domingo, janeiro 23, 2022

Gripen para o Brasil

Novo esquadrão para a conversão ao Rafale em Saint-Dizier

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Será inaugurada amanhã, na base aérea 113 de Saint-Dizier, o novo esquadrão de conversão para o Rafale, comum para a Força Aérea e a Marinha Nacional francesa.
O ETR 02/092 Aquitaine vai proporcionar formação para os pilotos de caça Rafale da Força Aérea e da Força Aeronaval.

Ao todo, a Dassault Aviation deverá entregar 286 Rafale para as Forças francesas, sendo 60 para a Marinha.

Extremamente polivalente, o novo avião, “ominrôle” como é chamado pela Dassault, pode realizar missões de defesa aérea, ataque ar-solo, guerra ar-mar, dissuasão nuclear, reconhecimento e reabastecimento em vôo de outras aeronaves.
A Marinha francesa os opera a partir do porta-aviões Charles de Gaulle.

FONTE: meretmarine.com / COLABOROU: Justin Case

- Advertisement -

105 Comments

Subscribe
Notify of
guest
105 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zorann

Que bom para os Franceses! Que sejam muito felizes…

Clésio Luiz

Aquela bolha na raiz da asa esconde a boca do 30M791, atualmente o mais potente canhão instalado num caça (excluindo o A-10, claro). A partir do momento que o piloto aperta o gatilho até 1 segundo (a duração da maioria das rajadas num combate aéreo) ele tem maior potência de fogo do que qualquer outro canhão da atualidade.

Engraçado que eu já vi fotos com essa bolha removida, mas nunca vi uma foto do bocal do canhão do Typhoon aberto. Quem souber de uma me avise.

Paulo Silva

Pode ser Frances, o povinho arriogante. Pode ser caro de comprar , manutenir e voar, mas nao podemos deixar de observar, como este caca é bonito, e voa bem. Vao falar que ele é cego, mas isto é temporário.Se realmente o GF optar por este caca, eles terao que aumentar e muito o orcamento da FAB e futuramente da MB, caso venha se confirmar a comprar dos 12 Rafales Marines.Meu preferido sempre foi o SU-35, que realmente poderia ser o caca com autonomia e poder dissuaasorio para o nosso Brasil.

Abracos

Paulo

Edcreek

Olá,

Outro esquadrão? pensei que tinham cancelado todas as compras…

Enquanto isso a concorrencia tem zero caças operacionais ou comprados.

Abraço,

Marcos

Que continuem aonde estão (França), ou enquanto durem.
Até por que, ninguem quer essa coisa, nem de graça, por que de graça é muito CARA.

GSV

Bom dia!

Alguem sabe se na Guiana Francesa existe algum esquadrão da Armeé de I’ air?

Sds.

Fernando "Nunão" De Martini

“GSV em 05/10/2020 às 9:47”

Bom dia pra você também, GSV.

Não há esquadrão de caça operando continuamente de base na Guiana Francesa.

Mas há um esquadrão de helicópteros que provê a segurança do espaço aéreo do sítio de lançamento de foguetes, contra tráfegos ilícitos (de aeronaves de baixa performance).

O que não impede que caças franceses operem na Guiana, com alguma frequência. O que ocorre, normalmente, é o deslocamento de alguns caças baseados na França para a Guiana, quando de lançamentos importantes. Veja mais detalhes na matéria do link abaixo.

http://www.aereo.jor.br/2009/12/05/mirage-2000-na-guiana-francesa-protegendo-lancamento-de-satelite-militar/

vplemes

Grande caça. Pena que estaja tão defasado em seu desenvolvimento por pura falta de grana.

Ricardo_Recife

Aquele pode fixo é de matar.

Justin Case

Amigos,

Deve-se notar, também, que a Força Aeronaval não dispõe de aeronaves biplace. O Rafale M é mono.
Não é requerido o voo duplo comando para a adaptação à aeronave, mas seu uso pode tornar mais seguros os voos iniciais.
Espero que essa arquitetura possa ser utilizada também aqui, com os pilotos aeronavais e da Força Aérea compartilhando recursos e treinamento.
Abraços.

Justin

“Justin Case supports Rafale”

Nick

Belíssimo caça, eu era fã dele , nos anos 80. Mas estamos em 2010.

[]’s

Leo

Belíssima aéronave, o preferido dos entusiastas no MMRCA também.

http://livefist.blogspot.com/2010/08/livefist-readers-vote-f-16in-out-of.html

Paulo Andrade

286? Mas tem gente aqui que garante que não passa dos 100.

286? Mentira…só pode ser. Afinal os especialistas sabem tudo aqui.

Será que voa ou será photoshop igual a outros caças que “voam” por aí?

Canhão potente? Clésio deve estar louco. Se é francês não deve nem funcionar. O canhão devia ser sueco isso sim.

Probe fixo? Pensei que era removível. Mas deve ser mentira dos franceses também.

Rodrigo

Paulo Andrade disse:
5 de outubro de 2010 às 11:02

286 planejados, com o F22 tinham 700 planejados…

Né ?

Pessoalmente eu boto fé que vão até estes 60 já encomendados..

Depois limbo 😉

Fernando "Nunão" De Martini

Rodrigo e demais, Sobre quantidades, lembrem sempre que os esquadrões de Rafale no Armée de l’air são compostos, grosso modo, de 20 aeronaves cada. Desse novo esquadrão ainda não li dados específicos sobre a dotação, mas normalmente esses esquadrões dedicados à conversão para o modelo operam uma quantidade um pouco maior, sendo a grande maioria de bipostos. Era o caso do esquadrão de onde vieram os M-2000 C e B operados pela FAB no 1º GDA. Talvez esse novo opere apenas bipostos. Vamos ver novas informações. Mas, onde quero chegar é que somente os dois esquadrões que já operam o… Read more »

Giordani RS

Grande caça!
Para quem conhece e acompanhou o desenvolvimento dele, sabe que de jaca ele não tem nada…o problema é que ele foi culpa de uma série de situações inesperadas, passando até pela cultura isolacionista(ou “exibicionista”) do povo frances, pelo fato de não levar o nome Mirage, a queda do muro de Berlim e pra desgraça final, é todo em Euro…
Esse caça tinha de ter a opção de ser vendido “seco” e a aviônica que ficasse por conta do cliente, mas como bom produto frances…

Mais um Esquadrão? Hummm…então o caça existe…hummmm…heheheehehe…

Paulo Andrade

Rodrigo, da mesma forma que vc faz a comparação com o F-22 podemos lembrar que tem até hoje oficial da USAF reclamando dos cortes do F-22 e a pressão tanto do fabricante como do congresso americano. Aliás já vimos por aqui estudos que provam que com o corte dos F-22 a USAF considera que haverá uma lacuna em suas defesas. Seria o F-15 SE uma opção? E para a USAF ainda tem a “desculpa” (e que desculpa) de que terá um F-35 mais barato em linha. Mas mesmo que não se retome a produção dos F-22, esses não ficariam condenados… Read more »

Francisco AMX

Belo! e logo logo, recheado com o que precisa para ter, provavelmente, um dos mais mortais caças para defesa aérea até 2030.
F-22/SU-50, Rafale F3/4/5/SU-35BM, F-35 (este o rei do multi-role, mas meio insuficiente para defesa aerea nas mão de operadores internacionais – não USA)… depois vem o resto…

Sds!

Leandro

Chegando a 286 aeronaves, o custo desse caça não cai para aquisição pelo Governo do Brasil?
A versão que os EAU desejam, não poderia ser desenvolvida em conjunto com o Brasil?

Leo

Giordani RS,

O insucesso de vendas(exportação) do Rafale é bastante relativo, pois na verdade como diz a Dassault um caça normalmente só é vendido após estar operacional na força aérea do país de origem do mesmo. Lembremos que o Rafale entrou em operação na AdlA em 2006/2007, então podemos verificar que ele estaria em condições reais de ganhar concorrências a poucos anos, ou seja, está iniciando sua “vida comercial”.

Abraço

Marcos

Caro Paulo Andrade Permita-me discordar, a França vai sim depender de outros (Compradores), porque se não a produção do seu vetor pode sim parar, como já foi dito pelo seu ministro de defesa Hervé Morin, que só para manter a linha de produção seria necessaria uma fonte de renda de quase 1 Bilhão de euros (Se eu não tiver enganado) o que a França hoje não tem (Dinheiro, assim como toda a UE, sem falar da Alemnha). Ou seja, se não exportar ou achar alguem especificamente para dividir custos (Brasil), a França não será capaz de arcar com os altos… Read more »

luiz otavio

até hoje não entendi esse papo de cegueta, ele precisa do Mirage 2000 para apontar o alvo? e por que criticam os probes fixos (são os detalhes verdes na entrada de ar, né?)?

luiz otavio

pelo amor de Deus, probe fixo é a sonda de abastacimento, que blasfêmia, perdão.

agora vai: já li que os detalhes verdes nas entradas de ar são sensores que existem na melhor versão do Rafale, por que ainda é cegueta?

Fernando "Nunão" De Martini

Luiz Otavio, Os detalhes verdes são sensores de alerta radar, que fazem parte da suíte Spectra de autoproteção, juntamente com outros sensores / dispositivos. O que o pessoal costuma se referir sobre “cegueta” é o fato de que, quando em operação no Afeganistão, o Rafale foi empregado sem ter ainda integrado um pod designador de alvos, que ilumina os mesmos para emprego de bombas ditas inteligentes. Assim, ele dependia de outra aeronave iluminar os alvos para ele. O pod Damoclés está finalizando o seu processo de integração no Rafale, segundo notícias do próprio Armée de l’air, e deverá estrear na… Read more »

Paulo Andrade

Marcos, independente de compradores externos a França já opera o Rafale. Independente de vendas externas o estado francês já bancou o projeto e ele é uma realidade. A Armée de l’Air não tem como voltar atrás, assim como a Marine Nationale. O estado francês em conjunto com suas forças armadas e suas indústrias bancaram o projeto. Isso é fato. Vendas externas poderão dar mair segurança aos operadores e vantagens aos cofres franceses, possibilitanto a garantia de execução do projeto em sua totalidade e rentabilidade aos fabricantes, mas o Rafale não depende delas para existir e operar pois já existe e… Read more »

luiz otavio

obrigado Nunão.

Carlos Augusto

Belo caça, Canhão potente, e não é projeto no papel, esta pronto para operar nas cores da FAB, quer mais o que???

Fernando "Nunão" De Martini

“Paulo Andrade disse em 5 de outubro de 2010 às 11:28 Ou acha que ficarão até 2030 com Mirages 2000?” Paulo Andrade, só complementando. Talvez ainda haja Mirage 2000 D na Força Aérea Francesa perto de 2030, caso a modernização planejada para esses vetores seja realizada. Embora haja informações de que essa modernização possa demorar pela necessidade de não cortar investimentos no Rafale, com os cortes no orçamento de defesa francês. O quanto ela vai demorar para sair, a sua extensão, quantas aeronaves efetivamente receberão as modernizações e por quanto tempo deverão operar, é algo que nos próximos anos poderemos… Read more »

curvo

Caro Paulo Andrade disse: 5 de outubro de 2010 às 12:27 O problema é que estamos na versão 3 do Rafale e a versão 4 só existe no papel, sê o caça não vender, bau bau versão F-4. Para sermos justos com o Gripadinho (hehehe) as versões anteriores dele já venderam muito bem obrigado, Tailândia, África do Sul, sem falar (lógico) da própria Suécia, a qual aliás já se comprometeu em adquirir unidades do padrão NG, o qual aparenta estar indo bem na Índia, as versões anteriores do RAFALE venderam assim ? Há alguma escala (de industrialização) positiva em sua… Read more »

Paulo Andrade

Obrigado mais uma vez Nunão. Mas o que eu quis dizer foi que não ficarão com todos seus Mirage 2000, e aí acabei não citando os F-1. A verdade é que o programa Rafale poderá ou não atingir toda a sua previsão inicial. Isso sim dependeria de vendas externas e até da situação da França e da Europa como um todo no aspecto econômico. Só acho equivocada a idéia de que a sobrevivência do Rafale como caça por pelo menos 30 anos dependerá dessas exportações. Se imaginarmos que daqui a 10 ou 15 anos esses Mirage 2000 D precisarão de… Read more »

Vader

Prezado Marcos, tô vendo que tem gente que precisa de uma aulinha grátis de aritmética elementar, rsrs. Vamos lá: Em primeiro lugar, os custos de um programa complexo como o do Rafale são pagos mediante financiamentos a perder de vista! As empresas do consórcio (estas evidentemente que com aval e garantias do governo) e o próprio governo tomam dinheiro “emprestado”: as empresas de bancos e o governo de outras verbas (saúde, educação, pavimentação, outros programas militares, ou o que seja). O Projeto Rafale ainda NÃO FOI TOTALMENTE AMORTIZADO, até porque sequer foi encerrado (ou seja: os preços podem SUBIR)! Tanto… Read more »

Paulo Andrade

Curvo, Curvo…. Mas se o NG é um novo caça, com uma nova linha de produção, como novas asas, etc. como quer que compare com a versão anterior do gripadinho? Então o F-18 Hornet deve ser somado ao Super Hornet para sabermos quantas unidades vendeu? Somamos também os F-5A e os F-5E? Na minha modesta opinião de leigo acho que isso só deve valer para projetos que possam ser convertidos sem alterar a estrutura básica do projeto, o que não é o caso do gripadinho. E note que vender bem passa bem longe do gripadinho. Basta imaginar que se a… Read more »

Giordani RS

Vader disse:
5 de outubro de 2010 às 13:15

E aí voltamos ao mesmo…ao mesmo…ao mesmo…ao mesmo assunto…já deba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-ba-tido…

Podemos concluir disso que transferência de tecnologia é conto da carochinha…só a embraer transfere tecnologia para depois ganhar um concorrente!

É por isso que a FAB vai de Plano “S”…ou seja, o que Sobrou…

“F-5, em 2030 a gente se vê lá!”

🙁

Marcelo

Caro Paulo Andrade, muito sensatas as suas colocações. Só para complementar, a Flygvapnet já deixou claro que só terá 100 aviões de caça Gripen (de todas as versões) em operação, a médio prazo, inclui-se aí o Gripen E/F, caso venha mesmo a ser adquirido, se não houver parceiro externo. Na minha opnião, serão a maioria de versões A/B modernizadas para C/D e C/D com melhorias de aviônica do NG (radar e cockpit), e no máximo um esquadrão de E/F. A Suécia não precisa da melhoria de alcance do E/F.

Paulo Andrade

Nossa Vader, quer dizer que a França faz empréstimos para o programa Rafale a perder de vista e depois o valor do empréstimo sobe? Fantástica essa lógica….bom, mas para quem faz contas de padaria tem sentido. Tão coerente como imaginar que dinheiro não cai do céu, a não ser para a Suécia que, segundo alguns “sábios” como vc, arca com diferença de preços de um produto que ainda não está pronto. Bom, pelo menos vejo que consegue enxergar o óbvio, ou seja, de que um caça não é projetado e construído apenas para dar lucro ao fabricante. Há inúmeras outras… Read more »

Paulo Andrade

É Marcelo, mas na guerra de torcidas que virou qualquer discussão sobre F-X2 sensatez só pode vir de quem esculhamba o Rafale. Os “sábios” se apossaram das “verdade” de uma tal forma por aqui que qualquer comentário em contrário é a senha para uma enxurrada de esculhambações. E a maioria desprovida de contextualização. Como aproveito apenas minhas folgas para participar do blog eu tento levar na boa. Mas note que aparece uma nota do blog falando de vendas da EMBRAER para o Xziquistão e mesmo ali os “sábios” tentam impor suas “verdades”. E note que se a FAB for de… Read more »

Francisco AMX

Curvo, o Rafale F3, F4…F5… não são novos aviões, são a efetivação “batizada ortograficamente” de atualizações com novas tecnologias, com ênfase na aviônica! a “proposta” do NG é de um caça novo não e´? o que eu não considero novo, mas uma reconstrução de maiores dimensões… tipo o que ocorreu no SH… não cabe em nada comparar “bloks” com versão “nova”… o Rafale F3 funcionará como o F2, apenas terá uma aviônica mais avançada, intgrará mais armas e pods, melhorará o software… assim como ocorre com o Typhoon… e como acorreu com o F-16… o F-15…

Sds!

Francisco AMX

Paulo Andrade, parabéns pelos lúcidos posts!

Sds!

Vader

Paulo Andrade disse: 5 de outubro de 2010 às 13:44 Bem Paulo, como soe acontecer quando vocês ______________ ficam sem argumentos e começam, aos prantos, a rasgar as calcinhas, você atacou, atacou, atacou, mas não deu nenhum dado novo, não apresentou qualquer cálculo diferente, nem falou qualquer coisa coerente. Parece _____________. Tá errado? Oras, refaça os cálculos! Rebata os argumentos! Escreva, não tenha preguiça! Eu não sou dono da verdade e estou aqui para aprender. Se alguém me provar com argumentos racionais que o queijo-podre compensa eu largo mão de falar dela. Ou de quem a escolheu. Mas não me… Read more »

Nick

Caro Francisco AMX, Sua visão está correta, o Gripen NG é mais que um simples upgrade, visto que a modificações significativas na estrutura(tanques internos maiores,nova posição dos trems de aterrisagem e novas asas). Muitos aqui ainda questionam se a Suécia vai ou não comprar o caça, apesar das inúmeras manisfestações por parte do FMV, onde eles dizem que sim, vão reduzir o número de bases e caças, mas em compensação, vão adquirir a nova versão por esta ser muito mais capaz e com mais alcance…. Sobre o Rafale F1..F2…F3….Acredito que virá o F-4 ou até mesmo o F-5. A questão… Read more »

Leo

Amigo Vader, O aporte de 800 milhões de euros que você comentou na verdade é o pagamento pelas aéronaves que serão antecipadamente adquiridas pela França. Esse valor de 142 milhões de euros por unidade que é tão mencionado por você na verdade coresponde ao valor total do projeto (cerca de 40 bilhões de euros) dividido pelo numero de aéronaves planejadas para operarem na França (cerca de 290). Lembre o caso do F-22: custo de desenvolvimento na casa dos 70 bilhões de dólares a serem divididos por 187 vetores, cada vetor custaria então mais de 370 milhões de dólares o que… Read more »

Leo

Paulo Andrade,

Quero te parabenizar também pela lucidez apresentada nos seus posts.

Abraço.

Vader

Leo disse: 5 de outubro de 2010 às 14:29 Leo, já lhe disse que esse seu exemplo é particularmente infeliz, pois o F-22 não foi nem será exportado para ninguém. Não haverá vendas para outros clientes que não o USA. O US Government sabia desde que decidiu não exportá-lo que, tirando a parte das tecnologias desenvolvidas que pertencem exclusivamente às empresas (LM, Boeing, Raytheon, etc.), o que só de per si é uma boa grana investida pelas próprias empresas, em tecnologias que são exclusivamente DELAS (o que portanto transforma o dinheiro gasto por elas em “investimento”), o custo seria todo… Read more »

Invincible

Uma coisa vc´s tem que concordar.

O Rafale é bonito!

Paulo Silva

Gostaria entao baseado nas informacoes acima, quanto custará a SAAB o projeto do Gripen NG?Se calcularmos assim, dividindo o valor total do pro jeto por apenas 36 celulas do NG, este NG irá ficar bem carinho hein!!kkkkkkkkkk

Obs: Quem hoje em dia garante se a FAB ou o GF irá comprar os restantes dos 120 cacas?

Abracos

Paulo

Dinho

Se é francês, tem que ter o “biquinho”.

Dinho

Já tô imaginando o empurra-empurra na base aérea da galera tentando tirar foto com o bicudinho.
Vai ser uma farra!

rodrigo ds

Lendo comentários acima, “eu acho”, “eu penso” e ainda querem contestar dados passados por orgãos oficiais, como diz o Dapena: “Me ajuda aí, pô!!!”, hehehe!!! O Rafale é ótimo caça, massss, para a França, não tem nenhum “super trunfo” ou é tão secreto que nenhum estrangeiro pode saber (alias talvez apenas o NJ), então como muitos aqui mesmo dizem que não entende nada de caças (como eu por exemplo), sinceramente a cada dia fica mais dificil defender o Rafale fora da França, massss, se apresentarem dados oficiais mostrando toda a superioridade em relação aos outros concorrentes mundo a fora, aposto… Read more »

Leo

Vader, Só uso o caso do F-22 como um simples exemplo de que a definição de valores de um caça não é tão simplista como você teima em insistir, principalmente quando falamos em custos do Rafale. Não considero os casos (Rafale e F-22) tão distintos, pois vejamos: o F-22 não foi projetado pensando em exportação, é verdade, mas inicialmente o planejado era algo em torno de 700 aéronaves, o que tornaria o projeto auto-sustentável, o que acabou não ocorrendo, mas mesmo assim os valores não foram repassados integralmente para as unidades adquiridas pela USAF. O mesmo ocorre com o Rafale… Read more »

Paulo Andrade

Bom Vader, releia os meus comentários e os seus e veja quem parece nervoso por aqui. Aliás, rasgar as __________me parece algo estranho para quem fica com raiva. Já rasguei algumas mas ___________________________________________________ saber o que é FX-2. Se o amigo quando se enerva rasga as próprias calcinhas não deve imaginar que todos por aqui façam o mesmo…. Como disse um político há poucos dias não use sua régua para medir os outros. Quanto aos seus arroubos de __________________fique à vontade. Quanto ao bule faça bom proveito…cuidado com o bico, ok? Não há pq apresentar dados novos mesmo pq não… Read more »

Giordani RS

Quando o “efexis” acabar, vai faltar assunto…

Dica,
Participem de outros “saites”, principalmente na AL…dá pena ver os uruguaios sonhando com F-5 e os hermanos viajando em ter Typhoon ou F-35…dó…

Carlos Augusto

Parabéns Paulo Andrade, concordo com tudo o que você disse, e te digo que a minha maior tristeza é ver alguns aqui que ainda chamam a tal figura de “professor”, não sei de que, só se for do capeta.

NOTA DOS EDITORES:
CARLOS AUGUSTO, QUAL O SEU OBJETIVO, DEBATER DEFESA OU JOGAR MAIS LENHA NA FOGUEIRA DE UMA DISCUSSÃO INÚTIL?

OS DOIS LEITORES FORAM AVISADOS PARA PARAR OS ATAQUES MÚTUOS E CONTAMOS COM A COLABORAÇÃO E BOA EDUCAÇÃO DOS DEMAIS, FOCANDO OS OBJETIVOS DO BLOG.

Leo

Preparem os extintores… hehehe

Últimas Notícias

Argentina também negocia a compra de caças F-16 da Dinamarca

Segundo o site argentino Pucara.org, as Forças Aéreas da Argentina e da Colômbia estão analisando ofertas para aeronaves Lockheed...
- Advertisement -
- Advertisement -