terça-feira, agosto 3, 2021

Gripen para o Brasil

CRUZEX V: agora é oficial, aviões argentinos não virão

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou nota oficial à imprensa informando que as aeronaves argentinas não participarão mais da CRUZEX V. Os materiais de divulgação do exercício militar informavam que a Argentina participaria com seis aeronaves de caça A-4 Skyhawk e com um avião de reabastecimento aéreo KC-130. Segundo o porta voz da CRUZEX, Coronel Henry Munhoz, a ausência das aeronaves argentinas não vai comprometer a realização das missões.

Mesmo sem a presença das aeronaves, militares da Força Aérea Argentina (FAA) continuarão atuando no exercício de guerra. “A CRUZEX permanecerá utilizando o Integrated Command and Control (ICC), um software de navegação aérea desenvolvido pelo Centro de Simulação e Jogos de Guerra, da Força Aérea Argentina (FAA)”, explica a nota assinada pelo diretor-geral da CRUZEX V, Tenente-Brigadeiro do Ar Gilberto Antonio Saboya Burnier. As delegações das Forças Aéreas do Chile, Estados Unidos, Uruguai e França já chegaram à Natal.

Leia a íntegra da nota:

A Direção-Geral da CRUZEX V informa que a Força Aérea Argentina não participará da Força de Coalizão com as aeronaves inicialmente previstas, porém continuará atuando nos diversos setores de planejamento da Operação.

Cabe ressaltar que o exercício permanecerá utilizando o Integrated Command and Control (ICC), um software de navegação aérea desenvolvido pelo Centro de Simulação e Jogos de Guerra, da Força Aérea Argentina (FAA), que permite, através de gráficos e mapas, simular a visualização do deslocamento aéreo das aeronaves, proporcionando maior segurança à movimentação aérea.

A CRUZEX V é um exercício aéreo de dupla-ação, ou seja, existem Forças de Coalizão e uma Força Oponente Real. A operação, coordenada pela Força Aérea Brasileira (FAB), conta com cerca de 3000 militares e a participação das Forças Aéreas da Argentina, Chile, Estados Unidos, França e Uruguai.

Tenente-Brigadeiro do Ar Gilberto Antonio Saboya Burnier
DIRETOR-GERAL DA CRUZEX V

FONTE: FAB

NOTA DO BLOG: ontem, em primeira mão, já havíamos anunciado a ausência das aeronaves argentinas. Fique ligado no blog do Poder Aéreo e receba as mais atualizadas notícias sobre o evento.

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

47 Comments

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
robert

é dose não ter dinheiro heim!!

Rafael (RS)

Ano passado foi assim, esse foi assim,e ano que vem se convidarmos será assim. O que será que falta acontecer para a FAB não convidar mais a Argentina????

MatheusTS

O Uruguai vai mais a argentina não vai….

Bruno

Como eles vão continuar?Sem as aeronaves argentinas?A Fab poderia enviar mais caças e um Kc-137 pra substituir os hermanos.

RadeuR

Acho que devemos respeitar as atuais condições vividas pelos argentinos, tem um ditado aqui que diz:
” O inferno passa por que o mundo gira.”
Perseverem , trabalhem, otimismo e uma sugestão para ontem :

http://www.youtube.com/watch?v=HEe3xfWfkG8&NR=1

Rodrigo

Bruno disse:
8 de novembro de 2010 às 11:40

Será via software..

Poderiam aproveitar esta parte virtual e convidar os suecos com o NG ahahahahah

Brincadeirinha gripenzada…amigo amigo amigo.

Giordani RS

Talvez devessemos respeitar a “moribundice” das FFAA hermanas, mas deixar para avisar em cima da hora? Aí é pura falta de respeito da parte deles…
E como não vai comprometer? Seriam 4 caças e um KC-135. Fora os caças, que não fariam diferença alguma, tudo bem, mas a falta de um KC-135 forçará a FAB a um remanejo.

Volto a lembrar: Bela parceria para o KC-390…

Milan

Mostra no mínimo falta de organização da FAA.

Colt

Na minha opinião:

01 – Troca o sofware por um brasileiro.
02 – Põe Linux, se já não for.

Latino

Pois é ;;;grana é tudo ….e nós vamos de rafale (o + caro )

cerebro1975

um pergunta, os nossos A4 AF-1A/B depois da modernização ficariam a altura dos -4AR Fightinghawk argentinos? ou melhores?

Marcos

A FAA esta quebrada; Tanto em falta de Dinheiro, como em falta de respeito. Principalmente para com aqueles que, tanto trabalharam duro, para a realização de um exercicio tão grande como é a Cruzex, e simplismente na ultima hora avisam que não vão, deveriam ter feito como a Venezuela, ficaria menos feio. A FAB, bem como os demais orgão que a coordenam a realização da Cruzex, já deveriam pensar em convidar outras forças (Países, mesmo que não fosse da America do Sul), que realmente pudesse acrescentar a Cruzex. Isto acrescentaria e muito ao exercicio proposto pela Cruzex, quem sabe na… Read more »

robert

cerebro1975 disse:
8 de novembro de 2010 às 12:30

boa pergunta… alguem ai se atreve a responder??

Alberto

A FAB devia convidar a Forca Aerea da Africa do Sul….nao estamos construindo um missel AA com eles? O problema é a disponibilidade dos equipamentos pois parece que a RAS esta quebrada depois da copa…essa parceria com a Argentina no KC-390 é uma roubada!

Milan

cerebro1975 disse:
8 de novembro de 2010 às 12:30

Reza uma lenda que os radares dos AR simplesmente apagam do nada. Ou seja, se isso for verdade, a confiabilidade dos equipamentos é mínima.

Imperador

Os A-4 Brasileiros estarão em melhor forma do que os A-4 Argentinos depois da reforma, sendo até capazes como os MIKE de interceptações BVR.

Acho uma penas os “hermanos” não aparecerem… como os ingleses… também gosto deles enquadrados em nossos HUD´s.

Abraços

Imperador
“Pronto… acho que lá vem um monte de gente reclamar que torço pela FAB” e não vou muito com a cara de nossos amigos “maradonistas”… rs!!”

Tito

Deixa eles lá na Argentina, é sempre melhor sem eles.
Argentinha quebrada???
Que não levantem nunca!

RL

Para elucidar a questão do amigo cerebro1975. Os nossos A4 serão equipados com o radar multomodo EL/M2032 de pulso Dopler que possui capacidades de emprego em cobate ar-ar, ar-superficie e contra alvos navais. No modo Ar-ar, sua capacidade de detecção e engajamento de alvos é de 150Km. Para se ter uma noção, os MIKES (F5M) da FAB estão equipados com o radar FIAR – Grifo-F, cujo alcance de alvos aéreos são de pouco mais de 90KM. Ás capacidades de nossos A4, se somarão todo um leque de armas nacionais e inteligentes que, ou estão em processo de fabricação, ou em… Read more »

Seal

É lamentável o estado de combate da Força Aérea Argentina.

Não conseguem nem atravessar a fronteira com seus aviões!

Fabio

Boa hora para o Uruguai invadir…hehehe

Brincadeiras a parte, já tive contato com oficiais argentinos, ainda quando eram a potencia militar da América do Sul, e a frase que ouvi foi:

“Já esta na hora de invadirmos o Uruguai, mas fiquem tranquilos que não vamos entrar na fronteira do Brasil”

Ou seja: arrogância ao extremo !!

Sinceramente, não temo pena de como estão atualmente!

Fabio

*
Sinceramente, não tenho pena de como estão atualmente!

RatusNatus

Fabio, depois destas décadas e vc ainda não entendeu a piada.
Q chato heim. Acontece.

Capitain Kirk

Alguém, por gentileza, poderia me informar se os argentinos participaram da última Red Flag ??

cerebro1975

RL disse:
8 de novembro de 2010 às 14:05
obrigado por tirar minha duvida, tomara que a gente consiga manter os nossos operacionais, vamos torcer pra eles estarem no Nae Sao Paulo em breve, flw

acquanauta

Para quem está zoando a FAA, lembrem-se que a vida é uma roda gigante e nós estamos no carrinho do lado.

Marcos Andrey

A FAA não participou tb da CRUZEX IV (2008), na época saiu um comentário que que o FAA tinha medo que seus caças fossem “arrestados” pelos antigos credores de sua divida externa!!!

Será que o motivo da não vinda nesta CRUZEX não é o mesmo????

Alguem poderia confirmar isto???

Vader

Shame on you Argentina… Shame on you…

A-1

Amigos nunca pensei que iria dizer isto mas To com dó dos Argentinos . ..

Imperador

Caro A-1

“Dó dos Argentinos”… calma passa rápido… basta apenas lembrar que eles não perdem a chance de nos chamar que “macaquitos”.

Segue o jogo.

Imperador.

Dokas道卡斯

pois é né, e tem gente q ainda acha q devemos compra o pampa(o aviao de treinamento dos hermanos) pra fab, q é importante a participaçao deles no KC390, eu ainda como… e como eu disse em outro post, ai vem a “jaca hermana”

Eleazar Moura Jr.

É o segundo cano que eles nos passam (2008 e 2010), poderia a Direção da CRUZEX ter convidado o Peru com seus Mig-29.

Leandro

É mais fácil na próxima CRUZEX Portugal vir do que a Argentina!!!

Diego Tarses Cardoso

Apesar de não ser fã de argentino,e acho q quase ninguém aqui é,dá dó da FAA, se nós já choramos e saltamos três metros pela Fab do jeito que está,imagine se estivesse nesse nível ????
Parabéns aos Kichiner….

Berti

Não fico preocupado com a saída dos hermanos da cruzex e com a consequente falta dos seus aviões na mesma.
Como vimos no texto, o porta voz da CRUZEX, Coronel Henry Munhoz, disse que a ausência das aeronaves argentinas não vai comprometer a realização das missões.

Imagino que já esperavam tal atitude devido a experiências anteriores.

Sds

RL

Dó dos argentinos? A verdade é a seguinte: Os argentinos odeiam ter que amar os Brasileiros. Os Brasileiros amam ter que odiar os Argentinos. Gostei da idéia do amigo Eleazar Moura Jr. . Poderiamos ter feito um convite para outras forças aereas do continente, como a do Peru com seus MIG-29 mesmo não estando no padrão MIG-29SMTP. A Africa do Sul, também poderia ter participado, Portugal, Índia dentre outros paises. Ai fico imaginando se houvesse uma CRUZEX no próximo ano com os seguintes paises. Russía, Venezuela, China, Irã kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk No final do exercicio, o mundo estaria a nossa porta com… Read more »

Berti

A Faa participaria com seis aeronaves de caça A-4 Skyhawk e com um avião de reabastecimento aéreo KC-130.

Não sei o porquê a FAB não convidar então a marinha, que possui os mesmos caças e assim estariam treinando seus pilotos.

Espero que não existam em nossas Forças Armadas, a mesma rivalidade(Idiotice) que existia nas forças armadas argentinas antes da guerra das malvinas.

Sds

RL

Gostei da idéia Berti.

Boa oportunidade seria esta não?

Pena o “Opalão” estar na situação que esta, pois assim poderia contribuir para a complexidade do evento lançando o VF-1.

Imgine quando o esquadrão VF-1 e os AMX estiverem todos modernizados, o grau de aprendizado, conhecimento e profissionalismo não vão alcançar nossos pilotos nas próximas CRUZEX?!

Dokas道卡斯

“RL disse:
8 de novembro de 2010 às 18:35

Ai fico imaginando se houvesse uma CRUZEX no próximo ano com os seguintes paises.

Russía, Venezuela, China, Irã kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk”

RL acho q os EUA iam gostar, msm pq eles iam poder testar a real capacidade desses paises.
PS: n sei pq o espanto a venezuela ja participou otras vezes

tyrion

Em outros tempos seria a hora de invadirmos a argentina…

no primeiro dia vareriamos do ceu a FAA. mirages e mikes assumindo a superioridade aerea, os A1 e os A12 da marinha transformariam as pistas em quijo suico,e suprimiriam as defesas de terra ,tudo coordenado pelos R-99, enquanto os A-29 dariam apoio aero a invasao blindada que se seguiria. iriamos pela RA14-R12 ATE a casa rosada…que depois mudariamos de cor e de nome…coisa de macho….felicidade fim da argentina que mudariamos para rio grande do oeste…saida para o pacifico….

realmente to precisando mudar de remedio…

Ricardo_Recife

Qual a razão, falta de grana? Aviões sem condição de voarem? Picuinha do governo argentino? Somente sei que a Argentina está ferrada. Primeiro torraram o dinheiro das aposentarias depois de confiscarem as contas previdências privadas, e agora estão quase de joelhos pedindo ao FMI pelo amor de Deus me socorra. Durante algum tempo eles sobreviveram das benesses do Tesouro venezuelano que comprou títulos da dívida argentina, agora nem mais isto. Pelo jeito a FAA vai terminar voando apenas com os Pucará, que inclusive não acho nada mais que um bimotor com alguns canhões. Este anos foram dois os desistentes, Argentina… Read more »

Baschera

Amigos, Não é só no Brasil que temos “experts” no MD. Lá, na Argentina “também”…. vejam só: O governo, via MD argentino (Sra. Garré), mandou uma lei ao legislativo que previa, entre outras coisas, um determinado tempo de vigência curto, de apenas um ano, para que tanto (aí está o problema…) tropas extrangeiras pudessem entrar na Argentina quanto tropas argentinas pudessem “sair” para participar de treinamentos em outros países. A oposição postergou e nesta batalhas de aprova não aprova …. a lei foi aprovada, mas não há tempo de participar da edição da Cruzex IV (em 2008)…. a mesma coisa… Read more »

Fernando_MG

Como bem disse o Berti – “Não sei o porquê a FAB não convidar então a marinha, que possui os mesmos caças e assim estariam treinando seus pilotos.”. Muito bem dito! Realmente eu não entendo porque a Marinha não participa. Tudo bem que os aviões da marinha estão muiiito longe de estarem no “estado-da-arte”, mas a primeira Cruzex foi um fiasco para a FAB, tiveram que começar tudo de novo, pois os caças brasileiros foram todos abatidos. Eram os F5 sem modernização, mas sempre vale pela experiência, não é mesmo? Pelo menos os caçadores perceberam que a era dos canhões… Read more »

Baschera

Fernando_MG disse:
8 de novembro de 2010 às 19:51

Como já foi dito …. a Cruzex é um exercício que compete as forças aéreas e não as forças navais, mas aptas (??) as interdições navais e defesa da frota, ou seja competências totalmente distintas e díspares.

Não obstante, lamentavelmente, penso eu, pelas infos que tenho, a frota de A-4 da MB também não está em condições operativas plenas para participar a contento de um exercício desta envergadura, se fosse possível…..

Sds.

Fernando_MG

Obrigado Baschera. Creio que tem razão, no entanto, além das missões tipicamente navais nossos pilotos navais não deveriam estar aptos as missões de tipicas das forças aéreas? Afinal é uma “força aérea”! Os pilotos da Navy e dos Marines atuam em missões de apoio as forças terrestres, além das missões navais, fizeram muito isso no Vietnã e no Iraque e estão fazendo no Afeganistão. Os Rafales da “Marine” no Afeganistão atuaram em missões terrestres, pelo jeito os mesmo pilotos que lá estiveram, estão aqui. Pilotos navais americanos atuaram no Kosovo em missões que estão sendo reproduzidas na Cruzex! Acho (e… Read more »

Baschera

Fernando_MG disse:
8 de novembro de 2010 às 20:28

Fernando, possívelmente no futuro, quem sabe, a MB faça o que as outras forças aero-navais também fazem.

Qualquer modo, tanto o A-12 quanto os A-4 foram comprados para formação e desenvolvimento de doutrina na força.

Leva-se-ão muitos anos, muito dinheiro e muito esforço para se ter uma frota aero-naval à altura, mesmo que minimamente, comparada a uma fração, dos marines ou da UsNavy……

Sds.

tyrion

Agora é serio…tive lendo a repercussao da nao participacao dos argentinos e por la a coisa pegou mal, estao pegando no pe do governo e ta sobrando pra todo lado ate a ministra da defesa ta tendo que se explicar…é um dia a casa cai…

Eleazar Moura Jr.

Os A-4 da MB não são chamados, creio eu, devido ao reduzido número de células disponíveis (no máximo quatro e olhe lá).

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -