terça-feira, dezembro 6, 2022

Gripen para o Brasil

Quem não tem P-3, ‘caça’ com P-95

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Aeronave do Esquadrão Phoenix encontra veleiro à deriva

Uma aeronave de Patrulha P-95 da Força Aérea Brasileira (FAB), do Segundo Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (2º/7º GAV – Esquadrão Phoenix), localizou (1º/12) o veleiro holandês Rolleman, que se encontrava à deriva na região de Pelotas, a 350 km da costa.

O veleiro Rolleman, tripulado pelo holandês Albert Deschipper, de 72 anos, emitiu na quinta-feira (1º/12) pedido de socorro via satélite, desta vez no litoral do Rio Grande do Sul. A FAB foi acionada e utilizou uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha do Esquadrão Phoenix. O P-95 decolou da Base Aérea de Florianópolis (BAFL) às 16h40 para cumprir o padrão de busca solicitado pelo Salvaero, e às 18h25, localizou o veleiro. Uma embarcação mercante foi acionada, e a aeronave guiou-a até o ponto de resgate.

“O mar estava muito revolto, e a visibilidade prejudicada. A embarcação estava bastante avariada, com as velas rasgadas. Foram realizadas chamadas pelo rádio, mas não se obtinha resposta. Ao perceber que havia um avião sobrevoando a área, o comandante do veleiro entrou em contato com a tripulação, demonstrando alívio e agradecimento por o termos encontrado”, contou um dos pilotos da aeronave, Tenente Aviador Wanderson Carlos de Oliveira.

Por causa das condições do mar e com o cair da noite não foi possível a embarcação mercante fazer o resgate do velejador na noite de ontem. Por esse motivo, a aeronave da FAB decolou novamente no início da manhã de hoje, às 4h30, da Base Aérea de Florianópolis, para dar apoio à missão de resgate.” Quando chegamos ao local, os ventos não estavam tão fortes, mas as ondas chegavam a quase seis metros de altura. A embarcação estava com as velas rasgadas.O velejador nos informou pelo rádio que ficou sem combustível, mas que o seu estado de saúde era bom”, ressaltou o Capitão Aviador Gustavo Henrique Tannino Vissentini, comandante da aeronave.


FONTE:
BAFL

NOTA DO PODER AÉREO: o 2º/7º GAV é baseado em Florianópolis e ainda deverá utilizar os P-95 por muitos anos, ao contrário do 1º/7º GAV de Salvador, que iniciou a conversão para o P-3AM e está prestes a receber sua terceira aeronave do tipo (já recebeu uma operacional e outra destinada ao treinamento de pilotos).

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Eve anuncia acordo com a Volatus Infrastructure para apoiar automação de vertiportos

Novo software da Eve Air Mobility ajudará a maximizar a capacidade e a eficiência dos vertiportos da empresa norte-americana MELBOURNE,...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -