Home Indústria Aeroespacial Martelando o Super Tucano

Martelando o Super Tucano

301
0

Nas imagens, um Super Tucano aparece sendo submetido a ensaios de fadiga no IAE – Instituto de Aeronáutica e Espaço.

Em outubro de 2010, foram concluídas as 48.000 horas de voos simuladas de 4ª Vida do Ensaio de Fadiga da Asa-Fuselagem da Aeronave EMB-314, AL-X (A-29B, Super Tucano).

Esse ensaio está sendo realizado no Laboratório de Ensaios Estruturais, da Divisão se Sistemas Aeronáuticos (ASA) do IAE desde 21 de junho de 2005, onde a aeronave está montada em uma infraestrutura complexa para aplicação de cargas que simulam os esforços aos quais é submetida quando em operação.

Neste tipo de ensaio, a aeronave é submetida a diversas condições de cargas, aplicadas em diferentes pontos e sob determinados espectros de frequência, simulando o padrão de esforços aerodinâmicos e de inércia encontradas em missões típicas estabelecidas para esse avião.

A cabine do avião é pressurizada, de maneira que possam ser reproduzidas as diferentes condições de voo. Neste ensaio, foram utilizados 35 atuadores hidráulicos para aplicação das cargas e uma bomba especial de pressurização para a cabine, controlados por um sistema de gerenciamento e controle computadorizado, o qual incorpora um dispositivo de segurança capaz de interromper o ensaio em caso de mau funcionamento de algum dos equipamentos ou deformação do corpo de prova além dos limites estabelecidos.

Esta importante marca de 48 mil horas de voo simuladas do A-29B, designação adotada pela FAB para a aeronave AL-X biposto ou Embraer 314, consolida a capacidade técnica da Subdivisão de Ensaios Estruturais da Divisão de Sistemas Aeronáuticos em realizar ensaios complexos de fadiga em aeronave completa.

O Laboratório de Ensaios Estruturais cumpre, com essa marca, a última etapa do contrato com a Embraer, correspondendo o término da quarta vida de ensaio em solo. A simulação do ensaio deverá continuar por mais um ano para complemento da vida em fadiga do berço do motor e estudos de propagação de trincas dentro do programa de análise de tolerância ao dano conduzidos pela Embraer e IAE/ASA.

O IAE, através da Divisão de Sistemas Aeronáuticos (ASA), realiza um serviço altamente especializado cumprindo a sua missão de dar suporte à Força Aérea Brasileira na manutenção operacional de suas aeronaves de modo que as tripulações recebam um produto com maior confiabilidade, o que reverte em benefício direto à segurança de voo e, consequentemente, à preservação da vida.

FONTE: IAE

LEIA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments