quarta-feira, setembro 22, 2021

Gripen para o Brasil

MMRCA: eliminados podem contestar decisão da IAF

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Ajai Shukla

A eliminação de quatro dos seis concorrentes à venda bilionária de 126 caças para a Força Aérea da Índia (IAF) não ocorreu de forma silenciosa.

Segundo o ‘Business Standard’, o Ministério da Defesa da Índia (MoD) já recebeu cartas dos quatro consórcios eliminados solicitando informações sobre o motivo da desclassificação dos seus caças.

A primeira delas veio da Rússia , perguntando sobre os motivos do MiG-35 não atender aos requisitos da IAF.

Depois veio a embaixada dos EUA em Nova Deli, perguntando especificamente o motivo que levou à eliminação dos dois caças norte-americanos, o Boeing F/A-18 Super Hornet e o Lockheed Martin F-16IN Super Viper.

Fontes do MoD também confirmaram que a Gripen International encaminhou formalmente uma carta solicitando detalhes da desclassificação do Gripen NG.

No dia 27 de abril passado o MoD escreveu aos quatro consórcios informando sobre a eliminação deles, de forma sucinta, mas sem detalhar os motivos. Aos outros dois concorrentes – Eurofighter GmbH e a francesa Dassault – foi solicitado que estendessem a validade das respectivas propostas comerciais.

Manifestações de vendedores após a eliminação são comumente desconsideradas.Mas neste caso, um erro do  MoD pode trazer de volta os eliminados.

O Comitê de Supervisão Técnica (Technical Oversight Committee  – TOC) do MoD, que tem a obrigação de rever a avaliação técnica da IAF e verificar se procedimentos de contratação foram seguidos na íntegra, não tinha terminado seu relatório antes de o Ministério da Defesa enviar as cartas aos desclassificados.

Ainda permanece incerto o motivo pelo qual o MoD enviou as cartas antes do parecer do TOC.

Agora, o TOC  – composto pelo conselheiro de ciência do ministro da Defesa, VK Saraswat, pelo coordenador do Bharat Electronics Limited, Ashwini Datt e pelo brigadeiro da IAF, Anil Chopra – estão lutando para concluir esta revisão obrigatória.

Especialistas em aviação acreditam que esta lacuna processual possa ser explorada politicamente por grupos eliminados (entenda-se Boeing e Lockheed Martin) para serem readmitidos na licitação indiana.

Oficiais superiores da IAF, no entanto, descartam totalmente a reintegração dos dois concorrentes norte-americanos.

Um dos oficiais da IAF envolvido no processo afirmou que “as companhias norte-americanas, que se vangloriam da sua liderança tecnológica, estão sentidas porque seus caças foram declarados tecnologicamente inadequados. Mas elas erraram ao oferecer caças para a IAF, como o F-16 e F-18 que já existem há décadas. É arrogante afirmar que estes caças foram modernizados e são bons o suficiente para um país como a Índia. Mas se eles queriam discutir tecnologia, eles deveriam ter escalado o F-35. “

A russa RAC MiG também está desapontada com a eliminação, mas por um outro motivo.

“O MiG-35 foi desenvolvido na Rússia como um substituto natural para o MiG-21 que está próximo do final da sua vida operacional e dezenas de forças aéreas pelo mundo. Com a rejeição da IAF – que possui centenas de caças MiG – o construtor russo está preocupado com a mensagem negativa que foi dada ao restante dos países” disse Pushpindar Singh, especialista em aviação e editor-chefe da revista Vayu.

Neste meio tempo, a Gripen International está definindo sua estratégia para contrapor a rejeição da IAF.

Segundo a correspondência do MoD enviada à companhia sueca, o Gripen NG apresentou 51 não conformidades em relação aos requisitos da IAF, sendo que 43 delas estão relacionadas ao radar AESA.

A Gripen International argumenta que não é justo afirmar que a IAF não tenha recebido “prova de tecnologia”, ou prova de que o radar AESA da Selex (que ainda está em desenvolvimento) tenha superado os principais obstáculos tecnológicos necessários para a operacionalização no tempo de entrega para a Índia.

Isto se deve ao fato de que a Selex (em parceria com a Euroradar) está desenvolvendo o radar AESA do Eurofighter, que foi considerado tecnologicamente viável e aparentemente será fornecido em tempo para a IAF.

A Gripen destaca que se a Selex convenceu a IAF sobre a viabilidade tecnológica do radar AESA do Eurofighter, a mesma tecnologia será aplicada ao radar do Gripen NG.

Mas fontes da IAF revelaram que a Gripen falhou em provar que o desenvolvimento do seu radar AESA estaria dentro do cronograma para ser integrado no caça.

Em contraste, a Dassault integrou dois protótipos do radar AESA nos seus Rafafle, provando que eles estão em fase de conclusão.

O Eurofighter também realizou testes em voo com o protótipo do seu radar AESA para a avaliação da IAF, convencendo-os de que o equipamento estaria pronto para 2014-15.

Até o momento todos os seis concorrentes iniciais elogiaram os procedimentos técnicos e as avaliações em voo do MMRCA, dizendo que esta era a concorrência mais profissional que eles já haviam participado.

FONTE: Rediffnews

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Poder Aéreo

- Advertisement -

21 Comments

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Podem, podem contestar. Mas não irá mudar nada.

O MMRCA já está decidido. A Sra Sonia Ghandi o decidiu:

http://vaderbrasil.blogspot.com/2011/05/politico-indiano-diz-que-sonia-gandhi.html

O Eurofighter está lá apenas para não ficar feio.

Antonio M

Creio que de nada adiantará mas, seria de fato interessante para os fabricantes justamente levantar alguma injustiça ou equívoco e mostrar ao mercado.

Quanto ao AESA, “interessante” a Índia aprovar um protótipo desse radar no Rafale enquanto que no F18 já está operacional. Se fosse de fato um critério a ser levado em conta como dizem levar, o F18 ainda estaria na concorrência, senão ganhá-la.

edcreek

Olá,

Não muda nada, nos já sabiamos que:

O NG não tem avançado no projeto porque não achou ninguem para pagar a conta. E que o AESA será um m……

Os Indianos tem ressentimentos com os EUA e só aceitariam o F-35 como ficou evidente, pelo menos os oficiais Indianos meterão o “pé na b…..” dos gringos, e se sentiram insultados com remake de F-16 e F-18, agora é só esperar o anuncio.

Rafale na cabeça…

Abraços,

Antonio M

“…insultados com remake de F-16 e F-18 …”

Estranho para quem projeta um caça do porte do Tejas.

Nick

Não máximo um pouco de mimimi dos perdedores, mas não vejo como reverter uma decisão dessas, mesmo porque é uma decisão soberana do Governo Indiano. Se quiser pode argumentar eu escolhi esse porque sim e pronto. Podem usar o argumento definitivo: Escolha Política. Caro Ed, o radar AESA do NG deverá ficar pronto, mas sem encomendas externas, só em 2018/20, quando o governo sueco deverá modernizar os C/D para o padrão E/F e possivelmente encomendar algumas unidades do NG. O Radar AESA é sim um fator decisivo, e reconheço que o AESA do Rafale se não totalmente desenvolvido, deverá estar… Read more »

edcreek

Olá, Nick é puro despeito dos Indianos tanto o F-16 como F-18 dão conta do recado, eles queriam o F-35 menos que isso é seria um insulto de qualquer forma. Sobre o radar Frances o primeiro caça com ele sai já no ano que vem então o prazo é 2012 para as primeira unidades. A Suecia não irá comprar NG terá apenas remakes de JAS-39 já que o projeto mingou, agora já era. Antonio M. projetar não é comprar, são casos diferentes. O que mais salta aos olhos e o alto comando da India já mandar os perdedores calarem a… Read more »

Vader

edcreek disse:
17 de maio de 2011 às 10:53

“A Suecia não irá comprar NG terá apenas remakes de JAS-39”

Você tem alguma evidência disso ou é só achismo seu?

DrCockroach

Sao culturas realmente diferentes. Fora da Africa, um pais com problemas socias gigantescos, de dimensoes, literalmente, planetarias se considerarmos que a populacao da India eh quase 25% ou 1/4 da populacao mundial. Nao obstante: – selecionaram os dois cacas nao somente muito mais caros, mas com maior life-cycle costs. E os responsaveis pela selecao falam, com a maior aspereza, que preco nao eh problema ( “alo, alo, marciano, aqui quem fala eh da Terra…”); – “Mas elas erraram ao oferecer caças para a IAF, como o F-16 e F-18 que já existem há décadas. É arrogante afirmar que estes caças… Read more »

DrCockroach

India’s chief economic adviser wants to legalise some kinds of bribe-giving
http://www.economist.com/node/18652037

[]s!

Antonio M

“…Antonio M. projetar não é comprar, são casos diferentes. …” Obviamente que sim mas, querer fazer diminuir as capacidades do F16 e F18 alegando que os indianos se sentiram ofendidos pela “oferta mesquinha duszamericanu”, fica contraditório pois estão gastando tanto para fazer voar o Tejas, que em termos de performance não supera nenhum dos dois, portanto considero que o tal sentimento indiano e apenas especulação de sua parte. Senão não teriam escolhido turbinas da GE para o Tejas, o Pseidon, C117 e tantos outros acordos fechados e que estão por fechar. Sem dúvida que a eventual vitória do Rafale foi… Read more »

Antonio M

“…???, mas tao competindo com quem? O primeiro voo do SH foi em 1995, o do Typhoon em 1994 e o do Rafale em… 1986! …”

Apenas para complementar, o projeto do próprio Tejas já deve ter uns 20 anos também ….

edcreek

Olá, Vader os fatos me mostrão isso: derrocata na India, derrocada no Brasil, falta de grana para o Radar, e up-grade de JAS-39 C/D para E/F, se juntar todas essas evidencias pode ser considerado achismo meu, então é achismo!!!!! Os torçedores do caça que no-eciste gostão de se enganar, primeiro ele seria a melhor opção para o Brasil, depois a India claro ia comprar pelo preço que “seria” mais baixo, a Suecia ia colocar um pedido mas resolveu fazer up-grade de JAS-39 os indicios são claros. DrCockroach é isso mesmo, são uns burros esses Indianos com duas centenas de SU-30… Read more »

DrCockroach

O Forte nao aceita meu login (snif, snif…)

“General Heleno – Programa Canal Livre – Band 15/05/2011”
http://www.youtube.com/watch?v=0bK7n3I99N4&feature=player_embedded#at=30

[]s!

Antonio M

O problema na Índia é que se trata de uma sociedade de castas e pelo jeito, lá a lei do “manda quem pode e obedece quem tem juízo” é a regra.

E o que questiono é para que esse teatro do MMRC se a escolha erapolítica? Comprassem logo o Rafale e acabou, provar o que com o teatrinho?

E isso de mágoa, ressentimento indiano é balele, ninguém ressentido gasta bilhões, principalmente com armamentos, com o outro país ….

DrCockroach

Prezado Antonio,

Alem das castas tb tem a burocracia:

http://www.janbanning.com/gallery/bureaucratics/

Fotografia tb eh arte, os nossos amigos editores do Blog sabem disto.

[]s!

Antonio M

DrCockroach disse:
18 de maio de 2011 às 12:08

É…pelo jeito não é um “privilégio” dos brasileiros apenas ….

Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto:

A fantasia do Rafale Stealth na Índia, mas made in…Argentina!!!

(http://livefist.blogspot.com/2011/05/unofficial-stealth-rafale-fantasy.html)

Nick

Se o Rafale já tivesse essas características, ae sim não estaria tão defasado em relação aos 5ªG. Mas fazer essas modificações custaria muito.

[]’s

Mauricio R.

“O Eurofighter está lá apenas para não ficar feio.” Pode ser que sim, mas tb pode ser que não. “They say the two aircraft down-selected at the end of last month are very similar performance-wise and so the decision is likely to swing to the Typhoon.” A França já tem negócios substanciais c/ os indianos: “Because Dassault in December signed a $2.1 million contract to upgrade India’s fleet of 51 Mirage-2000s and, these observers say, India is likely to buy submarines from France.” (http://www.aviationweek.com/aw/blogs/defense/index.jsp?plckController=Blog&plckBlogPage=BlogViewPost&newspaperUserId=27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7&plckPostId=Blog%3a27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7Post%3ad7362b9a-7a47-4f62-801b-7dae33da8ca2&plckScript=blogScript&plckElementId=blogDest) “So, in keeping with India’s policy of keeping a broad supplier base, India is unlikely to… Read more »

Luis

O M-777 é britânico, da BAE System. É montado nos EUA.

Pra mim essa concorrência da IAF, no final ficou meio sem pé nem cabeça.
Espero que não haja arrependimento (nem para nós , no FX-2).

Últimas Notícias

Embraer amplia o Programa Pool com a Cobham, da Austrália

Singapura – 22 de setembro de 2021 - A Embraer anunciou hoje a assinatura de uma extensão e ampliação...
- Advertisement -
- Advertisement -