domingo, janeiro 16, 2022

Gripen para o Brasil

Existem dois tipos de ‘Desert Falcons’…

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

…qual deles você acha que o Brasil quer comprar?

- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M

Por aqui vão comprar “Dessert Food” de 1ª linha, para servirem a bordo das aeronaves do GTE …..

Uitinã

O primeiro só foi produzido para os Emirados Árabes e acho difícil eles se desfazerem deles tão cedo, sobra só os empoeirados F-16 Falcon A/B.

Giordani RS

Sem comentários…pois não virão nenhum mesmo…

Vassili

Uitinã,

Mais uma coisa que podemos comparar sobre esta foto/montagem e o provável FX-2U Tampax………

Tal qual esse F-16 Block 60 que foi produzido exclusivamente para os EAU, os Mirage 2000-9 tb são usados apenas por eles……….

Isso é que é poder ser “exclusivo” né?????/ rsrsrsrsrss……..

abraços.

Vassili

Sou fã declarado do Falcon, mas estes tanques conformais tiraram um pouco da “elegância própria” dele. Ficou marombado demais……

F-16A/B pós AMARG pra equipar a FAB?????? mesmo sendo tampão????? pelo amor….. isso não…….. a FAB merece ao menos algo como os MLU…. e por pouco tempo, enquanto um 5ª Geração num pousa por estas bandas.

abraços.

Renato Oliveira

Até os argentinos são mais ligeiros que nós. D’us tenha piedade do Brasil…

Vassili

Renato,

Me desculpe, mas onde os argentinos estão mais adiantados que nós no quesito força aérea??????

Sinceramente, considero nossos hermanos como totalmente falidos neste quesito.

abraços.

marciomacedo

Onde podemos encontrar F-16 MLU a uma altura dessas. O Chile já não comprou todos?

klesson

À muitos anos tem-se falado sobre o desenvolvimento industrial do país, no que tange as FA, não é diferente. As aspirações ao CS sempre comentado, exigido e quase nunca apoiado, da forma que se conduz nossa política externa não cheragemos a lugar algum. Como ser um membro do CS sem potencial, conhecimento e experiência internacional? Desarmado e atrapalhado! Esta idéia de neutralidade e que todos tem hora e vez, no mundo real não funciona. Mais uma vez, a sociedade brasileira, foi surpreendida com tais notícias. Na minha opinião, queimar etapas para superar o gap tecnológico pedido não é bom, perde-se… Read more »

Vader

R: nenhum.

PS: me refiro a menhum mesmo. O Fx2 era só uma jogada de marketing da PeTralhada.

Marcelo

se formos de tampax, prefiro os 60 Mirage 2000-9. Menos de 10 anos de uso e com os MICA RF e IR. Dão para o gasto por mais uns 20 anos…

Optimus

Vader disse:
30 de dezembro de 2011 às 16:16

(x2)

Nautilus

A FAB não vai comprar nenhum dos dois. Com a vitória do Super Tucano nos Estados Unidos, vamos de F-18E/F Super Hornet para a FAB e, depois, para a MB! Se Deus quiser e a Dilma permitir, teremos o anúncio oficial no Dia da Aviação de Caça de 2012! 🙂

Mauricio R.

Vader disse:
30 de dezembro de 2011 às 16:16

(x3)

“…os 60 Mirage 2000-9. Menos de 10 anos de uso e com os MICA RF e IR.”

a-) porcaria de avião, como a FAB bem aprendeu.

b-) porcaria de mísseis, têm coisa bem melhor no mercado.

Marcelo

caro Mauricio,
porcaria de avião na sua opinião. Na da India não.Estão modernizando 60 para este mesmo padrão. Ah, mas eles entendem menos de avião do que voce, é claro. Quanto aos mísseis, podem até não serem os melhores do mercado, hoje,mas para América do Sul seriam os melhores por muitos anos.

Mauricio R.

Marcelo, Salvo engano a Índia irá reformar 51 M-2000, quem tinha 60 M-2000-5 é Taiwan, hoje deve ter 56; mas que não vê a hora de se livrar da bomba. Devido a entre outros problemas, aos defeitos nas palhetas da turbina M-53 e as dificuldades em se obterem peças de reposição, devido a pressão política da China PRC. Outras aeronaves que os hindús estão reformando: Mig-27M; Mig-29; An-32 e devem iniciar em breve a reforma de seus Jaguar. Além do importante programa envolvendo a fabricação e a reforma de aeronaves Su-30MK/MKI. E qnto aos mísseis, chilenos e venezuelanos, além d’eu… Read more »

Uitinã

Mauricio R. disse:
31 de dezembro de 2011 às 8:37

1-) Só na sua opinião
.
2-) A FAB possui a versão C do Mirage nem se compara aos Mirages 2000-9 que poderia se dizer ser a versão I

3-) A FAB praticamente não possui nenhum míssil com a capacidade do Mica só o Derby mesmo, o mesmo que o chile possui armando seus F-16 e a Venezuela possui AA-12 Adder / R-77 muito mais capaz que estes dois.

4-) Realmente o Mirage deve desaparecer nos próximos anos mas esse nome vai ser lembrado pra sempre como ícone da aviação.

Rodrigo Dias

Bom dia! Antes de tudo, quer dizer que não sei nada de aviação! Mas, fico com a seguinte questão e gostaria de saber se vale apena! 1°) Apesar desse F-16 ser mais velho do que eu, não seria interessante comprar um lote com 5 ou 10 unidades e estudar parafuso por parafuso? Minha opinião: Porque apesar de velho, esse avião que está na 2° foto parado deve ter uns 20 anos a frente dos F-5 empregados na FAB, ou seja uma tecnologia melhor! 2°) Então não vale apena, comprar como material de estudo tanto para a FAB e a Embraer?… Read more »

Vassili

Rodrigo, o negócio não funciona assim tão facilmente…………

Devemos lembrar que existem direitos de patentes sobre todo e qq produto que esteja sendo vendido, não importa se seja uma bala de goma de mascar ou um porta aviões de 100.000 tons de deslocamento.

É por isso que estamos acostumados à ver os EUA (principalmente) se recusando à vender/fornecer equipamentos de origens diversas à nações consideradas “não alinhadas” com a política externa deles.

Lembra do caso da tentativa de venda de alguns Super Tucanos para a Venezuela?????? e dos AMX-T tb para ela?????????

abraços.

Vassili

Tb está claro que nenhuma nação hoje em dia tem condições de esenvolver e colocar em uso um novo modelo de aeronave de combate avançada sozinha……….. tirando desse bolo os EUA e a China……… a Russia recorreu a India para bancar uma parte do Su-50 Firefox. Mesmo os EUA recorreram à diversas nações para tocar adiante o projeto F-35………. embora considere que eles se realmente quisessem tocar o barco sozinhos……. conseguiriam…………. O maior problema seria a chiadeira que a população iria fazer com o valor gasto no programa. O Brasil nunca conseguirá ter um caça realmente moderno desenvolvido por estas… Read more »

Mauricio R.

Uitinã disse:
31 de dezembro de 2011 às 20:43

1) E na da FAB, isto já foi mais de uma vez ventilado aqui no blog, os franceses criam dificuldades, p/ venderem facilidades.

2) O fabricante é o mesmo e como o próprio UAE já reclamou, o atendimento ruim é o mesmo, p/ tdos.

3) O desempenho do Mica x o do Derby é bem similar, os chilenos usam “Slammer” em seus F-16.

4) Os Mirages de Israel talvez, os demais nem tanto.

joseboscojr

Uitinã, A sopa de letrinhas que compõe os produtos militares russos é de dar nó em cabeça de prego, sem falar que os russos costumam divulgar e creditar características a seus produtos (no caso, mísseis) que ainda só estão em fase inicial de desenvolvimento, portanto, não há razão para crer que os mísseis R-77 possuem características “MUITO” melhores que os Derby e os Micas. Outro problema é que há uma diversidade muito grande de informação, variando conforme a fonte. Mísseis R-77 de alcance estendido, refinamento aerodinâmicos, com motores ramjet, etc, ainda estão em desenvolvimento e sem data para ficarem prontos.… Read more »

Últimas Notícias

A noite em que 21 OVNIs foram perseguidos por caças da Força Aérea Brasileira

A BBC Brasil publicou extensa matéria sobre a famosa "Noite Oficial dos OVNIs" no Brasil. A seguir, publicamos os...
- Advertisement -
- Advertisement -