isso mas a Rússia não vendeu o S400 para o Irã? A russia não gosta de dinheiro? kkkkkkk não vendeu pq as sanções poderiam aumentar.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Não foi por medo de sanções, mas porque não é do interesse da Rússia fomentar conflito no Oriente Médio. Com S-400, o Irã poderia ficar muito mais atrevido – e a Rússia não deseja isso. Além disso, a Rússia não deseja desgastar ainda mais as relações, já muito difíceis, com Israel. Lembrando que o poder de Israel não se limita só aos EUA, na época de Yeltsin mais da metade da “inteligentsia” russa era israelense. Para vocês, incultos que não estudam e não sabem, dou uma informação: na Federação Russa existe até uma república autônoma judaica. E grande parte dos… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

Engraçado do 100nick é que ele inventa as explicações conforme vai escrevendo.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

fala isso mas a Rússia não vendeu o S400 para o Irã? A russia não gosta de dinheiro? kkkkkkk não vendeu pq as sanções poderiam aumentar.

——-

Moscou não vendeu o S-400 para o Irã, devido ao fato de que até 2020, há restrições ao fornecimento de armas ao Irã. E hoje, no calendário, em qualquer caso eu tenho, ainda apenas em 27 de junho de 2019.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Não vendeu porque as sanções impostas pela ONU ao Irã tambem tiveram apoio Russo. Más a validade das sanções que foram impostas pela ONU perdem a validade ano que vem e os Russos já avisaram que vão vender. Pesquisa um pouco antes de falar amigo.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

O Iran esta sob dois embargos. Um embargo da ONU e um unilateral dos EUA. Os Russos estão seguindo o da ONU. Que foi aprovado por prazo determinado.

Guilherme
Visitante
Guilherme

A pergunta que eu fico me fazendo é: “Se o Brasil quiser comprar o S-400, os EUA vão fazer muita pressão para isso não acontecer. O Brasil cedendo às pressões dos EUA, conseguirá comprar dos EUA um sistema similar ao S-400?” A resposta dessa pergunta define se a pressão dos EUA é tão somente econômica, ou se é também política/militar para tentar impedir possíveis adversários de se armarem.

Brunow Basillio
Visitante

Tudo uma farsa isso, os próprios americanos compraram recentemente aviões Beriev B-200 para apagar fogo na Califórnia, sem contar os motores RD-180 que continuam comprando…
A pressão maior dos americanos e sobre países que queiram comprar o S-400, o maior exemplo é a India, eles compraram fragatas, tanques, arrendaram submarinos etc.. os americanos não fizeram pressão nenhuma, mas quando assinaram o acordo do S-400 as ameaças começaram..

Pedro
Visitante
Pedro

A India é uma das maiores compradoras de armas da Russia, assim como a Indonesia. Em diferentes momentos esses países compraram equipamentos dos EUA e da Europa e a Russia não disparou qualquer boicote ou impediu de comprar outros materiais deles. Todos os países tem e usam seus meios de pressão, mas um fato chama a atenção: Se o equipamento belico dos EUA ou da Europa fosse tão superior assim ao Russo, vc não precisaria usar de pressão financeira ou até boicote para vender, não é mesmo? Bastaria usar argumentos técnicos. Mas se vc lança destes, fica patente que tecnicamente… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

caramba sua analogia é terrível, uma fabricante de carros e um país que tá querendo vender armas e ligação íntima, o equipamento da Europa é igual ao russo e isso é fato, mas alguns equipamentos americanos são melhores que os russos. sobre a pressão todos os países ao longo dos tempos fizeram pressão.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Pedro Sua analise foi interessante. O material russo pode nao ter a mesma qualidade tecnologica que o dos EUA, porém é mais “robusto” e mais acessivel na versao exportacao, vide como exemplo a quantidade de AK-47 espalhados pelo mundo. De acordo com o texto fica evidente que os EUA se preocupam e muito com o crescimento das exportacoes belicas russas e igual vc escreveu, se o material russo fosse tao ruim assim entao os americanos nem precisariam fazer pressao sobre os clientes de Moscow. E diferente de uns poucos comentaristas american fanboys daqui, os EUA nao subestimam a Russia igual… Read more »

100nick-Elâ
Visitante
100nick-Elâ

Você tem absoluta razão, o material russo não tem a mesma qualidade tecnológica que o dos EUA. É muito superior.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

so alguem ridiculamente inocente quer dar tom intelectual a um posto baseado em achismo…

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Deixando de lado as disputas ideológicas, ou a discussão sobre a qualidade do material ocidental X oriental, a melhor coisa de você produzir todos os seus armamanentos sem componentes externos, é você poder dar uma banana pra esse tipo de restrição internacional e continuar vendendo.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Grande verdade!

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Mas não existem essas duvidas sobre o material russo, ao menos, não deveriam existir no nível em que o fazemos com a China. A Rússia é herdeira de uma superpotência, levando a tecnologia, as fábricas e uma cartela de clientes diversos. Outros países buscam ter esse tipo de independência, como por exemplo a França, mas mesmo com uma economia BEM melhor, sem a bela herança, acabam o fazendo em situações mais pontuais, como sua indústria de caças.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Pelo visto não é somente o ocidente que ganha muito dinheiro com conflitos ao redor do mundo.
A Rússia dificilmente conseguirá algo novo na Oceania, na América do Sul e Central (com exceção da Venezuela).
Os compradores em geral são sempre os mesmos, China, Índia, Vietnã, Síria, Angola etc.
Só sei que os antigos países satélites soviéticos querem distância da Rússia e dos seus equipamentos.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Décadas de opressão falam alto. mais alto do que qualquer coisa, muita gente do Leste Europeu não quer ver os Russos nem pintados de ouro.

Delfim
Visitante
Delfim

Assim como nós estaríamos ganhando se não tivéssemos desmantelado nossa indústria bélica a partir dos anos 1980.
Só o BR resolver resolveu pagar de c* bonzinho e correto numa festa cheia de c@r@lhos.

100nick-Elâ
Visitante
100nick-Elâ

Pelo visto não é somente o ocidente que ganha muito dinheiro com conflitos ao redor do mundo. – então admite que o Ocidente ganha muito dinheiro com os conflitos ao redor do mundo, que ele mesmo provoca ou instiga? se a Rússia também ganha dinheiro, não é culpa dela, porque ela não provoca deliberadamente os conflitos, apenas reage às provocações do Ocidente. Por exemplo, se os EUA ameaçam a Venezuela, é natural que esta procure a Rússia para se defender. . Só sei que os antigos países satélites soviéticos querem distância da Rússia e dos seus equipamentos. – mentira, mentira,… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Peru, equador, colombia entre outros são gandes compradores de armas Russas. Acho que de todos os países da america do sul, a Venezuela e a que mais compra e o Brasil o que menos compra.

André
Visitante
André

Qual equipamento russo a Colômbia comprou?

Você sabe que o Brasil comprou helicópteros e sistemas aa dos russos, não?

Flanker
Visitante
Flanker

A Colômbia possui helicópteros Mi-8/17/171 e aviões An-32.

Mirade
Visitante
Mirade

Na Colômbia tem até um centro de manutenção de helicópteros Mil russos, acho eu que os Colombianos não são compradores que estão se aventurando em novos equipamentos …

marcus
Visitante
marcus

Deveriamos comprar helicópteros MI28 dos Russos, para as 3 forças. Tenho certeza que o melhoe negócio é o preço aliado a qualidadade, a ideologia que se exploda.
Se cada força comprar 30 exemplares a Russia monta uma unidade de assistência técnica no Brasil.

Mirade
Visitante
Mirade

Você esqueceu do Peru, da Colômbia e do México tradicionais compradores de helicópteros russos entre outros equipamentos. Se atualize.

PauloR
Visitante
PauloR

É visível a superioridade diplomática russa frente aos americanos. Mesmo com pesadas sanções, eles ainda mantém influência no O.M e vendem armas ate para aliados próximos dos americanos como Egito. Aos americanos, restou partir para o desespero e ameaçar países com sanções caso mantenham relações com a Rússia.
Americanos já foram melhores…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Só discordo do ‘ainda mantém’.
Diria que está aumentando enormemente.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Aliado próximo é Israel, o Egito não é muito confiável. por exemplo atualmente não venderiam o F35 para ele, a não ser que fosse downgraded

Jacinto
Visitante
Jacinto

Os EUA têm uma estratégia de exportação de armas que é diferente da dos outros países e por isso existem dois meios de se adquirir armas dos EUA. O primeiro meio é por meio das exportações normais: compra e venda e pronto – e isso movimenta uns US$ 10 bi por anos. Isso coloca os EUA como o maior vendedor de armas do mundo. Mas na verdade a maior parte do fornecimento de armas pelos EUA não se dá por este canal. O segundo canal é o FMS – Foreign Military Sales. Este sim é o verdadeiro meio de distribuição… Read more »

carcara_br
Visitante
carcara_br

Pra quem acha, que só os russos são vítimas da geopolítica americana a EMBRAER ta ai pra mostrar quem realmente é dona do barraco. Também serve pros liberais mais radicais aqueles que acham que o mercado é um Deus por si só.
Parabéns aos russos pela bravura e resiliência! Coisas que num país com pouca identidade e orgulho nacional já não se vê….

Delfim
Visitante
Delfim

Eu pessoalmente acho o CAATSA um tiro n’água, pois reduz a diplomacia e seu efeito é inócuo se impede a compra de material bélico americano avançado. Exemplo : se a um país for negado a compra do F-35, o que este país vai fazer ? Comprar o Su-57. Quanto a sanções econômica, vai tal país bater na porta da China. No final o CAATSA vai adiantar nada. Só serve para criar uma noção que a “liberdade americana” está saindo pelo ralo. A UE está desenvolvendo caças de 5ª geração nativos. O Neuron francês é o mais avançado protótipo de 6ªG… Read more »

Ricardo
Visitante
Ricardo

Caatsa é muito mais política que qualquer outra coisa. Ela permite que o presidente sancione de varias formas países que fazem negócios de armas com seus adversários. Mas, essas sanções podem ser simplesmente simbólicas ou nem aplicadas. Todos duvidam que os EUA tenham peito para sancionar os indianos. Sancionaram o alto escalão militar chinês. A questão é, esses militares tem ativos nos EUA?! Óbvio que não. Ato simbólico!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Ricardo o alto escalão tem dinheiro nos EUA sim, principalmente casas, mas tudo por meio de offshore, num sistema super sofisticado, mesmo por que eles são ricos e não poderiam ser tão ricos pq o salário não permite, o próprio Xi tem uma família multimilionária, e ele não é tão rico, lógico que tem corrupção, mas os parentes são laranjas e as offshores ajudam

André
Visitante
André

O difícil é convencer o cliente a comprar o su57. A Índia e a Turquia já disseram não. A China já fez o dela. Nem a Rússia o comprou em quantidade razoável e os saudosistas da URSS seguem agarrados às promessas de compras futuras.

Sobre a liberdade americana, verifique os 30 maiores IDHs do mundo e veja quantos estão alinhados aos EUA.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

sobre o Neuron ser o mais avançado drone de 6 geração do mundo eu discordo, agora ele ser um dos mais avançados aí eu acredito.

nereu
Visitante
nereu

NARCODITADURA! MILITAR VENEZUELANO É ENCONTRADO COM 39KG DE COCAINA DENTRO DO AVIÃO PRESIDENCIAL!

Agora troque Venezuela por Brasil e veja se a noticia terá o mesmo impacto

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Alguns dos melhores sistemas de armas do Mundo aliados à tradição de não ameaçar com embargos (e outras coisas mais sujas) garantem uma crescente importância da Rússia no mercado de armamentos.

JPC3
Visitante
JPC3

Alguns dos melhores sistemas do mundo é verdade sim.

Sobre outras coisas sujas não, porque eles, assim como os EUA, apoiam diversos ditadores e políticos corruptos pelo mundo de acordo com seus interesses.

Não se tem a mínima ideia do que esses caras fazem nos bastidores.

Sobre embargos não podem fazer muito mesmo até porque se fizerem perdem aliados para os EUA ou para a China. Não é questão de tradição, é falta de poder mesmo.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Nos bastidores é impossível saber, mas creio que a Rússia não tenha algo parecido com o CAATSA e nem fique ameaçando com sanções seus adversários, como os EUA fazem com Índia, Indonésia, Turquia e muitos outros que estão resolvendo comprar armas russas..

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

E a ameaça de cortar o gás para europa, e a ameaça contra a Ucrânia? e o embargo contra a ucrânia?

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

É o estilo americano e sua noção de livre mercado🤔🇺🇲…

Não passam de cretinos com um manto sujo de eterno herói defensor do mundo livre, mas é tão sem moral quanto os vilões que diz combater.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Tem que ser meio “noia” para acreditar que os EUA imponham sanções à Rússia e tenham coragem de fiscalizá-las. A Russia não é um paiseco qualquer com medo dos EUA ou sem recursos para enfrentá-lo, como o Irã!

E mesmo o Irã: os EUA JAMAIS atacarão o país dos aiatolás com medo do fechamento do estreito de Ormuz!

A Rússia continua vendendo suas armas numa boa, mesmo com sanções declaradas, os russos sabem que estas foram só jogo de cena!

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

A ideia dos americanos não é mirar contra a Rússia, até porque eles sabem que não podem conter, mas sim atacar os países que compram dela. Porém, deixe os americanos continuar com essa política, daqui a pouco eles mesmos é que estarão se sancionando.

João Moro
Visitante
João Moro

Para mim, é uma notícia óbvia… não tem nada de novo.
Quem quer vender mais armas, tentará alguma coisa para impedir ou diminuir a concorrência.
Se o título estivesse invertido (trocar EUA por RUSSIA e RUSSIA por EUA), seria óbvio do mesmo jeito.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Lamento informar aos fãs de carteirinha dos EUA (para não escrever outra coisa) que os norte-americanos falharam e feio em impedir que a Rússia tivesse sua economia estrangulada pelas “sanções econômicas” impostas à mesma, pois tá na cara que os países veem a Rússia como opção de compra de equipamentos militares. Brasil que o diga no caso do Mil Mi-35.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

a segunda opção kkkkk no caso do Brasil, a Rússia continua sendo um grande vendedor, a China vai tomar o lugar dela.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Na verdade, estrangular a economia de um país gigantesco como a Russia é impossível, porque os recursos que eventualmente eles não têm, acabam produzindo, talvez mais caro, mas produzindo! A Russia não precisa de petróleo externo, por exemplo. Então você tem razão nisso, só não tem no caso do MI-35, que é sabido, foi muito mais uma imposição comercial do que uma escolha militar.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Correção: a influência russo-chinesa na Ásia já é muito maior que a americana.

JPC3
Visitante
JPC3

Influência russa?

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Foi uma correção à resposta do Antunes 1980, essa mensagem era para sair embaixo da minha outra postagem, mas saiu “solta” por engano. Leia acima e entenderá.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Sim.
Se considerarmos que os grandes países da região como Índia, Indonésia, Turquia, Irã, as Repúblicas Centro-Asiáticas, o Sudeste Asiático e etc. ou são não-alinhados (mas, próximos à Rússia) ou são aliados mesmo, veremos que sua influência por lá é bem maior que a americana.
Se colocarmos a China na parada, a situação americana fica crítica.
Aos EUA restaram Japão, Coreia do Sul e alguma coisa no Oriente Médio.
E definhando.

JPC3
Visitante
JPC3

Sim, Japão, Coréia do Sul, taiwan não contam…

Não é porque compram meia dúzia de blindados e alguns aviões baratos da Rússia que faz esses países serem aliados.

Vai lá na Turquia ver quantas marcas e produtos russos você acha nas lojas…

Se considerar bem vai ver que nem turquia e nem índia são aliados da Rússia.

Brunow
Visitante

Turquia compra muitas coisas da Russia, de uns 4 anos para cá o comércio entre Rússia e Turquia mais que triplicou,mas em grande maioria e commodities…Já os investimentos da Rússia na Turquia são grandes também, com uma construção de uma central nuclear e o gasoduto south stream entre outros…

JPC3
Visitante
JPC3

Sem problema, mas até ser aliado da Rússia tem uma certa distância.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Comercio não tem nenhuma relação com aliança. O maior fornecedor de matérias primas do III Reich – Alemanha Nazista – era a URSS. E isso não impediu a Alemanha de invadir a URSS.

ScudB
Visitante
ScudB

Errado. Faz pesquisa melhor.Principalmente sobre as marcas, dinâmica e volumes dos artigos saindo da Romênia e Brasil.

flavio masotti
Visitante
flavio masotti

Quanto a turquia …..eles tem comportamento dual.Derrubaram um bombardeiro russo “ala loca”, bravatearam quando o cruzador moskua ficou de prontidão na base siria…..como reportado aqui mesmo, bastou Putin cortar o turismo russo ( 4 bi) e sansões ao gaz de abastecimento que rapidamente acabou a bravata……pode não ter produtos russos diretamente mas são parceiros íntimos e não se briga com alguem assim …divide se a casa.

JPC3
Visitante
JPC3

Também não dá para entender essa mania de querer botar a Rússia de carona no sucesso chinês… São dois países diferentes.

JPC3
Visitante
JPC3

Esses dias estava assistindo o RT e o analista russo entrevistado dizia que o maior parceiro da Rússia é a união européia e não a China. E, na opinião dele, não seria ideal e nem previsível em um futuro próximo o afastamento do ocidente.

Vai com calma.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

O tema é complexo, difícil explicar em poucas palavras, ainda mais aqui nesse post. Além do mais, estou perdendo meu tempo argumentando com você. Você está certo em tudo, tá? a Rússia é fraquinha, China e Rússia não tem aliança nenhuma, os Estados Unidos são a maior e única hiperpotência e está tudo bem, tá? fica tranquilo, tudo calmo, somos amigos, tá bom?

JPC3
Visitante
JPC3

Qual parte do comentário eu disse que a Rússia é fraquinha?

Repeti a opinião de um analista russo entrevistado em canal russo…Tá bom?

Se começar a prestar atenção na opinião dos profissionais certamente não escreveria essas coisas. Nem no sputnik dizem isso, sua fonte deve ser vermelho.org e Brasil247.

Pede para o Russian Today gravar um programa 30 minutos te entrevistando e explica para eles como mundo funciona porque deve saber mais que eles.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

eu não sei mais que eles, você que sabe mais que eles. E a opinião de um único analista, mesmo entrevistado pela RT, não necessariamente é a opinião da Rússia e muito menos a verdade. Eles escutam várias opiniões – além do que é importante para a Rússia ainda tentar manter um pé na Europa, porque é bom para os negócios. Mas enquanto a Europa, vassala dos americanos, cria problemas, do nada, para a Rússia, a China espertamente conquista a Rússia para si. Parabéns, China.

Brunow basillio
Visitante

Às vezes não é tão errado dizer que a Rússia pegou “carona” no sucesso chinês, principalmente após a anexar a Criméia… Só uma pequena análise, a China se tornou o maior parceiro comercial (individual) Russo, em 2017 o comércio entre os dois países cresceram 20%, em 2018 superou os 30%, se continuar este crescimento em 2022 a China superará a UE como maior parceiro comercial Russo; o comércio entre Rússia e UE no ano passado foi de € 253,6 bilhões de Euros, mas este mantém incerto devido as sanções…

Jacinto
Visitante
Jacinto

O maior fornecedor de matérias primas da Alemanha Nazista era a URSS; e isso não impediu a Alemanha Nazista d einvadir a URSS; O pessoal está achando que política internacional é como o Fla-Flu, que um país ou é aliado dos EUA e inimigo da China ou é aliado da China e inimiga dos EUA, e que tudo o que é bom para a Rússia também é bom para a China. É um pessoal que não está entendendo nada. O mundo não é preto e branco assim. Você pega, por exemplo, a Índia, que é talvez o país com política… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Dificil impedir alguem de comprar algo mais barato e vendido sem condições para o uso impostas por quem vende.

ScudB
Visitante
ScudB

Srs Editores!
A ultima foto tem nada a ver com S-400.
Se trata da S-300 ucraniano(!) na base Kraz 6446:comment image
Um grande abraço!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

nem sabia que a Ucrânia tinha esse sistema, bem legal, vc é Russo não é? eu acho que o que a Rússia tá fazendo contra a Ucrânia é ridículo.

ScudB
Visitante
ScudB

Amigo Carlos! Primeiramente não , não sou russo. Sobre S-300 da Ucrânia: complexos S-300PT (transportados ou rebocados) e S-300PS (autopropulsados) – são meio que ultrapassados (se comparar com S-300V4 da Rússia ou S-350/400) e estão em processo de modernização. Porem todos eles foram fabricados ainda na época da USSR. E se não me engano tem uns 250 lançadores no total(!) citados nas fontes abertas. E por ultimo. Pior que os próprios ucranianos estão fazendo com eles mesmos – ninguém consegue: campeões em corrupção e brigas dos políticos na tribuna do senado no estilo UFC , uma lei escandalosa sobre a… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Resumindo: ter analistas que tentam uma aproximação com a Europa é bom para a Rússia. Ainda que a política oficial seja outra. Mas você não entende isso, a maioria aqui tem os olhos anuviados pela cegueira ideológico ou intelectual. Como você.

Flanker
Visitante
Flanker

“…a maioria aqui tem os olhos anuviados pela cegueira ideológico ou intelectual. Como você.”

Não acredito que tu escreveu isso!! Isso é exatamente o que você é! Mas, é aquela máxima: acuse os outros de serem aquilo que você é!

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Existem nações quem buscam altivamente pela sua soberania, outras… Se submetem.