quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

Sagem confirma emprego operacional de AASM com guiagem IR

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

No último mês de julho, a Força Aérea e a Aviação Naval francesa começaram a implantação operacional da versão de orientação infravermelha terminal do sistema de armas gda AASM (SBU-64) ‘Hammer’.

Desenvolvido e produzido pela Sagem (Safran Group), tendo a agência DGA atuando como gerente de programa, a família de sistemas ar-superfície AASM Hammer compreende um kit de orientação e kit de extensão do alcance montado em bombas de emprego geral. Isso torna o AASM uma arma guiada de alta precisão com um alcance superior a 60 km.

A versão IR da AASM possui um kit de orientação com um imageador infravermelho no cone do nariz, juntamente com o sistema híbrido GPS /  inercial.

Após a implantação inicial da AASM Hammer, os franceses realizaram os primeiros testes de disparo desta versão do AASM em condições de reais de combate, todos bem sucedidos.

Adicionando orientação IR terminal ao sistema  híbrido, o AASM revelou-se particularmente bem adequada para ataques de precisão contra alvos com coordenadas incertas, oferecendo uma precisão de impacto de poucos metros, mesmo quando os sinais GPS não estavam disponíveis. AS missões são planejadas utilizando o sistema SLPRM da Sagen, já em serviço com a Força Aérea Francesa e a Marinha.

O AASM já foi implantado em teatros de operação no exterior, demonstrando a sua confiabilidade e precisão, inclusive para missões de longo alcance. Operações reais têm mostrado limitações nos danos colaterais, e é capaz de lidar com alvos de alto valor, anteriormente reservada para mísseis de cruzeiro, além de neutralizar defesas aéreas inimigas a uma distância segura.

A versão do AASM dotada de sistema  GPS / inercial, associadas com bombas de emprego geral de 250 kg, estão em serviço nas Força Aérea francesa desde 2008, e com a Aviação Naval desde 2010.

Uma nova versão com orientação terminal a laser, capaz de atingir alvos em movimento, está em fase final de desenvolvimento. Após a sua qualificação pela DGA, espera-se que a mesma seja entregue às Forças Armadas em 2012.

FONTE: Sagem

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo

excelente sistema de armas. comparável a ele, só as JDAM americanas. Depois da guiagem a laser, ficaria faltando apenas uma para supressão de radares, esta versão está sendo cogitada. Também há um kit motor foguete para aumentar o alcance.

Nick

A FAB já deveria incubir a Britanite/Mectron de desenvolver uma cabeça IR para as SKMB.

[]’s

Mauricio R.

Mais fácil a FAB criar uma empresa própria, nos moldes da Engeprom da MB, e esta faze-lo.
Entregaram tda a tecnologia dos mísseis desenvolvidos pelo EB e pela FAB, mas essa Mectron até o momento não disse ao que veio.
Qnto a AASM, é igual ao Rafale, a arma errada p/ os tempos atuais.

Reportagens especiais

Força Aérea Brasileira em 1979, poster da revista Flap Internacional

Reprodução do poster "Força Aérea Brasileira em 1979", da revista Flap Internacional, enviado gentilmente pelo leitor e colaborador Roberto...
- Advertisement -
- Advertisement -