quinta-feira, agosto 5, 2021

Gripen para o Brasil

Família Predator atinge um milhão de horas de voo

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Predator - foto General Atomics

A General Atomics Aeronautical Systems informou que os UAV da série Predator atingiram a marca histórica de 1 milhão de horas de voo, em 80.000 sortidas, das quais 85% em combate.

A identificação precisa da aeronave e da força para a qual opera só será conhecida em maio, por causa do intervalo na comunicação dos dados de campo.

Os Predator estão sendo usados diariamente em operações pela U.S. Air Force, U.S. Army, U.S. Navy, U.S. Department of Homeland Security, NASA, Força Aérea Italiana, Royal Air Force e outros. Mais de 400 aeronaves foram produzidas desde que o primeiro Predator levantou voo em 1994, incluindo Predator A, I-GNAT ER/Sky Warrior Alpha, Predator B/MQ-9 Reaper, Sky Warrior, e Predator C Avenger, entre outros.

As horas de voo dos Predator cresceu tremendamente nos últimos anos, com totais anuais de 80 mil em 2006, 130 mil em 2007, 235 mil em 2008 e 295 mil horas em 2009.

A marca de 1 milhão de horas de voo vem num momento de grande sinergia da General Atomics com os operadores, com a USAF anunciando em 12 de março que superou as 700 mil horas no MQ-1B Predator e o U.S. Army revelando que está para atingir 1 milhão de horas com seus UAV.

Os Predator estão voando cerca de 30 mil horas por mês no apoio às forças de coalizão em combate e segurança interna. Em cada segundo de cada dia, 40 aeronaves Predator estão no ar no mundo todo, provendo vigilância e apoio de fogo no Iraque, Afeganistão e em outros “hot spots”, protegendo as fornteiras, conduzindo assistência humanitária e socorro à vítimas de terremotos, furacões, enchentes e incêndios.

As aeronaves continuam a manter os mais elevados índices de disponibilidade, não só na USAF e no US Army, mas também no Reino Unido. Atualmente a General Atomics está fabricando 8 unidades do Predator e 7 estações terrestres (GCS) por mês, com capacidade para duplicar a produção, se necessário.

Predator B - foto General Atomics

FONTE / FOTO: General Atomics

VEJA MAIS:

- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
vplemes

Quem dera pudessemos contar com alguns destes. Mas é claro, como é americano vão dizer que vai ter embargo, vão nos entubar, bla-bla-bla.

Fsinzato

Quem me dera, uma Embraer, Avibrás ou Neiva, projetando e fabricando uns destes, ou quem sabe até uma associação entre as pequenas e médias como Aeromot, Inpaer, Microleve, entre outras, que se poderia realizar através de instituições como a ABRAFAL.

Abs.

grifo

Ao que parece esses aí estão despejando Hellfire a torto e a direito lá no Afeganistão. É uma sensacional arma de guerra, vplemes tem toda razão seria uma ótima tê-los por aqui.

Galileu

no END diz que as forças pretendem adquirir uns UAVs, mas claro no END não na vida real

Zoio

Porque não citaram também quantos civis eles mataram ?

O número foi superior ao número de “talebãs” e “insurgentes” mortos em combate.

humberto

Senhores,
Realmente não temos Predator voando no Brasil, mas…
[]

vplemes

Zoio disse:
9 de abril de 2010 às 15:31

Amigo, me mostre em qual guerra não morrem civis, e eu lhe mostro uma fantasia. Infelizmente na guerra os mais prejudicados são sempre a população civil, sempre foi e sempre será. Nós todos gostamos de ver e de comentar sobre estas maquinas maravilhosas, F-22, F/A 18, F-15, SU-27, MiG-29, Rafale, etc…, só não gostamos de lembrar que no fim de tudo, são apenas armas, cujo principal e unico motivo de existirem, é matar pessoas.

Caipira

Toda vez que vejo esses UAVs me vem uma sensação estranha…sei lá…fico imaginando um mulambo sedentário, confortável em uma cadeira abatendo soldados…

MA

Caipira, ou pilotos que ficaram aleijados ou incapacitados de continuarem a voar jatos tripulados. Ótima alternativa para aqueles.

Fsinzato

“MA disse:
9 de abril de 2010 às 17:15
Caipira, ou pilotos que ficaram aleijados ou incapacitados de continuarem a voar jatos tripulados. Ótima alternativa para aqueles.”

Sinceramente nunca havia pensado nesta hipótese.

Ótima colocação e excelente medida de justiça social.

Abraços.

MA

É isso que a USAF vem fazendo. Estão colocando nesta função ou pilotos incapacitados ou pessoas que foram reprovadas nos exames físicos.
É uma maneira legal de aproveitar aqueles com um sonho sem precisar realocar os pilotos. Mas mesmo assim os pilotos incapacitados têm dificuldades em se adaptar…

Caipira

MA

Nunca tinha pensado por este angulo…interessante…

Matheusts

Mentira que não a UAV no Brasil para quem não sabe a policia federal tem 3 ou mais. Eles são UAVs Heron da IAI de israel Seus recursos incluem o uso de um sistema de decolagem e pousos automáticos, o envio de informações e imagens para inteligência, através de inúmeros sensores, em tempo real e o uso de um equipamento de comunicações via satélite e pode ficar voando até 20 horas sem enterferencia. só não sei qual vão ser o da FAB creio que devam se esses porque na wikipedia fala que o Brasil tem 15 =/ MA Tambem nunca… Read more »

Últimas Notícias

Embraer assina contrato de Serviços e Suporte com a Porter Airlines

São José dos Campos, SP, 5 de agosto de 2021 – Após divulgar seus planos para uma grande expansão...
- Advertisement -
- Advertisement -