Home Noticiário Internacional Gripen na Suíça: governos podem fazer novas ofertas, fabricantes não

Gripen na Suíça: governos podem fazer novas ofertas, fabricantes não

234
19

Doris Leuthard, do Conselho Federal da Suíça, afirmou na quinta-feira passada que o país não fechou completamente a porta para novas ofertas referentes aos aviões de caça que pretende comprar. Desde que foi decidida a escolha pelo Gripen da sueca Saab, porém, essas eventuais novas ofertas estão vedadas a fabricantes. Apenas serão recebidas se vierem por parte de governos. As informações são do site suíço Swiss Info, a partir de declarações dadas à Radio Suisse Romande.

Leuthard disse que “as ofertas das empresas não são mais possíveis. Se um Estado quiser fazer uma oferta, é outra coisa. Mas até o momento não recebemos essas ofertas.” Segundo o porta-voz do governo, André Simonazzi, nessa fase atual de aquisição, “se um Estado vier ao Conselho Federal com uma oferta, a Suíça deverá respondê-la. Mas não necessariamente de forma positiva.

Ainda nessa fase de aquisição, o Conselho Federal transmitirá sua mensagem ao parlamento. Este discutirá se é a melhor solução para a Suíça, estando também sujeita a uma votação popular. O Governo Suíço já deixou claro que o Gripen é o caça que oferece o melhor custo-benefício.

Outra matéria do próprio Swiss Info parece dar uma dica do que pode estar em jogo em relação a ofertas por parte de governos. O chefe do Departamento de Defesa, Ueli Maurer, já tentou sem sucesso vincular a compra dos caças com concessões políticas, mas as discussões com França, Alemanha e Suécia não foram bem-sucedidas nesse aspecto. A ideia era vincular a aeronave com um pacote que  incluísse, por exemplo, a área de impostos. Mas os três estados não estavam dispostos a isso, e sim a cooperação dentro da área militar.

Ainda sobre a possibilidade de novas ofertas, Maurer disse que a concorrência está definitivamente fechada, mas não se pode excluir ofertas políticas ligadas aos governos da Alemanha ou da França. Ele disse que “se uma proposta desse tipo vier, nós vamos estudá-la, ainda que seja somente em razão da praxe diplomática.”

FONTE: Swiss Info (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTO: Força Aérea Suíça

19
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
ObservadorJustin CaseCorsario137joseboscojrLuis Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Entao o problema estah praticamente resolvido.

O executivo da BAE disse que nao irah fazer nova proposta.

A nova proposta da Dassault serah, portanto, desconsiderada pois eh de uma empresa.

Restaria o governo Frances mas, convenhamos, a nao ser que a Suica tenha aspiracoes militar/nucleares, dali nao deve sair algo, o precedente: apesar da “parceria estrategica” Brasil-Franca (Brasil compra helis e subs e a Franca cede intencoes…), quando chegou a nova rodade de negociacoes de Doha, nada; quando chegou a rodada de negociacoes UAE-Mercosul, pior que nada, foram os insultos (Europa nao eh lixao/escoadouro dos produtos LA)…

[]s!

edcreek
Visitante
Member
edcreek

Ola,

Dr. a cada dia vejo que a Franca estava certa, so casos recentes:

Os EUA devolveram milhoes de toneladas de suco de laranja contaminado com fungicida.
A Russia devolvel centenas de toneladas de carne contaminda com hormonio de crecimento.
Ate a China andou devolvendo soja que teria cido comprada como nao-trangenica e chegou na hora adivinha….

Veja os hospitais ate a tampa com doencas originadas de alimentos contaminados.

No Brasil pode tudo em favor do lucro, mesmo que seja sacrificando milhoes, mesmo que lentamente.

Isso nao e culpa da Europa, precisamos parar de culpar os outros por nossos erros, ‘que pais e esse’?…..

Abracos,

Ivan
Visitante
Ivan

Monsieur Edcreek, “…a cada dia vejo que a Franca estava certa…” Talvez vc esteja certo, deixa a França para lá com seu protecionismo agrícola, seus custos pesados, sua falta de apoio a nossa política externa (mesmo que errada) e suas eternas promessas de parceria (vc compra que eu vendo) estratégica. Quanto ao problema do suco de laranja são milhares e não milhões de toneladas, como vc escreveu e podemo perceber pelo texto de do blog zona de risco, que é um forte crítico dos fungicidas: “Os EUA barraram cinco cargas de suco de laranja brasileiro com teor acima do permitido… Read more »

ricardo_recife
Visitante
Member
ricardo_recife

Ivan, PERFEITO, PERFEITO!!! Os indianos, ao contrário do que a idéia do BRICS, quer vender, não apóia a maioria das posições das discussões do comércio mundial. Os indianos são forte importadores de alimentos e apóiam as propostas francesas de controle das commodities de alimentos e não abertura interna dos mercados de alimentos. Acrescento que o que o governo da Suíça quer é baixar o preço do caça sueco via redução de impostos. O suíços devem estar imaginando que se o governo do país vendedor não cobrar os impostos, o valor dos caças deve ser bastante reduzido. Quando vejo a Nova… Read more »

Daglian
Visitante
Daglian

Concordo com você ricardo.

Se bem que um país que, internamente, diverge de opiniões e declarações sobre o Rafale quando este não havia ainda vencido o MMRCA, declarações sobre fechar linhas de produção do vetor, anúncios equívocos sobre a venda do mesmo para os EAU não tem “moral” para falar que o nosso país não é sério… mesmo que isso seja verdade.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Bom, voltemos ao Gripen, à Suiça e às ofertas.

Fato é que o Governo suiço declarou que aquilo não é uma bagunça, que cada um pode ir e fazer quantas ofertas quiser. O prazo de ofertas das empresas acabou. Estados podem ainda fazer ofertas, mas .. “nós vamos estudá-la, ainda que seja somente em razão da praxe diplomática.”

Resumo: A Suiça já passou a régua no assunto.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Tem mais: Se o Brasil quiser ir para algum lugar vai ter de meter a mão no bolso. Esse negócio de que os franceses vão transferir toda a tecnologia do Rafale por conta da aquisição de 36 aeronaves só serve para enganar quem mora em Jaquitubi no Norte, seja lá onde for isso. O Gripen precisa ser desenvolvido e esse é um excelente negócio para o Brasil. Mais do que desenvolver o Gripen, é necessário desenvolver a eletrônica embarcada da aeronave. Mais uma excelente oportunidade de não só botar dinheiro em algo que dê retorno financeiro mas de fato adquirir… Read more »

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Me desculpem todos, é que faço parte da indiarada, mas os suecos já estão um pouco mais à frente. Enquanto faço hipóteses, eles traçam o futuro.

A Linköping University em parceria com a Saab já faz os primeiros estudos de um eventual Gripen Stealth, com denominação de SF2020.

Segue o endereço:

xxx.youtube.com/watch?v=B-_BvFadE7w

Enquanto isso, aproveitamdo o carnaval, podemos cantar aquela marchina:

Ê, ê, ê, ê, ê, Índio quer apito,
Se não der pau vai comer!

Ê, ê, ê, ê, ê…

Marcelo
Visitante
Member
Marcelo

o EC725 é um bom helicóptero, e um pouco maior que o NH90. Um monte de gente aqui ataca a complexidade do rafale, mas ama falar mal do EC725 e bem do NH90, que tem fly by wire e é caro para caramba.
é sempre assim com os gripados, 2 pesos e 2 medidas.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Caro Marcelo:

O NH-90 é caro mesmo.

Já o EC-725 tem preço de US$28 mi para uma unidade. Já para cinquenta unidades é outra coisa. Mas nós estamos pagando quase US$60 mi por unidade num lote de 50.

Então, o problema não é que os “gripados” acham este ruim e aquele bom, o problema é o PREÇO que estamos pagando.

Luis
Visitante
Luis

Sem falar que o EC-725 é um modelo ultrapassado. As compras de prateleira das FA foram sempre UH-60 Blackhawk.

joseboscojr
Visitante
Active Member
joseboscojr

Tenho muita consideração pelos colegas mas acho exagerada a birra contra o EC-725. De preço, escala, off sets, transferência de tecnologia, etc, não entendo bulhufas, mas quanto a dizer que o dito helicóptero é ultrapassado é exagero. Pode não ser o estado da arte em asas rotativas, mas ele é tão “ultrapassado” quanto um F-16. Menos pessoal, menos! Tudo bem que os franceses guilhotinaram umas 80.000 almas na Revolução, também é certo que eles salgam o preço de seus produtos, que eles têm uma política protecionista, que o Zidane moeu a gente em 2006 e que em Paris os garçons… Read more »

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Bosco,

E faltou falar que elas tbm nao gostam de se depilar, não é mito, é verdade kkkkkkkkk.

Certa vez conheci uma parisiense que tinha o suvaco mais cebeludo que o meu. E só pra melhorar a piada, adivinha: ela era do comercial da Eurocopter kkkkk.

Bom carnaval.

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Prezado Edcreek, As suas preocupacoes quando aos padroes dos alimentos exportados jah foram acordados ainda no “Uruguay Round”, a mais de uma decada, e anterior as atuais divergencias ao “Doha Round”. Atualmente o acordo sobre o tema entre os paises participantes do WTO se chama SPS (Sanitary and Phytosanitary Measures Agreement). Os paises membros ainda tem autonomia por impor padroes mais estritos do que os estabelecidos internacionalmente, desde que nao discriminatorios e justificados tecnicamente, fora isso as disputas serao levadas ao WTO. Mas isto realmente nao eh um problema, pois nenhum pais briga pelo direito de exportar algo contaminado a… Read more »

Justin Case
Visitante
Member
Justin Case

Amigos, boa tarde. Nosso colega rcolistete identificou o link para uma notícia sobre a escolha do Gripen na Suíça: http://www.lematin.ch/suisse/qu-ueli-maurer-oublie-propos-gripen/story/16595092 Eu tentei ajustar a tradução do Google para entendermos melhor. Para mim, não importam muito os critérios de escolha dos suíços ou indianos, mesmo porque não os conhecemos, mas ter acesso ao resultado das avaliações técnicas lá realizadas pode ser muito relevante: O que Ueli Maurer esqueceu de dizer sobre o Gripen CAÇAS Desde terça-feira, o Ministro da Defesa está tentando salvar a compra de 22 jatos suecos. Os argumentos de Maurer , no entanto, têm muitos pontos fracos. Por… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Sinceramente, haja paciencia; eu, tomando meu vinho (nao frances) de fim de dia, e la vem as fontes anonimas citando o mesmo relatorio. Com a permissao dos editores posto aqui trechos duas entrevistas que coloquei outro dia: Neste comentario a primeira eh do gerente do projeto de avalicao que testou os tres cacas (TTE); ele diz, entre outras coisas: – que coloca a mao no fogo pela decisao que indicou o Gripen, apesar do circo de parte da imprensa; – que estah 100% convencido do resultado; – que os riscos do Gripen E/F sao modestos; – etc, etc, etc… –… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Sinceramente, haja paciencia; eu, tomando meu vinho (nao frances) de fim de dia, e la vem as fontes anonimas citando o mesmo relatorio. Com a permissao dos editores posto aqui trechos duas entrevistas que coloquei outro dia: Neste comentario a primeira eh do gerente do projeto de avalicao que testou os tres cacas (TTE); ele diz, entre outras coisas: – que coloca a mao no fogo pela decisao que indicou o Gripen, apesar do circo de parte da imprensa; – que estah 100% convencido do resultado; – que os riscos do Gripen E/F sao modestos; – etc, etc, etc… –… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

E abaixo a entrevista do Coronel que conduziu os testes:

“I assure you, however, that the evaluation was carried out very serious and professional. I stand fully behind the evaluation and data behind the decision of the Bundesrat, that the Gripen fighter jet is the right for Switzerland.”
http://translate.googleusercontent.com/translate_c?act=url&hl=en&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com&sl=auto&tl=en&u=http://www.jungfrauzeitung.ch/artikel/117062/&usg=ALkJrhiScH8ZMXRA_mB7YXvlEJkT41P3QA

Nao entendo porque a mah vontade de brasileiros com a venda do Gripen a Suica jah que muito provavelmente o Brasil irah participar de algo.

Prezados editores, uma mensagem saiu duplicada e com italicos sem fenchamento. Favor apagar a primeira. Garanto que nao eh o vinho, mas o horario…

[]s!

Observador
Visitante
Observador

Senhores,

Já coloquei esta informação em outro post, mas não custa repetir:

O Jornal “Le Matin Dimanche” é da parte francófila da Suíça, sendo editado apenas em francês.

Não se trata de mídia especializada em matérias de defesa. Aliás, se alguém tiver interesse de olhar o site do jornal, verá que o mesmo não é especializado em matéria nenhuma.

Se levarmos em conta as besteiras divulgadas pela grande mídia brasileira a respeito do setor de defesa, precisa-se desconfiar muito do que diz o jornal suíço.