Home Estratégia Brasileiro do Pentágono contesta opções de caças para o País

Brasileiro do Pentágono contesta opções de caças para o País

329
54

Rafale

Marcos Chavarria – Porto Alegre

Salvador Raza une-se ao coro de especialistas que defendem a compra de novos armamentos por parte das forças armadas brasileiras, mas é reticente quanto às opções apresentadas. “Eu defendo entusiasticamente esse plano de compra, mas não necessariamente as opções que são estudadas”, disse com exclusividade ao Terra. A opinião de Raza tem peso: ele é diretor do Centro de Tecnologia Relações Internacionais e Segurança (Cetris) e professor da National Defense University, em Washington – centro acadêmico fundado pelo Departamento de Defesa dos EUA.

O país deve comprar 36 caças Rafale, da companhia francesa Dassault Aviation, que competem em uma licitação com os modelos Gripen NG, da empresa sueca Saab, e os F-18 Super Hornet, da americana Boeing. O Brasil também tem a intenção de adquirir 50 helicópteros e quatro submarinos, sendo um deles, possivelmente, de propulsão nuclear.

Para Raza, “a opções pelos submarinos é acertada, do ponto de vista estratégico. Quanto aos caças, não fico satisfeito com a opção francesa nos moldes oferecidos. Não quero dizer que não é uma boa aeronave, mas não gosto do modelo de gestão de tecnologia deles”.

A transferência de tecnologia é outro ponto importante defendido pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, que afirmou que o objetivo é fomentar uma “capacitação nacional” para o desenvolvimento.

“As discussões no Brasil ainda são sobre os equipamentos, que foi justamente o erro venezuelano. É um assunto emocionante, empolgante, mas é o que chamamos de ‘assunto de tenente’, que analisa se a asa do avião é maior ou menor, por exemplo. Não é isso. O debate principal é sobre a integração desses equipamentos em doutrinas, sistemas de comando e estratégias, e isso ainda foi pouco abordado”, defende Raza.

O caso da Venezuela, citado pelo especialista como exemplo de projeto mal conduzido, é o que os profissionais da área militar chamam de “booster frio” – uma injeção de recursos materiais que não altera em igual proporção a capacidade de combatência do país.

Segundo Raza, o investimento dos venezuelanos em armas acabou não se transformando em poder efetivo, além de ter aumentado o custo de manutenção dos novos equipamentos.

No entanto, o diretor do Cetris entende que o país está no caminho certo e não acha que possa haver um “booster frio” brasileiro. “Acredito que temos gente competente no País para fazer o projeto de força. O problema é que está muito demorado e já somos cobrados por isso. Estamos em um processo contratual, as Forças Armadas do Brasil estavam muito fracas em termos de equipamento. O material já era obsoleto, havia a necessidade de reciclagem”, diz Raza.

FONTE: Terra

54
Deixe um comentário

avatar
54 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
36 Comment authors
Dilson Valente1maluquinhoNunãoLemesAlmeida Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Hornet
Visitante
Hornet

Se se quer uma opinião gabaritada, chame um especialista. Mas se chamar dois especialistas, vc terá duas opiniões gabaritadas. É o que acontence. No campo da defesa, tem duas pessoas que eu gosto muito de ler e de ouvir: o Salvador Raza e o Coronel Cavagnari. Todo mundo sabe (pois ele já falou isso publicamente várias vezes) que o Raza prefere o Super Hornet, até por sua ligação estreita com os EUA (mas ele não é um afetado, emocionalmente condicionado. Ele sabe manter a racionalidade e não cair em panfletarismos baratos, como mostra suas falas nesta matéria postada no blog).… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

Eu sei que a discussão vai acabar recaindo sobre o FX2, sobre a crítica do Raza à gestão francesa de tecnologia etc… Mas na minha opinião a parte mais interessante da matéria é essa: “As discussões no Brasil ainda são sobre os equipamentos, que foi justamente o erro venezuelano. É um assunto emocionante, empolgante, mas é o que chamamos de ‘assunto de tenente’, que analisa se a asa do avião é maior ou menor, por exemplo. Não é isso. O debate principal é sobre a integração desses equipamentos em doutrinas, sistemas de comando e estratégias, e isso ainda foi pouco… Read more »

Rogerfer
Visitante
Rogerfer

“Mas, pelo andar da carroça, pode ser que apareça uma solução que agrade tanto ao Cavagnari quanto ao Raza…aguardemos…”

Já estou imaginando, pelo que você e outro colega do forum insinua, que uma certa força de defesa pode acabar recebendo certo vetor de qualidade para defender certa região importante para o Brasil.

Sei que não se pode falar nisso, mas apenas estou confabulando :^)

mane
Visitante
mane

O melhor negócio do mundo é comprar o Raza pelo quanto ele vale, e depois vender pelo quanto ele pensa que vale.

Lex
Visitante
Lex

o Proximo Presidente poderia fazer um convite ao Salvador Raza para ser Ministro da Defesa!!!

KeplerK
Visitante
KeplerK

Acho que os comentários do Sr. Raza estão um pouco rasos.

Felipe Cps
Visitante
Felipe Cps

Hornet: “E nós aqui ficamos trocando de doutrina e de estratégia a cada troca de equipamento, se eu não estiver muito enganado. Ao menos no que se refere a caças. Corrijam-me se eu estiver falando muita bobagem.” Dessa vez vou ter que discordar de você e do Raza. Acho que a FAB já tem sua doutrina de emprego, e não é a aquisição do FX2 que vai mudar isso, até porque dois dos três concorrentes são aeronaves oriundas de países dos quais a FAB já opera vetores. E o Gripen tem equipamentos americanos, britânicos e sistemas suecos (que a FAB… Read more »

walfredo
Visitante
walfredo

A principal qualidade de um comentarista é sua credibilidade, então, como podemos acreditar na isenção dos comentários de quem é financiado pelo governo norteamericano?

wagner
Visitante
wagner

“As discussões no Brasil ainda são sobre os equipamentos, que foi justamente o erro venezuelano. É um assunto emocionante, empolgante, mas é o que chamamos de ‘assunto de tenente’, que analisa se a asa do avião é maior ou menor, por exemplo. Não é isso. O debate principal é sobre a integração desses equipamentos em doutrinas, sistemas de comando e estratégias, e isso ainda foi pouco abordado”, defende Raza. Como é que ele tem certeza de que não foi feito ou “pouco abordado” ?, ele é algum tipo de “bidú” ou adivinho. O processo da FAB em detalhes nimguém teve… Read more »

aviãozinho
Visitante
aviãozinho

walfredo em 17 out, 2009 às 8:30 Baseando no que você disse, vou falar algo a respeito. O Brasil de hoje exporta cabeça. Não é de hoje que vemos jovens nas universidades já pensando em se formar e querendo ir trabalhar no exterior. Não podemos culpá-los de não serem patriotas, pois até nós sabemos que aqui no Brasil, não vivemos de sonhos e sim de dinheiro oportunidade, mas essa oportunidade não é muito encontrada no Brasil e eles tem que ir para fora. Os americanos é que são espertos, eles fazem sua propaganda e realmente despertam interesse de pessoas mundo… Read more »

julio
Visitante
julio

Com todo respeito a opinião contraria, mas, não vejo nenhuma parcialidade na declaração do senhor Salvador Raza, ao contrário, ele até mesmo elogia algumas medidas tomadas pelo país. Ademais, pela credencial dele acho que está gabaritado a dar tal declaração, concordo que poderia se aprofundar mais no assunto. Ele em momento algum diz qual seria o melhor avião para o Brasil, faz menção ao sistema de gestão francês. Concordo plenamente que qualquer escolha de equipamento militar deve estar dentro da doutrina e estratégia de defesa do país, e não vc montar uma doutrina sob o equipamento que vier a adquirir.… Read more »

julio
Visitante
julio

aviãozinho, Sds complementando seu post, num país onde até delegado de polícia acha que deve ser tratado pelo termo Doutor, advogado e médico nem se diga…é evidente e lamentável que muitos brasileiros, excelentes profissionais estão trabalhando no exterior. O Brasil não valoriza quem estuda, não investe naqueles que podem gerar progresso para o país, os que aparecem são fruto da determinação pessoal ou de algum grupo e logo são marginalizados pelos concorrentes incompetentes que querem que o país continue com a mentalidade de “colonia”. Quanto as falcatruas que vc se refere, a diferença basica do Brasil com outros países é… Read more »

luis alberto
Visitante
luis alberto

Ha algum tempo a FAB estabeleceu uma solida doutrina de combate aereo, pondo a prova nos diversos exercicios realizados ha mais de dez anos. Os exercicios CRUZEX sao um exemplo disso. Este senhor RASA tem muita razao. Pena nao nao temos a entrevista completa. Das anvs oferecidas, todas se encaixam em nossa doutrina com as devidas adaptacoes que serao realizadas. Porem a que mais se enquadra em nossa doutrina operacional eh o GRIPEN NG, principalmente pelos data links suecos jah existentes em nossos E-99. O GRIPEN NG se encaixa como uma luva pois virah de fabrica (EMBRAER) com a configuracao… Read more »

BRAVURA
Visitante
BRAVURA

A avaliação que a FAB vem fazendo sobre as três propostas de caças está para além de uma “análise de tenente”, Senhor Raza. A comissão avaliadora da FAB contém mais de 60 especialistas que eu tenho certeza, já avaliaram dentre tantas outras características, os “tamanhos das asas” dos aviões concorrentes. Creio que nesta reta final a comissão de técnicos está muito mais preocupada em PROPOR uma decisão mais acertada possivel em termos de requisitos, incorporação, custo-benefício, perspectiva de ciência aplicada e político-militar do equipamento, ao Presidente dea República Federativa do Brasil. O Presidente da República esteve na Índia algumas vezes.… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Hornet, Gostei da sua ponderação, mas talvez o Felipe CPS tenha razão e a FAB já tenha uma doutrina, mesmo que no papel, precisando de recursos para por em prática. Infelizmente, pelo conceito que tenho formado influenciado por pensadores com Hornet, Baschera, Felipe, Cadu, tantos outros, e por que não, o próprio Raza… kkk, tenho que concordar que não são apenas 3 (três) dúzias de caças que vão resolver a questão. Falta mísseis, bombas ‘inteligentes e burras’, munição, combustível, equipamento de comunicação e muito mais para por alguma doutrina em teste, quanto mais em condições operacionais. Falta verba confiável. Ou… Read more »

emerson
Visitante
emerson

O FX2 sempre provaca declarações emocionais.. estamos todos aqui, excitadíssimos pela divulgação do resultado final. Lembro-me do clima de festa quando a preferencia pelo RAfale foi divulgada.. mas não adianta mesmo discutirmos mais o FX2, de qualquer modo será um dos tres ou nenhum deles. Mas nao me escapou o detalhe da Defense Academy. Temos o ITA, o IME, AFA, Agulhas Negras e a ESG. Será que não estaria na hora no MD integrar esses organismos de defesa, expandindo a ESG para formar mais especilistas civis em defesa? Convido aos leitores lerem as regras de ingresso para civis na ESG.… Read more »

Colt
Visitante

O fato é que nos últimos tempos, o que se chama de “modelo” norte-americano mostrou-se uma grande roubada. Começando pela questão financeira, tivemos a crise “do pé-no-chão” global, onde descobre-se que aquela riqueza toda era pura pobreza administrativa e cultural. Em segundo lugar, temos a questão humana, em que os USA lutam para introduzir um sistema de saúde público mínimo, algo que grande maioria dos países desenvolvidos já tem. Interessante que a saúde lá é tão cara que os médicos quando erram (e todo mundo erra) pagam indenizações altíssimas e os seguros para isso são caros, o que torna as… Read more »

FN
Visitante

Realmente acredito nos militares da FAB assim como no ministro da defesa e próprio Lula “nesse” assunto, independente da escolha mesmo que seja o SH que eu tenho um certo desprezo (nojo), não questiono a forma de escolha nem quem o escolheu, afinal eles tem informações que eu já mais terei, razões que eu desconheço entre tantos detalhes… A escolha não será política nem militar será um misto político-militar, que a meu vê é sem duvida o melhor para o Brasil. Questionar a seriedade e até dizer que existe propina por debaixo dos panos é algo que neste momento parece… Read more »

Paulo Renato
Visitante
Paulo Renato

Como pode uma pessoa tão capacitada ir para nos EUA, se poderia estar aqui contribuindo para a nossa Defesa, o fato é o desinteresse de nossos goveernantes em envestir na nossas Forças. A cada dia esquenta mas e mas o nosso FX2, mas nomomento acho que SH seria melhor do o Rafale(apesar de saber da preferencia do Presidente), mas com essa noticia de que os EUA vai comprar 200 Tucanos e um acordo com os EUA está sendo estudado é bem provável que o SH sia na frente do Rafale, assim espero. Mas o comentário do Sr.Raza foi muito bom,… Read more »

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

IVAN: Assino em baixo. Já venho há muitos anos formando opiniões e buscando informações que embasem essas opiniões e direcionem o entendimento para uma conciência da real necessidade das FAs bem aparelhadas e sem contigencionamentos. Por incrível que pareça muitas pessoas, que se julgam inteligentes, pensam que o Brasil é um país que não necessita de FAs. Que somos uma nação bem quista pelo mundo e por isso nunca teremos conflitos. Tb considero nossa Nação bem quista, pena que a visão generalizada seja de jogadores e prostitutas e por isso não quero ser lembrado, mas considero muito mais bem quistas… Read more »

paulo
Visitante
paulo

Está parecendo um monte de bebês chorandos tomaram as mamadeiras deles . O Brasil não vai consegui contentar todos, nessa vida ganhas outra perde.

abraços

Leandro
Visitante

Senhores, Creio que o maior impacto na formação de uma nova doutrina na FAB tenha sido o R99A, hj lemos noticias da FAB de simulações virtuais de combate BVR e etc. Acho que a doutrina esta pronta e o novo vetor deve integra-se a ela, é tanto que procuramos os famosos “códigos fonte” para fazermos uso da aeronave ao nosso modo, e isso não é adaptar o vetor a doutrina??? Axo sim que existe problamas no FX2 devido a falta de clareza por parte do orçamento disponível para o mesmo p.ex:. serão apenas 36 ou 120 caças (isso faz toda… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Felipe Cps, concordo com seu comentário! “O melhor negócio do mundo é comprar o Raza pelo quanto ele vale, e depois vender pelo quanto ele pensa que vale.” Perfeito mane! sintetizou, para mim, o que penso deste senhor. Não desqualifico tudo que ele diz na verdade concordo com grande volume, no que diz respeito a análise estratégica, o problema deste sr é o comprometimento, que chega a cegá-lo e fazê-lo cometer desatinos, já lidos e discutidos aqui no blog, sobre o FX-2, que não estão a altura de uma pessoa com “acessos” e estudada como ele! e ele sabe disso,… Read more »

davidjp
Visitante
davidjp

tenho uma duvida, por que nao podemos compra o gripen ng? ele seria a melhor opçao em vista que esta em desenvolvimento, e poderiamos modificar a nosso gosto, como maior autonomia, e ate uma verçao embarcada. sera que estou erado tanto assim?

ze
Visitante
ze

O fato é que este blog, assim como toda a mídia, não têm nenhuma infuência sobre quem vai realmente escolher. Já foi amplamente publicado que o Lula quer o Rafale. Ele mesmo já disse que a decisão é dele e mais de ninguém. O que mais me deixa PUTO da vida, é o fato do Ministro da Defesa ficar dando pitaco e desmoralizando os outros dois caças que participam do certame (Gripen NG e Super Hornet). Este senhor não decide nada. No máximo, ele é apenas um componente do Conselho de Defesa Nacional. O CDN não tem poder de decisão,… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

O Raza têm que defender a opção Americana pois senão perde o emprego por lá. Seus argumentos são equivocados. “modelo de gestão de tecnologia deles”, bem ele deve ter se formado em uma Grand Ecole Francesa do tipo Engenharia de Minas da Sourbone, como o Carlos Gohns para dizer que o modelo de gestão de tecnologia deles é fraco…
Pessoal isso me enche de esperanças, pois se um tipo destes é capaz de se sustentar e ganhar a vida com esta inteligência, as chances para um grande número de brasileiros aumenta significativamente.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

E a foto do Rafale?

Challenger
Visitante
Challenger

Hornet

Entendi o que o Sr Raza quis dizer.

Talvez quando da compra dos Mirage III e F-5E, talvez houvesse, uma diferença de doutrinas Americana e Francesa, mas será que hoje, não foi possivel fundir as filosofias?

Todos os tres concorrentes são membros da OTAN, e frequentimente se exercitam juntos, será que as diferenças de doutrina são tão grande assim?

Hornet
Pergunta: A FAB apesar de já saber combater em ambienteBVR, e ter equipamento para tal, ela ja tem uma doutrina propria de combate BVR?

Adonay
Visitante
Adonay

Sou leigo e gostaria de perguntar aos visitantes do blog qual é para vocês um aviação possui melhor desempenho e o por que (o que seria o diferencial)?

Su-30
F-18
Rafale
Gripen
typhoon

Na minha opiniao leiga o melhor destes seria o Su30…mais rapido…maior autonomia e maior manobilidade…
Oq vcs acham??

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Tupyniquim comedor de hamburger e professor de extrategia para cowboys.Bravo.Precisam caprichar pois ficou provado em 11 de setembro a desorientação de atirar toda a esquadra ao mar em todas as direções sem falar no Catrina com o povo encima dos telhados clamando socorro por varios dias.Precisamos urgentemente desenvolver condições de fabricação propria.Somos o maior alvo de cobiça extrangeira.Tio San palita os dentes e o Chavinho repassa armas para Bolivia,Equador,Paraguai e Argentina,incitado-os contra nós.A Venezuela tem 1 caroço de cajá na garganta em litigio de fronteira conosco.É preciso despertar o gigante.O Candiru sera o terror de todo aquele que ousar contra… Read more »

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Prefiro o Gripen com autonomia extendida porque é como uma luva para pousar e decolar em pequenas pistas e mais rapido de ser abastecido e armado.Comprar o projeto Gripen nos possibilitaria desnvolver aprendendo e assim chegarmos a um modelo final de quinta gereção com a nossa cara.

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Voces não estão vendo que o professor tupyniquim de cowboys e ate o Obana fazem Lob pro Hornet?A quem deveria ser dada a decissão final?Ao motorista do caminhão ou ao carona?Seja o que for que se escolha não tem repasse de tudo mas teremos a oportunidade de fazer logo porque infelizmente o tempo é curto e a grana tambem pra se perder decadas com pesquisa.

Hornet
Visitante
Hornet

Ivan, Felipe, Challenger e amigos Eu agradeço os comentários de vcs. O que eu quis dizer não era bem no que diz respeito ao uso de equipamentos, como por exemplo, ter doutrina BVR, de REVO etc. Usar caças americanos ou franceses. No meu modo de entender, este tipo de doutrina temos sim. A minha dúvida é se temos, de forma consistente, uma estratégia global de defesa aérea que organize e otimize essas doutrinas particulares. Uma estratégia em que mudando os vetores (por caças mais modernos) estaríamos apenas melhorando as nossas capacidades estratégicas e não substituindo vetores antigos por novos apenas.… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Wolfpack! a foto? he he sem comentários!

e ainda tentam emplacar que o SH é mais moderno! pode uma coisa dessas?!!

Abraço fiel “camarada”, defensor dos “oprimidos” e “injustiçados” pela propaganda americana! rsrsrs

Abração!

MD 11
Visitante
MD 11

ese fulano eu pau mandado do VELHO BEBAO parabens pro Jobim E PELO BOM SENSO

luis alberto
Visitante
luis alberto

Senhores, A primeira missao de uma Forca Aerea,eh a destruicao do Poder Aeroespacial do inimigo aonde ele se encontrar. Em terra, nos ceus, no espaco, etc. Em caso de ameaca de conflito, voces nao encontraram nenhum meio de combate em bases aereas. Elas sao o primeiro alvo do inimigo. Nossos vetores estarao espalhados em bases de desdobramentos, rodopistas, etc, apoiados por Unidades Celulares de diversos tipos (Intendencia, Suprimento, Armamento, etc). Tudo isto coordenado por um poderoso sistema de Comando, controle, comunicacoes, inteligencia, etc (C3I ou C4I como desejarem). As Forcas Aereas geralmente utilizam suas principais caracteristicas (mobilidade e flexbilidade) para… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Hornet e amigos, A questão das verbas seguras para defesa é justamente para permitir as FA brasileiras testarem e operacionalizarem as doutrinas. A FAB, pelo que tenho ouvido falar, tem uma doutrina de operar desdobrada em bases alternativas. Muito bonito no papel. No papel eu concordo e inclusive ‘assino embaixo’. Mas na prática, p’ra valer, quantas bases de desdobramento podemos contar, quantos equipamentos móveis e para quantas equipes de solo para reabastecimento, rearme e bombeiros temos prontos, para deslocamento imediato, temos depósitos móveis aerotransportados para munição, bombas e mísseis… será que temos munição, bombas e mísseis suficientes para uma guerrinha… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Em tempo,
Só para constar.

Os Tucanos, SuperTucanos, ERJs e EMBs vôam TODOS com um monte de peças americanas…

Eles são arrogantes, não nego, mas são muito competentes nos produtos que desenvolvem.

E respeitam contratos.

BRAVURA
Visitante
BRAVURA

Acredito que a FAB tem no momento a maior responsabilidade para a defesa do Sistema Sivam. Sem ele o Brasil fica as escuras ou contando apenas com os R-99. É um país muito grande pra defender, isso requer muitos sistemas e dinheiro o qual não conseguimos tão facilmente.

BRAVURA
Visitante
BRAVURA

Portanto, o maior desafio para qualquer doutrina militar organizada é a falta de dinheiro.

Os países hegemônicos tem dinheiro de sobra, portanto implantam bem sua doutrina militar.

alvespereira
Visitante
alvespereira

para isto a ccj do congresso já achou a solução, mais uma pec para evitar que o orçaento das ffaa seja minado, ademais nosso defeito é estar fazendo algo que já deveria ter sido feito, como muitos já disseram vetor qualquer dos 3 serve, tecnologia é que só serve a que nós queremos e não a que nos empurram garganta abaixo.

contato companheiro.

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Gostei do post Luis Alberto…Para aqueles que ainda acham que esiamos na era do radio,enganam-se.Doutrina,Extrategia e bom comando ainda bem que temos e muito bons pilotos tambem.So nos falta a auto-suficiencia e o aprimoramento da capacitação.Nossa pratica defensiva ainda é a do pequeno astuto para inibir o opressor atravez de uma resistencia cordenada e seletiva.Durante muitas decadas por sermos um povo não agressivo e pacificador deixamos de prestar atenção na prevenção de forma ostenciva.Não existe segurança plena e sim a sensação dela.Agora parece que despertamos para a necessidade.Gripen é excelente para a defesa amazonica e patrulhamento.Rafale é a tropa de… Read more »

BRAVURA
Visitante
BRAVURA

Sim o sistema de distribuição elétrica do Brasil é tambem bastante sensível.

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Dou razão em parte ao Tupyniquim comedor de hamburger e professor de cowboys quando diz que perdemos tempo com pormenores de detalhas porque embora ele talvez não saiba,ja dominamos a tempo.Todo o bla bla bla a respeito de descaso politico,corrupção,injustiça social e a evasão de inteligentes por falta de oportunidades,so nos faz parecer estudantes de madrastas Afegãns.O momento [é agora e so nos faltam duas coisas.Acesso a codigos fontes de processadores especificos para aprimoramento e uma turbina de ponta nacional,porque o resto dominamos e melhoraremos.Não creiam no homem porque é falso e mentiroso,mas acreditem em nosso pais que é maravilhoso… Read more »

Alecsander
Visitante
Alecsander

O Problema é que Salvador Raza não conhece sobre a área aéreo espacial tanto quanto sobre a área naval, em outra reportagem em que ele defendeu a aquisição do F/A-18E/F Super Hornet ele deu informações erradas sobre o Gripen e o Rafale. Não porque ele recebe lobby dos americanos ou coisa parecida, mais sim porque ele defende aquilo o que ele conhece. Mais especialista em aviação ele não é.

Um grande abraço.

Marcos de Castro Queiroz
Visitante
Marcos de Castro Queiroz

Boa pessoal, Eu gostaria que vcs me respondessem umas coisas. 1- Até que ponto vcs acham que isso deva ser uma escolha política? 2- Até que ponto vcs confiam nos dados já publicados sobre as anvs? 3- Qual a real capacidade tecnologica dos fabricantes? 4- O que eles estão dispostos a nos fornecer em tecnologia e sobre quais circunstâncias? 5- O que realmente precisamos? Com o pouco de conhecimento que tenho e que consigo obter pela net e livros, acredito que o melhor seria o GRIPEN. Digo isso pq confio na capacidade dos suecos, da SAAB e da VOLVO. Acho… Read more »

Almeida
Visitante
Almeida

Adequação à nossa doutrina atual, e provável evoluçao desta, é um dos motivos da minha preferência pelo Gripen. O outro é o preço, também mais adequado à nossa realidade e necessidades.

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

Seria o perfeito para a amazonia o Gripen por sua rusticidade operacional.Decola e pousa em pistas curtas e o rapido reabastecimento e re-municiação alem da alta tecnologia e capacidade.Facil de ser ocultado tambem.E o Rafalle como a tropa de choque.Todos os fabricantes prometem tudo mas de uma forma ou outra somos competidores com eles e o gato não ensina o pulo a onça.A escolha se for politica se dara por uma busca de emancipação politico-tecnoindependente ate certo ponto(Rafalle),militar-tecnologica(Super Hornet).Minha preferencia sempre foi o Gripen NG mas como confiar em uma maquina que existe so virtualmente.É como namorar pelo MSN.O que… Read more »

1maluquinho
Visitante
1maluquinho

A ESPOSA DO SARCOZY É COISA DE LOCO….Sempre fomos o pais do jeitinho e diplomaticamente habil em saidas.Que venha o Gripen pois ate a Rainha da Inglaterra vai sorrir porque ganha royaltes com ele e submarinos e helicopteros Franceses,Porta-Aviões Chineses e acordo militar com Yankes…O QUE MAIS QUE VOCES QUEREM ? ? ? É como uma gota de mel na ponta da mandioca.

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Caso vença o SH, e que se transfira a tecnologia e a produção das Vespas para nós, será que seria possível uma alteração em sua estrutura de trem de pouso? fazer uma versão 1,5 toneladas mais leve…, isso mudaria o SH, frente a ele mesmo, da água para o vinho! em suma é dizer que ele ascenderá melhor com mesma carga, já li que se o trem de pouso do F-18 fosse “convencional” ele ascenderia 20% mais rápido… será? e poderia atingir, com motores “mexidos” e ampliados em potência, o que já foi cogitado e parece estar sendo estudado, talvez,… Read more »