Esquadrão Cardeal encerrará atividades em 16 de dezembro

No dia 30 de novembro, após 3h e 30 min de voo, pousou na Base Aérea de Santa Cruz o Cardeal 57 (P-95, prefixo FAB 7057), realizando a última missão operacional do 4º /7º GAV (Esquadrão Cardeal). O voo aconteceu no litoral sul do Rio de Janeiro para a formação de controlador aerotático da Marinha do Brasil. O pouso aconteceu às 21h45 (horário de Brasília).

“Foi uma grata coincidência encerrar a atividade aérea da unidade como ela foi originada, em um trabalho conjunto com a Marinha do Brasil”, afirmou o Major Aviador Walter Carrocino Neto, oficial de operações do esquadrão e piloto da missão.

Originado do 1º Grupo de Aviação Embarcada (1º GAE), a unidade operava a aeronave P-16 e possuía como plataforma de lançamento o porta-aviões Minas Gerais. Com a desativação do Minas Gerais e do P16, o 1º GAE perdeu sua função original e num processo de transição, em 31 de Julho de 1998 foi fundado o 4°/7° GAV, que completou 13 anos de serviços.

No próximo dia 16 de dezembro, o Esquadrão Cardeal encerrá suas atividades com uma solenidade militar na Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Os militares e as aeronaves do esquadrão serão redistribuídos nas demais unidades da Força Aérea.

FONTE: FAB / FOTOS: Alexandre Galante/Poder Aéreo

Subscribe
Notify of
guest

8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
daniell.filho

Alguém sabe me dizer o motivo da desativação?

Antonio M

E o destino dos Bandeirulhas?!?!? Se serão modernizados deverão operar em conjunto com os P3 ?

marciomacedo

Com tanto litoral para patrulhar e o pre-sal para proteger, não consigo entender o motivo da desativação. A FAB deve uma explicação.

Alfredo Araujo

Antonio M e Marciomacedo…

A resposta está no final do texto..

“as aeronaves do esquadrão serão redistribuídos nas demais unidades da Força Aérea”

Antonio M

Alfredo Araujo disse:
7 de dezembro de 2011 às 13:07

Ok caro Alfredo, mas a dúvida é quais são essas bases.

Se os Bandeirulhas serão modernizados, manterão o padrão de patrulha/esclarecimento marítimo ? Ou alerta?

Por exemplo:
http://www.aereo.jor.br/2011/11/30/o-vigilance-da-lockheed-martin/

Por isso que a questão das bases se torna relevante.

cvn76

Eu creio que o motivo é a entrada em serviço dos P-3C Orion que possuem um alcance enorme!

Agora a FAB ficará com 3 esquadrões de patrulha marítima:

O 1°/7° Esq. Orungan com os P-3C baseado em Salvador/BA
O 2°/7° Esq. Phoenix com os P-95B baseado em Florianópolis/SC
O 3°/7° Esq. Netuno com os P-95A baseado em Belém/PA

Esta é a minha opinião, mas posso estar errado.

Ou seja; o 3° Esq. é responsável pelo litoral norte do Brasil.
O 2° Esq. pelo litoral sul e o 1° pelo litoral leste…..

shipbuildingbr

É nessas horas que sinto um orgulho enorme de ser brasileiro.

Cada ano que passa eu recebo noticias melhores sobre a area de defesa.

Que orgulho.