1_Colorful Guizhou1

Singapura, 16 de fevereiro de 2016 – A Embraer anunciou um acordo de longo prazo com a Colorful Guizhou Airlines, da China, para o programa pool de peças de reposição, no qual fornecerá um abrangente pacote de componentes à sua frota de jatos E190. Este é o primeiro contrato que a Embraer assina para este programa para a aviação comercial na China.

“Como uma companhia start-up, começando principalmente pela operação de rotas regionais, precisamos do apoio forte e confiável do fabricante”, disse Zhai Yan, Presidente do Guizhou Industrial Investment (Group) Co., Ltd, e Presidente do Colorful Guizhou Airlines. “O programa pool nos oferece um pacote de materiais e serviços completos com um custo previsível, o que permite que nossa enxuta equipe possa se concentrar nas operações diárias, o é fundamental para nós nesta fase.”

Fundada em junho de 2015, a Colorful Guizhou Airlines é a primeira companhia aérea local na província de Guizhou, e também o primeiro cliente do E190 na região. A empresa aérea assinou um pedido para até 17 E190 (sete firmes e 10 opções) com a Embraer, dos quais dois foram já entregues e entraram em operação em dezembro de 2015.

“Este acordo mostra a confiança da Colorful Guizhou no atendimento ao cliente e suporte da Embraer”, disse Johann Bordais, Vice-Presidente de Serviços e Suporte da Embraer Aviação Comercial. “Temos nos esforçado para oferecer os melhores serviços com as taxas mais razoáveis e o programa pool está entre os produtos mais valiosos que desenvolvemos para nossos clientes. O Programa ajudará a Colorful Guizhou a controlar os custos de peças de reposição e serviços enquanto mantém uma operação rentável e de baixo custo.”

Siu Ying Yeung, COO da Embraer China, disse que esta parceria é um bom começo para a equipe de atendimento ao cliente e serviços da Embraer China, indicando que os clientes chineses estão começando a perceber as vantagens do serviço. “O conceito do pool é muito popular em países ocidentais, atualmente apoiando mais de cinquenta companhias aéreas em todo o mundo, e tenho certeza de que alcançará o mesmo sucesso na China, onde estamos aumentando a base das capacidades de reparo de componentes da Administração de Aviação Civil da China”, disse Siu.

O Programa Pool de peças de reposição da Embraer, que atualmente apoia mais de 50 companhias aéreas em todo o mundo, foi concebido para permitir aos clientes minimizarem investimentos em recursos e estoques de alto custo e contar com a expertise técnica da Embraer e sua ampla rede de provedores de serviços para reparo de componentes. Os resultados são uma significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e eliminação de recursos necessários para gerenciamento de reparos, além da garantia dos níveis de desempenho.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Chris

Talvez esteja chegando a hora da Embraer lançar um brinquedos maiores, não ?

mauriciosilva2014

Olá. Na aviação comercial, Boeing e Airbus tem tal domínio de mercado que dificilmente uma nova empresa teria “espaço” para competir. Basta ver o tamanho das carteiras de pedidos das famílias 737 e A-320 (modelos que são imediatamente superiores aos da Embraer). Se a Embraer se “aventurar” numa possível competição com Boeing e Airbus, terá de apresentar um modelo com um grande diferencial competitivo. E ser capaz de uma produção “em massa” para atender a demanda gerada. Uma empreitada dessas necessita de grandes estudos e investimentos. E tem pouca chance de ser bem sucedida (Boeing e Airbus contam, além da… Read more »

Mauricio R.

OFF TOPIC…
.
…mas nem tanto!!!
.
O tamanho da encrenca Airbus Neo X Boeing Max:
.
(https://www.flightglobal.com/news/articles/infographic-the-single-aisle-battle-is-heating-up-b-421973/)

Carlos Alberto Soares

Chris 17 de fevereiro de 2016 at 7:21
Nem a pau Juvenal.

Carlos Alberto Soares

mauriciosilva2014 17 de fevereiro de 2016 at 9:08
É por ai mesmo e tem muito +++++ coisas.

Carlos Alberto Soares

Mauricio R. 17 de fevereiro de 2016 at 9:24
A Max 737 é a série 900 ? Ou 1000 ?
Ou ambas ?
Isso conta, mas a Airbus está com cerca de 40/50 % de dianteira, é muito.
Creio que tem cheiro de JET A1 nisso !
Dizem que o A 350 XWB é fera !
Tens notícias MR ?

Carlos Alberto Soares

Quanto ao Tema-Tópico é nossa Menina fazendo a lição de casa, sempre !