terça-feira, março 2, 2021

Gripen para o Brasil

Na agenda do ministro Amorim, não estavam só os americanos

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Apesar de vários jornais destacarem nos últimos dias notícias do F-X2 relacionadas aos Estados Unidos, o que inclui a audiência de ontem do embaixador norte-americano com o Ministro da Defesa, Celso Amorim, havia na agenda um encontro com comitiva de outro país, e que também tem um caça concorrendo no programa F-X2:

Agenda do ministro da Defesa, Celso Amorim, para terça-feira, 6 de março de 2012

O ministro estará em Brasília

  • 08h30 – Participa, no Senado, de audiência pública conjunta das comissões de Relações Exteriores e Defesa Nacional; de Meio Ambiente Defesa do Consumidor Fiscalização e Controle e de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informação
  • 11h00 – Despacho interno
  • 15h00 – Recebe em audiência o embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon
  • 15h45 – Recebe em audiência o presidente do Parlamento do Reino da Suécia, Per Westerberg, e comitiva
  • 16h30 – Despacho interno
  • 18h00 – Decola para o Rio de Janeiro

FONTE: Ministério da Defesa

NOTA DO EDITOR: a respeito da audiência com o presidente do Parlamento do Reino da Suécia, destacamos alguns trechos de notícia da Agência Estado (clique aqui para ver na íntegra): “Já o representante do parlamento sueco, aproveitou o encontro com Amorim, para informar que o caça Gripen NG, que está na disputa do projeto FX no Brasil, poderá ter seu preço ainda mais reduzido, agora que o avião sueco foi selecionado pela Suíça para ser seu futuro caça. Os suíços optaram pela compra com desenvolvimento de projeto, a exemplo do que foi ofertado ao Brasil. ‘A intenção é de aproveitar a visita ao Brasil para apresentar as novas oportunidades de parceria com a indústria brasileira que o projeto pode oferecer, inclusive com melhores condições financeiras’, disse o representante da Saab no Brasil, Bengt Janer.”

- Advertisement -

30 Comments

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Agora começa a “pressão”.
Se cuide le Jaca.

Mauricio R.

Falar c/ o Amorim não resolve, ele é do time de Le Jaca, se quiserem ser entendidos, deveriam falar c/ a excelentíssima dna Dilma, lá na Alemanha.

Nick

Caro Marcos,

Não adianta a SAAB oferecer a melhor proposta. Isso é apenas um mero detalhe 🙂

Amorim deve ter feito uma cara de paisagem…

[]’s

Marcos

Esse ai é o outro Marcos.

edcreek

Olá,

Bom se existe uma disputa !?!, o caça que no ecsiste está fora dela, temos o jogo pesado Americano, contra a promessa Francesa, o gripado ou o gripadão estão a cada dia mais fora da disputa…

Abraços,

Marcelo

Marcos disse:
7 de março de 2012 às 15:34
“Esse ai é o outro Marcos.”

faz um gravatar! lembro que o Galante tinha feito um post mostrando como fazer. Deve dar para achar pelo “search” do blog.

Observador

Senhores, Sabem o que isto indica? Que, ao contrário do mencionado por vários experts (no sentido mais pejorativo do mesmo), a fatura não foi decidida pelo Rafale. A Boeing só se mexeu quando foi divulgado o cancelamento do LAS. Aí sim, ela acusou o golpe que recebeu. E não antes, na vitória do Rafale na Índia ou na visita do “ministro-pinguim-de-geladeira” aquele país. Ou seja, toda aquela bobagem de que o Rafale já tinha levado, é mais uma invenção dos Senhores Fontes da mídia. Se já tivesse sido decidido alguma coisa, a Boeing nem teria se mexido após a divulgação… Read more »

Corsario137

Duas coisas: 1. Obrigado pelo “off-topic” do gravatar, assim pude criar o meu. 2. Poggio: Desculpe se ficou parecido mas o meu nick+137 sempre foi uma referência ao esquadrão e a aeronave, o querido KC137. 3. Eu ia falar alguma coisa sobre este post mas o amigo “Observador” conseguiu dizer tudo que eu queria. Concordo de A a Z. Nesse xadrez jogado a 3 do FX a rodada da vez é da Boeing. So resta saber se vai ser só um movimento ou se vai ser cheque-mate! E emendando com o post sobre a parceria com a Embraer, não poderíamos… Read more »

asbueno

Observador: Notou muito bem a questão da movimentação da Boeing. A lógica é perfeita. Eu sei que a chance de isso ocorrer é quase zero, mas poderíamos ter um hi-low mix de SH e Gripen E/F: os SH chegariam em breve. Não os 36, mas, digamos, uma dúzia. E a partir de 2016-17 começariam a chegar os Gripen. Que os motores são os mesmos já sabemos. Alguém saberia dizer qual a comunalidade de armas entre os dois. Fica a sugestão ao AEREO de produzir um quadro em que são exibidas as armas comuns aos três contendores. Além de motores e… Read more »

Corsario137

kkkkk….na verdade foram 3 coisas. Me empolguei 🙂

Mauricio R.

Armamento do Gripen:

(https://media.defenseindustrydaily.com/images/AIR_JAS-39_Weapons_Options_Eskil_Nyholm_lg.jpg)

No mais não acho que tenhamos que torná-los assim tão compatíveis, p/ termos uma operação sustentável.
Não devemos incorrer em custos de desenvolvimento, como aconteceu c/ a tranqueira francesa de Itajubá.

LuppusFurius

Asbueno
Estou acendendo velas para isso, iluminar “‘os iluminados” do governo para que eles vejam que é a melhor saída. SH e Gripadinho.
Um avião com duas turbinas e dois aviões com uma turbina ,por um custo aceitável.
Dá-lhe Dilma mostra que é tu que manda nesta Zona, chamada Brasil….!!!

asbueno

Mauricio R.:

Nem pensei em adequações. Apenas imaginei que SH e Gripen possam ter uma boa comunalidade.

LuppusFurius:

Amém! Rsss…

Marcos

Notaram que os franceses não vieram?

Pois é, não vieram porque o negócio já está fechado.

Isso se o homi não bater as botas.

Grifo

Senhores, quando um dia contarem a história do FX-2, um dos capítulos mais estarrecedores vai ser aquela reunião em Paris no início de 2010, após a entrega das propostas finais (BAFO), onde por ordem do então ministro da Defesa foi feita uma rodada de negociação adicional com somente com um dos fornecedores. Uma rodada de negociação onde, entre outros absurdos, foram abertamente discutidos detalhes das ofertas dos demais concorrentes que deveriam ser sido mantidos em sigilo. Pessoalmente acho que se uma oportunidade de baixar o preço é dada para um dos concorrentes, deve ser dada para todos. Afinal estamos procurando… Read more »

Vader

Na boa? SAAB e Boeing deveriam retirar suas propostas. E o Brasil que se dane com a jaca da Dassault.

Porque no que depender dessa coisa que denominam de Min Def, a parada já está decidida pelos franceses e ponto final. Percam suas esperanças.

Ao menos seria um tapa com luvas de pelica nos barbudinhos do gf.

Vader

Grifo disse: 8 de março de 2012 às 0:29 Ah Grifo, tem tantas… E o jantar no Chateau Dassault? E as conversas ao pé do ouvido entre Sua Excrescência e Sarkozy? Ichhhh, é tanta sujeirada francesa que já nem me lembro mais de tudo… A verdade é que a vermelhada já se comprometeu demais com os franceses. Passaram do “ponto de retorno”. Passaram a V2. Se colocarem os franceses de lado agora e esses meterem a boca no trombone, vai ter barbudinho tendo que cometer haraquiri. A verdade é que eu não vejo a hora de o Rafale ser finalmente… Read more »

juarezmartinez

E o pior de tudo agora é que os grande “fontado”, jornalista “expert em defesa lotado no Midef” postou o que viriam a ser detalhes do relatório ´tecnico da Copac, onde PASMEM, UMA DAS NOTAS A DE totS” FOIA ALTERADA DE 10 SE NÃO ME ENGANO PARA 36, no peso de julagamento., aguém por acaso já viu notas em concorrência quebradas, normalmente se dá pesos redondos, 10, 20, 20 ou até 15, 25, 25 e etc… agora 36…é por estas e outras que as vezes “me tapo de nojo
…..

Sigamos nso debates….”

Grande abraço

Justin Case

Grifo disse: 8 de março de 2012 às 0:29 … Também sou favorável a colocar o preço final de cada proposta em aberto. Se é para abrir para um outro país, que abra também para a nossa população. Grifo, bom dia. Na minha opinião, o preço final não tem significado útil se não é possível conhecer o conteúdo de cada pacote oferecido e o resultado que seria proporcionado por cada uma das soluções, seja na área operacional, estratégica, industrial, etc. Ainda, o preço ofertado pode não ter relação direta com os custos, riscos e benefícios decorrentes de cada opção. Os… Read more »

Justin Case

Em tempo,

Quanto à segunda observação sobre a tal “negociação exclusiva”, eu não creio que tenha ocorrido dessa maneira, e todos os concorrentes tiveram encontros (e este é o título do post que ora comentamos) com vários níveis de autoridade para reforçar ou explicar seus compromissos de alto nível. Com certeza nenhum dos concorrentes encontrou a Comissão de Avaliação de modo que isso pudesse causar uma alteração na avaliação formal (nota).

Justin

Grifo

Caro Juarez, este sujeito não tem nem nunca teve acesso ao relatório da FAB. Simples assim.

E considerando as bobagens que ele já disse (Rafale com 1/100 do RCS do Super Hornet, SH decolando com tanque de oxigênio, etc) nem inventar estória direito ele sabe.

Grifo

Quanto à segunda observação sobre a tal “negociação exclusiva”, eu não creio que tenha ocorrido dessa maneira

Caro Justin Case, para refrescar a sua memória:

http://www.aereo.jor.br/2010/02/04/segundo-a-folha-dassault-diminui-preco-e-lula-escolhe-caca-frances/

“A redução de US$ 2 bilhões na oferta francesa foi concluída no sábado, quando Jobim passou por Paris na volta de uma viagem a Israel. Deu o aval após reunião com o embaixador brasileiro, José Maurício Bustani. O secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica, brigadeiro Aprígio Azevedo, foi a Paris para participar da negociação.”

Marcelo

Vader disse:
8 de março de 2012 às 6:52

Apoiado! Seria uma boa mesmo. Eu não precisaria ficar ouvindo que um caça um pouco maior que um F-5 faz a mesma coisa que o Rafale e o F-18 e ainda por cima é mais barato, e ia vagar um monte de apartamentos de lobistas em Brasília.

Marcelo

Vader disse:
8 de março de 2012 às 6:59

o que a CIA tem a ver com isso? O Brasil é um país soberano. A última vez que a CIA se envolveu por aqui foi no golpe de 64.

Mauricio R.

Marcelo,

A CIA atraveás do mítico “Echelon”, melou a proposta da Thomson-CSF (atual Thales), p/ o Sivam.

Blind Man's Bluff

kkkk!

Penguin
Vader

Marcelo disse:
8 de março de 2012 às 10:05

Prezado, o Maurício já lhe respondeu. A CIA descobriu tanta, mas tanta sujeirada francesa que FHC teve que dar o contrato “pruzamericanu” da Raytheon.

Vader

Marcelo disse:
8 de março de 2012 às 10:03

Isso meu caro, vamos lançar a campanha “vai Amorim, mostra que você é macho”, pra que ele quem sabe anuncie logo o Rafale e eu possa começar a dar muita risada, hehehehe…

Mas não sei não, acho que ele não dura até lá…

- Advertisement -

Combates Aéreos

Atingido, mas não abatido – 1

A foto acima mostra um Mirage IIIC de Israel logo após o mesmo pousar (ou melhor, planar para o...
- Advertisement -
- Advertisement -