Home Aviação de Treinamento Jato tcheco L-39NG de pré-série realiza primeiro voo

Jato tcheco L-39NG de pré-série realiza primeiro voo

3596
17

 

AERO L-39NG
AERO L-39NG

A primeira aeronave de treinamento e ataque leve pré-serial L-39NG com o número de série 7001 fez seu primeiro voo em 22 de dezembro, no Aero Vodochody Airport. A nova geração do treinador a jato tcheco foi comandada pelos pilotos de testes da Aero, David Jahoda e Vladimír Továrek. Às 10h38, a aeronave decolou da pista, subiu para 5.000 pés e depois de 26 minutos pousou com sucesso na Aero Vodochody. A maturidade da plataforma permitiu a execução de alguns testes de desenvolvimento durante o voo.

Dois meses após a introdução do mais recente treinador a jato na cerimônia de lançamento, em 12 de outubro, o primeiro L-39NG provou sua prontidão para voar e para iniciar os testes de certificação. A aeronave voou em uma configuração que é representativa de aeronaves em série, incluindo asa molhada atualizada e entradas de ar. Este passo em frente consolida ainda mais a meta da Aero para obter a certificação de tipo até o final de 2019.

“Este primeiro voo pré-série representa um marco significativo, enviando uma mensagem importante aos nossos clientes: podemos cumprir integralmente nossos compromissos e estaremos prontos para entregar a primeira aeronave no primeiro trimestre de 2020”, disse Giuseppe Giordo, presidente e CEO da AERO Vodochody Aerospace. O programa está sendo executado de acordo com o plano mostrando sua plena maturidade graças a um grande compromisso da Aero, instituições tchecas e parceiros do projeto.

“Como parceiro estratégico do projeto, estamos muito confiantes de que este importante passo fortalecerá ainda mais a confiança de toda a comunidade aeroespacial na nova aeronave e ajudará a tornar este grande projeto muito bem sucedido”, acrescentou Jiří Podpěra, Presidente da OMNIPOL.

O L-39NG é um monomotor de dois lugares com assentos escalonados e um design avançado de glass cockpit completo, um sofisticado sistema de treinamento virtual integrado e um monitor montado no capacete. O L-39NG é um componente-chave de um conceito de treinamento inovador desenvolvido pela Aero, que inclui instalações de treinamento de última geração, novos métodos de aprendizado e ambiente e uso extensivo de tecnologias de Realidade Virtual e Inteligência Artificial. O L-39NG foi projetado como uma aeronave de fácil manutenção por muitas décadas de serviço confiável.

Essas capacidades permitem que o L-39NG seja a única plataforma disponível no mercado capaz de executar treinamento básico, avançado e LIFT/OCU ao custo de um turboélice.

“O L-39NG teve um desempenho extremamente bom e atendeu plenamente às nossas expectativas em termos de estabilidade e controlabilidade. Pudemos até realizar alguns testes, como alterações de configuração, aceleração de até 200 nós, voltas para 30, 45 e 60 graus e desacelerar para a velocidade de aproximação. Todos os sistemas instalados funcionavam perfeitamente e as vistas fora do cockpit eram excelentes. O L-39NG é uma aeronave completamente nova e, acredito, tem um grande potencial para se tornar um treinador perfeito para os caças de 4ª e 5ª geração, além de uma plataforma de ataque leve”, disse David Jahoda, piloto de testes da Aero.

Durante o ano de 2018, a Aero anunciou acordos com os primeiros clientes. O primeiro cliente República do Senegal foi anunciado em abril e foi seguido pela companhia privada portuguesa SkyTech e pela empresa privada norte-americana RSW anunciada no Farnborough Air Show em julho. Os pedidos desses clientes garantirão a produção de 38 aeronaves. Atualmente, a Aero também está finalizando um acordo também com o cliente doméstico LOM Praha, a empresa militar estatal tcheca e provedora de treinamento de pilotos, e realizando promissoras negociações com outros clientes em potencial.

O projeto L-39NG também é apoiado pelas instituições financeiras estatais tchecas, o Czech Export Bank e a companhia de seguros de exportação EGAP.

Jatos AERO L-159
Jatos L-159 da Aero Vodochody

A aeronave L-39NG é um treinador moderno e eficaz projetado como um sistema de treinamento abrangente e unificado para as forças aéreas modernas. O L-39NG é baseado no conceito aerodinâmico do atual L-39, mas utiliza as mais recentes tecnologias e equipamentos. A potência é fornecida pelo moderno motor FJ44-4M, fornecido com o serviço de assistência ao motor TAP Blue, para garantir uma aeronavegabilidade sem precedentes e custos de manutenção previsíveis.

Os aviônicos da aeronave estão preparados para treinar futuros pilotos de aeronaves de 4ª e 5ª geração e podem ser adaptados às necessidades do cliente. O L-39NG está equipado com cinco pontos duros para armas. A aeronave também apresenta uma ampla gama de tecnologias de simulação, incluindo a integração em centros de simulação tática de alta tecnologia com o objetivo de aumentar a eficiência do treinamento. A empresa tcheca Omnipol é parceira estratégico do projeto L-39NG.

A Aero Vodochody Aerospace a.s. concentra-se na concepção e fabrico de aviões militares e civis e é o maior fabricante de aviação na República Tcheca e uma das mais antigas empresas aeroespaciais do mundo. No campo das aeronaves militares, a Aero tem sido uma parceira confiável de longo prazo para muitas das forças aéreas do mundo e tem uma forte posição no mercado de treinamento militar e aeronaves de combate leve.

Com uma enorme frota existente de L-39 e com uma aeronave nova em folha, a L-39NG, a Aero posiciona-se como líder no mercado de treinamento de jatos. No campo da aviação civil, a Aero é parceira de muitos dos maiores fabricantes mundiais em diversos projetos. Mais recentemente, a Aero tornou-se parceira integral em vários programas de compartilhamento de riscos, assumindo a responsabilidade não apenas pela produção de estruturas, mas também pelo desenvolvimento.

Desde 1934, o OMNIPOL, a.s. tem sido um integrador de sistemas global confiável e fornecedor de sistemas militares, de segurança e de aviação. Além de tecnologia de aviação e sistemas de treinamento em aviação, o foco principal da Omnipol é a eletrônica de defesa e segurança. A Omnipol iniciou uma nova fase de seu desenvolvimento quando adquiriu a ERA, a.s., criando as condições para o rápido desenvolvimento de uma nova geração de sistema de rastreamento e reconhecimento passivo (invisível) exclusivo chamado VERA-NG.

O sistema é complementado por outros tipos de sistemas passivos (como o SDD) e, portanto, oferece uma solução abrangente para o monitoramento do espaço aéreo, marítimo e terrestre com base no princípio de “ver sem ser visto”. A Omnipol também é fornecedora de unidades de produção e serviços tecnológicos para as indústrias de defesa e alimentos.

DIVULGAÇÃO: Aero Vodochody Aerospace

17
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
8 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
Eduardo von TongelmarcusRafael Oliveirasergio ribamar ferreiraAlejandro Perez Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bruno
Visitante
Bruno

Gosto muito dessa aeronave, acho muito bonita, um treinador de sucesso, gosto de como a empresa o vem modernizando com o passar do tempo mantendo-o atualizado, é uma pena que não venda.
FAB? LIFT? Treinador a jato? Ninguém? Dou-lhe uma… Dou-lhe duas, poxa, ninguém.

Jeff
Visitante
Jeff

Vários países e fabricantes com este tipo de solução de treinador… Vai faltar mercado…

Delfim
Visitante
Delfim

Vai ocupar o espaço entre os turboélices de “alto desempenho” (para turboélices bem entendido) e LIFT supersônicos de maior custo.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Muita tecnologia Israeli embarcada.

Motor super confiável.

Célula/plataforma excelentes.

Ótima anv militar.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Ha anos defendo que a FAB substitui-se o Xavante por um Lift para fazer as missões de treinador e assumir eventualmente algumas das missões que sao hoje feitas pelo próprio A1-AMX quando ele for aposentado.
Se ótimo se o no comandante da FAB pensasse como eu compra-se entre 72 a 108 jatos M-346 Melhorados e construídos aqui no Brasil revivendo a parceria aermacchi/embraer de novo e que esses jatos poderiam trabalhar em conjunto com os Gripens em missoes de uma forma muito melhor que o A29 devido a enorme diferença de performace.

Sidy
Visitante
Sidy

Veja, o M-346 é uma aeronave bem mais sofisticada e muito mais cara que um Xavante. Seu custo de hora/vôo deve ser próximo ao custo hora/vôo do Gripen.
Fossemos ter um lift que coubesse no bolso, seria pegando um lote de MB-339 de segunda mão, mas a FAB já decidiu que não vai ter lift, então isso simplesmente não vai acontecer.

BMIKE
Visitante
BMIKE

Penso que a Embraer perdeu uma boa oportunidade de entrar no mercado de treinadores a jato, ficou acomodada com o A29 e deixou de lado a oportunidade de fazer um AMX-NG. Enfim, comodismo. Projeto pronto e comprovado más….

Flight
Visitante
Flight

Acomodado ou falta de dinheiro?
Quem compraria? Lembre-se de onde vem as peças…
Vão colocar a grana para desenvolver E-Jet que vende muito ou esses treinadores para vender meia dúzia/uma dúzia no máximo?

Deve ser por isso. Nem mercado interno tem, o que dirá fora.

Quantos AMX foram exportados mesmo?

elton
Visitante
elton

o AMX foi uma aeronave cara de operar tanto que a FAB desativou uma das unidades que o operavam e diminui bastante o numero de aeronaves operacionais então um Amx treinador sempre foi pouco viavel era melhor a embraer fabricar alguma coisa sob licensa tipo como fez com MB326 se fosse viavel economicamente ,porque so para a FAB foram fabricados mais de 180 Xavantes

Alejandro Perez
Visitante
Alejandro Perez

Ainda acho que será o futuro avião da FAU.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Acho quase impossível a FAU comprar um avião de caça novo.
E acho difícil comprar um avião de caça usado.
Talvez recebam algo doado, turbo-hélice.

Alejandro Perez
Visitante
Alejandro Perez

Com novo governo pode ser.

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Me parece que foram ofertados os A – 29 para os mesmo e ouve interesse, porém faltou verba.

Seria ótimo para um país como eles terem alguns A-29 e, inclusive, Gripens, devido ao tamanho reduzido do país.

sergio ribamar ferreira
Visitante

Uma boa aeronave como bem citou o Sr. Carlos Alberto Soares. Aprecio esta aeronave. Poderíamos tê-la, porém?!?!? Seria interessante também para a República do Uruguai concordando com o Sr. Alejandro Perez. Grande abraço.

Delfim
Visitante
Delfim

Se vai ter um custo operacional próximo do F-39 não vale a pena pois tal vantagem seria anulada pelas necessidades logísticas.
Então vai-se de simuladores e F-39-F biposto.

marcus
Visitante
marcus

O Uruguai não tem dinheiro para comprar 6 Gripens C/D usados?

Alejandro Perez
Visitante
Alejandro Perez

Para que tanto???