Home Noticiário Internacional An-124 ‘Ruslan’ apoiando o esforço francês no Mali

An-124 ‘Ruslan’ apoiando o esforço francês no Mali

264
13

Antonov_An-124_Antti-Havukainen

vinheta-clipping-aereoAviões russos An-124 “Ruslan” foram vistos em um vídeo da Reuters ao lado de transportes franceses levando suprimentos para o exército colonial francês para o sangrento massacre de pacíficas mulheres muçulmanas e crianças do Mali.

Segundo a Reuters, um dos aviões russos pertence à companhia russa Volga-Dnepr, e outra é JSC “Esquadrão 224”. Esta companhia aérea “comercial” pertence ao exército russo.

As filmagens também mostram uma outra aeronave, pertencente à empresa Volga-Dnepr, durante um processo de descarga.

De acordo com um analista militar russo, I. Kramnik, o esquadrão 224 do Exército Russo já está envolvido no fornecimento de suprimentos para as tropas da OTAN no Emirado Islâmico do Afeganistão.

A Volga-Dnepr participa da guerra contra o Islã no âmbito do programa SALIS (Strategic Airlift Interim Solution). Como participante do programa, os russos alugam aviões An-124 de “Volga-Dnepr” e “Antonov Airlines” de transporte militar para os invasores ocidentais. Neste caso não é novidade para ninguém que o avião de transporte militar russa pertencente à companhia aérea de propriedade do exército e do grupo 224 do Ministério da Defesa Russo estão envolvidos na entrega de suprimentos militares para invasores ocidentais do Afeganistão.

Segundo o Sr. Kramnik, a Volga-Dnepr poderia ter fretado um avião do Ministério da Defesa da Rússia para voos dentro do programa SALIS de entrega de suprimentos militares para as tropas coloniais francesas no Mali.

Dois aviões de transporte C-17 britânicos estão fornecendo também apoio no Mali. Juntamente com o russo “Ruslans”.

FONTE: Centro Kavkaz

NOTA DO EDITOR: a opinião na notícia não é, necessariamente, a opinião do blog.

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Observador
Observador
7 anos atrás

Então, a Rússia está ajudando no “sangrento massacre de pacíficas mulheres muçulmanas e crianças do Mali”.

Bom, o que esperar de uma rede de notícias chechena?

Vader
7 anos atrás

Ahahahahahaha… só rindo mesmo, kkkkkkkk…

Marcos
Marcos
7 anos atrás

“… levando suprimentos para o exército colonial francês para o sangrento massacre de pacíficas mulheres muçulmanas e crianças do Mali.”

Esse ai deve ter feito curso com o Sargento Garcia.

Ivan
Ivan
7 anos atrás

Logística para operações em outros continentes sempre foi um dos pontos fracos dos associados europeus da Otan. Quando existia União Soviética todo seu esforço se concentrava na Europa, o que era totalmente justificado, pois a perspectiva era de uma guerra de sobrevivência. Mas o cenário mudou, e fazem duas décadas. O Airbus 400M é uma tentativa de minorar esta deficiência no que diz respeito ao transporte aéreo, mas está demorando muito. Tanto é que o Reino Unido optou por adotar o Boeing C-17 Globemaster III e Hercules C-130J sem abrir mão de uma parte dos Aribus. Outra aeronave são os… Read more »

Giordani
Giordani
7 anos atrás

“… levando suprimentos para o exército colonial francês para o sangrento massacre de pacíficas mulheres muçulmanas e crianças do Mali.”

Nem os famosos estagiários do G1 escreveriam isso…nem eles!!!

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

Os chechenos são mulçumanos.

Soyuz
Soyuz
7 anos atrás

Aeronaves C-17, An-124 esta ai uma amostra de aviões estratégicos de verdade. Percebam que estamos falando de uma ação no Mali, algo relativamente simples e mesmo assim o esforço logístico estratégico requer estas aeronaves. África meus queridos , não é golfo não é Ásia. Existem alguns “ladrões” de recursos de aviação estratégica que são principalmente helicópteros e os primeiros centros de infra-estrutura das forças de deslocamento rápido. E tem que ser este tipo de aeronave mesmo, muito espaço e muitas toneladas. Fico pensando no 400M, caro como um avião estratégico, limitado como um avião tático e penso que ainda haverá… Read more »

Ivan
Ivan
7 anos atrás

Americanos tinham, durante a Guerra do Vietnam e depois 3 (três) tipos de aeronaves de transporte militar: – Lockheed C-130 E/H Hercules – um peso leve para eles, com MTOW de apenas 70 toneladas e capacidade de carga até 19 toneladas, principalmente para transporte tático, mas que eventualmente podiam cumprir missões estratégicas; – Lockheed C-141 Starlifter – um airlift estratégico com MTOW da ordem de 147 toneladas e capacidade de carga um pouco maior que 30 toneladas (para curta distância), mas com fuselagem estreita, sendo mais indicado a transporte de pessoal e palets menores, eventualmente poderia cumprir missões táticas, como… Read more »

Grifo
Grifo
7 anos atrás

Senhores, impressionante ver que qualquer desdobramento do Rafale requer o uso de um avião deste porte para transportar a logística. Será que a proposta francesa do FX-2 inclui o cargueiro russo?

Mauricio R.
Mauricio R.
7 anos atrás

“Temo que o Airbus A400M pode estar se tornando uma aeronave cara para missões táticas e limitada (payload vs alcance) para missões estratégicas.”

Mesmo trocando A-400M por KC-390, ainda assim o paradigma continuaria verdadeiro.
Seria interessante observando esta operação, verificar aonde o KC-390 se encaixaria, se é que se encaixaria, no mix de capacidades das aeronaves empregadas.

Marcelo
Marcelo
7 anos atrás

Grifo disse:
23 de janeiro de 2013 às 1:36

oi Grifo. Achei o seu comentário “um pouco” tendencioso. Obviamente que o Ruslan não está transportando só peças de Rafale…e sim apoiando todo o esforço de guerra, que, obviamente novamente, não compreende apenas os Rafales…

Abraços.

Ivan
Ivan
7 anos atrás

Grifo, Pegou pesado, quase tão pesado quanto o Ruslan. Mas, independente de Rafales e Mirages, a logística para operações aéreas de combate é algo muito complexo, pesado e pouco comentado. Pensamos sempre nas armas, notadamente bombas (guiadas ou não) e mísseis, depois nas equipes de terra e tripulação extra para revesar os vôos, passando por todo o equipamento e pequenos veículos necessários para movimentar, aferir, consertar, armar e abastecer os aviões de combate. Mas há também o ítem de maior consumo, maior volatividade e (de longe) maior volume para estocar e movimentar, o COMBUSTÍVEL. Pelo que tenho lido (posso estar… Read more »

HRotor
HRotor
7 anos atrás

O artigo é um lixo ideológico da pior espécie, só se aproveita a foto.
Já os comentários dos colegas estão ótimos, salvaram o post.