Home Aviação de Ataque Boeing recebe contrato de US$ 1,16 bilhão para fornecer Super Hornets ao...

Boeing recebe contrato de US$ 1,16 bilhão para fornecer Super Hornets ao Kuwait

3664
55
Boeing F/A-18F Super Hornet

O contrato concedido pela Marinha dos EUA prevê a produção e serviços para 22 caças F/A-18E e seis F/A-18F para o país do Oriente Médio

A Boeing recebeu um contrato da Marinha dos EUA para produção e serviços de variantes F/A-18 Super Hornet para o governo do Kuwait.

O acordo, anunciado no dia 30 de março pelo Departamento de Defesa, está avaliado em mais de US$ 1,165 bilhão sob os termos de uma ação de contrato não definida.

O acordo permite que a Boeing ofereça serviços de engenharia, junto com receptores de alerta de radar e equipamento de armamento de aeronaves para a produção e entrega de 22 Super Hornets F/A-18E e 6 Super Hornets F/A-18F.

O trabalho no contrato ocorrerá em vários locais nos Estados Unidos e deverá estar concluído em setembro de 2022.

Mais de US$ 275,8 milhões serão obrigados à Boeing no momento da concessão dos fundos de vendas militares estrangeiros, disse o Departamento de Defesa.

O Pentágono diz que nenhum dos fundos obrigados expirará no final do ano fiscal atual.

FONTE: UPI.com

Subscribe
Notify of
guest
55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André Bueno
André Bueno
2 anos atrás

O Sol vai demora rum pouco mais a se por para o Hornet!

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  André Bueno
2 anos atrás

Vai demorar bastante….

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 anos atrás

41 milhões por Super Hornet….

Tá certo isso produção??

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

tb achei estranho, mas como foi via FMS… dai o preço se torna subjetivo.

“Mais de US$ 275,8 milhões serão obrigados à Boeing no momento da concessão dos fundos de vendas militares estrangeiros, disse o Departamento de Defesa.”

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

E o que precisamos fazer pra conseguir entrar nesse FMS?

Bardini
Bardini
Reply to  Rui chapéu
2 anos atrás

Na época, “só” U$ 7,0 bilhões…
http://www.dsca.mil/sites/default/files/mas/brazil_09-35.pdf
.
Mas esse deveria ter sido o caça blablabla…

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

Esse era para ser o caça da FAB.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Assino embaixo!

Bryan
Bryan
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Eu queria que o F-18 fosse o vencedor, porém o que a Saab tem demonstrado no processo de evolução do NG tem me surpreendido muito.

ODST
ODST
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Só que não.

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

É uma opção natural.

Robert Smith
Robert Smith
2 anos atrás

Imagino que esse preço se refere somente aos aviões, sem manutenção, peças e motores sobressalentes, armas etc… que, certamente sera assunto de outros contratos posteriores….

Doug385
Doug385
Reply to  Robert Smith
2 anos atrás

Sem tapetes, sem ár edireção manual. Só voa.

Bardini
Bardini
2 anos atrás

O pacote anterior, dos 40 Super Hornets custariam “só” uns U$ 10,1 bilhões…
http://www.dsca.mil/sites/default/files/mas/kuwait_16-21.pdf
.
Agora falam nessa merreca aí por 28 caças. Qual foi a mágica?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
2 anos atrás

Até que enfim o SH conseguiu uma venda que não fosse para ser caça tampão até a chegada do F-35.

Existe motivos para ele ter perdido seguidas concorrências mundo afora para outros caças. Por aqui mesmo foi um alívio a FAB não ter escolhido ele.

Bosco
Bosco
Reply to  Clésio Luiz
2 anos atrás

O motivo é ele ser um caça naval e não ter uma versão terrestre. Simples assim!
E não me consta que ele é tampão para o F-35 nem na USN e nem na Austrália.

Bezerra (FN)
Bezerra (FN)
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Como assim, não possuem versão terrestre?
E os Super Vespões da Royal Australian Air Force?

Walfrido Strobel
Reply to  Bezerra (FN)
2 anos atrás

Os F/A-18 e A-4 eram vendidos nas versões navais, mesmo as Forças Aéreas.

Bosco
Bosco
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

Realmente!
Mas o F-18 era o único caça leve bimotor. Talvez por isso ele engatou . Ou era ele ou tinha que ser um monomotor.
Mas então? Por que você acha que ele não teve sucesso nas exportações?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Na Austrália é sim Bosco, devido a baixa do F-111 e a demora do F-35. Fato amplamente divulgado na época. Estou surpreso que você tenha esquecido disso.

No Canadá mesma história. Só o Kuwait agora que não tinha pretensões demonstradas pelo F-35 comprou o SH.

Bosco
Bosco
Reply to  Clésio Luiz
2 anos atrás

Seria interessante vermos como seria uma hipotética disputa para mobiliar porta-aviões e que os interessados tivessem que escolher entre o Rafale M, o Super Hornet, o Su-33 e o MiG-29K.
Aí sim se poderia aferir a aceitabilidade real do Super Hornet.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
2 anos atrás

“serviços de engenharia, junto com receptores de alerta de radar e equipamento de armamento de aeronaves para a produção”.
A meu ver, nesse valor não serão entregues 28 aeronaves. Ou é um contrato complementar ao anterior ou serão firmados mais contratos para que sejam entregues 28 novas aeronaves completas.

Bezerra (FN)
Bezerra (FN)
2 anos atrás

Uma breve piada:

Observem os futuros caças do 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque, o VF-1. Mesmo fonte dos A-4KU.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Bezerra (FN)
2 anos atrás

É bom não duvidar que os F/A-18C/D kuwaitianos terminem por aqui,o que diga-se de passagem não seria de todo mal desde que tivéssemos um NAe operativo.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Lá por 2050, quem sabe?

Marcos Gilbert
Marcos Gilbert
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Independentemente de termos um NAe, esses F/A-18 do Kuwait manteriam algum adestramento para os pilotos da MB em vez dos A-4 que já deveriam estar em museus.
Alem do mais os pilotos brasileiros poderiam participar de estágios e exercícios junto a Marinha Americana.

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Bezerra (FN) 2 de Abril de 2018 at 17:14 O F-18 é um avião que nasceu naval, quando o YF-17 foi derrotado para o YF-16 o primeiro foi encostado, alguns anos depois a McDonnell Douglas (no início uma parceria com a Northrop e depois compra mesmo) reprojetou o caça para ser naval e nasceu o F-18. Resumo muito curto, mas é isto. Quanto ao valor, dei uma googlada e achei isto, ou seja, não é o valor dos aviões e sim para desenvolvimento da versão Kuwait. Navy Awards Boeing $1.2B Contract to Develop Kuwait’s Super Hornet Baseline Configuration Não vejo… Read more »

Humberto
Humberto
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Possivelmente baitas adendo$$$$
hehehe

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Aonde?
Tem fontes?

Pq é muito barato, toda vez vc vê preços de caças na média de 100 milhões…

Mas, se fosse mesmo na faixa de 40 cada, era só fazer uma ligação pra Suécia, mandar cancelar os gripens e dar um alô pro Trump mandar uma penca!
Nada contra o gripen.

Humberto
Humberto
Reply to  Rui chapéu
2 anos atrás

Ola Rui,
É só ler o texto em inglês que colei acima.

Antonio
Antonio
Reply to  Rui chapéu
2 anos atrás

O problema é trocar um caça em desenvolvimento (no qual vc vai participar) por um que, assumidamente, já vai sair de linha. Em 2020 ou 2025. Tanto faz.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antonio
2 anos atrás

Independentemente de sair de linha em 2025 (ou não) o fato é que estará na linha de frente da USN até pelo menos 2040, o que garante excelente horizonte operacional ao mesmo. Inclusive a USN está gastando dinheiros em upgrades ao mesmo.

Como se vê, a inteligência de alguns está respirando por aparelhos. Deve ser o pixuleco de Pequim…

Antonio
Antonio
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Considere vc o serviço na USN como ‘excelente horizonte operacional’.
A China e a Rússia vão adorar derrubar isso daqui a 25 anos.
Agora, CV na Boeing é só mandar para SJC.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rui chapéu
2 anos atrás

ainda assim, nenhum caça sai pelo preço de “tabela”, FMS é diferente de todas as condições.
Ninguém vai comprar F-35 por 150 milhões, todo o suporte, treinamento e demais itens contratuais sempre fazem o preço unitário explodir.

Antonio
Antonio
2 anos atrás

Deram uma sobrevida a ele, principalmente com as encomendas do Trump. Era para sair de linha em 2020 (daqui a apenas um ano e meio), mas agora vai demorar um pouco mais, Respirando por aparelhos.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antonio
2 anos atrás

A inteligência de alguns é que anda respirando por aparelhos, especialmente a daqueles que acham que as encomendas da Sukhoi são maiores que a da Boeing.

Ps: Pequim mandou avisar que você já pode descontar o cheque..

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

10 mísseis ar-ar……nada a declarar

Ozawa
Ozawa
2 anos atrás

Qual versão? Block II ou III? A matéria não diz.

MATHEUS
MATHEUS
2 anos atrás

Belo caça. Ganhou uma boa sobrevida.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
2 anos atrás

Um Belo caça!!! Gostaria muito de termos 2 opções de caças! o Gripen capitaneando nossa força aérea e o Hornet, Rafale, su35, f35 como ponta de lança da mesma. Antes que me apedrejem, sonhar ainda é digrátis, devaneios também. ST4

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Saldanha da Gama
2 anos atrás

entre os caças exceto o gripen, faltou o ” ou “

Sérgio Luís
Sérgio Luís
2 anos atrás

Pensei que iram encomendar era o F-35 uai!!!

ODST
ODST
Reply to  Sérgio Luís
2 anos atrás

Pelo jeito eles tem bom senso.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  ODST
2 anos atrás

Segundo consta há um veto à venda do F-35 à países árabes que potencialmente possam ser inimigos de Israel. Isso inclusive já foi objeto de matéria aqui no Poder Aéreo e em outros sites de defesa. O Lobby da AIPAC realmente funciona….

Antonio
Antonio
Reply to  Sérgio Luís
2 anos atrás

Todo mundo sabe que essas encomendas dos EUA são para manter a linha de produção do F-18 e, assim, evitar a perda de milhares de empregos. Mas, esse tipo de ‘salvação’ normalmente dura pouco e traz mais prejuízo ao País. Vale lembrar que o deficit orçamentário americano já passou de US 1 trilhão por ano e essas compras só vão piorar a situação.
Esquece esse assunto e enterra logo esse F-18.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antonio
2 anos atrás

Blz! Já pode descontar o cheque que mandaram de Pequim…

Antonio
Antonio
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Boeing Brasil
Estrada Dr. Altino Bondensan, 500. São José dos Campos – SP

Já fez o ‘merchan’.
Agora, manda o CV

BILL27
BILL27
2 anos atrás

Gostaria de saber o raio de ação do SH nesta configuração da foto ,alguem sabe ?

Gustavo
Gustavo
Reply to  BILL27
2 anos atrás

nessa configuração sem tanques externos, porem com apenas dois AIM-9, a Boeing diz que faz 2,346 km. Na foto tem 2 AIM-9 e 6 AIM-120, logo deve fazer no máximo 2 mil km. Lembrando que não é raio, e sim o alcance total.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

*8 e não 6.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Os F/A-18E/F, queiram ou não alguns por aqui, vão operar nos CVN’s da US Navy, junto com os F-35C e F-35B, por mais uns 30 anos…..talvez mais. Ponto. Tudo que disserem diferente disso por aqui, é apenas especulação. Países aliados estão comprando o caça da Boeing? Sim, estamos vendo isso. E qual o problema? Por que vcs querem que fechem a linha de montagem dele? É uma aeronave capaz, com ótima capacidade de carga de armas e muito bom alcance. E multipropósito, bem motorizado, bom radar e suíte eletrônica, além de contar com uma versão especializada em EW e SEAD.… Read more »

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

O SH é a meu ver, a culminância de um exelente projeto: T-38 da Northrop. Do aviaõzinho de treinamento supersonico, T-38 evoluiu para o caça de exportação aos paises aliados, o F-5, em suas diversas variantes. Sanados os defeitos e vicios do F-5, temos o F-18, que perdeu a concorrencia para o F-16, por detalhes. Mas a Marinha viu no caça bimotor o seu próximo caça de porta aviões, que, agora nas versões atuais, ainda ganha muitas encomendas, eis que é um avião exelente.