Home Sistemas de Armas Rafale demonstra capacidade ‘multirole’

Rafale demonstra capacidade ‘multirole’

344
100

Rafale AASM-IIR

No dia 27 de outubro, um caça Rafale pertencente à unidade de ensaios da Armée de l’air, o  Centre des Expériences Aériennes Militaires (CEAM) de Mont-de-Marsan, disparou durante uma missão dois tipos diferentes de armas na área de tiro Biscarosse.

Primeiro, a aeronave disparou um míssil AASM-IIR (arma ar-solo modular) equipado com uma cabeça de guiagem IR. O AASM-IIR acertou o alvo com  a precisão esperada, depois de voar 30 milhas.

Depois, o Rafale disparou um míssil ar-ar Mica EM com cabeça de guiagem por radar, acertando um alvo aéreo de controle remoto. Ambos os disparos foram bem sucedidos.

O teste demonstrou a capacidade do Rafale de lançar armas de longo alcance de precisão, ao mesmo tempo em que possui capacidade de auto-defesa contra ameaças aéreas.

O AASM-IIR é uma versão melhorada da bomba guiada AASM INS/GPS usada em 2008 no Afeganistão.

FONTE: Armée de l’air

AASM-IIR

100
Deixe um comentário

avatar
100 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
Justin CaseDaltonPaulo RenatoEdmarrrdocosta Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bosco
Visitante
Bosco

Interessante notícia. Não sabia que a versão da AASM com orientação terminal por IIR já esta operacional. Sem dúvida uma excelente arma.
Só de curiosidade, a arma equivalente lançada pelo Super Hornet é a bomba planadora JSOW-C.
Um abraço.

flaviodepaula
Visitante
flaviodepaula

Meu favorito para ganhar o FX-2….

não do 2 horas para este post ficar cheio de comentários dizendo que não presta….

Espero que venham uns 120 desses ai para o Brasil!

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Bosco,

Quais as aeronaves que são multirole?
Ou melhor, quas são OMNIROLE?
Conceito apresentado pela Dassault para o Rafale no sentido de que no mesmo vôo pode executar missões diferentes.

Vc acredita que mesmo as aeronaves sendo multi ou omnirole os seus pilotos também serão?
Dentro de um custo de treinamento razoável?

Abç,
Ivan.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Flávio,

O Rafale é ótimo. Mas que isso, é expetacular.
Precisa apenas trocar a turbina pela versão M-88 ECO, mais potente. Mas isto já está em andamento.
Minha única crítica é preço.
O Baschera ontem lembrou em outro post a questão do orçamento.
Foi uma ducha fria.

Abç,
Ivan.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Desculpem a gramática:
ESPETACULAR.

Felipe Cps
Visitante
Active Member
Felipe Cps

flaviodepaula em 10 nov, 2009 às 14:18:

“Espero que venham uns 120 desses ai para o Brasil!”

Só 120? A 100 milhões de euros a unidade? Pela bagatela de 12 BILHÕES DE EUROS?

Hahahahahaha… 🙂

Thierry
Visitante
Thierry

Felipe

unit price very very close to 50 million he he…
+ flight hour fixed price negotiated BEFORE and FOR A LONG TERM(including spare parts,service) …
Negotiation…Brazil excellent negotiator….will get a SH or a Saab or a Dassault at marvelous conditions

Sds

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Infelizmente é verdade.

Mesmo o programa FX-2 apontando para uma padronização da FAB, algo em torno de 84 aeronaves, não creio que passem dos 36.
Melhor começar a pensar em um caça leve para completar a força.
A opção HI/LOW vai terminar se impondo pelo orçamento.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Thierry,
Espero que vc esteja certo.
Abç,
Ivan.

Bosco
Visitante
Bosco

Ivan,
vale salientar que já na denominação não há unanimidade.
O SH é chamado de multi-role, o Rafale de omni-role, e o Typhon de swing-role.
Na verdade, como você sabe, quer dizer tudo a mesma coisa. Ou seja, a capacidade de um caça ser configurado para realizar missões ar-sup e ar-ar BVR numa mesma ‘saída’.
Vários caças têm essa capacidade que foi inaugurada, salvo engano pelo F-4 Phanton.
O F-15C, F-15E, F-18, F-18E/F, F-16, F-22, Rafale, Mirage 2000, Su-30, Mig 29, etc. Salvo engano, todos são.
Um abraço.

Colt
Visitante
Colt

É o que sempre digo.
Nada como uma .45 no coldre e uma esquadrilha de Rafales no apoio. hehe

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Bosco,

É isso aí, bate com o que lembrava.
Apenas alguns são em versões mais atuais, notadamente Mirage 2000 e Mig-29. Curioso é que o velho e poderoso Phantom inaugurou isto mais pela força bruta do que pela doutrina.

Mas a segunda questão? O piloto pode multi dentro de um custo razoável?

Ivan.

Thierry
Visitante
Thierry

Ivan, have you read flightglobal.com and the report of UK test pilot Peter Collins following a flight test he made with a Rafale F3?I left this morning(or yesterday) on the blog the internet link
Sds

Hornet
Visitante
Hornet

Acho que é muito prematuro querer adivinhar se teremos 36, 84, 120, ou 5000 caças no futuro. Nem fechamos ainda o FX2! E precisamos saber, no futuro, se o FX2 não alavancará o desenvolvimento de um outro caça, para compor com o FX2 a nossa frota. Por isso que temos que pensar em capacitação futura e não em outra coisa (quem focar apenas o presente, ficará com esse presente congelado no futuro). De qualquer modo, hoje o Jobim reiterou mais uma vez o pensamento do MD a respeito do FX2: “Compra dos caças só será tratada depois do dia 23… Read more »

Thierry
Visitante
Thierry

Ivan, check my messages on “Mirage 2000: França e Catar exercitam seus caças”,the one of yesterday with 2 internet links

Hornet
Visitante
Hornet

Ainda sobre o quesito capacitação, que fala o Jobim, temos hoje nos jornais: “Oferta da Dassault inclui parceria com a Embraer Considerada a parceira estratégica preferencial do Brasil pelo presidente Lula, a Dassault, finalista na concorrência para a compra de 36 caças para a Força Aérea Brasileira (FAB), propôs ao governo a transferência irrestrita de tecnologia para 67 projetos brasileiros. Segundo a Dassault, a oferta entregue ao Comando da Aeronáutica no final de outubro, cobre mais de 100% do valor do contrato de compra dos caças, estimado em US$ 4 bilhões. A Dassault Aviation participa do programa F-X2 da FAB… Read more »

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Thierry,
I read flightglobal.com and the report of UK test pilot Peter Collins following a flight test he made with a Rafale F3.
The flightglobal.com is new for me, and it’s a very good site.
Thank you,
Ivan.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Hornet,
Vc demora a voltar para a conversa, mas quando volta é p’ra valer.
Abç, Ivan.

Hornet
Visitante
Hornet

E só pra destacar um importante “detalhe” da proposta francesa que não consta nas demais: “A Embraer, de acordo com o executivo, será a principal empresa de cooperação do consórcio Rafale, juntamente com o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), ambos em São José dos Campos (SP).” Como eu venho falando aqui – além de termos a parceria estratégica com a França, importantíssima no campo geopolítico, além do Rafale ser um caça expecional etc. – a proposta francesa de TT cobre a indústria e os centros de desenvolvimento tecnológico do Brasil. Portanto, prevê a capacitação das duas coisas. E… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

ops! “expecional” = excepcional

Bosco
Visitante
Bosco

Ivan, seu questionamento é interessante. Nós mesmos, no caso do F-X2 ficamos querendo o que de melhor existe disponível no mercado mas será que teremos como usufruir tudo que o produto oferece. A começar do treinamento. É muito questionável no meio militar se é possível que um piloto fique igualmente competente nas duas funções, embora com o atual nível de IA à bordo este gap entre um piloto de caça puro sangue e um piloto de ataque (e vice-versa) tende a desaparecer, assim como ocorre com as aeronaves. Quanto ao caso específico da FAB acho que pelo menos as primeiras… Read more »

Thierry
Visitante
Thierry

flightglobal .com :”FLIGHT TEST: Dassault’s Rafale – the best and most complete aircraft our test pilot has ever flown ”

he he he I don’t know if Dassault paid them .Knowing the Brits since I am their neighbour I appreciate very much .

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Acho difícil que se for o Rafale chegue nos 36, imagine passar disto… A Marinha estará com o orçamento garantido para os subs até o novo estaleiro estar pronto ou a Odebrecht receber tudo. Os EC725 já estão sendo tesourados nas configurações, especificadas pelas três forças. Sabiam disto ? Gostaria muito que todos estes pacotes e impossibilidades de redução de orçamento de Defesa fossem mais realidade e menos confete. O ano que vem esta aí… A MB já tomou a primeira tesourada no Pré-sal… Para o nível dos nossos políticos, vale mais manter as FFAA em condição de miséria e… Read more »

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Hornet, TT de fato é quando você tem pessoal capaz de absorver a tecnologia e mantê-los pelo tempo que for necessário. Não temos nenhuma das duas condições.

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Modo irônico on: Tu vê, não é que funcionou alguma coisa neste caça! pensei que ele não teria capacidade de lançar armas! modo irônico off: Isso pelos comentários que leio de alguns colegas aqui do blog…. colegas que esqueceram do M2000 e suas capacidade comprovadas de dominância nos anos 90 e início dos 2000, com a dupla RDY + Mica, eram os caças a serem batidos na Europa ocidental! mas tem gente de memória curta… fazer o quê? Estes mesmos que “acreditam” que o Rafale, apesar de estar iniciando a carreira, integrando novos sistemas e hardwares como o democles e… Read more »

andrepoa
Visitante
andrepoa

Na verdade todo esse processo FX2 é um “MULTIROLO”!

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Thierry,
He he he… Fiquei um pouco desconfiado, um piloto britânico elogiando um caça francês contemporâneo do Typhoon…
Mas creio que o Rafale tem um foco diferente o Typhoon.
O Rafale nasceu multi-role.
O Typhoon nasceu para superioridade aérea, depois mudou para multi-role.
Espero que me entenda.
I don’t write english very well, but a can read.
Sds,
Ivan.

flaviodepaula
Visitante
flaviodepaula

Felipe Cps em 10 nov, 2009 às 14:27,

Você tem alguma fonta confiável e oficial sobre o preço? É que ainda não vi nada oficial em lugar nenhum, então, gostaria da fonte para ficar mais informado.

Sds,

BRASIL!!!

Thierry
Visitante
Thierry

Ivan

I understand what you mean..in the 80s European were thinking to build a common fighter but strategic will from FRANCE to have a very multi-role fighter (+ some size differences+….DASSAULT pride he he!) brought them decide to stop the commun game-I remember very well this period.

Sds
Thierry

Thierry
Visitante
Thierry

Franscico , great to read you he he!
Sds

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Bosco,
Este assunto do piloto multi-role é sério.
Já li alguns especilistas afirmando que as aeronaves podem ser multi, mas seus pilotos não, pois devem treinar para executar exemplarmente suas missões.
Obviamente um piloto de esquadrão de interdição poderá cumprir uma missão de interceptação, até mesmo por que deve conhecer combate aéreo para auto defesa.
A questão é uma tripulação ótima para cada tipo de missão.
Quem treina no dia a dia superioridade aérea pode até fazer interdição, mas é melhor se concentrar no combate ar-ar. O mesmo valeria para o contrário.
Abç,
Ivan.

P.s.: Este assunto daria um artigo interessante.

Ivan
Visitante
Member
Ivan

Thierry,
I remember too…
A Dassaut desejava ser a líder do projeto, de forma um tanto incondicional.
O motivo oficial, salvo engano, foi que a França queria um caça aeronaval, para sua marinha e os outros parceiros não.
Acredito que a questão foi comercial.
Sds,
Ivan.

Bosco
Visitante
Bosco

É Ivan, mas mesmo um ‘piloto de ataque’ deve treinar apenas auto-defesa com mísseis de curto alcance e não combate de longa distância com mísseis BVR. Principalmente com o conceito de ‘redes’, com muitas plataformas dando apoio, o piloto deve ter um treinamento específico dada a complexidade do ambiente. Sem dúvida é complicado o treinamento. Eu acho que a coisa ficou até melhor para o “piloto de caça” em muitos cenários de alta tecnologia já que hoje se prestigia o ataque de longa distância/grande e média altitude. Se fosse como ‘antigamente’ em que o ataque era na maioria das vezes… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

RodrigoMF em 10 nov, 2009 às 15:40 Não concordo muito com sua visão de TT e nem com o que vc diz sobre a nossa capacidade de absorção. Nós temos uma capacidade muito razoável de absorver o que nos for passado (e que será ampliada durante o processo). Só que isso não ocorre como um passe de mágica, como muitos pensam aqui. Isso demora anos e anos. A Embraer, o DCTA, as universidades, enfim, o Brasil tem totais condições de absorver e manter a TT. Só dependerá do grau de profundidade que essa TT se fará. Se a TT for… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

Rodrigo MF, em tempo: o Brasil, em menos de 10 anos, conseguiu (por meio de parcerias internacionais) se qualificar como um dos poucos países do mundo que domina a pesquisa e a tecnologia para se fazer pesquisa no sequenciamento genético (DNA). E isso não ocorreu há mil anos atrás, acorreu faz menos de 10 anos. Um exempo apenas. Nossa capacidade industrial é muito grande, e nossa C&T se desenvolve a cada dia. O nosso problema de C&T de ponta é que ela está concentrada em poucos centros (SP e RJ basicamente). Precisamos expandir isso. Mas nesses centros avançados que o… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

Ainda sobre a parceria com a França… “Encontros da Inovação França-Brasil concluem com sucesso Ano Econômico da França no Brasil Nos dias 10 a 13 de novembro, a Ubifrance, a rede das Missões Econômicas da França e a Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB) realizam os Encontros da Inovação França-Brasil. O evento marca o encerramento do Ano Econômico da França no Brasil e ocorrerá em duas etapas: o Fórum da Inovação no dia 10 de novembro e os encontros de negócios nos dias 11,12 e 13 de novembro em diversas cidades do Brasil. O Fórum da Inovação França-Brasil ocorrerá no dia… Read more »

Felipe Cps
Visitante
Active Member
Felipe Cps

flaviodepaula em 10 nov, 2009 às 15:56:

Flávio, dá uma procurada no post da “Dassault nega redução de 40% no preço”. Salvo melhor juízo foi o jornal francês “Liberation” que falou em 94 mi de euros p/unit.

Sds.

casag
Visitante
casag

Hornet,

Tua preocupação com a concentração de C&T em SP e RJ já está contemplada na Estratégia Nacional de Defesa que preve, tambem por questóes de defesa (nossos centros estão a 60 Km do mar, no máximo), a descentralização em direção ao interior do país.

Quanto a proposta da Dassault, parece que está se aclarando e o “entusiasmo” de alguns em ser fabricante de asas de SH está esfriando.

O trunfo dos americanos, parece, é o dinheiro fácil de encomendas industriais que seduzem pelo lucro imediato mas não acrescenta nada ao futuro.

Hornet
Visitante
Hornet

Felipe, o jornal Le Liberation não se baseia em fontes confiáveis e fez confusão. Outros jornais da França, como citei lá mesmo no post, como o Lepoint.fr, corrigiu o erro do Le Liberation. O Lepoint.fr diz que a Dassault nega a informação toda do le Liberation. Ou seja, nega que o valor do Rafale seja de 98 milhões e que o valor correto é confidencial. Essa é a posição oficial da Dassault. O resto é especulação apenas. Qualquer um pode especular o que quiser sobre isso, não adiantará nada. O valor real de custos do Rafale e de quaquer outro… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

ops! “e que o valor correto” = e afirma que o valor correto….

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Hornet, você tem todo o direito de discordar….

O tempo será o sr. da razão.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Bosco e Ivan, O adestramento dos pilotos de caça, em um esquadrão, se dá por fases ao longo do ano. Respeitados, é claro, os pesos das missões principais de cada um (como os pilotos do 1º GDA que se exercitam mais interceptação, ou os do 1º/10º GAVCA que realizam mais missões de RecTat etc). A diferença agora é a capacidade maior de realizar missões diferentes ao longo de uma mesma surtida. Grosso modo, mistura-se muito os termos multirole, swing role, omnirole: há mais de uma década (ou duas), dizer que um tipo de aeronave era multimissão indicava que havia versões… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

RodrigoMF,

sem dúvida.

abração

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Nunão, perfeita sua colocação sobre “mult-omni-role”… só gostaria de acrescentar, se me permitir…mas já fazendo-o.. rsrsrs: Um verdadeiro multi-role, tem que ser, hoje, um vetor capaz, aeronauticamente, de cumprir com maestria todas as missões, ou seja: não podemos equipar um AMX com esta capacidade! por mais que se adicione radar high-end, sensores, armas e tudo mais, no estado da arte, ele não será uma plataforma adequada a este tipo de missão! Pq o F-15E, dos anos 90, sem o radar APG-82, era considerado superior ao SH e ainda o é? pq ele tem característica aero para ser um verdadeiro multi-role!… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Member
Francisco AMX

Thierry, thanks! 🙂

is very easy and pleasant to defend the Rafale!

Cya!

RodrigoMF
Visitante
RodrigoMF

Francisco, pena que a FAB não tenha o mesmo entusiamo que você 🙂

Felipe Cps
Visitante
Active Member
Felipe Cps

flaviodepaula em 10 nov, 2009 às 15:56:

Ah, Flávio, mas segundo o nosso colega francês Thierry, na verdade o preço do Rafale orça por volta de 50 milhões de euros a unidade.

Assim se vc, como outros, não acredita no jornal francês Liberation, de crédito pelo menos ao nosso colega francês, que deve estar mais informado do que a gente.

Ainda assim, fazendo a conversão pro real é caro pra car… 🙂

Sds.

Hornet
Visitante
Hornet

Sobre a imprensa, interessante notar a posição do Jobim: “As empresas estão se degladiando na imprensa. Nós estamos assistindo essa brigalhada toda, mas o que interessa para nós é basicamente o desenvolvimento de tecnologia. Eu estive com representantes do governo norte-americano e fui claro que eu não era oficial, não era general, era um advogado e um juiz com um sério defeito. Todo juiz e advogado trabalha com jurisprudência e pelos embargos excessivos de transferência até vocês [americanos] mostrarem outra postura a situação é essa”, afirmou. http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u649973.shtml Especulações acontecem mesmo, de todos os lados, na imprensa. Só que isso não… Read more »

mmiola
Visitante
mmiola

Como diz um desembargador aqui no RS, o que há é muita “espumeira” e pouca informação.
O certo é que o “jabá” anda correndo solto na imprensa nacional e também na internacional.
É difícil saber o que existe de real sobre a licitação.
Agora como diz o Hornet, as informações reais de todas as três propostas, somente os oficiais encarregados de examiná-las.
O resto é chute.

SDS

Felipe Cps
Visitante
Active Member
Felipe Cps

Interessante texto do Defesanet: Apoio do Reino Unido reforça a oferta Gripen da Suécia ao Brasil Por Craig Hoyle É esperado que, no final de novembro, o Brasil faça o anúncio oficial sobre a negociação inicial de 36 caças para o programa FX-2, após uma avaliação que incluiu os caças Boeing F/A-18E/F Super Hornet, o Dassault Rafale e o Saab Gripen NG. De acordo com fontes da indústria, a seleção da plataforma deverá ser confirmada pelo Conselho Nacional de Defesa do Brasil – presidido por Luiz Ignacio Lula da Silva – após a entrega de um relatório com 26.000 páginas,… Read more »