Home Aviação de Caça FAB receberá em breve os dois últimos caças F-5FM modernizados

FAB receberá em breve os dois últimos caças F-5FM modernizados

11013
188
Primeiro F-5FM do Programa F-5BR

O Jane’s noticiou que a Força Aérea Brasileira (FAB) está programada para receber seus dois últimos caças modernizados Northrop F-5FM Tiger II entre outubro e novembro, e isso concluiria o programa F-5M ou F-5BR.

Um contrato de abril de 2011, no valor de R$ 276 milhões (US$ 87 milhões), previa que a Embraer atualizasse oito aeronaves F-5E monopostos e três F-5F bipostos comprados da Jordânia em 2007. O primeiro e até agora único F-5FM foi recebido em outubro de 2014.

A decisão de reduzir o contrato para somente três aeronaves, em vez de 11, deveu-se a preocupações operacionais, de orçamento e de ciclo de vida, disse o principal oficial de compras da FAB ao Jane’s em abril.

Nas fotos deste post, o primeiro F-5FM modernizado pela Embraer, no início do Programa F-5BR.

188
Deixe um comentário

avatar
188 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
59 Comment authors
Justin CaseRCJAdriano A.R.André BuenoAdriano Luchiari Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Camarada vai reclamar, mas tem gente por perto que nem algo assim tem para voar.
Tem “Piloto” aqui do lado que não sabe o que é velocidade de mach, e corre um sério risco de ir pra reserva sem saber.
Agora é Gripen.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Até que enfim!

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Que pena que são poucos F-5FM!
Poucos F-5EM, F-5FM, AMX A-1M, ALX A-29 e serão poucos Gripen NG…

Talisson
Visitante
Talisson

“Antonio de Sampaio 30 de agosto de 2017 at 15:25
Camarada vai reclamar, mas tem gente por perto que nem algo assim tem para voar.”

Respeitosamente, permita-me observar que também temos vizinhos capazes de nos massacrar com F16, MIG e Suckoi. E não são poucos.
Mas concordo que a modernização é um alivio, só lamento por ser a carta que temos.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Muito bom. Ficou como novo.
O que é aquilo na comporta esquerda do trem principal?

ALEXANDRE KERMAN CEZAR
Visitante
ALEXANDRE KERMAN CEZAR

Gostaria de saber se há previsão para a retirada de serviço dos F-5 originais da FAB, adquiridos de fábrica em 1975, será que vão passar dos 50 anos de serviço?

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Essas imagens são ótimas. Agora tinha que mostrar esses últimos modernizados.

Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

E quantos teremos no total depois desses serem recebidos?
Sonho (espero que não tão alto) que assim que começarem a montar os Gripens no Brasil, já seja anunciado um lote de mais uns 36, depois do primeiro lote entregue mais 36… E assim até por volta de 2030 o Brasil ter os desejados 108 Gripens NG em operação, podendo aposentar os F5 e os A1. Depois disso, começam a trabalhar no desenvolvimento do caça de 5a geração da SAAB + EMBRAER (e quem sabe Boeing – já que essa não tem um projeto concreto nessa área ainda).

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

No livro “Enciclopédia de Aviões Brasileiros” de Roberto Pereira, existe o bonito CTA Beta 2, um dos vários bons projetos que tivemos no Brasil.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Desculpe, o comentário era para ser no post do avião romeno.

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

Talisson 30 de agosto de 2017 at 15:36
Eu iria ser sarcástico quanto a sua afirmativa, mas achei melhor não! Ao invés disso, sugiro o amigo provar, com fontes!, a capacidade operacional da Força Aérea de qualquer país da América Latina que estaria assim em patamar tão superior ao da FAB!… Acho que chegará à conclusão que nem Chile (que opera F-16, mas parece que não têm total acesso aos mísseis!…), nem Venezuela (que tem Su-30, mas sabe-se lá em que condições…), nem republiqueta nenhuma ao sul do Trópico de Câncer tem Força Aérea que possa ‘nos massacrar’ …!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Respeitosamente, permita-me observar que também temos vizinhos capazes de nos massacrar com F16, MIG e Suckoi. E não são poucos.
Mas concordo que a modernização é um alivio, só lamento por ser a carta que temos.

Tallison, nos massacrar??? Não basta ter avião, tem que ser piloto pra cacete!!! Veja as últimas CRUZEX e SALITRE!!!!

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Talisson 30 de agosto de 2017 at 15:36 Amigo, sabe qual o problema dos F-16, MIG e Sukoi???? eles podem ser aviões melhores do que o F5M, o problema é que eles não operam aviões AEW&C. O Chile só tem um, e sobre uma plataforma obsoleta de voar, eu diria até perigosa, avião proibido de voar em praticamente todo o mundo. Peru e Venezuela não sei se operam algo, acredito que não, pois nunca ouvi falar. Então na hora de um emprego real, os F5M ainda levam vantagens sobre esses aviões, já que podem ser detectados muitos antes do que… Read more »

BILL27
Visitante
BILL27

Douglas m a economia do país esta caindo pelas tabelas.Vão ser só os 36 mesmo e olhe lá

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

BILL27 30 de agosto de 2017 at 17:00 O crescimento econômico é um fluxo, para o ano que vem, já preveem crescimento de 3%, isso deve estar acima do crescimento vegetativo da população, ou seja, a teremos aumento da renda per capita, e o Gripen só começará a ser pago depois da entrega do último exemplar, tudo indica que no final da entrega do trigésimo sexto avião, a linha da produção de Gavião continue para atender a mais pedidos da própria FAB. Prefiro ser otimista, prefiro invocar o espírito do bauruense que acreditou que um país que não fabricava nem… Read more »

MSB
Visitante
MSB

Que ameaça real o Brasil sofre atualmente ? nenhuma !! eu também queria um Brasil com uma defesa forte, moderna, eficiente e bem equipada, principalmente a Aérea e Naval, mas não vejo esta necessidade URGENTEEEE diante de tantos outros problemas atuais, estes F5 já estão de bom tamanho ate os Gripen NG chegarem, o real poder de defesa do Brasil não esta baseado em sua força aérea ou Naval, e sim na sua força terrestre na doutrina de guerra assimétrica, nenhum pais do mundo, por mais poderoso que seja sustentaria um conflito em terras Brasileiras por muito tempo, a perdas… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Marcelo Andrade e Antonio Sampaio. Acredito que estão supervalorizando o papel das aeronaves do Guardião. Até o Rinaldo Nery já disse que elas não fazem milagre. Treino é treino, guerra é guerra. Difícil, muito difícil, os F-5 com Derby + R-99A, baterem F-16 com AIM-120 + B-707 Cóndor. Existem várias estratégias que podem ser utilizadas, inclusive enviando os F-5 chilenos à frente que, se atacados, entregariam os atacantes para o F-16. Fora a parte da capacidade REVO da FAB ser limitada, dentre outras variáveis impossíveis de serem apreciadas por nós, leigos, e até mesmo pelos militares (se fosse fácil, ninguém… Read more »

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

Antonio de Sampaio 30 de agosto de 2017 at 16:55 Olha, não parece ser por aí não…… eu quem sabe não tenha conhecimento técnico o bastante, mas não vejo grande diferença entre o controle via radar em terra (GCI) e o AEW……….. diferença real: este último “pega” aviões a baixa altura…… a longa distância….. É também um pouco mais versátil e tem um pouco mais de alcance…………… Mas na prática, quer me parecer que tanto um quanto o outro, limitariam-se a descrever o cenário do combate……………. importante, claro ! Mas, considerando que operam longe, não poderiam guiar um míssil além… Read more »

Gunter Vand
Visitante
Gunter Vand

É um avião velho e ultrapassado, não devemos nos iludir sobre isso, não deveria JAMAIS ser a espinha dorsal de qualquer força aérea no século XXI, no entanto, é bonito demais da conta, principalmente a versão biposto, extremamente bem projetado, com qualidades aerodinâmicas extraordinárias, eu acho-o muito bonito, mas já devia estar num museu.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Rafael Oliveira 30 de agosto de 2017 at 17:26 Nery é uma espécie de Forrest Gump do Poder Aéreo. Qual o alcance do radar do F-16??? creio que o alcance do E-99 por baixo deve ser o triplo, para alvos com emissão de um F-16, então não tem muito segredo, se eu te vejo primeiro, eu assumo a iniciativa e atiro primeiro. Qual a grande sacada do F-22 ou do F-35??? ora, é simples, esses aviões não podem ser vistos, mas podem ver… Não tem amigo, tem que controlar o espaço aéreo… e apenas com radar de bordo isso é… Read more »

housemaq
Visitante
housemaq

“A decisão de reduzir o contrato para somente três aeronaves, em vez de 11, deveu-se a preocupações operacionais, de orçamento…”
Ai, ai… Que preguiça…

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

Mais do mesmo…
O F-5 já deu o que tinha que dar…
Merece honrosa aposentadoria.

Walfrido Strobel
Visitante

Antonio de Sampaio 30 de agosto de 2017 at 17:58
……..outra, o Chile só tem um avião radar… baseado numa plataforma que é um risco para sues operadores, nem gosto e me lembrar dos acidentes com os 707, já não voam mais……….
.
A. S., os EUA ainda voam muitos aviões baseados nos B707, mais de 400 e estão modernizando, a OTAN modernizou seus B707 AWACS.
O Chile usa dois KC-135E comprados a poucos anos dos EUA além do seu B707 AEW&C modernizado pela IAI a poucos anos.

Jonas Silva
Visitante
Jonas Silva

Palhaçada

J.Silva
Visitante
J.Silva

Espero que, além desses últimos F-5M, modernizem, pelo menos, os 15 AMX previstos em orçamento, eles serão fundamentais para manter a operacionalidade da FAB durante a chegada do Gripen, que chegarão a conta gotas. Acho seis anos muito tempo para entregar 36 aeronaves, o ideal seria uma cadência de 12 aeronaves por ano, finalizando em três anos. . E que a FAB faça um planejamento orçamentário, desde hoje, para que em 2022/2023 consiga contratar um segundo lote de 36 aeronaves com entrega entre 2025 a 2027. Se conseguirem emplacar 72 Gripen+15 A-1M, já estaremos há anos luz de qualquer Força… Read more »

Jonas Silva
Visitante
Jonas Silva

Dinheiro jogado no lixo. Tem vizinhos voando Flanker e o F16… outros sem nada a voar, mas nenhum deles com o tamanho e o PIB do Brasil.
Torrar mais de 200 milhões num projeto ultrapassado e arcaico desses mostra que estamos perdidos.
Pelo visto a má gestao não se limita a Dilmanta e demais bolivarianas de chupeta.
Com essa grana dava pra arrumar as bases para o processo de transição para o Gripen e comprar lotes de mísseis pra ele.
Mas o vacilo apontou pra outra direção. Quando faltar verba lá na frente vem o choro. A culpa dos outros. É foda…

ADLER MEDRADO
Visitante

Por que será que a FAB, como as demais forças, sempre dão informações para mídias estrangeiras e quase nunca prestigiam a mídia nacional?
Quando digo mídia, eu me refiro à Forças de Defesa, entre outras, não a Globo…

J.Silva
Visitante
J.Silva

Antonio de Sampaio 30 de agosto de 2017 at 17:58,
.
Existem vários colegas que podem explicar melhor que eu, mas quando dizem que o AEW não faz milagre é porque você tem que considerar a limitação do F-5 e seu armamento.
.
O Derby comparado ao Aim-120 é perna curta, podemos ver a 150 km de distância mas só podemos lançar a 40km, isso já é dentro do envelope do F-16/Aim-120. Acredito que o Aew proporciona a vantagem para o F-5, por dar consciência situacional, mas é uma vantagem relativa, não absoluta.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Antonio, Numa guerra, certamente o 707 do Chile iria voar. Restrições em razão do barulho mundo afora são irrelevantes numa guerra. Mas vamos considerar que o 707 esteja no chão ou em outro lugar. Ok, o R-99A vê primeiro e informa o F-5 que pode tomar uma posição favorável em relação ao oponente. Mas aí está seu engano, ele não vai disparar primeiro, porque o alcance do Derby é muito menor que o do radar do Guardião. Aliás, o alcance do Derby é inferior ao do radar An/APG-68 (salvo engano, de 300km). Ou seja, antes do F-5 disparar, o F-16… Read more »

Peter
Visitante
Peter

E que a FAB faça um planejamento orçamentário, desde hoje, para que em 2022/2023 consiga contratar um segundo lote…..
Piada amigo, vc fez uma piada né….
Estes governos não cumprem planejamento orçamentário, ou melhor, planejamento algum….fazem o que bem entendem e quando e da forma que lhes interessa….
Não cumprem leis, acordos, contratos, nada….então não espere nada deles….

MadMax
Visitante
MadMax

Queria saber quanto foi pago pelas três. Já que 11 eram 270 e tantos milhões, quanto ficou só três?

brasileiro
Visitante
brasileiro

Rafael Oliveira, em breve teremos 28 aeronaves Revo. KC390.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Brasileiro eu me referia a hoje. Em breve teremos Gripen E/F também e a discussão perde o sentido.
Ps: duvido que todos tenham capacidade REVO. Ou melhor duvido que a FAB compre 28 ou 30 kits REVO.

camargoer
Visitante

Caro António. Quando a gente olha os dados do IBGE sobre o PIB, fica claro que não haverá crescimento de 3% ano vem, mas supondo que houvesse, seriam 3% sobre o fundo do poço. Dados recentes do orçamento em ciência e tecnologia de 2017 estão nos patamares de 2000, por exemplo. Considerando que a indústria atingiu um grau de ociosidade da ordem de 25% e a taxa de desezmprego chegou a 14% (tá na pagina do IBGE), quando a economia começar a recuperar (e vai porque é cíclico, só duvido que seja ano que vem), será preciso primeiro recuperar toda… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Ser educado não custa nada. Não entendo o comportamento de certas pessoas …

camargoer
Visitante

Agora, sobre o F5M, concordo com a maioria dos colegas. Não faz sentido pensar em nova células de F5M. A FAB já está se preparando para o F39. Acho que nos esquecemos que a FAB comprou os jordanianos pensando nos FOX de dois lugares, que são os que foram modernizados. Pelos próximos dez anos, ao passo que forem entregues os F39, os velhos MIKE serão desativados. Depois do desastre da primeira Cruzex, a FAB conseguiu recompor sua aviação graças ao MIKE e ao Guardião. Agora é a vez do F39, do link BR2 e o Guardião com aviões modernizados.

J.Silva
Visitante
J.Silva

Peter 30 de agosto de 2017 at 18:49,

Não é porque sempre foi assim que, necessariamente, sempre será assim. Fazer um investimento de aproximadamente 15 bilhões de reais, construindo toda uma estrutura de construção aqui, para no final ficar com apenas um lote seria muita incompetência até para políticos incompetentes. A FAB não está parada…

http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/27593/INSTITUCIONAL%20%E2%80%93%20Comandante%20fala%20sobre%20o%20futuro%20da%20For%C3%A7a%20A%C3%A9rea%20para%20imprensa

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/09/1816000-aeronautica-quer-reduzir-ate-25-do-pessoal-em-20-anos.shtml

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Antes 48 F-5BR no ar, do que 24 sukhoi no chão, sem piloto, sem misseis e sem manutenção.

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

Rafael Oliveira 30 de agosto de 2017 at 18:43 Esqueça isso de radarzinho pequititico e fraquinho de avião de caça (qualquer um….. Jupiter, Saturno, Mig, Sukhoi, F-16, F-18) ter alcance de 300 km…………………. pode até ser que usando um modo de busca de longo alcance pegue alguma coisa mais distante………… mas é “jeitinho”, já que o tempo de escaneamento deve ser muuuuito longo ou simplesmente a probabilidade de detecção seria muito baixa……………. não bate, já que eu sei que um radar AESA de solo, grandão e potente para burro, tem esse alcance de 300km, para vc ter idéia……………… Então, num… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Pois é Raven, eu coloquei a informação oficial, mas já tinha lido que isso é em condições ótimas e contra um alvo gigantesco.
.
De qualquer forma, 80km (ou se quiser, 70 km) é mais do que suficiente para localizar o F-5, travar e disparar um AIM-120 antes que o piloto brasileiro possa disparar um Derby com alguma efetividade.

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

300 km só se for num modo pouco ou totalmente não confiável……………….. Um piloto de caça, ou o próprio Rinaldo Nery, poderiam explicar quando esses alcances “acontecem”……………… mas é jeitinho, já adianto……………… o Amraam também não é tudo isso não tá…………….. a última versão é melhorzinha, mas ainda assim fica bem atrás do nosso futuro AAM…………. e, o mais importante, nada é preto ou branco assim com vc coloca…………… tática e treinamento é tudo………………………… um pouco a mais de alcance ?????? Ok, mas não esqueça que vc precisa acompanhar mais o míssil também………… ao passo que o menor alcance pode… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Doutrina operacional é quase tudo, se não tudo.

G abraço

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Aos editores: não sei se posso colocar trecho de matéria do site Defesanet sobre as recentes manobras militares venezuelanas, se estiver violando alguma regra, favor excluir esse comentário. Já que falaram sobre o Su-30, vejam o que estaria acontecendo na Venezuela: “Há duas hipóteses pela não presença de Su-30MK2 nas operações. O receio de que os pilotos tentem fugir com as aeronaves (os pilotos são monitorados pelo serviço secreto cubano). Poucas aeronaves disponíveis, pois a Venezuela não teve recursos para realizar a manutenção das turbinas na Rússia. No ano passado as turbinas de helicópteros foram revisadas, mas não por empresas… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

ARaven, Não disse que é tudo preto no branco e que se resolve no super-trunfo. Só quis afastar a tese de que F-5m + R-99A levam vantagem em cima dos F-16 chilenos. Claro que nada é impossível, mas é bem mais provável que, no final das contas, a FAB fosse derrotada pela FACh num combate aéreo de grandes proporções. Se F-5 fosse melhor que F-16, teria vendido bem mais, até porque é mais barato né? Bastaria os países comprarem uma aeronave AEW&C para complementá-lo e boa. Mas as Forças Armadas mundo afora são todas incompetentes e só a FAB viu… Read more »

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Rafael Oliveira 30 de agosto de 2017 at 18:43 O avião radar do Chile certamente iria voar, mas como eu disse, eles só tem um. Seu comentário parecia interessante, mas levei um choque ao saber que o radar do F16 tem alcance de 300 Km. Estou dando de lambuja, e bota lambuja nisso, que o radar do F-16 instalados nestes da FACh tem alcance de 100 Km, mas não tem, e do E-99 seja de 300 Km, um enorme radar de abertura sintética. Na verdade creio que o radar do E-99 chega num F-16 a pelos menos 400 Km de… Read more »

Gripen BR
Visitante
Gripen BR

Chegará a hora do Mike ir, que venham os Gripens, más a silhueta elegante, ágil e icônica do astuto e Bravo F-5, certamente ficará na memória dos amantes da aviação militar em terra Brasilis. Não são nossos bicudos, más pegarei emprestado estas belas imagens do suíços. https://youtu.be/IaBbrv2yf1k

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

Rafael Oliveira 30 de agosto de 2017 at 20:34 Eu ?? Eu iria tentar ser mais humilde e falar menos besteira…………………… Santo Agostinho: prefiro os que me corrijam……….. ou então “Corrija um sábio e o fará mais sábio. Corrija um tolo e o fará teu inimigo”…….. Só quis ajudar ok……………. mas……… não sendo caso de dislexia ou de analfabetismo funcional, onde foi que eu disse que o Mike é superior ao F-16 ???????? ou onde disse ou insinuei que a FACh não voa, estuda ou treina ???????? Ao contrário, foi dito que “exceção ao Chile”…………………. Ah sim, sobre “falar tanto… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Antonio de Sampaio, Eu usei o dado “oficial” do radar. O 400 km do R-99A também é oficial. Vai saber o que ele consegue detectar a essa distância e em que condições. Mas tudo bem, considere que seja 60Km o alcance do radar. Jà é suficiente para disparar antes do Derby. Engraçado que só a FAB vai agir de forma estratégica. Os chilenos seriam bobões e atacariam da forma mais infantil possível. Não explorariam os pontos fracos da FAB e não usaria seus pontos fortes. O R-99A seria um alvo preferencial num combate. Achar que eles voariam tranquilamente a 400… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não existe R-99A: é E-99!

camargoer
Visitante

Olá colegas.
Em alguns momentos, eu realmente me pergunto por que tanta gente acha que, hipoteticamente, entraríamos em conflito com algum país da América do Sul? Será que, hipoteticamente, seria mais provável um conflito com o Chile do que com outro pais? Imagino que no MinD exista um grupo que trabalhe levantando cenários de conflitos possíveis para elaborar planos de emergência.. mas será que nessas análises e simulações, os conflitos com nossos vizinhos seriam os mais prováveis? Eu apostaria que não.